Mais uma bela atitude de Dom Alano

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 9 meses 12 dias atrás.

Niterói parece ser “território de missão”. Conheço alguns católicos de verdade que lá moram, entre leigos e sacerdotes; conheço poucos, porque não são muitas, infelizmente, as pessoas que conheço na cidade. Já estive em Niterói duas vezes, a última em novembro do ano passado; à época, não tive a oportunidade de conhecer pessoalmente Dom Alano, que estava em viagem. É uma pena, porque gostaria de ter tido a chance de me prostrar diante dele e pedir-lhe a bênção, agradecendo-lhe pela fidelidade ao seu ministério episcopal.

É no meio das adversidades que nós encontramos o heroísmo, porque é no fogo que se prova o ouro. Foi, então, com um misto de tristeza e alegria que eu recebi uma notícia segundo a qual Dom Alano pedia uma retratação de alguns fiéis da Arquidiocese.

Tristeza, porque a situação é obviamente absurda. Um grupo de sujeitos – cerca de duzentos – dar as costas à celebração da Santa Missa é um tremendo sacrilégio, uma completa falta de noção do que sejam as coisas santas. Afinal, o que essas pessoas faziam na Missa até então? Será possível que eles não tenham aprendido nada? Porque alguém ter a capacidade de dar as costas para o Santo Sacrifício da Missa é uma falta de respeito e uma irreverência tão grandes que… eu nem sei dizer.

E isto é muito preocupante. Se são os próprios católicos a darem as costas à Missa, que tipo de catequese esta gente anda recebendo? Ninguém lhes ensinou que Deus está presente no altar, em Corpo e Sangue, Alma e Divindade, após a Consagração do Pão e do Vinho? Ninguém lhes disse que, no Altar da Santa Missa, Cristo é imolado em propiciação pelos nossos pecados? Ninguém lhes avisou que o Altar da Missa e o Altar do Calvário eram um único Altar, onde Jesus, Sumo Sacerdote, oferece-Se a Deus Pai por nós? Ninguém lhes disse que é uma tremenda falta de respeito virar as costas para Deus, e pior ainda no preciso momento em que o Sacrifício da Cruz Se faz presente?!

É de partir o coração ouvir uma senhora dizer na reportagem:

Selma do Nascimento Silva, 55 anos, conta que há um mês abandonou a Igreja Evangélica Em Nome de Jesus, onde foi pastora por 25 anos, para “seguir os ensinamentos do padre”. “Conheci padre Dutra na hora certa. Ele me salvou”, disse Selma. Ela pretende voltar a ser evangélica e pôs à venda sua casa, próxima à paróquia.

Quais eram “os ensinamentos do padre” que a dona Selma estava seguindo? Será mesmo que o padre estava ensinando os seus paroquianos a darem as costas para a celebração do Santo Sacrifício da Missa? Não é natural que os padres ensinem aquilo que a Igreja ensina – e, portanto, o que dona Selma deveria fazer era seguir os ensinamentos da Igreja? Ver os paroquianos darem as costas à Santa Missa é o testemunho mais eloqüente que se poderia imaginar em favor da Arquidiocese: claro está que um pastor que deixe as ovelhas neste estado precisava ser afastado, para o bem dos fiéis.

Sandro Marraschi, um dos líderes dos protestos, contestou a Arquidiocese. “Não houve desrespeito. O protesto, pacífico, foi do lado de fora da igreja. Infelizmente, mais uma vez, é o bispo que se coloca de costas para os fiéis, sem nos dar explicações transparentes sobre a expulsão de padre Dutra”, rebateu.

É mesmo? Dar as costas à Santa Missa não é desrespeito? Onde foi que estes sujeitos aprenderam catecismo, pelo amor de Deus? Estas pessoas perderam completamente o senso do sagrado – é terrível! E ainda tentam cobrar do senhor Arcebispo “explicações transparentes” – como se Sua Excelência lhes devesse alguma coisa e não tivesse autonomia para administrar a sua Arquidiocese como melhor lhe parecer. Acaso querem implantar a democracia na Igreja Católica?

Há, no entanto, ao lado deste absurdo sem tamanhos, o brilho da atitude exemplar de Dom Alano Maria Pena. “De acordo com o assessor de imprensa da Arquidiocese, padre Leandro Freire, Dom Alano exige uma “retratação por escrito” dos cerca de 200 católicos” que participaram do protesto infame. Oferecemos os nossos mais sinceros parabéns a Sua Excelência Reverendíssima, que mais uma vez optou pela fidelidade à Igreja de Cristo, provavelmente em detrimento da sua própria imagem passada aos (in)fiéis da Paróquia de Santo Antônio. E rezemos, em desagravo ao Santíssimo Sacramento do Altar.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

24 thoughts on “Mais uma bela atitude de Dom Alano

  1. Júnio

    Vale lembra que o tal padre Dutra é carismático, logo os revoltados que protestaram (!!!) são também carismático, vejam a notícia: http://odia.terra.com.br/rio/htm/cruzada_pela_volta_de_padre_210812.asp

    “(..)MISSAS DE CURA E LIBERTAÇÃO FICAVAM LOTADAS

    O pecado capital da inveja pode ter empurrado o padre Dutra para fora da Paróquia de Santo Antônio. Segundo os fiéis, outros padres estariam com ciúme do sucesso do sacerdote, que esvaziou igrejas vizinhas, converteu evangélicos e tem a simpatia e admiração de adeptos do kardecismo. (…)”

    Agora: esse padre fazia “Missas de cura e libertação”!

    Meu Deus!!! Tenha piedade de nós!

  2. Christiano

    Terrível realmente, mas infelizmente comum. Aconteceu algo parecido aqui em Vitória e creio que acontecerá em outros lugares, pelo menos enquanto as pessoas acharem que uma missa é mais “ungida” do que outra por conta da pessoa do celebrante ou da equipe de música.

    Entretanto, sinceramente não sei se podemos colocar a culpa inteira nos fiéis e no padre, afinal não é só lá que a missa é tratada como um espetáculo como outro qualquer. Se todos os sinais exteriores levam a crer que se está em um show, naturalmente eles vão querer o “ingresso de volta” por conta da troca de artista.

    Neste ponto D. Alano agiu como um verdadeiro pastor, relembrando não só com palavras o absurdo do ato que cometeram, mas esperando que seus filhos peçam desculpas pela malcriação.

    Que Deus nos dê mais bispos assim.

  3. Demerval Jr.

    Gente, gente…

    Nem tanto ao mar, nem tanto à terra!

    O que vocês estão querendo dizer? Que TODOS os integrantes da RCC são dados a esse tipo de atitude?

    Estão querendo dizer que o termo CARISMÁTICO agora é pejorativo?

    Estão querendo dizer que, por conta de 200 tresloucados, agora nós outros membros da RCC deixamos de ser católicos?

    Irmãos, olhem os modos de suas palavras… Amemo-nos!

  4. Pingback: Niterói: padre excomungado « Deus lo vult!

  5. Lara

    Em meio a infeliz decisão de retirar o Pe. Jose Dutra Fonseca Baião da Paróquia de Santo Antônio em Amendoeira – São Gonçalo, percebo a confusão mental que estão sofrendo…Espero em Deus que a sabedoria do Espírito Santo de os ajudem a encontrar realmente a verdade que liberta, para que possam repensar nas atitudes inconscientes na qual agiram.
    Só existe mistério por causa da ignorância e do orgulho dos que governam, dos que se dizem estar no poder, dos que se intitulam como príncipes e dos que ainda não conquistaram a sabedoria.
    A decisão de retirar o Padre José Dutra Fonseca Baião da Paróquia de Santo em Amendoeira – São Gonçalo parece ter vindo de alguém que necessita do auxílio de um psiquiatra e ou analista, pois o seu autor parece ter ira, ódio e vontade de destruir…

    Todas as polícias secretas do século XX perdem feio para a “Santa Inquisição”, pois esta cometeu crimes inafiançáveis perante a justiça perfeita ou divina e ainda diziam que era para proteger o Evangelho e salvar as almas.
    Durante a Inquisição muitos grandes pensadores, filósofos e corajosos pregadores foram perseguidos, presos, torturados e condenados à fogueira, só porque pensavam e tinham idéias diferentes das da “Cúpula da Igreja”. Entre muitos milhares bastas citar: Giordano Bruno, Jan Huss, Jerônimo de Praga, Savanarola, Santa Joana d’Arc e John Wiclife, que foi queimado após 44 anos de sua morte.
    Aonde está o amor na Arquidiocese de Niterói?
    Quem assim agiu e age de forma desumana como foi com o Padre José Dutra não podem ser chamados de discípulos verdadeiros de Jesus ou verdadeiros cristãos, mas sim membros de uma instituição organizada por homens, que muitas vezes esqueceram-se de Jesus e dos primeiros cristãos.

    A verdade nunca pode ser propriedade de ninguém, não é patrimônio ou propriedade .

    ESTÃO CAINDO EM CONTRADIÇÃO NOS DISCURSOS INDIRETOS E METAFÓRICOS DE TODOS OS REPRESENTANTES E SEUS AUXILIARES.

    PROVA DISSO FOI A POSSE DO NOVO PÁROCO MAX CELESTINO , QUE COITADINHO! MAIS PARECIA ESTAR PRESENTE NAQUELE MOMENTO, FORÇADO POR AUTORIDADES QUE DIZEM SER LEI, NO ÚLTIMO DIA 22 ( SÁBADO) ONDE USARAM PALAVRAS DECORADAS… E MAL DIRECIONADAS.

    FINALIZANDO… INFELIZ DECISÃO!!!

  6. Jose

    Quem pensava que a ditadura religiosa era coisa do passado, eis que assistimos em São Gonçalo, no Rio de Janeiro, uma demonstração da prepotência humano-religiosa. O bispo da Arquidiocese de Niterói, Dom Alano Maria Pena, afastou o padre José Dutra Fonseca Baião, 38 anos da Paróquia de Santo Antônio no Bairro Amendoeira, proibindo-o de entrar na casa paroquial. Obrigando o padre a se hospedar em casa de amigo. A atitude de Dom Alano deixou a população em estado de guerra. Os moradores não aceitam de forma alguma a saida de padre José Dutra, a quem eles intitulam como o salvador da Paróquia. Afirmam que graças ao trabalho de orientação religiosa feito por ele, muitos largaram o álcool e as drogas. Antes da chegada de José Dutra a Igreja da Amendoeira vivia praticamente sem fiéis e hoje mais de três mil pessoas frequentam as missas da cura e libertação, ministradas pelo pároco afastado. Muitos seguidores de outras religiões, tais como: evangélicos e cardecistas, se sentiram atraídos pelo trabalho de espiritualização feito na Igreja de Santo Antônio. Para os frequentadores locais, foi isso que despertou a inveja de outros padres da cidade. Já que devido o crescimento da frequência na Paróquia da Amendoeira, muitas outras perderam audiência.
    Os protestos estavam cada vez maiores, com passeatas, faixas e domínio da mídia . A pedido do Padre Jose Dutra Fonseca Baião foi encerrado o manifesto pela sua permanência para não colocar em risco seu ministério sacerdotal . Foi lida uma carta escrita por líderes, onde estava claro que não iriam se retratar perante o Bispo e que somente estariam encerrando o manifesto a pedido do Padre Jose Dutra Fonseca Baião.
    A manifestação se cala, mas ainda há ameaça da suspensão do dízimo, sendo público e notório a temência da Arquidiocese e seus representantes com esta atitude, ameaçando transformar a Igreja em Capela ou até mesmo sua interdição.
    Pelo que parece, uma equipe altamente qualificada incomoda muita gente, pois estão trabalhando em silêncio para manter a integridade do Padre Jose Dutra Fonseca Baião acompanhando sua transferência para outra arquidiocese, como relatam na carta de encerramento da manifestação.
    Os católicos de São Gonçalo não aceitam a “inquisição” praticada contra o padre José Dutra.
    Dom Alano Maria Pena não quis se pronunciar sobre o caso, dizendo ter um acordo com o bispo Ramon Lopes Carrozas, da Diocese de Bom Jesus do Gurguéia, cidade de origem do padre José Dutra Fonseca Baião, aqui no estado do Piauí. Mas o bispo de Niterói disse que iria conversar com os moradores, o que não ocorreu. Cancelou sem maiores explicações. Talvez pudesse ser uma oportunidade de sabermos que diabos de acordo é esse, que não respeita a vontade e a fé das pessoas.
    Tomara que ainda exista bom senso. E que a Igreja Católica Apostólica Romana, que todos dias vem perdendo o seu rebanho para outras religiões e seitas, reveja os seus conceitos e seja mais humanista.
    Jesus deixou ensinamento de amor, justiça, compreensão e harmonia. Faltam só ser praticados, principalmente por quem ministra a fé.

  7. Rosani

    RESPOSTA A NOTA OFICIAL
    As palavras redigidas pelo Arcebispo Dom Alano Maria Pena e pelo seu auxiliar Dom Roberto divulgada, em nota oficial, em relação ao ato do Pe. José Dutra Fonseca Baião nos faz lembrar o livro o “Príncipe” de Maquiavel, onde argumenta que para os líderes, os fins justificam os meios. Ele afirmava que para estar à frente de qualquer liderança, é preciso não ser tão digno, mas dizer o que querem ouvir e fazer o que for necessário para o seu próprio bem e para se manter no poder.
    A arquidiocese de Niterói, só está esquecendo de uma coisa: Os verdadeiros líderes não seguem o conselho de Maquiavel, porque falta de ética nunca manteve a confiança e nem a fidelidade de ninguém. Ao contrário, ela tem como conseqüência a cobrança da JUSTIÇA, que pode ser DIVINA e TERRRENA.
    O que lamentamos mesmo, Sr. Arcebispo Dom Alano Maria Pena, não é o ato do Padre José Dutra ter sido inserido na ICAB, muito pelo contrário, isto define que esta instituição (ICAB) é acolhedora e respeita o principal mandamento deixado por Deus: “Amar ao próximo como a si mesmo.”
    A Arquidiocese de Niterói, nesta nota oficial deveria ter se pronunciado, também, para informar que todas as portas das Dioceses do Rio de janeiro foram fechadas para este pastor;
    Deveriam informar, também que houveram vários contatos com o seu Assessor de Comunicação Pe. Leandro Freire, no qual está registrado que a Arquidiocese de Niterói não iria fechar portas, para um Padre que desejava seguir seu Ministério Sacerdotal.
    A transferência do Padre José Dutra para a ICAB se deu, por atitudes inteiramente do Sr. Arcebispo da Arquidiocese de Niterói , pois nós que o acompanhamos em todas as tentativas de permanência na Dioceses Romanas do Rio de Janeiro e São Paulo, comprovamos pública e notoriamente sua interferência negativa em relação a um Sacerdote, que somente queria permanecer no Rio de Janeiro e exercer seu tão sublime Ministério Sacerdotal.
    Queremos ainda deixar claro a satisfação do Padre e de todos que o acompanham nesta nova missão.
    Sustentamos, convictamente, a tese de que a IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA BRASILEIRA está inserida na UNIDADE da IGREJA DE JESUS CRISTO, porque somos: uma IGREJA, no sentido de assembléia, comunidade; templo material, onde se juntam os fiéis para fazer suas orações; templo espiritual, onde habita o Espírito Santo em cada um de nós; Corpo Místico de Jesus Cristo, em que Ele é a Cabeça e Nós, indistintamente, somos os Seus membros. Igreja quer dizer, também, elite – formada por aqueles que conhecem a Verdade proclamada pelo Messias.
    UNA – a Igreja Brasileira está perfeitamente intercalada na Unidade da Igreja de Cristo, porque é originária da mesma Fonte Divina, brotada daquela PEDRA ANGULAR, de que nos fala a Bíblia Sagrada (Is 28,16; Mt 21,42; Ef 2, 20).
    SANTA – não só pela Cabeça, que é Cristo, mas pelos seus membros, santificados pelo Batismo; é Santa, porque vem de Deus.
    CATÓLICA – quer dizer: para todos, sem preconceitos social, racial ou religioso; é UNIVERSAL, não em termo internacional ou geográfico, mas no seu aspecto religioso ecumênico.
    APOSTÓLICA – porque vem dos Apóstolos pela IMPOSIÇÃO DAS MÃOS sobre a cabeça dos eleitos. A Igreja Brasileira é possuidora da Sucessão Apostólica outorgada por São Carlos do Brasil (Dom Carlos Duarte Costa), cujo poder sucessório herdou do Bispo de Roma, o Papa Leão XIII, através dos Cardeais Leme, Arcoverde e Rampolla, sucessivamente.
    BRASILEIRA – porque a Sé Apostólica é do Brasil; é uma Igreja independente, com jurisdição própria; portanto, a IGREJA BRASILEIRA é Una, Santa, Católica e Apostólica, por isso Ela é verdadeira, autêntica e genuína.

  8. Edenilde

    Heróica, coerente e digna pra dizer o mínimo. a atitude de Dom Alano.
    Há mais ou menos seis anos atrás, eu morava em Curitiba/PR e tivemos um caso parecidíssimo com este. Missas de cura e libertação, igreja lotadíssima, parecíamos mais estar num culto do Edir Macedo do que na Igreja Católica. A confusão se instalou; o nosso Bispo Dom Fedalto(hoje bispo emérito) interveio, falou-se à época que os outros padres estavam com inveja, o Bispo exortou pediu, e o Pe. Roque “pobre vítima da perseguição” seguia em desobediência.

    Foi um escândalo e um calvário para a Igreja; O caso chegou à impressa.

    Bem pra resumir, não me lembro se o Pe. chegou a ser expuso, sei apenas que o Pe. Roque cego de orgulho, sem querer obedecer, possivelmente deslumbrado pela possibilidade de ter sua própria igreja, e amando mais a si próprio do que a Cristo e sua Igreja, alugou um barracão, se auto – ordenou bispo, ordenou padres e diáconos e levou mais uma multidãozinha considerável com ele. E acreditem irmãos, todos da RCC. Possivelmente já fosse aí a ICAB.

    Posso concordar com O Demerval JR., que nem todos os carismáticos
    são favoráveis estas atitudes extremas e anti-católicas, mas que a raiz de todo mal me porde dizer Demerval é a RCC.

    Digo porque sei e conheço muito bem este movimento. Não obstante, existirem em seu meio pessoas muito sérias e que querem ser católicas de fato, mas o movimento em si tem muito pouco de católico e daí a confusão.

    Na época deste conflito com o Pe. Roque eu fazia parte da RCC e me lembro que fiquei contra o Bispo. Era da liderança: pregadora e formadora da EPA – Escola Paulo Apóstolo, e da Secretaria de Cura e Libertação. Só não saí da ICAR por pura misericórdia de Deus.

    O que precisa acontecer? Muita coisa. Precisamos de mais Bispos como Dom Alano, Dom fedalto, que mesmo pressionados não capitularam com os erros doutrinários destes sacerdotes e com as sandices deste povo que de católicos nada mais possuem.

    A RCC precisa ser expurgada de dentro da Igreja Católica. A tradiçao precisa ser restaurada. Rezo muito à Deus para que isso ocorra logo.

    Concordo não ser a RCC o único motivo da confusão e da crise instaladas em nossa Igreja, mas ela tem uma parcela enorme de culpa. A maior fatia.
    Que me perdoem meus irmãos carismáticos, mas é o que é.

    Só peço que reflitam… E rezem.

  9. sandra nunes

    Edenilde

    “A tradição precisa ser restaurada.”

    Me desculpe a ignorância, mas o que a senhoras entende como “tradição”?

    Como deve ser a Igreja Igreja Católica

    Ressalto que não conheço a CN e nem a RCC

    As missas que freqüento são “normais”

  10. sandra nunes

    “Missas de cura e libertação”! nem imagino como pode haver isso!

    Que absurdo, só falta chamar os “apóstolos” que carregam dólares na “biblia” pros EUA ou os “bispos” da IURD!

  11. Jorge Ferraz

    Caríssimos,

    Só um adendo; os senhores (?) Lara, Jose e Rosani comentaram mais ou menos na mesma hora e do mesmo endereço IP; reservo-me o direito de desconfiar que são uma só e a mesma pessoa.

    Dada a atitude de patente má fé, futuros comentários deles estarão sob moderação, exigindo minha aprovação expressa para serem publicados.

    Abraços,
    Jorge

  12. Emanuelle Carvalho Moura

    Edenilde,

    Tome cuidado com o que diz. De certo há confusão e porque houve erros, não é prudente julgar todos por experiências pessoais como a sua ou a do Pe. Dutra. Estou vendo o que o sítio está sendo invadido por pessoas da seita ICAB (Rosany Nunes, Lara, etc). Com essas pessoas, não se deve discutir, mas rezar somente. Como São Miguel Arcanjo nos ensina. Deveriam ser moderadas, só querem confusão.

    Não sei o motivo de tanto alarde como se a RCC fosse o próprio inferno. É um tipo de carisma, diferente. Se v. não acha que combina com você, não participe.

    Como dizer que a RCC é protestante? Já viu alguém da RCC blasfemar contra Maria? Desrespeitar os santos? Já viu algum protestante não fazer isso? O que acha melhor, pessoas se desbandarem de vez para o protestantismo e ficarem xingando a mãe de Deus, indo para o inferno, ou ficarem na RCC, rezando em línguas, pulando de vez em quando e amando Maria?

    Quantas pessoas v. trouxe para a Igreja com essa revolta contra a RCC? Quantas pessoas v. trazia para a Igreja quando era da RCC?

    Não percebe que o diabo não gosta disso, das pessoas serem católicas?

    Antes da RCC chegar, tínhamos a Teologia da Libertação, esta sim fez milhares de estragos a ponto da Igreja perder milhares de fiéis porque enquanto eles faziam “a opção preferencial pelos pobres”, os pobres faziam a opção preferencial pelas comunidades protestantes.

    A RCC freou esse avanço mais do que alguém ficar teorizando sobre a crise de fé no país, ela tentou e evangelizou milhares de pessoas que não sairam da Igreja de Cristo por conta do trabalho que vinha desenvolvendo. Mas, de fato, há muita gente ingênua na RCC, e esse é ponto frágil dela.

    Talvez de tantos. Quantos não seguiram discípulos ao invés do próprio Cristo? Lembra-se de São Paulo que tanto dizia: por acaso sois de Apolo, Paulo? ou sois de Cristo? Quantos não seguiram Lefebvre ao invés de Cristo? Quantos não seguirão Pe. Dutra ao invés de Cristo? ou outro padre qualquer?

    Quando o próprio São João Batista nos ensina que não é digno nem de desamarrar as sandálias do Cristo e que Ele é que deve ser seguido, tantos outros fazem propaganda própria e pervertem milhares de almas. “Deveis ser discípulos de Cristo, não de São João Batista”, dizia o próprio São João que pedia para que nós aplanaissemos o caminho para o Senhor, que está vindo e não para o Pe. Dutra ou Leonardo Boff ou Lefebvre.

    A RCC é um movimento íntegro. Porém, os conselhos do Pe. Paulo Ricardo recentemente postados valem bastante. Se você acha que não combina mais com o movimento, o melhor é sair dele. Mas depois de tudo, posar de amargurada como se fosse mulher traida pelo marido que não o consegue perdoar, é pior para sua alma.

  13. William Murat

    Curioso que o pessoal que veio aqui tecer louvores à ICAB esquece-se até mesmo de defender o Pe. Dutra. Ué, mas não era ele a tal vítima da perseguição, ou, conforme diz um outro, da “Inquisição” — deixando claro que nem mesmo sabe do que esta realmente foi?

    Este pessoal tem dois objetivos bem claros: denegrir a pessoal de D. Alano e tentar colocar a ICAB no mesmo patamar que a Santa Igreja. Ridiculamente, falham nas duas tentativas.

    Aliás, quem são Rosani, José, Lara? Eram fiéis da paróquia do padre? Ou são “fiéis” da ICAB aproveitando o ensejo para colocar mais lenha na fogueira, o que, diga-se, é exatamente o método de operar destas igrejolas?

    Se são ou eram fiéis da paróquia, deviam bem saber da autoridade que é confiada a um bispo. Quer dizer então que foi a inveja de outros padres que moveu as atitudes de D. Alano? Foi mesmo? Favor, então, apresentar nomes dos padres invejosos. Melhor ainda: que tal encaminhar uma carta ao Núncio Apostólico denunciando este fato? Se têm tempo para ficar criando intrigas na internet, provavelmente também têm para escrever uma mísera cartinha, não?

    São estes os mesmo “fiéis” que viraram as costas para o Santo Sacrifício? São estes que querem se mostrar íntegros, mesmo quando cometeram um tal ato de desprezo pelo sagrado? São estes que querem absurdamente demover a autoridade de um bispo através de passeatas e por argumentos furados?

    Um padre pode converter 1 milhão de protestantes, mas se estes mesmos convertidos são capazes de virar as costas ao Santo Sacrifício, posso dizer com certeza que eles permanecem em seus erros.

    Mas e se Rosani, José e Lara forem “fiéis” da ICAB? Ué, por que então estão aqui discutindo a atitude de D. Alano? Não se dão por satisfeitos terem conseguido enredar um outro sacerdote? Duvido muito que desejem que D. Alano volte atrás em suas decisões… O que querem mesmo é criar mais confusão entre os católicos.

    De todo modo, este pessoal no mínimo se mostra infantil. Dizer que a atitude de entrar na ICAB se deu devido a D. Alano é ridícula. Pe. Dutra é adulto e bem sabe do que faz com sua vida e com sua alma. Inúmeros padres já sofreram injustiças e isto é sempre oportunidade para aprofundamento nas virtudes. Há inúmeros exemplos de santos sobre isto. Curiosamente, ele preferiu um outro caminho.

    Ele merece nossas orações e não um grupo de tresloucados que o venham defender com ataques a um bispo e à Santa Igreja. Quem faz isto, mostra bem o tipo de fiel que é.

    []’s

  14. Pe. Borges - Piaui

    Carismos irmãos, sou sacerdote encardinado na diocese de São raimundo Nonato no Piaui.
    Fui colega e amigo do Pe. Dutra, moramos junto no mesmo seminario, convivemos por um bom tempo. Considero uma pessoa muito boa, amigo, cordial, um sacerdote trabalhador. Nao quero julgar ninguem. Fiquei preocupado com esta situaçao lamentavel que ocorreu e ocorre na Arquidiocese de Niteroiu. O Pe. Dutra desde o inicio do sacerdocio teve dificuldades de um bom relacionamento com o seu bispo e outros. Porem, nada ue viessem ocorrer algo tao lamentavel. Creio que talves tenha faltado um dialogo mais franco entre fieius e pastores a historia vai dizer. Porem, exiostem cerytos exageiros em alguns fieis da renovaçao carismatica catolica, que é ´preciso que o Padre oriente, em minha paroquia eu tenho um grupo, mas sao orientados e seguem direito o que pede a Igrewja. Creio que um equilibrio deve ser o ponto de partuda e o o de chegada. Todos e cada de nós somos convidados a sermos discipulos e Missionarios de Jesus, mas nao para fazermos milagres como Ele. Lamento o que ocorreu… E fico triste em saber que o meu amigo Pe. Dutra tenha ido para outra Igreja, negando desta forma a fé que ele professou e o juramento feito de fidelidade a Igreja. Rezo, e peço a Deus que esclareça tudo isto e que fieius e pastores se entendam… Mudar de Igreja nao é a soluçao de nenhum
    problema. A todos um forte abraço.
    Pe. Borges

  15. Jorge Ferraz

    Revmo. pe. Borges,

    A sua bênção!

    De fato, esta notícia foi causa de profunda tristeza para todos nós, católicos verdadeiros que, sob o cajado do Sucessor de Pedro, formamos a Verdadeira Igreja de Nosso Senhor. Rezemos, sim, com insistência, para que, como pediu Dom Alano, pela intercessão da Virgem Santíssima – Inimiga de todas as heresias – o pe. Dutra e todos os que o seguiram “arrependam-se de seus erros e retornem um dia ao seio da Verdadeira Igreja de Jesus Cristo”.

    Rogando a sua bênção,
    subscrevo-me, em Cristo,
    Jorge Ferraz

  16. sandra nunes

    Pe. Borges

    sua benção!

    Existe algum recurso, na Igreja, para ser anulada essa decisão?

    Se vir outro Bispo ou se ficar provado que o Pe. Dutra está arrependido, pode haver uma anulação do deciso?

    muito obrigada pelo esclarecimento.

  17. osni

    eu quero relatar um acontecimento,dentro do mov.rcc que aconteceu comigo. e deixou muita duvida em mim a respeito desse movimento.eu fazia parte da rcc, era [servo] que lindo isso né só que fui expulso de dentro da igreja no momento da partilha pelo coodernador desse movimento,porque o pároco de nossa pároquia pediu pra que eu ajudasse a organizar, a pastoral da juventude a pj na paróquia.isso foi tão assustador pra mim e minha fámilia porque na verdade foram expulsos de dentro da igreja eu e minha mulher. eu era musico ela não era nem intercessora esses ministérios que exitem por lá apesar que eu entendo ministério dentro da igreja sendo outra coisa mas enfim.será que essa atitude do coor. da rcc não foi egoista demais, jesus não chama agente para trabalhar pelo reino do senhor, ou para exercer uma função dentro do mov. da rcc?hoje sou muito feliz dentro da igreja , sou catequista ,larerista e ajudo nas liturgias e consigo conciliar muito bem isso aí.estou sempre a disposição da [igreja e não da rcc]

  18. Carla

    Boa noite!!!
    É com grande alegria que venho a página desse fórum notificar o arrependimento do Padre José Dutra Fonseca Baião e comunicar seu retorno ao Seio da Santa Madre Igreja, ou seja, ao seio da Igreja Católica Apóstolica Romana.
    Soube essa notícia alguns dias atrás e resolvi postar para todos darmos ação de graças a Deus pois aquilo que parecia impossível se realizou.
    Fique muitíssimo feliz com a decisão do sacerdote e espero que todos se alegrem.
    A notícia foi dada pelo padre Max na paróquia de Santo Antônio no último dia 13, dia de Nossa Senhora de Fátima. Ele disse que o padre Dutra se arrependeu e entrou em contato com seu bispo pedindo para voltar a verdadeira igreja. Hoje, dia 16 de maio, graças ao nosso bom Deus está tudo acertado e oficializado. É preciso ressaltar que o padre Max nos pediu muita oração para o padre Dutra e para os nosso irmãozinhos que continuaram na ICAB afim que eles também se arrependam e voltem ao seio da Santa Madre Igreja.

    Um grande abraço a todos!!!

    Paz e Bem!!!

    Carla

  19. Leandro

    É Carla, realmente esta é uma boa notícia para nós da Paróquia, porém essa notícia ninguém gosta de comentar. A vitória de Cristo se dá onde menos esperamos. Com isso todos nós aprendemos um pouco. E o padre José Dutra está muito feliz com sua volta. Rezemos por ele para que Deus suscite a cada dia a fidelidade em seu coração.

    abs

  20. Celinha

    Primeiro que a ICAB, não é seita.
    Segundo que o Pe Dutra nunca se arrependeu de nada, ele apenas voltou pra Romana por ser romano.
    Terceiro foi o prórprio quem abriu a primeira Igreja Católica Apostólica Brasileira no Amendoeira, moro aqui a 50 anos.
    Terceiro, a igreja romana nunca foi na minha casa me visitar, nem menos me prestar socorro espiritual quando meu marido morreu de bala perdida e fiquei viuva com 2 filhos menores e muito menos quando descobri um cânce maligno.
    Na hora das fofocas, e dos julgamentos as beatas sabem sair de casa, mas fazer visitas não sabem nem o caminho.
    A igreja Católica Apostolica Brasileira me acolheu com carinho e amor, a união do nosso grupo é maravilhosa, e as missas de cura de libertação são verdadeiros milagres, pois estou curada e liberta, os médicos do INCA me acompanham com medicaçoes e dizem que sou um milagre, 7 anos com um câncer sem saber nos linfonodos onde serei monitorada por 5 anos.
    O Pe Dutra descobriu roubos de dentro da igreja, gente com carro do ano, gente com casa em obras e os dízimos desaparecendo, isso foi dito pelo próprio Padre na época.
    Voces gostam muito de julgar outras religiões e nunca falam que a igreja romana tem casos e casos de pedofilia. Na ICAB isso é meio dificil de acontecer pois os Padres se casam, constituem famílias para assim deixarem seus herdeiros.
    Quem é o seu herdeiro na Padre da Romana? O PAPA? O VATICANO?
    O que sua família vai herdar?
    Na ICAB é como a Anglicana, assim como a envangélica, onde o pastor tem sua família.
    Para poder falar da família tem que viver nela, e não ficar as escondidas tento casinhos amorosos e escadalizar assim a própria igreja como vem acontecendo.
    Na bíblia diz que Pedro fundou a igreja católica…também e dito na Palavra de Deus, que “Jesus curou a sogra de Pedro”, portanto amigos Pedro era casado.
    Tem gente ai falando bobagens e mais bobagens…sem conhecer.
    Se você amigo nunca foi numa missa de cura e libertação então vai…vai logo tirar o capeta que esta trabalhando em você levando contendas.
    Isso se chama intolerância religiosa, preconceito religioso.
    E outra coisa, ninguém tem o poder de excomungar ninguém, isso é ignorância, so Deus tem esse poder.
    Sou muito a favor que padres devem casar sim, e que o Papa não é nenhum santo, Santo é Jesus! Igual nunca vai haver.