Bush proclama dia pró-vida

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 7 meses atrás.

[Traduzo mensagem que recebei da Catholic League. O original está aqui. Cada vez mais eu me convenço que não sei inglês – as traduções que achei mais estranhas estão, como de praxe, com o original entre colchetes – e, portanto, correções são muitíssimo bem-vindas.

Fica, aqui, o registro do reconhecimento que o povo americano – em particular, o povo católico – deve ao presidente dos Estados Unidos, George Bush. Nos dias de hoje, quando muita gente fala mal de alguém, é um forte indício de que deve ser alguém bom; o exemplo do presidente americano é muito ilustrativo disto. “O melhor amigo da comunidade pró-vida”! Tenhamos consciência do aliado que foi perdido. E rezemos pelos Estados Unidos da América, que terá agora como presidente talvez o pior inimigo da comunidade pró-vida que já se destacou no cenário político americano. Que Deus tenha misericórdia de nós todos.]

16 de Janeiro de 2009

BUSH PROCLAMA DIA PRÓ-VIDA:
OBAMA IRÁ RESPEITÁ-LO?

Ontem, o presidente George W. Bush proclamou o dia 18 de janeiro como sendo o “Dia Nacional da Santidade da Vida Humana”. Ele disse que “toda vida é um dom de nosso Criador, que é sagrada, única e merece proteção”. O presidente enfatizou que “nós desejamos construir uma sociedade na qual toda criança é bem-vinda à vida e protegida pela lei”.

O presidente [Bush] foi elogiado pelo presidente da Liga Católica, Bill Donohue:

“George W. Bush será lembrado por ter feito mais na construção de uma cultura da vida do que qualquer outro presidente. Não é que o seu pai e Ronald Reagan não tenham sido também campeões da vida; a diferença é que este presidente enfrentou mais desafios, e ele cumpriu o que prometeu [make good on] em cada um deles. De pesquisas com células-tronco embrionárias e clonagem até o Ato de Proteção às Crianças Nascidas Vidas e o aborto por nascimento parcial, George W. Bush foi o melhor amigo da comunidade pró-vida”.

“Barack Obama logo será presidente. Ele é um explícito [avowed] campeão do direito ao aborto. Quando, durante a campanha, foi perguntado quando a vida começava, ele hesitou [balked], dando uma fraca [lame] resposta. Brilhante como ele é, Obama não está bem informado sobre esta questão que é a mais fundamental de todas: qual é o início da vida humana? Mas até mesmo aqueles que afirmam não ser possível a ninguém estar certo quanto a isso devem estar inclinados a oferecer proteção para aquilo que pode ser uma vida. Assumir outra coisa é um “jogo de sorte” [game of chance] que nenhuma sociedade moralmente responsável deve tolerar”.

“No dia 22 de janeiro, a Marcha pelo Direito à Vida vai acontecer em Washington. Sabemos da posição honrosa do presidente Bush [? – We know of President Bush’s honorable record]. Agora, esperamos para ver o que o presidente Obama vai dizer no 36º aniversário da infame decisão de Roe vs. Wade”.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

0 thoughts on “Bush proclama dia pró-vida

  1. Pingback: Obama vai respeitar o dia Nacional em Defesa da Vida? « O Possível e O Extraordinário

  2. juliete

    O título parece brincadeira…Existe diferença entre a vida de um feto e de um ser-humano já nascido? Pra mim não! Mas para o senhor Bush, há. Será que ele está promovendo a vida dos iraquianos, afegãos , sem falar nos que estão presos sob tortura em Guatânamo? Falar que ele promove a vida é fácil, porém, na prática isso é uma grande mentira!!!

  3. matheuscajaiba

    Ai meu saco… Mais uma tagarela que fica repetindo slogans da esquerda como papagaio… Saibam que Bush foi o presidente que mais ajudou os países da África na luta contra a AIDS, doando mais de 15 bilhões de dólares para tratamento de doentes. Imaginem quantas vidas foram salvas graças a seu empenho. A notícia em inglês está aqui:
    http://www.msnbc.msn.com/id/28605888
    Pode-se discutir a legitimidade da guerra contra o Iraque, mas a invasão do Afeganistão não foi apenas legítima como necessária – o que ele poderia ter feito após seu país ter sido agredido sem aviso por terroristas protegidos pelo governo daquele país? Além disso, queiram ou não, a situação no Iraque hoje é bem melhor que na época de Saddam Hussein. Os americanos cometeram muitos erros no pós-guerra, mas parece que finalmente o país está em vias de ser pacificado e pode ter um futuro promissor – qual futuro havia para o país sob Saddam Hussein? Infelizmente, os pacifistas do miolo-mole não são capazes de refletir por um instante sobre a realidade, não questionam se verdadeiramente têm acesso a todas as informações, se sabem mesmo sobre o que está acontecendo no mundo, quais as razões e os pontos de vista adversários… Ou seja: não são capazes de ver os dois lados de uma notícia. O resultado podemos conferir no comentário acima: apenas um chilique sem um pingo de maturidade.

  4. Pingback: Bush e o dia da Santidade da Vida humana « Deus lo vult!