Congregação extinta pelo Vaticano

closeAtenção, este artigo foi publicado 9 anos 2 meses atrás.

O Vaticano extinguiu uma Congregação [ao que me consta, somente] recifense, as Religiosas Beneditinas da Virgem Maria. Dom José Cardoso, Arcebispo de Olinda e Recife, foi na última terça-feira [24 de junho, dia de São João] entregar uma notificação à direção do Colégio Maria Imaculada, localizado no bairro do Cordeiro e administrado pelas religiosas.

As irmãs [beneditinas] tiveram ocasião de dialogar conosco (…), a coisa vem de longe, e agora chegou a palavra final da autoridade da Santa Sé. (…) Eu tentei duas vezes fazer uma auditoria – já faz alguns anos – e, infelizmente, aquela que está à frente não permitiu, fechou as portas. Então chegamos a um momento em que temos que tomar uma decisão. A decisão foi esta, de acordo com as leis da Igreja.
[Dom José Cardoso, na Rádio Jornal]

Segunda-feira próxima, dia 30 de junho, Sua Excelência Reverendíssima completa 75 anos de idade e deve apresentar a sua carta de renúncia ao Papa. É um herói, um santo bispo, como poucos, infelizmente, que há hoje em dia.

Abaixo, a íntegra da matéria publicada no site do Jornal do Commercio [só para assinantes]. Desnecessário alertar para o viés anti-clerical que já é praticamente conditio sine qua non para a publicação de notícias relacionadas à religião:


Dom José fecha congregação
Publicado em 24.06.2008

Por solicitação do arcebispo de Olinda e Recife, o Vaticano extinguiu a Congregação das Religiosas Beneditinas da Virgem Maria, localizada no Cordeiro

Há uma máxima muito conhecida no meio eclesiástico segundo a qual de Roma vem o que para Roma vai. Pois bem, somente essa doutrina poderia explicar o decreto assinado pelo Vaticano, no dia 30 de abril último, extinguindo a Congregação das Religiosas Beneditinas da Virgem Maria, localizada no Cordeiro, Zona Oeste do Recife. A dissolução do grupo foi solicitada pelo arcebispo de Olinda e Recife, dom José Cardoso Sobrinho. Ele já fez isso com outras entidades.

No documento, assinado pelo cardeal Franc Rodé, prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica, e pelo arcebispo Gianfranco Gardin, secretário da mesma entidade, as Beneditinas da Virgem Maria são acusadas de “graves irregularidades e afrouxamentos no tocante à disciplina religiosa e às Constituições, sobretudo no que diz respeito ao exercício do governo.” Sem entrar em detalhes, os dois representantes do Vaticano destacam a “exigüidade numérica” e a “situação bastante delicada e crítica” do instituto, criado em 1951.

Amparado pelo decreto, dom José Cardoso Sobrinho enviou uma notificação com nove itens, da letra A à I, à coordenadora da congregação, Irmã Cleide Maria de Moura, com data de cinco de junho último, informando que o grupo “não existe mais como Instituto de Vida Religiosa na nossa Igreja Católica.” Ele reforça que também foram dissolvidas as três casas religiosas vinculadas ao instituto.

As religiosas deixarão de administrar o Educandário Maria Imaculada, instalado no Cordeiro, e o Instituto Sant’Ana, situado no município de Bom Jardim e ligado à Diocese de Nazaré da Mata, interior de Pernambuco. Os estabelecimentos de ensino passam a funcionar sob responsabilidade direta do arcebispo e do bispo de Nazaré, dom Jorge Tobias de Freitas.

Dom José entregou a direção do Maria Imaculada a dois funcionários da Cúria Metropolitana. O Instituto Sant’Ana ficará com o padre José Mariano da Silva, indicado pelo bispo de Nazaré.

No item F o religioso estabelece prazo “improrrogável” de 48 horas, a contar do recebimento da nota, para Irmã Cleide Maria entregar todos os bens móveis e imóveis, além de livros contábeis e documentos bancários da congregação a “pessoas indicadas pelo arcebispo de Olinda e Recife.” Avisa, no item H, que o conteúdo da notificação têm o apoio dos bispos de Nazaré e de Pesqueira, dom Francisco Biasin.

Católicos leigos ouvidos pelo JC afirmam que as denúncias contra a Congregação das Religiosas Beneditinas não têm fundamento. “Roma tomou uma decisão a partir de informações repassadas do Recife. As religiosas não tiveram chance de defesa”, destacam. “O arcebispo despreza toda a vida de dedicação das irmãs, algumas já idosas. É preciso saber porque ele se zangou com as religiosas.”

O cardeal Franc Rodé e o arcebispo Gianfranco Gardin informam, no decreto, que tomaram a decisão “após haver examinado atentamente as razões expostas pelos excelentíssimos bispos interessados”. Eles se referem a dom José Cardoso, dom Jorge Tobias e dom Francisco Biasin. No texto, os dois religiosos do Vaticano dizem ter constatado “a gravidade da situação, avaliado o perigo de um dano maior que pode resultar para a vida consagrada e para a igreja, bem como a falta de uma fundada esperança de que o instituto em questão possa recuperar-se.”

Ao acionar o Vaticano, como expressam o cardeal e o arcebispo, dom José Cardoso garante que tentou, em vão, restabelecer a ordem na congregação. O Vaticano pede a dom José para facilitar a migração das religiosas para a Congregação das Beneditinas Missionárias de Tutzing, que deu origem às Beneditinas da Virgem Maria, se forem aceitas. E para prover a acomodação daquelas que prefiram ser dispensadas dos votos.

Dom José completa 75 anos no próximo dia 30, idade-limite para exercer o cargo, e deverá pedir renúncia à Santa Sé. Ontem, uma funcionária da Arquidiocese disse que ele estava ausente e pediu para a reportagem entrar em contato amanhã. As religiosas não falaram sobre o assunto.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

6 thoughts on “Congregação extinta pelo Vaticano

  1. Maria eduarda(aluna)

    Bem, toda essa confusão não adiantou de nada!
    Pois o colégio ainda está sobre a mesma direção citada.
    A menos que realmente tomem uma postura e resolvam tudo isso ,o melhor é deixar o assunto pra lá ,já que nenhuma idéia de mudança foi tomada.

  2. leonardo (aluno)

    Eu amo o colégio maria imaculada, acho o ensino espetacular, mas tenho a absoluta certeza de que se a direção fosse mudada o colégio de transformaria em um EXEMPLO.
    Os professores são maravilhosos, o ensino, até a estrutura (pode não ser perfeita, mas é adequada) só o que estraga são ”certas freiras” que aparentemente não ligam para o que os alunos pensam, não nos tratam com respeito e ainda tem sérias acusações contra elas.
    Gostaria muito de que a direção do colégio mudasse, para que o colégio também mudasse para melhor!!

  3. Daniel

    AFINAL, A CONGREGAÇÃO ACABOU OU NÃO ACABOU???????????
    PELO QUE VEJO O COLÉG CONTINUA FUNCIONANDO E ELAS CONTINUAM LÁ. A PERGUNTA CONTINUA NO AR: A CONGREGAÇÃO FOI EXTINTA SIM OU NÃO???????????????????
    SE ALGUÉM SOUBER REPONDER ISSO FICO GRATO.

  4. [email protected]

    A CONGREGAÇÃO BENEDITINA DA VIRGEM MARIA CONTINUA ATUANDO PELA DIREÇÃO DE IRMÃ CLEIDE DE MOURA, NA REALIDADE A CONGREGAÇÃO ACABOU OU NÃO?

  5. Fernanda Mendonça

    Frequentava a escola quando houve a extinção da ordem, e mesmo diante de tantas obrigações, praticamente nenhuma mudança ocorreu na direção. Os professores são ótimos, a estrutura física é arcaica, o colégio está caindo aos pedaços.
    A estrutura da direção é formada pela familia das irmãs Cleide e Lélia, qualquer mudança que seja boa (aos olhos da maioria) é negada pela direção. Sem falar nos maus tratos que os alunos sofrem tanto pelas irmãs quanto pelos funcionários.
    Aquele lugar está acabado, sem esperanças, deveria ser extinto logo de vez, pois a cada anos que se passa mais crianças saem traumatizadas de lá.

  6. [email protected]

    A CONGREGAÇÃO BENEDITINA DA VIRGEM MARIA CONTINUA ATUANDO PELA DIREÇÃO DE IRMÃ CLEIDE DE MOURA, NA REALIDADE A CONGREGAÇÃO ACABOU OU NÃO? NA REALIDADE AINDA USAM HÁBITOS, E JÁ SE SABE QUE JÁ FOI EXTINTA…FORA OS BENS DA ORDEM QUE PELA IMPRENSA JÁ SE FORAM PRATICAMENTE DETONADOS…E AÍ? A IGREJA TEM QUE FAZER ALGUMA COISA …..É O NOME DA IGREJA QUE ESTÁ EM JOGO……