“Provavelmente, não existe motorista”

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 6 meses 29 dias atrás.

Esta eu vi no Fratres in Unum e é muito boa. Refere-se à campanha ateísta que começou recentemente – mas que já havia sido noticiada há algum tempo – na Grã-Bretanha, composta de slogans nos ônibus dizendo (tradução livre) “Provavelmente, Deus não existe”:

Provavelmente, não existe motorista.

Grã-bretanha. Segundo a rádio britânica (“Britische Rundfunk”), o motorista crente Ron Heather de Southampton, em Südengland, negou-se a dirigir um ônibus público com um slogan ateísta. Ao entrar em serviço, Heather viu o seguinte anúncio publicitário no ônibus: “Provavelmente, Deus não existe. Pare de se preocupar e desfrute a sua vida”. O motorista explicou ao seu chefe que não conduziria o ônibus e foi para casa.

Excelente.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

0 thoughts on ““Provavelmente, não existe motorista”

  1. presentepravoce

    “Provavelmente”

    É uma palavra que exprime duvida

    Eles não tem certeza do que estão afirmando e é claro que não podem provar o contrário enquanto que provas desta existência Divina a Igreja tem aos montes.

    Eu por exemplo tenho certeza de que Deus existe !

    o que eu não entendo é porque alguém iria fazer uma campanha contra Deus e convocar o povo a cair no pecado, o que este sujeito está vendendo ?

    Não Matar, Não Roubar e não prostituir são mandamentos da Lei de Deus.

    O que seria de um mundo onde roubar, matar e cobiçar a mulher e o homem alheio fosse permitido ?

    Se os homens já se matam com as leis de Deus como princípios, imaginem que infewrno seria este que querem criar neste mundo maravilhoso criado por Deus.

    A poucos dias debati com um ateu em seu blog, porque ele criticou a frase “Graças a Deus”, uma frase que dizemos quando nos livramos de uma tragêdia, por exemplo.

    Ele disse que “deus”, é o mesmo que permitiu que outros morressem e porque então eu teria que dar graças a ele já que o outro morreu ?

    Só que ele usou “deus” escrito com letras minúsculas e eu lhe disse que esse deus em minúsculo não seria o nosso “DEUS” verdadeiro que deveria ser sempre escrito com letras “MAIÙSCULAS”, logo este deus a quem ele se referia não era o nosso “DEUS” e sim um outro qualquer.

    Não é que ele reclamou, justificou, brigou, rebolou, reclamou porque eu lhe estava chamando a atenção, mas não escreveu o nome de Deus na maneira correta.

    Sabe porque ?

    É porque ele “TEME A DEUS” e sabe que nosso Deus não é um bosta qualquer, mesmo que ele afirme não acreditar n’Ele, o fato de respeitar o seu nome revela que ele acredita e não arrisca afirmar acertivamente que DEUS não exista de fato.

    É o mesmo caso dos malucos ingleses acima, não tiveram coragem de dizer o que queriam dizer e ficaram com meias palavras duvidosas, com um pé atrás porque na verdade eles creem que Deus existe de fato e querem apenas lucrar com os idiotas que vão se meter a besta acreditando nas suas meias palavras de Marketing pagão.

    A regra básica da propaganda é realmente acreditar naquilo que se vende, mesmo que o produto não seja bom, o Marketing tem que vender uma imagem que convença o comprador que o produto é realmente bom.

    Neste anuncio do ónibus, eles fazem o contrário, demonstram que eles mesmos não acreditam em si mesmos e talvés ainda Deus realmente possa existir.

    Quem acaba levando vantagem ainda é Deus, porque alerta os fracos na fé, que devem reanimar o que está morrendo e não deixar que os pagão façam chacota da nossa Igreja.

    Um mundo sem Deus é muito pior que um onibus sem motorista !

    Paz e bem a todos.

  2. Pingback: A Inglaterra pirou de vez ! « O Espírito Repousará Sobre Ti…