O Natal está em perigo!

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 9 meses 12 dias atrás.

Algumas coisas ainda me surpreendem, mesmo sendo óbvias. Dentre as centenas de emails que recebo diariamente, vez por outra me chega algum do Mercado Livre, com as ofertas e promoções do período. Hoje à tarde recebi um cujo título era “Jorge, o Natal está em perigo! Saiba o porquê!”. Talvez por alguma natural concordância com a afirmação – porque, é fato, o Natal está em perigo! -, inconscientemente esperava alguma coisa boa da mensagem. Abri-a.

Descobri assim que a mensagem faz parte de uma campanha publicitária, chamada Salve o Natal! – O espírito natalino está em perigo, cujo texto é o seguinte:

Cansadas de percorrer o mundo para entregar os presentes de Natal, as renas abandonaram o Papai Noel em busca de uma nova vida, longe do Pólo-Norte. Mas todos sabemos que não existe Natal sem renas…

Peraí! “[N]ão existe Natal sem renas”? “[T]odos sabemos disso”? “Ajude-nos (…) para que as renas continuem fazendo parte do espírito de Natal”? Francamente! Será que alguém ainda sabe o que é comemorado no dia 25 de dezembro? O que tem a ver com renas, a ponto de elas serem conditio sine quae non para que exista Natal?! Será que a filosofia consumista não poderia, ao menos, se abster de fazer certos comentários que descaracterizam uma festa cristã? Que peça publicitária de extremo mau gosto!

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page
Tagged on: , ,

0 thoughts on “O Natal está em perigo!

  1. João C.

    “Não existe Natal sem renas”; “Ajude-nos (…) para que as renas continuem fazendo parte do espírito de Natal”

    Sinceramente…é a cruzada anti-católica a manifestar-se numa vez mais.. que tal ouvir dizer:

    “Não existe Natal sem rCristo”; “Ajude-nos (…) para que Cristo e a Sua Doutrina continue a ser o espírito de Natal”. Porque afinal o Natal não existiria sem o santo nascimento do Verbo de Deus.

    Há que voltar a colocar o Divino Mestre no Seu lugar, devolver-Lhe aquilo que o relativismo o materialismo dos tempo q correm Lhe tiraram. E Ele conta connosco para isso! Sem medo de o testemunhar…

  2. sandra nunes

    Pessoal, vocês não têm senso de humor?

    Quem aqui não acreditou em Papai Noel com suas renas?

    Como sou de familia eslovaca/alemã, por parte de mãe, eu tinha DUAS comemorações, meus avós maternos comemoravam o Dia de São Nicolau e outros ainda davam presentes no dia 06 de janeiro, no dia de Reis.

    Nossa era uma festa!

    O perigo dessa propaganda é comprar artigos “contrabandeados” no mercado livre e não receber nada.

    Corre o sério risco de sumir Papai Noel TODAS as renas e o presentinho!

    Tem hora pra tudo, até para uma propaganda bobinha como essa!

    Sabe, vocês conseguem dar mais publicidade, com a anti-propaganda, do que os próprios publicitários.

    Vamos, gente tenham um pouquinho de bom humor!

    Natal é alegria, é a chegada do Salvador.

  3. Fabrício L.

    Publicitário infeliz. Das duas, uma: se não for má-fé descarada, certamente é contaminação pelo relativismo de nossos tempos.

    Paz e Bem!

  4. vanderley

    Há muito o Natal e a Páscoa perderam o seu significado para a sociedade atual.

    O Paganismo lentamente vai infiltrando-se nas mentes
    relativisadas e dopadas de consumismo.

    Escapam,ainda, aqueles que tem uma vivência constante
    da fé e que sabem valorizar o significado deste dia.

    Convenhamos, que por essas horas, muitos estão
    mais preocupados com o Papai Noel e presentes.

  5. Moisés

    É curioso como primeiro a mídia e depois grande parte das pessoas passaram a enxergar o Natal como uma espécie de festa abstrata, em que algo indefinido é comemorado. Existe uma infinidade de filmes sobre o Natal, quase todos cheios de árvores e não sei mais o quê, mas o sentido do Natal quase nnunca é mencionado. A maior parte prefere dedicar tempo a um Papai Noel que em nada lembra São Nicolau.

    Acho que os meios artísticos e publicitários perceberam que poderiam se aproveitar da festa (melhor do que combatê-la) e lucrar mais se lhe roubassem o sentido religioso e lhe dessem um sentido vago.

    Conheço pessoas muito pouco católicas mas que gostam dos rituais da troca de presentes, da ceia. Para elas é um evento social e nada mais.

    Muito triste isso.

    Que tal se os blogueiros católicos promovessem uma campanha “salvem o Natal” com o sentido correto? Fica aqui a sugestão.

  6. Demerval Jr.

    De minha parte, Moisés, topo a parada com alegria!

    Parabéns pela idéia…

    Que Nossa Senhora abençoe este santo propósito!

  7. Docinhu

    Sim, o verdadeiro sentido do Natal está perdido pra muita gente…
    Moisés, uma sugestão para a campanha… poderia ter um dia de “blogagem coletiva”, no qual todos postariam o selo da campanha… que tal dia 01/12, primeiro dia do mês do Natal?
    Contem comigo =]

  8. Pingback: Ajude a salvar o Natal! « Blog do Cainan

  9. Pingback: Ainda sobre o Natal… « Deus lo vult!

  10. Jose Armando

    Olá,

    uma boa ajuda para o Natal é escrevermos para os shoppings e lojas que tem presépio elogiando-os e solicitando os que não tem a porem presépio tb na decoração.

    Shoppings e lojas em S. Paulo com presépio, que conheço:

    – Sh. Morumbi(www.morumbishopping.com.br) e Sh. Interlagos(http://www.interlagos.com.br/).

    – Casas Pernambucanas com o tradicional presépio em cima da loja((11)3255-7161).

  11. Jose Armando

    Ah, e uma outra seria a compra ou confecção de tapetes natalinos para serem colocados nas varandas dos prédios como mostra o link espanhol: http://www.hazteoir.org/node/15400

    Se vcs toparem eu compro quantos quiserem. Sai mais ou menos uns R$50,00 e é de tecido.