Os tentáculos do monstro gayzista

closeAtenção, este artigo foi publicado 9 anos 28 dias atrás.

E para desde já ambientar o leitor mais cético quanto à gravidade da homofobia em nosso país, comprovando a dramática e crudelíssima discriminação de que são vítimas os homossexuais, transcrevemos dois corpus documentais bastante diversos quanto à composição sociológica de seus expoentes,  mas semelhantes por manifestarem a homofobia na  plenitude de sua intolerância.
[Mott, Luiz & Cerqueira, Marcelo. “Matei porque odeio gay”. Editora Grupo Gay da Bahia, 2003]

O texto epigrafado é de um livro que se encontra disponível integralmente na internet, no site do “Grupo Gay da Bahia” – site que, misteriosamente, é mantido pela Universidade Federal da Bahia. Possui uma importância capital porque o Projeto de Lei 122/2006, que criminaliza a “homofobia” e está às portas de ser aprovado no Brasil, vem sendo recentemente “defendido” das “deturpações” que os “cristãos fundamentalistas” estão fazendo sobre o texto. Por exemplo, em coluna da Veja do mês passado, saiu um artigo do André Petry (que já foi devidamente comentado aqui no BLOG) no qual o temor dos cristãos de que a sua liberdade religiosa estaria sendo ameaçada pelos pretensos direitos reinvidicados pelos gayzistas é chamado de uma interpretação tão grosseira da lei que é difícil crer que seja de boa-fé. Vejamos se o sr. Petry tem razão. Vamos diretamente às fontes gayzistas. Vejamos o que o sr. Mott chama de homofobia na  plenitude de sua intolerância:

Eis o que pensam e não se envergonharam de proclamar, nem foram punidos por tais declarações discriminatórias, alguns de nossos “respeitáveis” formadores de opinião:

“O homossexualismo é pura aberração”. [Deputado Federal Enéas Cordeiro, Prona/SP]

“O casamento gay demonstra a decadência moral que vai minando todos os valores de nossa sociedade”. [Deputado Severino Cavalcanti, PFL/PE]

[…]

“Por maior que seja a misericórdia, com que a Igreja trata os homossexuais, ela não pode deixar de pregar que os atos de homossexualidade são intrinsecamente desordenados”. [Dom Aloysio Penna, Arcebispo de Botucatu, SP]

“O homossexualismo é, simplesmente, uma aberração ética”. [D.Amaury Castagno, Bispo de Jundiaí ]

[…]

“Os homossexuais cínicos e agressivos devem merecer dos católicos o repúdio votado a todos os pecadores públicos e insolentes, que se declaram ou se comportam como inimigos de Deus e de Sua Santa Lei.  Homossexuais assim são como células cancerosas e pútridas no corpo social. Devem ser repudiados, com nota de execração. Que Nossa Senhora livre o Brasil dessa infâmia. E não permita seja aprovado no Congresso Nacional o torpe projeto de lei que institui o “casamento” entre homossexuais. Isto constituirá uma insolente ofensa feita a Deus e a Nossa Senhora pelos legisladores do País,  e que atrairá sobre o Brasil grandes castigos, pois será a legalização e a legitimação oficial de um pecado infame que clama a Deus por vingança, alinhando-nos a Sodoma e Gomorra…” [Cônego José Luiz Marinho Villac, SP]

“Em nosso seminário, pessoas desse tipo (homossexuais) não entram”. [Padre Jorge Cunial, CS,  Pároco do Alto do Ipiranga, SP]

“O comercial do Ministério da Saúde (mostrando uma família que aceita seu filho gay) é uma safadeza por fazer apologia ao homossexualismo: o Governo Federal está  jogando dinheiro fora”. [Pastor Silas,  da Associação Vitória em Cristo, RJ]
[id. ibid]

Percebam a gravidade da situação: para as lideranças gayzistas, deveriam ser punidos por suas declarações discriminatórias:

  • alguém que ache que o casamento gay demonstra a decadência moral da sociedade;
  • um bispo que diga que o homossexualismo é uma aberração ética;
  • um arcebispo que diga que os atos de homossexualidade são intrinsecamente desordenados;
  • um padre que peça a Nossa Senhora para não permitir que o Brasil aprove o casamento gay;
  • um padre que não permita que homossexuais entrem no seu seminário.

E agora? Será mesmo que os cristãos não têm motivos para dizer que esta lei é absurda e que irá provocar perseguições religiosas no Brasil, caso seja aprovada? Será que as lideranças gayzistas são inocentes e não sabem exatamente o que querem atingir com a mordaça gay?

Precisamos nos mobilizar enquanto é tempo. Que os cristãos tenham coragem de proclamar bem alto a sua Fé, quaisquer que sejam as circunstâncias, é o que pedimos à Virgem Maria Aparecida, Mãe de Deus e Padroeira do Brasil.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

14 thoughts on “Os tentáculos do monstro gayzista

  1. Jorge Ferraz

    Fabrício,

    Claro! É um favor que tu me fazes. Qualquer material deste BLOG pode ser difundido o quanto se queira, se servir à maior glória de Deus.

    Pax!

  2. Renato S. Sardi

    Caro Jorge,
    te parabenizo pelo teu trabalho. Que Deus te ilumine e continue te dando graças.

  3. Captare

    Deus tenha piedade do povo brasileiro!

    Também estou rerassando o link do artigo para uma lista de lideranças jovens da minha região!

    Parabéns pela denúncia!

  4. Alexandre

    Amigo Jorge,
    Não existe homosexualidade, mas homosexualismo, que trata-se de uma doença que disvirtua a personalidade de uma pessoa. Portanto é algo a ser trtatado e não divulgado como fator social NORMAL com ênfase a aceitação social.
    Daqui a pouco um cidadão assassino será considerado “NORMAL”, como pelas atuais leis de “direitos humanos” deflagra.
    As leis dos homens são impróprias para os homens.
    As atuais liberalidades são ignorantes e inescrupulosas.
    O homem não foi feito para julgar, mas Deus é quem julga.
    Cristo pregou família: – Pai (homem), Mãe (mulher) e filhos.
    Se não lutarmos pelo óbvio que nos trás felicidade, seremos vítima da vontade alheia do MAL.

  5. Pingback: PL 122/2006: a lei da ditadura gay? « PALAVRAS APENAS…

  6. Pingback: Brasil introduz agenda gay na OEA « PALAVRAS APENAS…

  7. Marcos

    É uma pena que até os próprios católicos em sua torre de babel não tenham a doutrina bíblica completamente assimilada.
    Devido a essa falta de conhecimento ou entendimento da doutrina católica. vemos cidadãos defendendo de certa forma o homosexualismo sob a falsa ideia de que é discriminação.

    Todos sabem o que gays fazem. todos sabem da vida pregressa…

    Nossa constituição erroneamente promulgada em 1988, garantiu a liberdade aos perseguidos do regime ditatorial que existia desde os anos 60, mas como toda lei, muita gente se valeu dessa “brecha” e agora diz que todo tipo de contrariedade às suas atitudes se caracterizam como preconceito.
    A embasados nessa constituição furada, nos vemos ladroes reclamando de algemas, gays dando escandalo em todo lugar alegando discriminação e todo o tipo de “sem-vergonhisse” respaldada pela lei que nasceu para defender quem lutou pela liberdade…

    Os libertinos estão aí… E tem gente acreditando mais na leis dos homens do que nas leis de Deus!

  8. Jorge

    O unico meio de pregar a fé cristã é atraves do preconceito. Não existe interesee em combater a corrupção, racismo, pessoas vivendo na miséria, padres pedófilos, religiões enriquecendo atraves da fé, crianças passando fome …

  9. Jorge Ferraz

    Xará,

    Primeiro, aqui não há preconceito.

    Segundo, os temas que o senhor citou e o tema principal deste post não são mutuamente excludentes.

    Terceiro, pode ficar tranquilo que todos os temas citados têm a atenção dos católicos.

    Abraços,
    Jorge

  10. Pingback: Deus lo Vult! » O monstro gayzista mostra as garras

  11. flavio z

    Proporção de gays em terapia é o dobro da taxa de heterosexuais
    Segundo Susan Cochran, professora de Epidemiologia da UCLA, tal fator se deve ao auto grau de homofobia da sociedade

    Segundo pesquisa realizada pela Escola de Saúde Pública da Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA), a proporção de gays e lésbicas que fazem uso de tratamento para saúde mental é o dobro da taxa de heterosexuais.

    Foram analisadas mais de 2.000 pessoas e constatou-se que 48% de lésbicas, gays e homens e mulheres bissexuais fizeram tratamento no passado, frente a 22% de pessoas heterossexuais.

    Segundo Susan Cochran, professora de Epidemiologia da UCLA, tal fator se deve ao auto grau de homofobia da sociedade. “A pervasiva e historicamente arraigada patologização pela sociedade da homossexualidade pode contribuir para esta propensão ao tratamento por se considerar a homossexualidade e questões relativas a ela como problemas de saúde mental”.

    A pesquisadora também aponta que os estudos têm mostrado que as mulheres são as que mais buscam ajuda. “No estudo, percebemos que a orientação sexual minoritária também é um elemento importante a ser levado em consideração,” afirmou em declaração pública.

    Terra

  12. Hanna

    Pessoal sou ex homossexual e estou na militância católica pró família em repúdio total contra os ativistas gays, visitem meu blog, Pax, Salve Maria!

  13. Hanna

    Diálogo com Deus Pai – Visão de Santa Catarina sobre a impureza.

    “(…) esses infelizes, não somente não refreiam tal tendência, mas fazem algo de muito pior e caem no vício contra a natureza. São cegos e estúpidos, cuja inteligência obnubilada não percebe a baixeza em que vivem. Desagrada-me este último pecado, pois sou a pureza eterna. Ele me é tão abominável, que somente por sua causa fiz desaparecer cinco cidades (cf. Sb 10,6). Minha justiça não mais consegue suportá-lo. Esse pecado, aliás, não desagrada somente a mim. É insuportável aos próprios demônios, que são tidos como patrões por aqueles infelizes ministros. Os demônios não toleram esse pecado. Não porque desejam a virtude; por sua origem angélica, recusam-se a ver tão hediondo vício. Eles atiram as flechas envenenadas de concupiscência, mas voltam-se no momento em que o pecado é cometido”. (Santa Catarina de Sena, O Diálogo, 2a ed., Paulinas, 1984).