Tu quoque, Reinaldo?

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 6 meses 11 dias atrás.

O Reinaldo falou besteira. Não é a primeira vez que ele o faz, mas às vezes eu fico indignado com a leviandade com a qual uma pessoa como ele, que indiscutivelmente é um expoente católico no meio jornalístico brasileiro, trata sobre alguns assuntos espinhosos. Corre-se o permanente risco de que tomem as posições do Reinaldo por posições dos católicos ou – mais grave ainda – que acreditem que uma besteira sobre a Igreja repetida ad nauseam pela mídia anti-católica é verdade só porque “o católico conservador” disse a mesma coisa.

Refiro-me, em particular, a isto aqui:

PS: Não sei se torço para Williamson se retratar, e, assim, a estupidez tem ao menos um pequeno revés, ou se torço para ele ficar em silêncio, o que manteria a excomunhão… Na verdade, torço é para que ele fique longe da Igreja.

Dom Williamson ficar em silêncio não mantém a excomunhão!! A excomunhão já foi revogada e independe completamente de quaisquer declarações que ele faça ou deixe de fazer!! Afinal de contas, quais as fontes do Reinaldo? O Jornal da Globo?! Ele, católico sendo, não lê nem mesmo ZENIT? Não leu a Nota da Secretaria de Estado do Vaticano (à qual eu fiz referência aqui ontem)? Não sabe ele (fazendo coro aos jornalistas irresponsáveis da Globo) a diferença entre ter a excomunhão retirada e assumir funções episcopais?

E não pára por aqui. Abstendo-me de comentar o absurdo grotesco que é desejar não a conversão do bispo, mas “que ele fique longe da Igreja” (!!!), preciso no entanto repudiar as alfinetadas na Igreja completamente descabidas que o Reinaldo dá, falando em “uma decisão decepcionante do papa”, em um “processo de readmissão um tanto desastrado”, em “restaurar os valores simbólicos de uma Igreja no mais das vezes burocrática”… oras, francamente! Já não bastam os inimigos da Igreja de fora apontarem os seus canhões contra o Santo Padre e a Igreja de Nosso Senhor? Também o Reinaldo Azevedo precisa mesmo tecer estes comentários infelizes, inoportunos e desnecessários? Com que propósito?

Rezemos pelo Papa, que com coragem combate praticamente sozinho todos os erros dos nossos tempos, incompreendido pelos que estão fora da Igreja e, desgraçadamente, também pelos próprios católicos – até mesmo por aqueles que são “referência” de catolicismo. Que a Virgem Maria, Mãe da Igreja, possa velar com maternal afeto pela Igreja de Nosso Senhor e também por nós que, pecadores neste Vale de Lágrimas, nada poderemos fazer jamais sem o Seu poderoso auxílio.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

8 thoughts on “Tu quoque, Reinaldo?

  1. Justinas Pranaitis

    Eu já falei isso antes. Tem que ver quem está pagando o Reinaldo Azevedo. Pra quem ele trabalha?

  2. Renato Lima

    O que poderia se esperar de um ”católico” de tem admiração pelo Rousseau!

    Dúvidam é só ver os seus escritos idolatrando o ”iluminista”!

  3. Julie Maria

    Ora, trabalhar para a Veja e estar plenamente em comunhão com a Igreja é algo quase… impossível!

    E tecer opinões subjetivas num tema de Doutrina é atuar como muitos jornalistas por aí, que não sabem nada da Igreja, mas não aguentam ficar calados. Podia, podia.. podia… usar este meio de comunicação para esclarecer, mas… e o ego deixa?

    PAX

    JM

  4. Luciano Perim

    Jorge,

    Porque você não manda um questionamento para o blog dele ? Talvez não tenha havido dolo, mas ignorância e precipitação.

    Forte abraço.

    Luciano

  5. Jorge Ferraz

    Luciano,

    “Dolo” é difícil de avaliar e não me cabe, em absoluto, fazer isso. Apenas denunciei os fatos, porque era necessário fazer um contraponto aos descalabros – dolosos ou não – feitos pelo Reinaldo. No entanto, um amigo escreveu-lhe um email que ele publicou em outro post, e também apareceu no seu blog a Nota da Secretaria de Estado do Vaticano, o que parece – graças a Deus – indicar uma sua mudança de posição.

    Abraços,
    Jorge

  6. presentepravoce

    Olá pessoal

    Li o texto e achei o Reinaldo um pouco por fora do assunto, tanto do Cisma da FSSPX, o retorno dos bispos e até mesmo da Catolicidade que deveria ter alguém que se diz Católico.

    Comentou o assunto porque, como ele mesmo disse, o pediram para comentar.

    Um comentário confuso que confunde ainda mais a questão.

    Paz.

  7. André Luíz Araújo Magalhães

    Nós sabemos que não incorre em excomunhão, o clérigo que por sua vez, mantém-se fiel à tradição Romana. Ora, as sagrações conferidas em Êcone, foram realizadas por Bispos fiéis, que jamais pronunciaram heresias ou erros.Mas, enfim, o documento papal que declarara excomunhão existiu realmente, é fato, porém, Dom Richard e os demais clérigos da Fraternidade São Pio X, jamais, SENTIRAM-SE fora da Igreja de Deus! E, ísto, foi causa de maior sofrimento ainda. É preciso salientar que o senhor Bispo Dom Richard jamais errou em matéria de fé, nunca errou liturgicamente, doutrinalmente, e é um zelozíssimo apóstolo de Jesus Cristo. Sempre fiel as diretrizes do Concílio DOGMÁTICO de Trento, ao Catecismo Romano e ao tesouro do Missal DITO de São Pio V. Portanto, rezemos pela paz e pela verdadeira concórdia! Pela verdade, lembrando sempre que o que mais desagrada a Nosso Senhor é o julgamento. A excomunhão já fora revogada. Depois de São Pio X, Pio XII, o Papa do Imaculado Coração! TÃO INJUSTAMENTE CALUNIADO, jamais vi um papa tão caridoso, tão generoso e preocupado com a Paz e com a Sagrada Liturgia como o santíssimo Padre Bento xvi. Ouçamos sempre, a voz da Igreja, e não dos sensacionalistas e hereges. Laus Deo Virginique Mariae! D. Richard, Ad multos annos!

  8. Pingback: Reinaldo Azevedo, de novo! « Deus lo vult!