Diocese de Santo André – sobre o vinho da missa

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 10 meses 20 dias atrás.

Reproduzo comunicado de S.E.R. Dom Nelson Westrupp, bispo diocesano de Santo André, a respeito do uso do vinho para a celebração do Santo Sacrifício da Missa. Nestes dias em que se cogita a substituição do vinho por suco de uva, devido à recente Lei Seca, o comunicado de Sua Excelência é bastante esclarecedor. O documento foi publicado no site da Diocese de Santo André.

Apenas preciso que, por “suco de uva”, Sua Excelência quer dizer mosto, pois este é que constitui matéria válida para a celebração da Eucaristia, segundo a Congregação para a Doutrina da Fé.

* * *

Comunicado do Bispo Diocesano de Santo André
acerca do Uso do vinho para a Celebração da Santa Missa


A respeito da matéria a ser usada na celebração da Santa Missa, para se evitar interpretações errôneas sobre o uso de suco de uva na Missa, vale recordar o que está em vigor, isto é, o que ensina a Doutrina da Igreja a esse respeito:


1. Redemptionis Sacramentum:
“O vinho utilizado na celebração do santo sacrifício eucarístico deve ser natural, do fruto da videira, genuíno, não alterado, nem misturado com substâncias estranhas. Na mesma cerimônia da Missa se mistura ao vinho uma pequena quantidade de água. Cuide-se com a máxima preocupação para que o vinho destinado à Eucaristia seja conservado em perfeito estado e não se torne vinagre. É absolutamente proibido usar vinho, sobre cuja constituição e proveniência há dúvida. Não se admita, depois, sob nenhum pretexto preferir usar outras bebidas de qualquer gênero que seja, que não constituem matéria válida” (nº 50).

2. Instrução Geral do Missal Romano:
“O vinho para celebrar a Eucaristia deve ser de uvas, fruto da videira (cf. Lc 22, 18), natural e puro, quer dizer, sem qualquer mistura de substâncias estranhas” (nº 322).
“Tenha-se grande cuidado em que o pão e o vinho destinados à Eucaristia se conservem em perfeito estado, isto é, que nem o vinho se azede nem o pão se estrague ou endureça tanto que se torne difícil parti-lo” (nº 323).

3. Código de Direito Canônico:
“O sacrossanto Sacrifício eucarístico deve ser celebrado com pão e vinho, e a este se deve misturar um pouco de água” (Cânon 924 § 1).
N.B.:

4. A mudança de vinho só deve ser feita quando autorizada pela Santa Sé e não é de direito do padre mudar vinho por suco de uva. Não se trata somente de um ato legislativo, no caso da troca do vinho, mas de um conceito teológico da Tradição Litúrgica: nós celebramos com vinho porque Jesus usou vinho na última Ceia.
Além do mais, dois goles de vinho não registram nada no bafômetro. Por isso, continua-se a usar vinho e não suco de uva.

O Bispo só pode autorizar um padre a celebrar a santa Missa usando suco de uva natural, sem álcool, somente em três circunstâncias, a saber:

– Falta de vinho (como acontece na região de Nova Guiné, na África);
– Problemas de saúde do padre;
– Problema de alcoolismo.

Fora disso não se pode celebrar a missa com outra bebida que não seja o vinho puro de uva sem mistura, conforme visto acima.


Dom Nelson Westrupp, scj
23 de agosto de 2008

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

2 thoughts on “Diocese de Santo André – sobre o vinho da missa

  1. Graciele

    Oiii Dom Nelson Westrupp, gostei muito da materia, mas so queria dizer uma coisinha.
    No final do comentario o senhor diz que o Bispo pode autorizar o padre a usar suco, se no caso houver algum problema de alcoolismo.Correto?
    Mas veja, o vinho vai como vinho pro Santo Altar, mas depois ele se torna o SANGUE de Cristo e, se cremos que e o Sangue de Cristo, esse nao ira fazer mal a ninguem,nem mesmo para um acoolatra, pelo contrario.
    Muitas vezes nossos irmaos catolicos e catolicas, duvidam da existencia de Jesus na eucaristia e por isso, que um acoolatra volta a beber, ele toma JESUS como se fosse um vinho, sem confianca alguma, pois se confia seria curado ate de suas bebedeiras.
    Conto um testemunho pessoal meu: desde pequena nao posso tomar vinho tenho alergia, ele me faz muito mal, ate mesmo em pratos que levam ao forno e, que depois o alcool evapora. Ja tentei , e quase morro, nao posso.
    Mas no momento da Santa Missa, vejo novamente o sacrificio de Jesus por mim! E durante a comunhao me dirigo ate Jesus morrendo de saudades, e comungo o seu Sangue, Sou ministra da eucaristia e quando sobra no calice, Comungo Jesus todo, ate mesmo o calice ainda cheio, CRENDO , e nunca jamais me senti mal ou qualquer coisa parecida
    Me desculpa meu ponto de vista, MAS UM RECADO ATE MESMO PARA OS MEUS IRMAOS , JESUS ESTA PRESENTE NA EUCARISTIA, CONFIA, E COMUNGUE JESUS COM AMOR, QUE ELE IRA DE CURAR ATE MESMO DOS VICIOS.

    Deus lhe abencoe !!

    Graciele, 22 anos , Curitiba.

  2. Jorge Ferraz

    Graciele, caríssima,

    Fico muito feliz com o teu testemunho; no entanto, não podemos esquecer que, na Eucaristia, o Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Cristo estão presentes sob as espécies do pão e do vinho. Isso quer dizer que, sensivelmente, o Corpo é pão e o Sangue é vinho.

    O vinho consagrado, portanto, mantém as mesmas características do vinho e, p.ex., pode embriagar ou fazer mal para quem tem problemas de saúde. É por isso que a Igreja autoriza o uso de mosto (vinho não fermentado) para a celebração da SSma. Eucaristia em situações especiais.

    Abraços, em XC,
    Jorge Ferraz