Abortistas não podem comungar

closeAtenção, este artigo foi publicado 9 anos 3 dias atrás.

Boas notícias: não pode comungar quem é a favor do aborto, segundo Dom Raymond L. Burke. Três pontos da entrevista merecem destaque.

Primeiro, a afirmação inequívoca de que não pode comungar quem apóia o aborto – fato óbvio mas infelizmente esquecido muitas vezes – seguida da “orientação pastoral” de que a comunhão seja efetivamente negada por quem a estiver distribuindo, se a consciência do pecador não der conta do recado sozinha. A afirmação foi seguida por uma clara explicação dos motivos da proibição: por um lado, o sacrilégio que é comungar em estado de pecado mortal e, por outro, a possibilidade de que a importância da defesa da vida humana desde a concepção até a morte natural fique obscurecida se os abortistas comungarem normalmente, como se não estivessem fazendo nada de mais.

Segundo, a ênfase na doação de Cristo na Eucaristia que, para nós, é completamente imerecida, contrapondo-se a uma mentalidade – infelizmente muito comum hoje em dia – de que as pessoas, por serem “boazinhas”, merecem tudo. Nas belas palavras do Arcebispo:

Quem pode reivindicar um direito a receber o Corpo de Cristo? Tudo é um ato sem medida do amor de Deus. Nosso Senhor se faz Ele mesmo disponível em seu Corpo e em seu Sangue mas não podemos dizer jamais que temos o direito de recebê-lo na Santa Comunhão. Cada vez que nos aproximamos dele, devemos fazê-lo com uma profunda consciência de nossa indignidade.

Terceiro, a reafirmação valente de que a Fé não pode ser reduzida ao âmbito privado e que os católicos têm, sim, direito e dever de dar testemunho de Cristo na vida pública. Sobre a acusação de uma espécie de ingerência eclesiástica na vida pública dos abortistas ao negar-lhes a comunhão, de novo Sua Excelência:

Portanto, é simplesmente ridículo e errado tratar de silenciar a um pastor acusando-o de interferir em política para que não possa fazer o bem à alma de um membro de sua grei.

Boas notícias, sem dúvida. Que a Virgem Maria suscite pessoas capazes de ter a coragem de negar a comunhão aos pecadores públicos; em particular, que as abortistas pelo direito de matar possam ser, enfim, impedidas de cometerem sacrilégios.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

0 thoughts on “Abortistas não podem comungar

  1. Captare

    Se houvesse um prêmio “Revelação Católica”, com certeza ele seria de Dom Raymond Burke. Ele era simplesmente o arcebispo de uma diocese sem muita expressão nos Estados Unidos e , por causa de atitudes verdadeiramente católicas, foi aos poucos abrindo seu caminho a Roma!

    E lá, ainda está dando o que falar!

    Deus abençoe ricamente Dom Burke!