Vaticano II, Missa Nova, Crise da Igreja, etc

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 6 meses 7 dias atrás.

– Frase de Paulo VI, no blog Adversus Haereses: Quem quer que visse no Concílio [Vaticano II] um relaxamento dos compromissos anteriores da Igreja para sua fé, a sua tradição,a sua ascese, a sua caridade, o seu espírito de sacrifício e a sua adesão à palavra e à cruz de Cristo, ou ainda uma indulgente concessão à frágil e versátil mentalidade relativista de um mundo sem princípios e sem fim transcendente, a uma espécie de cristianismo mais cômodo e menos exigente, estaria cometendo um erro. Não sei qual é a referência original da frase; ela, no entanto, mostra exatamente aquilo que eu sempre tenho falado aqui com relação ao Vaticano II: aqueles que o tratam como se fosse uma ruptura com a Fé da Igreja – não importa de que lado estejam, ou o grau de importância na hierarquia eclesiástica que ocupem – simplesmente estão errados. Assim, o Santo Padre Bento XVI – gloriosamente reinante -, com o seu governo da Igreja, não está “traindo” o Vaticano II; ao contrário, o Concílio foi traído ao longo das últimas décadas e o Papa está colocando as coisas nos seus devidos lugares. Rezemos pelo Sucessor de Pedro.

– No site da FSSPX, “O Problema da Reforma Litúrgica”, uma síntese esquemática feita por Dom Williamson do livro de mesmo nome. Tem o seu valor porque a coluna da direita, chamada de “Teologia Nova”, encontra-se realmente disseminada pelo mundo “católico” e é realmente digna de atenção e censura; o problema é que esta “Teologia Nova” não é [obviamente] a teologia da Igreja Católica. Também o Rito de Paulo VI pode e deve ser celebrado com a mentalidade católica e, aliás, celebrá-lo segundo esta “Teologia Nova” é um erro. Diria até, é traí-lo, como – mutatis mutandi – interpretar o Vaticano II de maneira contrária à Fé da Igreja é uma traição ao Concílio.

– No Fratres in Unum: a humilhação do papado de Bento XVI. O Santo Padre enfrenta heroicamente – saibamos disso! – uma enorme resistência para governar a Igreja. Oremus pro Pontifice Nostro Benedicto. “Irmãos, rezemos pelo Papa. Nenhum de nós sabe o que ele deve estar passando. Dom Fellay afirmou outrora que o Papa encontra hoje uma Igreja impossível de se governar. Os reiterados pedidos de oração mostram, caríssimos, o quanto o Papa precisa de nossos clamores aos céus”. E rezemos pela humilhação dos inimigos da Igreja (que, hoje, ostentam báculos, vestem púrpura…), como na Litaniae Sanctorum: ut inimicos Sancte Ecclesiae humiliare digneris, Te rogamus, Domine, audi nos!

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

87 thoughts on “Vaticano II, Missa Nova, Crise da Igreja, etc

  1. Aparecido

    Modéstia sua, Rodrigo! Você é muito mais sábio e humilde que eu: é capaz de corrigir um Concílio Ecumênico inteiro!

  2. Rodrigo Ruiz

    Eu, imagina. Não sou capaz de corrigir o concílio, afinal, pra quê corrigir um concílio que vc considera infalível, não é?
    Seu ódio contra minha pessoa já está patente desde outras discussões aqui neste blog. E por quê eu lhe pergunto? Por acaso eu lhe ofendi gratuitamente?
    Ou vc é melhor do que eu e qualquer outra pessoa aqui para se arvorar a disparar cuspes em quem não concorda com vc? Que tipo de católica vc é? Ama seu próximo?
    Ou só ama quem te agrada?
    Não lhe guardo rancor, criança, tenho sim pena, porque vc poderia ter mais educação e sensibilidade para manter um nível de respeito num debate que, até vc entrar, estava caminhando normalmente.
    Pare com isso, pare de ofender seus pares, isso não é papel de pessoa imbuída de ideais cristãos.
    Lembra-se, leão: Está na hora de cerrar fileiras…não serrar as fileiras…

  3. Renato Lima

    ”Os únicos que querem a glória ddos homens aqui são vocês, que se apóiam em opiniões de homens para criticar o sagrado magistério da Igreja, a quem Nosso Senhor prometeu a assistência do Espirito Santo.”

    De que homens você se refere Aparecido?

    Dos Santos Papas e dos Santos Martires que combateram o modernismo dentro da Santa igreja Católica?

    O seu ataque ao me comparar com os hereges protestantes e estranha, pois eu estou aqui para desmascarar a lenda urbana criada por eles, ao dizerem que os católiocs não conhecem as Sagradas Escrituras.

    Os Santos Papas antes do CV II são opiniões de homens!?

  4. Aparecido

    Sr. Renato:

    O senhor citou a Bíblia como um protestante: separando capítulo de versículo com dois pontos.

    Católico cita a Bíblia usando vírgula para separar capítulo de versículo.

    O senhor não sabe nem como um católico cita a Bíblia e quer se meter a corrigir o magistério da Igreja, sr. Renato? Que feio!

    E outra: ninguém está criticando os papas de antes do Concílio. Eu estou simplesmente defendendo todos os papas, antes e depois do Concílio. Circunscreva-se ao objeto da discussão.

  5. Paulo Monteiro Gilio

    Que feio católicos, filhos da mesma Igreja brigando entre si para ver quem é o melhor…
    Por favor, pessoal, vamos buscar unir nossas forças, congregar nossos potenciais para a defesa da Santa Igreja, não vamos fazer o papel dos inimigos de Cristo, lutando entre nós. Carismáticos ou não, todos são filhos da Igreja e devem à Ela e ao Santo Padre a obediência que lhe é devida pela sua prerrogativa de Vigário de Cristo.
    Aceitar ou não o Concílio Vaticano II é algo tão desnecessário de se discutir agora, nessa hora em que sabemos que Nosso amado Papa está sendo alvo de campanhas difamatórias visando causar mais divisões no seio da Igreja.
    Sejamos maduros, sejamos soldados de Cristo!

  6. Renato Lima

    Não seja por isso sr. Aparecido! A passagem que coloquei está em Mt 6; 1-2

    E já que o sr. mencionou os Papas anteriores ao CV II, peço que você coloque, por favor, os documentos onde todos eles condenam o modernismo detro da Santa Igreja Católica Apostólica Romana.

    Agora defendendo os papas antes do CV II você não está mesmo!

  7. Aparecido

    Por que tenho que postar aqui? O senhor ainda não leu a Pascendi?

  8. Antonio

    Caríssimo “Anônimo Malicioso e Ignorante”,

    Primeiramente, a seu respeito, eu tinha reservado certa dúvida, se vc procedia com malícia OU com ignorância. Mas já que vc assumiu os dois adjetivos…

    Quero esclarecer ainda mais, se tanto a sua malícia quanto sua ignorância não permitiu entender, que não pus sob suspeição as palavras dos três papas acima transcritos. Eles estão corretos. No entanto, quem erra é vc querendo insinuar que o assentimento [religioso] de que falam os papas nesses documentos seria de fé divina, que vc quer a todo custo atribuir aos documentos do concílio Vaticano II. Se nem os padres conciliares e os papas que abriram e encerraram o referido concílio quiseram-lhe conferir tal autoridade máxima (o que é coerente com a forma não dogmática empregada nos textos), será vc quem revisará a vontade deles?

    Em tempo, não se está aqui querendo reproduzir “magistério” de Permanência nem de Arnaldo Xavier, que, segundo pesquisa que fiz agora, é ou foi um diretor da TFP. O que expus aqui é um artigo que bem parecer compilar/resumir o assunto teológico a respeito das circunstâncias nas quais é lícito e prudente levantar o assentimento religioso a um texto falível e suspeito, que, para tanto, varre uma não pequena quantidade de referências teológicas. Portanto, se vc discorda dele, ao invés de atacar a pessoa insinuando um inexistente conflito entre o que ela disse no artigo e os excertos papais que vc transcreveu, que tal contestar o mesmíssimos argumentos que ele arrola na artigo?

    Cordialmente,

    Antonio

  9. Renato Lima

    Já, um documento exemplar de como se combate as heresias modernistas, e que muito ”carismático católico” não lê!

    Bem que muitos ”católicos” que pertencem a alguns ”movimentos” da Santa Igreja, poderiam lê-lo!

  10. Anônimo Malicioso e Ignorante

    Antônio, cê tá doido?

    Onde é que eu falei que o assentimento religioso ao magistério ordinário é de fé divina?

    Onde? Onde? Onde?

  11. Antonio

    Pouco prezado “Anônimo Malicioso e Ignorante”,

    É óbvio que vc não disse explicitamente que seriam de assentimento de fé, pois citou os papas sem qualquer palavra de apresentação, tese ou contextualização. No entanto, no contexto dos comentários do tópico, que vinham versando exatamente sobre qual seria o nível de autoridade magisterial dos documentos do concílio, seus destaques em negrito naquelas citações insinuaram — eu disse INSINUARAM — sim, que não caberia discutir os documentos do concílio nem suspeitar deles, em razão de uma pretensa autoridade que não permitiria licitamente tais discussões ou suspeições, ou, mesmo o levantamento privado do assentimento piedoso.

    Ademais, se vc realmente havia desde sempre compreendido que as palavras dos citados papas versam sobre um assentimento religioso ao qual há situações de lícita discordância e interrupção, então por que vc proferiu num comentário posterior uma susposta [e inexistente] incongruência entre as citações papais e o artigo do sr. Arnaldo Xavier? Pois ele trata exatamente da suspensão desse assentimento a um magistério falível e suspeito.

    Eu não estou doido. Qualquer um que voltar aos comentários que antecederam as transcrições papais feitas por vc poderá, com prudente juízo, inferir sua insinuação, a partir do que sua pergunta de agora ganha traços, desculpe a franqueza, de cinismo. Nesse caso, eu cesso aqui minha participação nesse tópico.

    Antonio

  12. Emanuelle Carvalho Moura

    Aleluia! Aleluia! Aleluia!

    O Sr. Antônio encerrou seus tratados neste tópico,

    Deus seja louvado!

  13. Márcio

    Renato,

    Meu irmão você está querendo demais.

    Querer que eles leiam documentos sérios e oficiais?
    Fala sério… Não senhor, eles tem coisa melhor , tem o Ironi Spuldaro, Monsenhor Jonas, Márcio Mendes, Pe. Fábio de Melo e por aí vai.

    Dia desses entrei numa livraria supostamente católica, queria o livro Oração de Santo Afonso de Ligório, não tinha, aliás, não tinha nenhum título deste santo doutor da Igreja e praticamente nenhum santo de verdade; mas em contrapartida, o profeta mor da RCC Ironi Spuldaro, estava lá com seu livrequinho, firme e forte em lugar de destaque com seu olharzinho infame, arrogante e devastador.

    Tempos modernos estes….

  14. Aparecido

    Irmão?

    Esse negócio de usar “irmão” como pronome de tratamento é coisa de protestante.

    Ou de maçom!

    Tempos modernos estes…

  15. Márcio

    Aparecido,

    “Esse negócio de usar “irmão” como pronome de tratamento é coisa de protestante.”

    Ou de maçom!

    Tempos modernos estes…

    Nem tudo está perdido, afinal dá pra aprender alguma coisa com vocês. Sou muito ignorante, não sabia disso; mas o senhor hein… Fala com uma propriedade… Só não sei como indentificá-lo ainda.

    Protestante ou ou maçom?

    Tempos terríveis esses…

  16. presentepravoce

    sobre os primeiros comentários de Cleir…

    Nosso amigo Cleir

    Continua no caminho do afastamento do CVII e não no caminho pedido pelo Papa, o retorno ao CVII.

    Como poderemos combater os tão falados erros se estivermos de fora da Igreja?

    Como poderemos remar o barco se estivermos fora dele ?

    —–

    Jesus veio ao Mundo somente para os Judeus ?

    Ou veio também para nós que antes eramos apenas gentios ou pagãos ?

    Se assim foi, então porque ainda hoje alguns Rad-Trad’s insistem na exclusão de pessoas, “Raças”, “cor da pele” e até mesmo religião, já que uma pessoa que nunca conheceu a verdade não lhe pode ser imputada a culpa de seu erro, sendo assim eu preferiria dar-lhe a chance de conhecer a Igreja verdadeira antes de condená-lo ao inferno.

    Insistem também em um fato narrado neste livro citado, afirmando que um Concílio da Igreja Católica na verdade foi decidido e articulado em templos Maçonicos na Europa.

    Na minha opinião este livro declara uma coisa impossível, porque a Igreja é vitoriosa e o livro diz que nossa Igreja e nosso Papa foi dominado pelo inimigo, já que a Maçonaria e o modernismo seria este inimigo.

    Mas isso já ficou no passado, ou não ?

    O Papa não ofereceu uma união com os tradicionalistas, para juntos combatermos o nosso inimigo comum, que não é o CV II.

    Sim ou Não ?

    O que passar disso vem do Maligno !
    Quem não ajunta, espalha !

    Chegou a hora da decisão definitiva !

    ——
    Para quem proclama um Magistério puro e imaculado no passado o Sr. Cleir fez uma lista imensa de Papas que cometeram erros, “nem acredito !!!” e Pio X ? ou Pio V ?
    Santos Papas não resta Duvida nenhuma, da mesma forma admiro São João XXIII, Paulo VI, “São” João Paulo II e nossa Santidade o Papa Bento XVI.

    Os ultimos apoiaram o Concílio Vaticano II, Pio V e Pio X não o conheceram e não poderiam julgá-lo depois de mortos.

    Quem afirma isso, está colocando palavras na boca de Papas mortos que nunca afirmaram estas coisas.
    ——
    Não deu para ler tudo….

    Fiquem com Deus.

  17. Emanuelle Carvalho Moura

    Sempre Prezado Presentepravocê,

    Temos apenas de rezar por essas pessoas para que Deus as ilumine a fim de que sejam capazes, pela Graça de Deus, de seguir o grande conselho de Santo Afonso Ligório: “quem obedece nunca erra”.

    A Paz de Cristo.

  18. Márcio

    Dona Emanuelle,

    Quanta alegria não?

    Aleluia! Finalmente o sr. Antonio saiu…
    Que alívio para a senhora, já não tinha mais como argumentar. Ele queboru seu galho não?

  19. Jorge Ferraz

    Caríssimos,

    Peço, por gentileza, que evitem os comentários desnecessários, as brincadeiras que não contribuem para o debate, as alfinetadas que podem ferir susceptibilidades alheias. Isto não é necessário e não contribui para o bom andamento das coisas por aqui.

    O objetivo das discussões católicas deve ser sempre a defesa da Verdade, e não meramente “forçar” a saída de um ou outro debatedor. Por isso que os ad hominem devem ser evitados; por isso que achei no início bem-vinda a participação do anônimo (porque permite que se concentre não em quem diz, mas naquilo que é dito), mas parece que os ânimos se exaltaram um pouco; é uma pena.

    Estou fechando este post para comentários, ao menos por enquanto.

    Abraços, em Cristo,
    Jorge Ferraz

  20. Pingback: Ainda as controvérsias conciliares « Deus lo vult!

  21. Demerval Jr.

    Jorge,

    Que bom! Estava me divertindo muito ante os arroubos de “insanidade” de alguns apelões.

    Esse “Irmão Aparecido” tem um baita senso de humor!… rsrsrsrsrs…

  22. Betrand

    Jorge foi um frouxo na manutenção dessa discussão. Aliás, é um frouxo ao quadrado por permitir a esculhambação.
    Essa talzinha Emanuelle, patética e e protestantóide discípula do Mons. Abib e sua família CN, só apresentou sua baixa inteligência, falta de argumentos. Ela é um fruto bem podre da imbecilização que o carismatismo provoca.

  23. umbelina

    Padre em primeiro lugar pesso a sua bençao.
    Ja conversei com o senhor na radio tupi até ganhei o seu cd autografado tenho muito amor pelo senhor estou presisando da sua ajuda a dois anos atras eu estava com canser no utero como me marido avia falesido a um ano com canser eu fique desisperada e fiz uma prmessa que se o canser nao estivese espalhado eu nunca mas cortaria meu cabelo e graças a Deus eu fiz a sirurgia foi tirado meu utero fiz apenas 5 radios terapias e fiquei curada mas meu cabelo esta muito comprido eu sou defisiente estou tendo dificudade para pentealos e eu queria saber se eu posso cortalo e fazer uma outra penitencia tenho medo de ser castigada por favor me ajude e fique na paz do senhor.
    bjsss
    e