Notícias do fim do mundo

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 6 meses 16 dias atrás.

Quatro notícias sobre o desmoronamento do mundo:

– Na Escócia, duas crianças foram arrancadas da casa dos avós onde viviam para serem entregues a uma dupla gay. Um menino e uma menina, irmãos, de quatro e cinco anos. Pelo que pude entender com meu italiano traditore, os avós legítimos dos meninos – pais da sua mãe biológica – são, pelas leis escocesas, muito velhos para cuidar de crianças. Ele tem cinquenta e nove anos e, ela, quarenta e seis. Lutaram por dois anos para manter a guarda dos netos, até esgotarem os seus recursos financeiros com as despesas legais; entregando-os por fim à adoção, foram supreendidos ao saberem que eles iriam ser entregues para uma dupla de homens. De nada valeram os protestos do avô: ameaçaram-lhe não lhe deixar mais ver os meninos, caso ele se mostrasse hostil à decisão! Apesar de 90% (isso mesmo, noventa por cento) dos escoceses terem se mostrado contrários à idéia (quando foram consultados à época), desde 2006 que duplas de homossexuais podem adotar crianças na terra de William Wallace. A mesma notícia diz ainda que casais obesos ou fumantes tiveram adoções negadas. Ou seja, tudo bem ser gay, o que você não pode de nenhuma maneira é ser gordo…

– No Reino Unido, uma enfermeira evangélica foi suspensa por ter se oferecido para rezar por um paciente:

A Sra. Petrie, cristã comprometida, de 45 anos, enfrenta uma ação disciplinar após ser acusada de não cumprir um compromisso de igualdade e diversidade. Poderia ser despedida depois de perguntar a uma paciente idosa se queria que rezasse por ela.

Não sei se foi motivado pelo fato; mas o Cardeal Bertone denunciou fortemente o laicismo, nesta quinta-feira (ontem), ao afirmar que relegar a religião ao âmbito privado é uma violação da liberdade religiosa

– Não entendi absolutamente nada sobre este discurso do presidente Obama. Atacando as divergências religiosas e tentando, ao que parece, propôr uma espécie de indiferentismo religioso como único remédio para a “intolerância”, o senhor presidente fez a seguinte afirmação que tenho até medo de traduzir: There is no God who condones taking the life of an innocent human being. This much we know. Ou seja, “não há Deus que perdoe tirar a vida de um ser humano inocente. Isto nós sabemos bem”.

O que raios o presidente mais abortista que já passou pelos Estados Unidos quer dizer com isso, é mistério que escapa à minha estreita compreensão. É hipocrisia? É desespero, afirmando que Deus não o pode perdoar porque ele apóia e financia o destroçamento de seres humanos inocentes? É sinal de conversão e de mudança de posições? Rezemos pelos Estados Unidos da América; que o solo americano não seja ainda mais manchado pelo sangue dos inocentes assassinados antes de virem à luz.

Hoje começou a “redução de alimentação” – leia-se, o assassinato por inanição – da “Terri Schiavo” italiana, Eluana Englaro. 38 anos, em estado vegetativo permanente há 17, a Justiça autorizou recentemente o seu assassinato após pedidos da família. No entanto, ainda há esperança, pois “o primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, afirmou que está estudando a aprovação de um decreto urgente para barrar a sentença que permite a suspensão da alimentação artificial à italiana”. Rezemos também por esta garota. E, enquanto o mundo desaba, que a Virgem Maria seja em nosso favor, para que permaneçamos firmes, custe o que custar, nadando contra a corrente, contra tudo e contra todos se necessário for, em santa intransigência para com as Leis de Deus.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

20 thoughts on “Notícias do fim do mundo

  1. João de Barros

    Talvez, em vez de “condones”, ele quisesse mesmo era dizer “condemns”…

  2. Pingback: Notícias do fim do mundo | ShaBlogs Português

  3. Pingback: Aborto, Obama e EUA « Ecclesiae Una

  4. Lampedusa

    Se entendi bem, esse discurso ocorreu junto com a alteração das normas da Casa Branca para auxiliar instituições religiosas em suas ações sociais. Obama autorizou, agora, que instituições que aceitam ensinar outras formas além da abstinência sexual como forma de prevenção de doenças sexuais, aborto como “direito da mulher”, etc também sejam elegíveis a ajuda federal…

  5. Lampedusa

    E se quiser uma quinta notícia do “fim do mundo”, veja essa:

    FL doctor investigated in badly botched abortion

    People are calling this story shocking. I don’t find it shocking because I’ve been desensitized over the years by reading about abortion centers doing similar things:

    Eighteen and pregnant, Sycloria Williams went to an abortion clinic outside Miami and paid $1,200 for Dr. Pierre Jean-Jacque Renelique to terminate her 23-week pregnancy.

    Three days later, she sat in a reclining chair, medicated to dilate her cervix and otherwise get her ready for the procedure.

    Only Renelique didn’t arrive in time. According to Williams and the Florida Department of Health, she went into labor and delivered a live baby girl.

    What Williams and the Health Department say happened next has shocked people on both sides of the abortion debate: One of the clinic’s owners, who has no medical license, cut the infant’s umbilical cord. Williams says the woman placed the baby in a plastic biohazard bag and threw it out.

    Police recovered the decomposing remains in a cardboard box a week later after getting anonymous tips.

    “I don’t care what your politics are, what your morals are, this should not be happening in our community,” said Tom Pennekamp. (Buffalo News)
    Right: this should not be happening. But if the doctor had been there and had managed to kill the infant in the womb a couple hours earlier? … Well that’s okay, I guess.

  6. João12.

    Sou enfermeiro e nunca me proibiram (até agora!) de desejar uma “Boa noite e até amanhã, se Deus quiser” ou então “Fique com Deus”, “uma Santa noite”, etc…

    Faço questão de falar em Nosso Senhor, ou em Sua Mãe, nem que seja implicitamente. Quantas vezes, num momento de urgência ou de aflição digo: “Nossa Senhora!” ou “Valha-me Nosso Senhor!”. Enfim, já foi o que foi quando proibiram aí num sítio o pessoal de desejar “Santo Natal”, preferindo as “Boas Festas”. Todo o sentido se perde. A mim não calam a minha fé em público. Que Maria interceda por essa enfermeira e colega.

    Quanto à adopção por gays, bem estou sem palavras. Bem conhecem a minha (triste) tendência e a minha intolerância para com o homossexualismo, já que o vivi por dentro, quanto mais quando se trata de crianças!?! Como é possível um homem de 59 anos e uma mulher de 46 ficarem sem os miúdos para os entregar a um “casal” portadores de uma perturbação… Sem palavras…

    O assassinato de Eluana tem-me valido muitas dores de cabeça, com colegas, amigos e conhecidos. Enfim, resta-me dizer que espero o melhor desfecho para este crime público e vergonhoso. Ou seja, que não a matem à fome e à sede apenas porque a família assim o pede.

  7. lucas

    Esses dois homens eram viciados? bandidos? deficientes mentais? Ou é apenas por uma questão de homofobia mesmo?

  8. João12.

    Uma questão de racionalidade e lógica, apenas, Lucas… Enfim, desgostante e vergonhoso…

  9. Guilherme

    Sr. Lucas,

    Para o senhor isto é normal?

    Quer dizer que deficientes mentais não tem direitos? Pois o senhor os coloca no mesmo saco dos bandidos e viciados.(e esses estão cheios de direitos).
    Tenho um sobrinho com síndrome de down com 14 anos, alfabetizado, lindo, pratica esportes usa computador, fala, anda e se relaciona normalmente. Caso ele tivesse mais idade e se casasse, acredito que ele teria sim , muito mais condiçoes de criar uma criança do que esse casal gay ou qualquer outro casal homossexual. ( claro que estou fazendo aqui uma analogia) Engraçado que se fosse um casal de deficientes mentais tenho quase absoluta certeza que eles jamais conseguiriam; mas para um casal gay pode…
    Que horror, que aberração que loucura, que nojo etc…etc…

    Senhor Deus, tenha piedade de nós e nos proteja dessas leis e decisões iníquas.

    Nossa Senhora do Perpétuo Socorro venha em nosso auxílio, por favor, roga por nós.

  10. lucas

    Deficientes mentais tem direitos, mas adotar uma crianças não é um direito. O bem estar da criança deve vir em primeiro lugar e cada caso é um caso.
    Julgar alguém apenas pela sua sexualidade é o cumulo da ignorância.

  11. Jorge Ferraz

    Lucas,

    adotar uma crianças não é um direito. O bem estar da criança deve vir em primeiro lugar

    Perfeitamente. A dupla de homossexuais não tem nenhum direito de adotar crianças, portanto, e o bem-estar dela – prejudicado pela exposição a uma caricatura de família – precisa vir em primeiro lugar.

    Teus princípios foram corretamente colocados. A conclusão é que não segue deles.

    Abraços,
    Jorge

  12. Guilherme

    Sr. Lucas,

    Não tem nada de ignorância por aqui.
    A lei dos homens, pode conceber tais direitos.
    Mas é uma afronta terrível contra Deus.
    Deus não criou Adão e Ivo, logo…

    Reitero; quarquel casal, (hipoteticamente falando) ainda que de deficientes, idosos, pobres, analfabetos, poderia adotar a meu ver, menos um casal homosexual.

    É isso.

  13. Lucas

    Jorge

    Por mais que não concorde totalmente com você, admiro o fato de você não desmerecer os homossexuais, mas apenas se preocupar com o bem estar da criança.

    Guilherme

    Pelo seu raciocinio qualquer um pode adotar uma criança, desde que não seja homossexual. Aí o bem estar da criança foi pro espaço literalmente.

  14. Guilherme

    Sr. Lucas,

    Qualquer um não. Um casal de idosos desde que tenham condições, quais sejam, moral, psicológica e física e alguma estabilidade financeira, podem a meu ver sim. Um casal de deficientes desde que comprovadamente capazes que trabalhem que tenham uma vida normal e independente. Isso não é impossível. Um casal pobre, porém honrado, decente, trabalhador, honesto também a meu ver pode. Sem falar em tios, tias, avós
    etc…, etc…

    A meu ver não podem: bandidos, traficantes, (óbviamente que falo aqui de casais) viciados, casais não legalmente casados, e homossexuais.

    “Pelo seu raciocinio qualquer um pode adotar uma criança, desde que não seja homossexual. Aí o bem estar da criança foi pro espaço literalmente.”

    Espero que tenha ficado claro para o senhor.

    saudações,

  15. Lucas

    Guilherme

    Você ja viu alguma pesquisa feita que mostre prejuízos ao desenvolvimento de uma criança que foi adotada por homossexuais?
    Pois falar daquilo que não possuímos um conhecimento algum é sinal de ignorancia.

  16. Guilherme

    Sr. Lucas,

    Faça-me um favor, por acaso é preciso pesquisa para mostrar prejuízos de uma criança criada por homossexuais?
    Um casal homossexual é normal?
    Se o sr. considera que é, então pode me chamar de ignorante.
    Ou por acaso seria o senhor (dada a sua veemente defesa) um homossexual que por ventura adotou uma criança com seu companheiro?
    Se for isso é bem compreensível de sua parte defender o indenfensável; senão…
    Me parece aqui que ignorante não sou eu (religiosamente falando) mas sim o senhor.
    O senhor é ateu? Ou protestante? Pois católico certamente o senhor não é.
    Sr. Lucas, se não cremos em Deus e tão pouco fazemos caso da sua Igreja, dos seus dogmas e doutrinas é claro que tudo é possível.
    Seria esse seu caso, ou nenhuma das opções acima?

    Saudações em Cristo Jesus,

  17. Rodrigo Ruiz

    Caro Jorge, para quem já está com a consciência cauterizada pelo pecado, depoimentos assim de nada adiantam. Só mesmo a Graça de Deus e vergonha na cara para uma verdadeira e sincera conversão. O que mais estarrece é que a sodomia é vista como algo bom, belo, útil de tal maneira que se entregam à sodomitas a guarda e a educação(?) de crianças inocentes que terão, por conta da natureza da situação de escandalosa convivência à qual estão submetidas, sequelas que ficarão pelo resto da vida. É repugnante.

  18. Lucas

    “Faça-me um favor, por acaso é preciso pesquisa para mostrar prejuízos de uma criança criada por homossexuais?”

    Precisa ou tu vai simplesmente alegar algo sem nada que comprove o modo como tu pensa?

    “Um casal homossexual é normal?”

    Depende do conceito de normalidade de cada um. Seria o mesmo que perguntar, ser gordo é normal?

    “Se o sr. considera que é, então pode me chamar de ignorante.
    Ou por acaso seria o senhor (dada a sua veemente defesa) um homossexual que por ventura adotou uma criança com seu companheiro?”

    Não sou homossexual e não adotei nenhuma criança.

    “Me parece aqui que ignorante não sou eu (religiosamente falando) mas sim o senhor.”

    A ignorância é uma falta de conhecimento, sabedoria e instrução sobre determinado tema. Não saio afirmando nada de conteudo religioso sem previo conhecimento sobre o tema. Além disso nem falei em religião.

    “O senhor é ateu? Ou protestante? Pois católico certamente o senhor não é.
    Sr. Lucas, se não cremos em Deus e tão pouco fazemos caso da sua Igreja, dos seus dogmas e doutrinas é claro que tudo é possível.
    Seria esse seu caso, ou nenhuma das opções acima?”

    Eu acredito em Deus e na verdade dos ensinamentos de Jesus Cristo. Mas não sou muito dogmático não.

  19. Lucas

    “Caro Jorge, para quem já está com a consciência cauterizada pelo pecado, depoimentos assim de nada adiantam. Só mesmo a Graça de Deus e vergonha na cara para uma verdadeira e sincera conversão. O que mais estarrece é que a sodomia é vista como algo bom, belo, útil de tal maneira que se entregam à sodomitas a guarda e a educação(?) de crianças inocentes que terão, por conta da natureza da situação de escandalosa convivência à qual estão submetidas, sequelas que ficarão pelo resto da vida. É repugnante.”

    Se é pecado amar e respeitar o nosso próximo, então realmente sou um pecador.
    Talvez o problema maior para você seja que essas crianças vão achar normal ter 2 pais ou 2 mães e não irão compartilhar do seu ponto de vista.