A Igreja que sofre

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 9 meses 24 dias atrás.

Duas tristes notícias foram publicadas ontem em ZENIT, que nos revelam de maneira clara a perseguição sofrida pelos cristãos em diversos países do mundo, cinicamente ignorada pela mídia nacional.

Ontem, a Universidade de Navarra, do Opus Dei, sofreu mais um ataque pela organização terrorista ETA: um carro-bomba explodiu, deixando 22 feridos. Quis a Providência Divina que ninguém morresse e nem ficasse gravemente ferido, coisa pela qual devemos muito agradecer.

É já a sexta vez que os revolucionários separatistas atacam de maneira covarde a reconhecida instituição de ensino. Tenho um amigo que mora em Navarra, que graças a Deus não estava no campus universitário no momento do atentado. Ele me falou que os terroristas consideram a Universidade o “centro espiritual e econômico que forma os centralistas que impedem a independência vasca”; no entanto, nenhum dos ataques conseguiu nunca provocar vítimas. Em particular, o atentado de ontem foi extremamente violento, destroçando todos os carros que estavam próximos ao carro bomba e provocando um barulho ensurdecedor.

A Conferência Episcopal Espanhola já condenou por diversas vezes o terrorismo, inclusive a ETA de maneira explícita. Há uma completa instrução pastoral de 2002 sobre o assunto, em espanhol.

* * *

A onda de violência na índia fez a sua primeira vítima entre os membros do clero: morreu na quarta-feira (29) o padre Bernard Digal, que havia sido “brutalmente golpeado por extremistas violentos hindus em 25 de agosto”. Rezemos por este sacerdote do Deus Altíssimo assassinado, e peçamos a Ele misericórdia para com todas as vítimas desta perseguição escancarada. De acordo com a mesma notícia de ZENIT,

Segundo algumas organizações cristãs indianas citadas pela Fides, os mortos por causa da violência contra os cristãos são aproximadamente 100, enquanto são milhares os feridos e continuam as matanças, freqüentemente escondidas.

Cerca de 15 mil cristãos estão ainda em campos de refugiados, e cerca de 40 mil fugiram para a selva ou a outros lugares, aterrorizados por grupos de extremistas hindus.

Eis a violência que os inimigos da Igreja praticam às claras, e das quais nós não temos senão uma vaga noção, pelas notícias que chegam às nossas terras tupiniquins. Façamos penitência e, em nossas orações, unamo-nos à dor dos nossos irmãos que sofrem. Que, na perseguição, os cristãos possam ser firmes; que o exemplo deles possa arrastar mais e mais almas para os pés da Cruz de Cristo. E seja em nosso favor a Virgem Santíssima.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

0 thoughts on “A Igreja que sofre

  1. Fabrício L.

    «Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos céus!
    Bem-aventurados sereis quando vos caluniarem, quando vos perseguirem e disserem falsamente todo o mal contra vós por causa de mim.
    Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus, pois assim perseguiram os profetas que vieram antes de vós.»
    (Mt 5,10ss.)

    Que Santo Estêvão rogue pelos cristãos da Índia, assim como os da China, do Paquistão, do Iraque, e agora também da Indonésia, para que seguindo seu exemplo, permaneçam fiéis e perseverantes até o fim.

    Paz e Bem!

  2. sandra nunes

    Jorge, posso ser honesta?

    Guardando as devidas proporções, vocês também perseguem quem não concorda exatamente com vocês.

    Já pediram minha excomunhão, meu silêncio.

    Me ofenderam, tudo porque NÃO PENSO EXATAMENTE COMO ELES!

    É muito fácil achar que os outros estão errados, mas é difícil olhar no espelho e dizer, eu faço o mesmo com quem não pensa como eu ( guardadas as devidas proporções ).

    Sinceramente, eu me sinto “perseguida” por pessoas que eu julgava meus irmãos.

    Acredito, que é pior que ser perseguido por inimigos.

  3. Jorge Ferraz

    Sandra,

    Posso ser honesto?

    O que realmente incomoda todo mundo aqui é o enorme desserviço que você presta à Igreja, dizendo-se uma coisa que não é.

    O seu problema não é que você “não pensa exatamente como a gente”. O seu problema é que você não pensa exatamente como a Igreja. E isso, vindo de quem se diz católico, é uma ofensa infinitamente maior do que a correção fraterna que nós nos esforçamos para fazer com você.

    Por que ninguém esquenta tanto com o Johnny? Porque o Johnny é honesto e não se diz católico. Você se comporta exatamente como uma inimiga da Igreja disposta a semear a confusão e arrancar as almas do estreito caminho que leva ao Céu, e adora repetir que é católica, e a mentira escandalosa nos incomoda profundamente.

    Às vezes, as pessoas não percebem o erro em que estão, até que sejam “chacoalhadas”. São Paulo perseguia cristãos e não percebeu que estava errado até cair do cavalo e se encontrar com Jesus. Mas ele, pelo menos, não se dizia cristão. Você persegue as almas da Igreja, tentando arrastá-las para o mau caminho, dizendo-se da Igreja. Pessoas como você fazem muito mal à Igreja, e isso é muito sério.

    Nós não perseguimos você, pessoalmente. Perseguimos a obra satânica de solene desprezo à Igreja que você executa com maestria. Perseguimos o deboche a Deus, quando você se coloca acima d’Ele com os seus “eu acho”, “eu penso”, achando e pensando o contrário do que Deus ensina. Perseguimos a zombaria à Igreja que você faz, dizendo-se católica e atacando-A covardemente.

    E fazer isso é obra de caridade e obrigação de todo católico. Não tem, em absoluto, nada, nada, nada a ver com a perseguição que sofrem os cristãos mundo afora, e é uma enorme blasfêmia você, que despreza a Igreja, colocar-se ao lado dos mártires que derramam o seu sangue para serem fiéis à Igreja. Eles são o extremo oposto de você, Sandra.

    Eu acredito que você se sinta “muito mal” com tudo isso, mas temos obrigação, por amor a Deus, à Igreja, às almas e a você, de apontarmos claramente o lobo quando ele começa a ameaçar o rebanho. Gostaria, sinceramente, que você não levasse nenhum dos comentários que aqui são feitos para o lado pessoal mas, ao contrário, examinasse a si mesma honestamente, sem preconceitos, rezando a Nossa Senhora para que lhe faça ver. Mesmo que eu tenha poucas esperanças que você vá fazer isso, é necessário opôr a Doutrina da Igreja às suas idéias estapafúrdias, para que os leitores que por aqui passarem saibam que vai uma grande diferença entre “ser católico” e “dizer-se católico”.

    Ninguém se salva por “dizer-se católico”, Sandra. Nunca vai ser demais insistir nisso.

    Abraços, em Cristo,
    Jorge Ferraz

  4. sandra nunes

    Foi o que eu disse.

    Todos os perseguidores têm motivos para justificar sua atitudes cruéis.

    Todos.

    Estou em paz, com minha fé e minha Igreja, com meu Pároco e meu Bispo me apoiando.

  5. André Víctor

    Sandra,…

    Você é Subjetivista, Materialista, Relativista, Hedonista, Positivista, Permissivista,… e quanto mais vou lendo suas mensagens, vou descobrindo mais e mais erros, já refutados e condenados pela Santa Igreja. Claro! Devo ter me esquecido de outros ‘istas’ acima. Mas, por favor, alguém… poderia ‘incrementar’ esta lista?

    Procure nos documentos da Santa Igreja o que ela diz sobre cada ‘coisinha’ destas e acho que você poderá ‘começar’ a entender o que nós queremos que você entenda.

    Não estamos querendo te ‘forçar’ a nada, somente que você reflita mais sobre a Sã Doutrina da Santa Igreja com uma vontade totalmente desinteressada (de querer achar erros, por exemplo) e perceberá que estes ensinos, faz sim TOTAL sentido LÓGICO RACIONAL. E isso é mais belo (ao meu ver)! É perceber que a nossa Fé não é embasada simplesmente num ‘achismo’, mas sim em algo muito CONCRETO e SEGURO. Costumo dizer sempre para quem queira ouvir: TENHO RAZÃO DE TER FÉ! E isso e belíssimo, fantástico… E gostaria mesmo, do fundo de meu coração, que você também tivesse esta convicção que vejo, muitos aqui compartilham. Não concordamos uns com os outros, pelo simples fato de que a Igreja MANDA é pronto! Se bem que, mesmo eu não entendendo o que ela ensina, uma única razão me seria suficiente para acreditar e viver tudo que ela ensina. ELA É FUNDADA E MANTIDA POR DEUS! TEM A ASSISTENCIA DO DIVINO ESPIRITO SANTO, e por isso mesmo, bastaria para acreditar e aceitar e pronto! Pois se ela não fosse assim, já teria tido um fim a muito, mas muito tempo.

    Já falamos aqui de VÁRIOS erros de homens DENTRO da Santa Igreja, e não DA IGREJA. E todos estes erros apontado, muitos deles por você, diga-se de passagem, já foram explicados e re-explicados que foram em decorrência da DESOBEDIENCIA dos homens dentro da Santa Igreja e não dela. Entendi isso?

    Gostaria mesmo que você pudesse compartilhar conosco desta CERTEZA e ALEGRIA de confiar e acreditar na Sã Doutrina da Santa Igreja. E isso é FUNDAMENTAL mesmo, pois é fundamento necessário sendo que a VERDADE É ÚNICA. Não pode haver e não há duas verdades, com isso, estamos REALAMENTE FUNDAMENTADOS NELA.

    E temos que abraçá-la integralmente. E é este o ponto que não concordo com você em particular. Não vejo que você VIVER integralmente a Sã Doutrina. Me parece que você só vive aquilo que você quer ou por ser mais fácil ou qualquer outro motivo, que não sei.

    Fique com Deus!
    André Víctor

  6. R. B. Canônico

    Como se discussão em um fórum de discussão (!) pudesse ser comparada a uma bomba cujo objetivo era matar pessoas inocentes.

    Terroristas não escolhem seus alvos. São piores do que simples assassinos.

    Eles não atacaram aquelas pessoas porque elas se opõe à causa basca. Eles nem sabiam quem iriam atacar.

    O terrorismo é coisa de canalhas covardes.

  7. Demerval Jr.

    Opa! Olha aí, saindo quentinho mais uns ISTAS para a doutora sandra mumes:

    laxista, exclusivista, paganista e anarquista, além de narcisista (ela é demais!… A humanidade precisou esperar milênios para que nascesse a iluminada sabichona para nos explicar la dolce vita – Ahhh… agora, sim, estamos no céu… da boca da onça… kkkkkkkk!).

    E mais isso: um caso raro de egocentrismo paranóico, pois o mundo gira em torno do seu umbigo e, por causa disso, ninguém a entende e todos a perseguem.

    Também auto-suficiente, já que ninguém explicará nada de novo a ela (ou seria onisciente?).

    Tadinha, ela “se acha” mas não se define: quer ser católica sem ainda ser. Acho que ela é meio esquizofrênica na relação com a Igreja, tipo “te odeio mas não te largo”. Enfim, um caso patológico mas muito divertido.

    Feitas as devidas análises, concluo que, em se tratando da Fé, é um caso sem solução, já que é empedernida, reticente e avessa. Mas (ou talvez por isso mesmo) sempre amada por Deus, apesar de não tão amada por alguns de nós – o que definitivamente NÃO é o meu caso, pois eu a amo.

    E para provar o que digo, daqui a pouco receberemos dela uma enxurrada de desaforos, argumentos ofensivos e frases de baixo calão que bem mereceremos por querer analisar alguém tão especial na face da terra. Argh!…

  8. vanderley

    Concordo com o Jorge !

    O pior inimigo é o interno, aquele que está subvertendo ,

    semeando joio, ensinando errado.

    Ninguém é obrigado ser Católico.

    Porém, professando ser católico tem que se enquadrar.

    E sem essa “pose” de vítima perseguida.

  9. Demerval Jr.

    Uai, André…
    SERÁ que conseguimos calar a sandra mumes???!!!…

    Gente, eis o segredo: como ela é “do contra”, ao final de cada comentário, basta profetizar sobre o escarcel que ela supostamente fará e… VOALÁ! ela se calará, vê se pode… rsrsrsrs…

    Então, só por precaução, deixe-me logo ir dizendo antes que seja tarde: “E para provar o que digo, daqui a pouco receberemos dela uma enxurrada de desaforos, argumentos ofensivos e frases de baixo calão que bem mereceremos por querer analisar alguém tão especial na face da terra. Argh!…” rsrsrsrsrsrs…

  10. Joe

    A verdade te molesta ?? ah, sim!!! Os católicos são sempre os perseguidos, né?? O México prova o contrário!!

  11. Joe

    covarde é você que não admite esta barbárie católica no México…

  12. Sidnei

    E as barbaridades que os protestantes falam contra nossa Igreja isso não é perseguição? será que os mexicanos que “perseguem” os evangélicos justamente porque os protestantes perseguem os católicos com suas calunias e inverdades que cospem contra a Igreja? não entendo muito de espanhol mas o site acima citado fala mau, mas muito mau da Igreja Católica, é claro, que há seguidores da Igreja muito afoito na defesa da Igreja que chega até partir para agressão o que é lamentável porque o católico tem que ser paciente diante das calunias de quem quer que seja, se não nós católicos de um modo geral é que passamos de perseguidos a perseguidores, portanto, tenhamos paciência de tantas calúnias vindos de quem quer que seja, seja dos protestantes, ateus, comunistas, homossexuais, enfim, todos aqueles que adoram atacar a Igreja.

  13. Demerval Jr.

    Irmãos CATÓLICOS, tomemos o salutar exemplo dos mártires mexicanos e, a uma só voz, brademos:

    “VIVA CRISTO REI!!!!!!”