Sobre a tradução

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 11 meses 1 dia atrás.

Apesar de Jorge, em post publicado no dia 3 deste mês, ter dito que a tradução se daria em ritmo leve, achei que algum prazo talvez gerasse uma expectativa positiva. Encontramo-nos os três durante a Caminhada pela vida, ainda ontem. Gustavo deu-me garantia — embora a tenha dado a mim e não aos leitores — que a Introdução do “La vera storia dell’Inquisizione” sairia ao final do mês. Como é um prazo dado a um amigo deve ser considerado como uma estimativa. Sem embargo, podemos esperar a introdução para breve!

O primeiro capítulo — espero –, “Lo sfondo storico”, venha logo em seguida, se o bom Deus assim o permitir e as minhas provas e trabalhos marcados não atrapalharem de modo inesperado a tradução. Faço notar as intenções de Jorge de participar também da tradução, que assim terá não só quatro, mas seis mãos à obra, a despeito de apenas duas das quatro terem um verdadeiro conhecimento de italiano, e não são nem as minhas, nem as de Jorge. Graças a Deus, temos Gustavo de revisor!

Até breve!

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

One thought on “Sobre a tradução

  1. Émerson Silva

    Amigos, a que pé anda a tradução?
    Fico pensando que há tantas outras obras em que se poderia fazer um apanhado mais completo e objetivo que, acrescentando ao La vera storia dell’Inquisizione, seria o que exatamente honraria a verdade sobre o tema.

    “Heresias Medievais” de Nashman Falbel.

    “Histoire de l’Inquisition au Moyen Âge” de Jean Guiraud.

    “Personajes de la Inquisición” de Willian Walsh.

    “L’Inquisition” de Henri Maisonneuve.

    “El Tribunal de la Inquisición; De la leyenda a la historia” de Fernando Ayllón.


    Uma pena que eu desconheça tradução destes últimos.
    Um artigo, livro, pesquisa.. bem fundamentado em livros similares seria excelentíssimo!

    Aproveito para parabenizar pelo site e rezo para que projetos como este sigam cada vez mais abençoados e elucidadores de almas.

    Pax et bonum!