Esperança na juventude

closeAtenção, este artigo foi publicado 9 anos 28 dias atrás.

A FOLHA publicou uma notícia interessante: Brasil é o 3º país mais religioso entre os jovens, segundo uma pesquisa alemã. Os gráficos que foram publicados são auspiciosos (cliquem para aumentar) e falam por si sós:


[Hábito de rezar entre jovens]


[Jovens mais religiosos do mundo]


[Conduta religiosa no mundo]

Os comentários do sociólogo entrevistado pela FOLHA tentam jogar terra na boa notícia; segundo o que foi noticiado,

“[a] tendência é reduzir a religião a uma coleção de crenças”, afirma Pierucci. Para o professor, quando se reduz a religião “a uma simples adesão intelectual, começa-se a fazer misturas (de religiões)”.

A frase, do jeito que foi dita, soa-me absolutamente incompreensível. É justamente quando se encara a Religião sob o aspecto da adesão intelectual que ela resplandece em sua integridade, não permitindo ambigüidades e abominando todo sincretismo. Porque a Verdade é intolerante – leiam este sermão – e não admite “misturas” de nenhuma maneira.

Eu penso ao contrário do sociólogo; porque ele, enquanto “homem de ciência”, provavelmente despreza por completo a ação de Deus na vida dos homens. Não imagino que a religião será reduzida a uma coleção de crenças, mas que, ao contrário, ela irá florescer em uma Fé Viva e dar frutos verdadeiros nos próximos anos. E o motivo pelo qual eu penso assim é simples: os jovens estão rezando! Se eles rezam, então o Deus Altíssimo, que ama infinitamente, e que nos disse “pedi e recebereis”, não Se fará de surdo às preces deles, e os conduzirá – em resposta às orações – à Fé Verdadeira e à Vida em plenitude que Ele prometeu. Unamos as nossas oraçoes às deles, e peçamos de joelhos ao Senhor, por eles e por nós:

Ut mentes nostras ad caelestia desideria erigas,
R. Te rogamus, audi nos!

Amen.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

0 thoughts on “Esperança na juventude

  1. Captare

    Eu concordo com tudo o que vc disse a respeito do sociólogo: o cara é um verdadeiro “sem-noção”, parece nem saber o que está falando.

    Mas se vc reparar a terceir estatística, a quantidade de jovens que “vive de acordo com a religião” é bem pequena… É um reflexo da realidade: os jovens estão rezando muito e vivendo pouco de acordo com aquilo que pedem em oração.

    O fato é que o grande responsável por isso é o irrascionalismo pentecostal, que diz que não precisamos manifestar nossa fé com obras, mas isto me força a pensar que estas estatísticas não são tão animadoras quanto parecem de cara. Pois, na verdade, boa parte destes jovens estão apenas procurando uma solução fácil na religião(pois rezam muito e fazem pouco).

    Mas, que Deus te ouça, e que ouça mesmo a oração destes jovens e que isto seja realmente o começo de um período de espiritualidade centrada na adesão do intlecto!

  2. Jorge Ferraz

    Prezado Captare,

    Eu vejo o lado cheio do copo: dos jovens, mais de um terço vivem de acordo com os preceitos religiosos! Isso é verdadeiramente animador, parece até irreal… observando a nossa juventude, a impressão que passa é a de que não chegam a 10% os jovens que vivem segundo os ditames religiosos… :-)

    De facto, ainda está bem ruim, certamente. E, no meu entender, o problema está sem dúvidas na “sentimentalização” da Fé: afinal, é uma grande contradição “ser religioso” e “não viver como religioso” (são 65% os jovens “profundamente religiosos” e, mesmo assim, só 35% têm conduta religiosa… que “profundidade” estranha esta, não?).

    Todavia, a partir do momento em que os jovens trouxerem a Fé para a inteligência, a contradição vai ser – em sua maior parte – eliminada, ou produzindo apóstatas, ou santos. Aposto na última. E é por isso que a situação é de esperança, não de júbilo já presente. Mas esperança fundada, pois os jovens rezam, e isso já é muito. Deus ouve. E Deus é Pai, e saberá atender.

    Abraços, em Cristo,
    Jorge Ferraz

  3. Captare

    OK. 100%.

    Neste caso, eu adiro à sua esperança. Que Deus realmente possa atendê-los e eles possam se comprometer verdadeiramente.

  4. presentepravoce

    Muito Legal esta notícia.

    Mas creio mais naquilo que meus olhos veem do que aquilo que pessoas respondem em questionários.

    Tem muito trabalho para realizar, muitos jovens para salvar deste mundo materialista.

    Lembremos que os jovens cristãos de hoje tendem a formar famílias cristãs amanhã.

    Formação de liderança juvenil é muito importante, para que vivam uma fé real e não apenas na aparência, assim podem ensinar não apenas com palavras, mas principalmente com o testemunho de vida.

    Não foi a toa que Jesus chamou o jovem Rico e São João que acabou ficanco com Maria em sua casa.

    São Paulo também apostou na juventude de Timoteo “Tim 4”, porque as tentações na Juventude acabam sendo maiores do que mais tarde, e o que acontece com nossos jovens hoje é exatamente isso, são levados pelas iscas e as propagandas que os aproveitadores inventam apenas para se aproveitarem da juventude, sem no minimo se preocupar com o seu futuro.

    Precisamos melhorar e muito este gráfico, nosso objetivo é 100 %.

    Fiquem com Deus.