Parlamento Europeu e aborto

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 11 meses 12 dias atrás.

Saiu na sexta-feira passada: Parlamento Europeu deplora posição da Igreja sobre contracepção. Não tem quase nada de novo na resolução votada pelo Parlamento; é o mesmo blá-blá-blá criminoso de sempre, onde se confessa pela milésima vez que um dos objetivos da ONU é a disseminar a prática do aborto a nível mundial. No entanto, pelo menos para mim, é inusitada a fixação de datas: em 2015, o Parlamento Europeu quer que o acesso ao aborto seja universal:

Segundo reconhece a edição de hoje de L’Osservatore Romano, nesta resolução se propõe chegar em 2015 ao «acesso universal à saúde reprodutiva», que inclui explicitamente o recurso ao aborto, especialmente nos países em vias de desenvolvimento.

Aborto não é direito, o crime não pode ser legalizado, não importa o que digam a Organização das Nações Unidas, o Parlamento Europeu, o José Gomes Temporão et caterva. Criminosos permanecem sendo criminosos, não importa quanto poder detenham. É uma vergonha que a humanidade permaneça inerte enquanto doentes mentais propagam suas ideologias assassinas como se fossem a coisa mais normal do mundo. Kyrie, eleison!

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

0 thoughts on “Parlamento Europeu e aborto

  1. Ivan F Filho

    ANTICONCEPCIONAIS SÃO ABORTIVOS: UMA REALIDADE POUCO CONHECIDA!
    Pouquíssimos são os que sabem que quase todos os anticoncepcionais algumas vezes (ou quase sempre, dependendo do tipo) ao invés de impedir a concepção, deixam que ela ocorra e causam aborto do ser humano concebido, logo nos primeiros dias de sua vida. Como o aborto acontece durante os primeiros dias, ele é imperceptível: a mãe nem sequer fica sabendo que concebeu, nem tampouco que abortou, pois o embrião é ainda muito pequeno e a gravidez não é aparente.
    Hoje sabe-se (embora muitos não queiram admitir) que todo DIU, seja de cobre ou não, não impede a ovulação (amadurecimento do óvulo), mas é essencialmente abortivo.
    A pílula do dia seguinte (contraceptivo de emergência) raramente impede a concepção, mas provoca o sangramento do endométrio (tecido que reveste o útero) e consequentemente a morte (aborto) do ser humano concebido. O nome contraceptivo lhe é impróprio.
    Todas as outras pílulas, além de serem anticoncepcionais, são também abortivas. Elas são anovulatórias, isto é, impedem a ovulação. Entretanto, nem sempre elas conseguem impedir a ovulação, possibilitando assim, que haja a concepção. Porém, como a pílula provoca uma alteração no endométrio geralmente ele se torna impossibilitado de impedir a nidação (alojamento no útero do novo ser concebido), provocando então, o aborto. As pílulas de baixo teor hormonal são ainda mais abortivas, pois a dosagem hormonal necessária para provocar o aborto é menor que a necessária para impedir a ovulação.
    Também outros anticoncepcionais tais como a depo-provera (injeções), o norplant (implantes), podem provocar de forma semelhante, abortos imperceptíveis.
    Embora mais raro, também as cirurgias de esterilização feminina, se não forem praticadas após um parto, poderão causar aborto caso tenha havido concepção no mesmo dia ou poucos dias antes da cirurgia.
    Concluindo, um mesmo anticoncepcional pode atuar de três maneiras distintas: 1) impedindo a concepção 2) não impedindo a concepção mas provocando aborto 3) falhando na anticoncepção e também no aborto, quando então o casal se surpreende com um filho ”inesperado”.
    Estas horríveis realidades são desconhecidas porque são abafadas, são escondidas cuidadosamente e até mesmo negadas, pois se viessem a ser amplamente conhecidas, isto prejudicaria os que se beneficiam com os lucros gigantescos da indústria anticoncepcional, além de atrapalhar planos e empreendimentos de várias outras poderosas fundações ou organizações que visam ao controle de natalidade em âmbito mundial.
    Além disso, se cremos realmente que o dom da vida é dado por DEUS e que os pais devem ser apenas colaboradores, instrumentos dEle na geração da vida, devemos admitir que o uso de contraceptivos, pelo fato de tornarem o ato conjugal fechado à vida, podem impedir a concepção de um filho que DEUS quisesse dar ao casal. Obviamente o mesmo se pode dizer quanto à esterilização.
    A Igreja ensinou sempre a malícia intrínseca da contracepção mas permite o uso de métodos naturais de regulação da fertilidade quando há motivos justos para espaçar ou evitar a concepção, pois permitem espaçar os filhos sem fechar o ato conjugal ao dom da vida, respeitando assim, a vida, a fertilidade, a natureza e a saúde. O método Billings apresenta 99% de eficácia ao ano.
    Vários livros de planejamento familiar natural podem ser facilmente encontrados em livrarias tais como a Paulus, Paulinas, etc. Há também cursos ministrados pelo Centro Natural de Planejamento da Família – CENPLAFAM.

    Fontes de pesquisa: 1- Pontifício Conselho para Agentes da Saúde.: Carta aos agentes de saude. 2- Pontifício Conselho para as Famílias.: Evoluções Demográficas. 3- França, Genival Veloso.: Medicina Legal, 2a ed, pgs. 192-193. Ed. Guanabara Koogan, 1985. 4- Billings, John.: O Dom Da Vida E Do Amor, pgs. 57-58. Ed Loyola, 1995. 5- Na internet.: http:providafamilia.org (site da Associação Nacional Pró-Vida e Pró-Família)

  2. Ivan F Filho

    Abortar é matar. A vítima é sempre um ser humano (bebê) indefeso e inocente.
    O DOM DA VIDA
    A vida humana começa no momento da concepção, momento sagrado em que Deus dá a vida a um novo ser humano.
    Com apenas 18 dia após a concepção o pequeno ser humano já possui um coração bombeando sangue a todo seu frágil corpinho e um cérebro que começa a se especializar cada vez mais. com apenas 8 semanas (quase 2 meses), o bebê já possui todos os sistemas corporais funcionando, até mesmo impressões digitais. MÃE, SEU BEBEZINHO possui um coração, possui um cérebro, possui uma alma, tem sentimentos, emoções como qualquer outro bebê já nascido e é SEU FILHO(A), inocente e indefeso. MÃE, AME SEU FILHO(A) E PROTEJA-O
    “NÃO MATARÁS“
    Abortar é matar covardemente um bebezinho em gestação, frágil, indefeso e inocente.
    Deus é quem dá a vida a cada ser humano desde o primeiro instante da concepção e ninguém tem o direito de matar uma vida humana inocente.
    Deus é misericordioso mas é também justo e não deixará de exercer Sua Justiça. Deus pedirá contas de todo sangue inocente derramado. E assim como existe o Paraíso existe também o inferno, ambos são eternos, para sempre. O crime do aborto, além de matar um inocente, pode levar as almas dos culpados à perdição eterna no inferno. MÃE, AME E PROTEJA SEU FILHINHO(A). SE NÃO QUER ASSUMÍ-LO DOE-O PARA ALGUEM QUE QUEIRA MAS NÃO O MATE! Tantos pais gostariam de ter filhos e não conseguem engravidar! MÃE, não se preocupe, confie em DEUS e busque sempre a vontade dEle que Ele providenciará o que for preciso.

  3. stefania

    ivan f filho

    entao…….. ivan algumas coisas ate eu concordo com vc mas eu acho errado ser lei (nao pode abortar)…….
    tenho 16 anos e ja conheci varias coisas nessa vida!!.. muitas veses vejo pessoas pedindo dinheiro na rua pra tentar sustentar seu filho sei que essas pessoas poderiam ter vergonha na cara e parar de gastar seu tempo em pedir e procurar um serviso qualquer e ter orgulho de falar ‘eu consigo me sustentar “……….
    sei que eles poderiam ter pensado antes de ter feito um filho..mas sei que se é pra acontecer acontece !!muitos falam: mas existe camisinha (….mas camisinha pode estorar ….é raro mas nao inpossivel…….nada é inpossivel ……alem que DEUS nao queira)….anticoncepicional ….ja ouvi falar que pode acontecer de nao dar efeito …..nada é inpossivel!! e outra vc acha que pobre tem dinheiro de conprar anticoncepsional !!……… pode estar pensandu por que fes entao?? !!(porque é um meio de reseber encontrar carinho alem disso muitas pessoas só apanham na vida !!

    agora eu pergunto vc ja viu uma criança quase morrendo de fome?? uma criança desnutrida que ja esta aparecendo os ossos quase morrendo ??
    eu creio que nao pois se vc estivesse visto vc nao seria contra aborta!!
    agora me fala os pais dessas crianças colocaram os filhos no mundo porque é contra lei abortar …….. mas pra que colocarão no mundo pra sofrerem …..garanto que preferiam sofrer na barriga da mae do que sofrer por causa de fome….. de sede.!
    é contra lei abortar mas eu garanto que a” lei” nao vai bater na porta da casa pra saber se alguem esta precisando de alguma coisa para comer beber resumindo presisando de alguma coisa para sobreviver a lei nem vai se inportar simplimente como sempre vai tirar foto das pessoas morrendo e colocar na internet e colocar para o publico ter dó………. mas agora ajudar que é bom ………nada vao falar …..ja esta morrendo deixa que morra!!
    estou escrevendo isso pois nao tenho dinheiro para ajudar pois se eu fosse um silvio santos naon iria dar dinheiro para aquelas pessoas boas de saude que ficar ali assistindo ele jogar dinheiro para turma de ves faser isso por que ele coloca um programa na televisao que ele esta ajudando os sem tetos ,as crianças preste a morrer ajudar pessoas que que realmente nessesitam!
    filho é uma dadiva de Deus e respeito muito essa maravilha mas filho nao deve nascer para sofrer….se for ter filho para sofrer é melhor nem ter pois dadiva de Deus tem que cuidar com muito carinho e amor!!
    Deus é maravilhoso e à amo mas ……corta o coração de ver pessoas que estão morrendo de fome e nao tenho como ajudar!!nao sou rica mas sou bem de saude graças a Deus!!
    por faser pessoas solidarias pois minha tia irman do meu pai que me criou de bb ate os 12 anos poi minha mae era prostituta e meu pai é alcoolatran e agradeço varias veses ao dia pela minha mae largar o serviço que tinha e por estar morando com minha mae eu trabalhando e ajudando ela em casa e rezo todos os dias que entre no coração de meu pai para que ele tenha forsa de vontade de largar a bebida pois se ele nao quiser ninguem consegue !!
    mas em fim acho que minha mae nao me abortou porque ela estava tentando sair do cenviso dela e ter uma vida diferente mas ela estava conpletamente errada pois depois que eu nasci que ela teve que tralhar mais !!
    mas graças a Deus eu estou de bem com a vida e tive uma mae (tia) que se abilitou para cuidar de mim!!
    nem por isso sou contra aborto!!
    minha mae teve sorte de ter alguem para me criar pois sei que nao foi facio trabalhar o dobro para ajudar minha tia a me criar!!
    mas é esse o motivos que nao sou contra o aborto

  4. Jorge Ferraz

    Stefania,

    Trocando em miúdos: se a pessoa está passando fome, é melhor matar ela. É isto que tu defendes?

    Abraços,
    Jorge

  5. sandra nunes

    stefania

    Pensa assim, sua tia É SUA MÃE!

    Deus às vezes manda nossos filhos através de outra pessoa.

    Muitas mulheres, querem filhos e seus corpo não pode te-los, e outras são o oposto seus corpos fazem filhos contra sua vontade.

    Existem os filhos gerados na barriga e os filhos gerados no coração.

    Você, com certeza é uma filha do coração.

    Caso você tenha uma vida ativa, sexualmente, procure um posto de saúde, ou uma professora que tenha experiência em educação sexual e peça orientação.

    Procure ter uma adolescência feliz, estudando, trabalhando, se preparando para o futuro. Aprenda uma profissão, que te deixe feliz.
    Tenha uma religião, pois nos dia de hoje é fundamental ter fé.

    Você tem a vida inteira pelo caminho, tenha um filho na hora certa, planejado e com muito amor.

  6. André Víctor

    Senhorita Stefania…

    “…garanto que preferiam sofrer na barriga da mae do que sofrer por causa de fome….. de sede.!”

    Olha só! Neste caso, a fome é o sofrimento, certo? Isto é um sofrimento inegável para qualquer um. Este sofrimento é decorrente, no caso da fome, da falta de alimento, que é imprescindível para a vida, certo? Percebemos aqui claramente o erro: a fome, ou se preferir a falta de alimento.

    Pois bem! Para se eliminar este problema, ou seja, o erro, o que se deve fazer? Eliminar (matar) a fome ou o faminto? Acho que, também com bastante clareza, podemos perceber que a resposta certa é? O faminto? Pééééééé!!! (Campainha acionada pelo detector de erro!) Não! Está bastante obvio que a resposta certa é: eliminar a fome que é o erro da questão.

    Porque será então que muitos querem ‘resolver’ este problema de maneira errada? Podemos ter várias respostas possíveis:
    •Ignorância, falta de conhecimento;
    •Raciocínio errado, causado pela opinião formada por terceiros (aqui a mídia contribui enormemente), ao invés de pensarmos por nós mesmo, outros ‘pensam’ por nós;
    •Comodismo, não querendo fazer o certo, porque dá mais ‘trabalho’ e terei que deixar algum ‘conforto’ ou ‘prazer’, seduzido pelo facilitismo, hedonismo, utilitarismo, e quantos outros ‘ismos’ puder;
    •Maldade mesmo. Claro! Existem estes também;

    Enfim,… estes e tantos outros motivos pudermos enxergar, TODOS ferem a reta reflexão lógica (ou reta razão se preferir), acima exemplificada, se ‘querermos’ forçosamente como resposta certa aquilo que NÃO é o certo. Definitivamente, MATAR O FAMINTO E NÃO A FOME É INTRINSECAMENTE ERRADO! Sendo a faminto nascido ou não. E que se a idéia de matar o faminto, antes mesmo deste nascer, ou seja,… de ser um faminto, só pela suposta fome que poderia passar um dia, é extremamente gritante a reta razão, mesmo que todas as indicações (pobreza por exemplo) nos levarem a crer nisso, nunca devemos tomar o certo pelo duvidoso.

    Se todos seguissem o exemplo de sua tia, (pelo que entendi em seu texto), muitas outras “Stefanias” estariam no meio de nós, assim como você está hoje. Mas infelizmente muitos (creio que não seja a maioria) preferem o erro à verdade. Preferem o fácil e cômodo que trabalhoso e tribulado. Louve a Deus, cara Stafania, por sua mãe e sua tia, não se deixaram levar por estas falácias que tanto mau causam na humanidade.

    Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo.
    Para sempre seja louvado!

    Que Nossa Senhora Aparecida, possa nos encorajar a sempre mais, defendermos os valores universais e absolutos do ser humano, desde sua concepção até a morte natural, contidos na Sã Doutrina da Santa Igreja Católica, e assim, mais e mais “Stefanias” possam chegar a ver a luz do dia, testemunhando com sua própria existência, o amor infinito que Deus tem por cada um de nós.

    Abraços e ate mais ‘ver’.

    André Víctor