Padre flagrado celebrando a Missa corretamente

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 5 meses 22 dias atrás.

[Esta eu vi no ORKUT e é divertidíssima; seria cômico, se não fosse trágico. Às vezes, uma dose de bom humor é necessária a fim de chamar a atenção para algum problema que, quando caricaturizado, nota-se com mais facilidade. A nossa situação litúrgica é tão triste e estamos tão acostumados com ela que, muitas vezes, nem percebemos a dimensão do estrago; esforcemo-nos por oferecer uma sólida e verdadeira catequese litúrgica, porque eu também estou convencido de que da restauração da Liturgia depende a salvação do mundo.]

Padre é flagrado celebrando a Missa da forma certa

Um padre católico, fiel ao seu ministério, foi flagrado celebrando a Missa conforme as Instruções promulgadas pelo Papa Paulo VI. O Padre celebrou a Missa, a qual ele chamava de Santa, sem impor nenhuma novidade ou idéia própria que podesse tornar a Missa mais atrativa.

A Missa foi celebrada na posição Ad Orientem, ou seja, o Padre, em certos momentos da Celebração Liturgica, fica voltado ao oriente. Além desta posição, que nunca fora abolida pela Igreja, o Sacerdote ainda arriscou a desagradar seus fiéis fazendo a maior parte das orações da Santa Missa em latim, que segundo ele é a lingua oficial da Igreja Católica e deve ser mantida e merece ser mais conhecida pelo povo católico.

Na Homilia, o antigo sermão, o Padre ainda convidou os fiéis a se manterem fiéis a Igreja e a Cristo, em tempos em que negam as virudes cristãs, os Católicos precisariam ser um sinal de contradição, num mundo tão volatil pela falta de valores, de verdade, de fé e de esperança.

===

Claro que esta notícia ai em cima não saiu em jornal nenhum… é só para ver que basta ser um mau sacerdote [nota: originalmente, que basta se rum la sacerdote] que a midia está lá, firme e forte para divulgar o ordenado rebelar-se contra aquilo que ele mesmo propos seguir e zelar. Padre deputado defende camisinha, Padre vai ao terreiro de macumba, Padre diz que vai casar e vai continuar celebrando missa, etc…

Sabemos que não é maioria, mas a minoria barulhenta que pensa que consegue que irá nos fazer desanimar. Sabemos que a grande maioria é fiel a sua vocação e por eles e pelos não obedientes também que devemos orar… os fiéis para terem forças de enfrentarem todos os obstáculos colocados pela modernidade frente a sua missão sacerdotal e pelos desobedientes que se convertam, que reconheçam a sua verdadeira dignidade frente a Deus e ao seu povo.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

82 thoughts on “Padre flagrado celebrando a Missa corretamente

  1. Luis Otaviano Rivera

    O senhor Carlos me compara a ratos que se deliciam em becos imundos. Acusa-me de ironizá-lo. O que posso dizer é que solidarizo-me verdadeiramente com o senhor, assim como solidariza-se com dona Ãngela:

    “Caríssima Ãngela,
    Salve Maria!
    Lamento muito saber que sua diocese também se encontra nesse estado lastimável de imoralidade, indig~encia doutrinal e anarquia litúrgica.”

    Como poderia alguém não se emocionar diante de tão doloroso lamento? Solidarizo-me e tenho pena de vós diante da situação latimável que atravessam.

    Quanto ao seu comentário em relação aos corruptores eclesiais, de fato sempre existiram e concordo plenamente com o senhor, inclusive das suspeitas que o senhor levantara em relação ao seu Bispo diocesano. Não vim aqui para ofend~e-lo, nem ironizá-lo. O que o senhor suspeita, ainda afirmando ser temerariamente, tem todo fundamento. De fato o caso é muito grave. E tenho a certeza que todos que lerem seus comentários vão perceber em ti os traços de um grande homem que ama a Igreja incondicionalmente.
    Homens de grande erudição e pureza de coraçõa como o senhor devem ser reverenciados. Como são puros os sues sentimentos, o desejo de ver uma Igreja nos seus moldes.
    Isto é fato histórico. Porque de fato, o senhor tem toda a razão. As pessoas que estão com a verdade estão com a Igreja.
    Fico muito feliz em saber que homens como o senhor, lutam eficazmente para o restabelecimento da paz na Igreja.

  2. Luis Otaviano Rivera

    Existe beco mais imundo que este?

    diz senhor Carlos:

    “Na minha, se levarmos ao conhecimento do sr. arcebispo que um padre cometeu abusos na liturgia, pode ter certeza que esse padre será promovido”

    Claro, trata-se de uma suposição, evidentemente. Por trás desta mensagem há um fundo. Se esta suspeita existe, certamente por lá na (sua) muita indigência, imoralidade, e tantas outras coisas que em seu profundo lamento existem. Portanto, há becos imundos em todo lugar. Não faço parte daqueles que acreditam que tudo ou quase tudo está perdido, todavia, sei que é grave o problema da Igreja que está no Brasil, porém, o Santo Padre está tomando medidas para combater o problema. O caso é que não se arruma tudo da noite para o dia. O santo Padre TRABALHA para a santificação do clero e do povo, bem como de “ratos” também.
    Só digo uma coisa, estou com o Santo Padre, apesar das dificuldades.

  3. Luis Otaviano Rivera

    Senhor Carlos, foi pouco inteligente e infeliz em dizer que suspeita de seu arcebispo, porque, para falar sobre o atual panorama eclesial não é necessário citar algum lugar ou algo conhecido seu em particular, mesmo através de suposição. O senhor foi pouco inteligente porque julga-se muito acima dos outros e supõe:
    há “homens” que apreciam a imundície do mundo moderno
    espero que não seja o seu caso
    Acredito que o senhor é capaz de dialogar ou criticar sem necessidade de pisar ou tentar ofender.

    Não sou partidário do seu arcebispo, aquele que o senhor supõe ser corrrupto. Não sou seu partidário, pois, não gosto pensar somente no mal que as pessoas possam fazer, mas, no seu poder de regeneração e reparação e tudo que possam de bom realizar para mudar ou melhorar o atual panorama da Igreja no Brasil e os responsáveis diretos por ele. E isto, (onde) se faz necessário! Sem esquecer que existe um Pai comum chamado Bento XVI, QUE ESTÁ LANÇANDO MUITA LUZ EM MEIO ÀS TREVAS do erro.

  4. Luis Otaviano Rivera

    “Senhora Assunção, podia bem ARRANJAR o que fazer.” Se tem tempo para fazer comentários no “Deus lo vult” que por sinal é um instrumento de evangelização para todos, não queira me admoestar. Gasto meu tempo da forma que quero, o mesmo digo para a senhora, aproveite seu tempo como achar melhor. A senhora é muito inteligente, mas, não tente ignorar que Deus lo vult é para todos.

  5. Jorge Ferraz

    Caríssimos,

    Só para constar, há trechos inteiros do comment do Luis Otaviano copiados do site da FSSPX sem a menor indicação de que fosse um texto citado. Portanto, sr. Otaviano, tenha um pouco menos de desleixo na hora de comentar aqui.

    Registro, outrossim, que não comungo da totalidade das posições da FSSPX, e estou com a incômoda sensação que o Luis Otaviano também não, e só quer “ver o circo pegar fogo”.

    Abraços,
    Jorge

  6. Luis Otaviano Rivera

    Não, senhor Jorge, o trecho foi copiado do livro “a missa nova: um caso de consciência” compilado sob a responsabilidade dos padres tradicionalistas de campos. Realmente, não citei a fonte, foi desleixo sim, desculpe-me e estou me retratando.

  7. Luis Otaviano Rivera

    Bom, não tive a intenção de ver o circo pegar fogo, de fato o senhor Jorge não afirma isto, só diz que está com esta incômoda sensação, eu o entendo e admiro sua sinceridade e humildade que são notórios. Admiro muito o senhor Jorge, pelo seu trabalho de Evangelização através do “Deus lo vult”, que sem sombra de dúvida é um grande veículo católico. Inclusive seus comentários são estritamente de acordo com a ortodoxia católica. E é mui nobre sua causa pela fé.

    “Padre é flagrado celebrando a missa de forma certa” – Gostei muito do artigo, pois relata uma realidade da qual precisamos estar atentos, porque, tal fato deve ser um exemplo para todo cristão.

    Mas, caríssimo senhor Jorge, perdoe-me caso passei esta impressão, não quero deixar impresso senão meu total sentimento de ver a Igreja amada e respeitada. E a liturgia celebrada dignamente.

  8. Luis Otaviano Rivera

    Não há como comungar da totalidade das posições da FSSPX, por tal, admiro ainda mais o senhor Jorge que sempre com seu brilhantismo e grande conhecimento da Religião, e, por nós deve ser muito reverenciado e respeitado.

  9. Luis Otaviano Rivera

    Mas, cá entre nós, caro senhor Jorge, registro, outrossim, que a FSSPX também não deve está interessada em que o senhor pensa a respeito dela. Porque se tivesse, certamente a FSSPX seria muito melhor, estaria 100% de acordo com a ortodoxia católica.

  10. Luis Otaviano Rivera

    Só para constar:

    DIZ SENHOR jORGE:

    “Registro, outrossim, que não comungo da totalidade das posições da FSSPX”

    Só para constar, O senhor Jorge citou a FSSPX! Por que será que ele não comunga da totalidade das posições da FSSPX?

    O Santo Padre Bento XVI levantou as excomunhões dos Bispos da FSSPX, talvez, o Papa em pessoa, nosso Pai comum não está tão descontente com a FSSPX. Em contrapartida, o senhor Jorge afirma que não comunga da totalidade das posições da FSSPX!

    Só para constar, o que vale é a voz do Santo Padre. Mas, sabe como é, se o senhor Jorge Ferraz diz que não comunga da totalidade das posições da FSSPX, talvez, ou melhor, certamente muitos passarão a pensar como ele.

    Interessante que ele não comunga da totalidade, todavia, deve comungar parcialmente. Sob alguns aspectos, claro, ele deve concordar.

    É fácil atirar pedra, mostrar os erros dos outros, mas, é difícil ver os próprios erros, inclusive aquilo que fica no recôndito.

    De fato, “o primeiro caráter da heresia anti-litúrgica é o ódio da Tradição nas fórmulas do culto divino” – (§)fonte:Institutions liturgiques.

    É possível observar aberrações e coisas grotescas em matéria litúrgica por aí. Missas afro, missas com pipoca, etc.. Na internet há vídeos em profusão mostrando estas coisas. Bem como, em muitos lugares, as queixas de muitos fiéis. De fato, fico triste pelo senhor Carlos e por Dona Assunção. Eles tem razão em alguns aspectos. Bem como o senhor Jorge Ferraz, também tem razão em alguns pontos. Só quem tem razão em todos os aspectos da Fé é o Papa, tão somente ELe, meus caros! Tão somente Ele e mais ninguém…

    Erros, há em todo lugar, porque somos homens. Mesmo nos locais onde a Missa é celebrada corretamente PODE HAVER erros de alguma natureza.

    VEJAM QUE COISA INTERESSANTE:

    “Não é diversa a atitude dos modernistas, como se deduz da Encíclica “Pascendi” de São Pio X, linha destacada também por Pio XII nas encíclicas “HUMANI GENEREIS” (que condenou a Nouvelle Théologia), “Mystici Corporis” e “MEDIATOR DEI” (esta mais conhecida) que reprovam vários erros litúrgicos correntes: como o altar em forma de mesa, a equiparação entre o fiel e o sacerdote, a aversão à missa individual com assistência de um só acólito, a missa exclusivamente em Vernáculo, a exigência da Comunhão de todos os fiéis para efetiva participação, minimização do caráter sacrifical da missa, ênfase no aspecto de banquete ou ceia, negação da presença real, menosprezo por certos atos do culto eucarístico (por exemplo, a bênção do Santíssimo, Hoar Santa, etc.).” (§)fonte: A missa nova, um caso de consciência.

    Agora, vejamos, o Concílio Vaticano II dá ênfase ao vernáculo, o altar em forma de mesa que é o utilizado, salvo raras exceções. Hoje, principalmente, nós vemos ministras da Eucaristia, miscelânea “litúrgica”, a falta do uso de vários paramentos, irreverências, música nefastas e profanas na casa de Deus, pentecostalismo típico protestante, etc.. A lista é grande, todos aqui sabem muito bem.

    Dom Antônio de Castro Mayer dizia o seguinte: “sejamos cautelosos com certas permissões… O que talvez em outros lugares não seja censurável, aqui (1) certamente é coeficiente de dessacralização.”
    1. Referia-se a Diocese que estava sob sua guarda.

    Exemplo de um Bispo santo. É fato. Talvez seria o perfil de Bispo que sr. Carlos gostaria de ter e não tem. Então as pessoas que amam a riqueza litúrgica, ficam extasiadas (quando podem) presenciar uma enorme sacralidade, o catecismo tradicional; porém, sofrem, porque a realidade é bem outra.

    O comentário do senhor Jorge (padre flagrado…) traz à luz um grande problema. Realmente está de acordo com a realidade, é raro, não é impossível, mas, é raro: Fidelidade às rubricas.

    Porém, senhor Jorge tem suas reservas em relação à FSSPX, como cita em seu comentário. A FSSPX celebra Missa Tradicional, ensina o catecismo Tradicional, tem um número muito expressivo de clérigos e fiéis. Agora, que ninguém ouse criticá-la, (não estou dizendo que alguém aqui fez) já que o Santo Padre levantou as excomunhões que pesavam sobre Ela.

    Nós sempre ouvimos aquela frase “A Igreja é Santa, porque é de instituição divina, pecadora, porque é formada de homens. De fato, os clérigos são homens, os fiéis também.

    Mas, há ainda um ponto muito sério. Até onde nós, pobres leigos mortais podemos entrar nas questões eclesiais?

    O que o Concílio Vaticano II traz de bom? O que a reforma litúrgica trouxe de bom? O que pode ser negativo vivendo somente de acordo com a antiga ordem estabelecida? O que pode ser negativo vivendo apenas o espírito do Concílio Vaticano II? O que o Concílio Vaticano II teria em comum ou em contraste com as diretrizes do concílio de Trento?

    PORQUE TANTA DESSACRALIZAÇÃO ATUALMENTE? PORQUE TANTOS ESCÂNDALOS? (REFIR0-ME AOS DE CARÁTER LITÚRGICO E DOUTRINAL). Não faço menção aos fatos isolados.

    Por que antes do Concílio a Liturgia era celebrada de acordo com as rubricas, a Missa Tridentina tão bela, que todos os gestos e atitudes são pormenorizados em muitíssimas “letrinhas” vermelhas, benditas “letrinhas”! As sagradas rubricas. Não estou dizendo aquique o novus ordo não contenha tais rubricas, não, não.

    São questões muito complexas para nós. Mas, todas elas tem haver de uma forma ou de outra para o progresso da Liturgia e na manutenção da antiga ordem estabelecida.
    Acontece, que é preferível falar apenas de forma emocional, passional. Claro, somos seres humanos, porém, o problema é muito maior. E a solução para isto deve ser maior ainda. Quem se incumbe de tais assuntos é o santo Padre. Tomou medidas em pouco tempo de pontificado de fazer cair o queixo. Summorum Pontificum é uma delas. Daqui para frente creio que a coisa possa apertar para muitos.

    Mas, é um processo lento, quase insensível, para que as almas não se assustem. Não estou me referindo à fantasmas não. Mas, se é para o bem cito um trechinho do Te lucis: “Procul recedant somnia, et noctium phantasmata” – Afastai para longe de nós (Senhor) os sonhos e os fantasmas noturnos… Tomara que o fantasma da dúvida, da dessacralização, das rixas, dissenções desapareçam o quanto antes, para que quando acordarmos estejamos certos de que um novo dia surge na Igreja de Deus!

    Só para constar…
    Não direi, senhor Jorge, se comungo ou não da totalidade das posições da FSSPX. O senhor tire suas próprias conclusões. Na verdade, certamente, a FSSPX, da qual o senhor mencionou não comungar da totalidade das suas posições, não está interessada no que o senhor acha.

    “A união estreita entre o Missal(livro litúrgico) e a Hóstia dá-nos o ensejo de renovar quotidianamente sobre o altar os grandes acontecimentos que encheram a vida do redentor e que constituem o mais nobre legado da Igreja e do povo cristão. (§)fonte: MQV- BÉLGICA – prefácio”

    Logo, senhor Jorge, aproveito para agradecer o seu cuidado por colaborar em prol deste patrimônio que é a sagrada liturgia celebrada corretamente, trazendo à luz o exemplo de um padre fiel para todos nós.

  11. Carlos

    Senhor Luis Otaviano,
    Ou o senhor é um debochado, ou está com sérios problemas de lógica.
    o sr. diz que fui pouco inteligente e infeliz porque (segundo o sr.) levantei suspeitas contra o arcebispo e porque julgo-me muito acima dos outros (o que não é verdade).

    Só que antes o sr. havia dito o seguinte:

    “E tenho a certeza que todos que lerem seus comentários vão perceber em ti os traços de um grande homem que ama a Igreja incondicionalmente.
    Homens de grande erudição e pureza de coraçõa como o senhor devem ser reverenciados. Como são puros os sues sentimentos, o desejo de ver uma Igreja nos seus moldes.
    Isto é fato histórico. Porque de fato, o senhor tem toda a razão.”

    É verdade que amo a Igreja incondicionalmente. Mas não tenho nada de “grande homem”. As únicas coisas que tenho de grandes são os inúmeros pecados que já cometi e ainda cometo, infelizmente. Tampouco tenho erudição e pureza de coração, desgraçadamente. Repudio esses elogios, sr. Luis, mesmo sabendo que são irônicos (porque não mereço e não quero ser elogiado, nem ironicamente). Prefiro que me xingue e me aponte meus erros, porque isso poderá me fazer algum bem.

    Deixe de deboche, Sr. Luis, e vamos conversar com seriedade. Sim, sou capaz de dialogar ou criticar sem necessidade de pisar ou tentar ofender. Nunca pisei nem tentei ofender nenhum católico aqui. Só pisei em ateus e hereges. E mesmo assim só naqueles que vieram agredir o Papa e a Igreja ou defender pecados como aborto e homossexualismo. Quanto aos outros, discuti, discordei, etc., mas não ofendi e muito menos “pisei”. Também não comparei o senhor a um rato que gosta de becos imundos. O que eu disse foi que há homens que se parecem com esses roedores asquerosos hoje em dia (o sr. discorda disso?), mas ressalvei, inclusive, esperar que o sr. não seja um desses.
    Um abraço.
    Carlos.

  12. Jorge Ferraz

    Sr. Luis Otaviano,

    1. Não sou referência de coisa alguma. A referência é o Papa.

    2. Mantenho os comentários que fiz à época do levantamento das excomunhões sobre o assunto.

    3. A FSSPX tanto não está em perfeita consonância com o Sucessor de Pedro que o próprio decreto de levantamento das excomunhões fala em “aprofundar as questões ainda abertas em necessárias conversações com as Autoridades da Santa Sé, e poder assim chegar rapidamente a uma plena e satisfatória solução do problema existente em princípio”, ao mesmo tempo em que deseja que a supressão da pena canônica “seja seguido sem demoras da plena comunhão com a Igreja de toda a Fraternidade São Pio X, em testemunho de uma verdadeira fidelidade e de um verdadeiro reconhecimento do Magistério e da autoridade do Papa através da prova da unidade visível”. Portanto, as minhas reservas são muito bem embasadas.

    4. Sobre “que ninguém ouse criticá-la [a FSSPX], (…) já que o Santo Padre levantou as excomunhões que pesavam sobre Ela”, este disparate é completamente absurdo [já que um levantamento de excomunhão não é uma canonização ou um atestado de infalibilidade!], e certamente não defendido por ninguém dentro da FSSPX, o que só reforça as minhas suspeitas de que o senhor não comunga do mesmo pensamento que vem postar aqui.

    5. Certamente a FSSPX tem coisa muito mais importante para fazer do que ler o Deus lo Vult!, e é isso mesmo que ela deve fazer e eu rezo para que faça, a fim de que venha sem demora a “plena comunhão com a Igreja de toda a Fraternidade São Pio X, em testemunho de uma verdadeira fidelidade e de um verdadeiro reconhecimento do Magistério e da autoridade do Papa através da prova da unidade visível” da qual fala o Decreto de Remissão das Excomunhões. Domine, Te rogamus, audi nos!

    Abraços,
    Jorge

  13. Luis Otaviano Rivera

    Sr. Carlos,

    Não, de forma alguma debocharia do senhor, porque, acho muito coerente sua posição. O senhor diz que seria preferível que o xingasse, do que tecer falsos elogios. Entendo o senhor de forma que é muito sincero em suas declarações. Mas, de forma alguma eu o xingaria, tampouco daria “um ósculo” como Judas. Outrossim, manifesto meu apreço por sua humildade em repudiar meus elogios. Não há o que criticar, em relação as suas posições, afinal, o importante é que o senhor seja sempre grande defensor da Igreja, de forma incondicional, isto basta.
    Diz o salmista: “Non nobis, Domine, non nobis, sed nomine tuo da gloriam…”
    O senhor tem toda razão: Glória, Somente ao nome do altíssimo seja dada. Tem toda razão em esmagar o ateísmo e as heresias, porque, de fato, estas são inimigas fidagais da Fé. Portanto são inimigas do bom cristão.
    Quanto a mim, jamais me felicitaria com a desgraça que assola os tempos modernos quer no campo religioso, quer no campo político. Inclusive anatematizo e rejeito o modernismo e o comunismo. Porque sem fé, é impossível agradar a Deus (Hebr.11,6).

  14. Luis Otaviano Rivera

    Claro, senhor Jorge, não poderíamos esperar algo diferente do senhor, de fato a referencia é o Papa. De forma que, nem sempre as pessoas concordam totalmente com suas posições. De fato, que, se existe alguém que que concorde com o senhor, este, de fato é um ser prodigioso.

    Todavia, não deixo de salientar aqui que se o senhor mantém os comentários que fez à época do levantamento das excomunhões, é, porque o senhor é um homem de Deus que não se contradiz nunca: “sim sim, não não!” Isto também é traço admirável.

    SÓ PARA CONSTAR, quando eu disse, que ninguém ouse criticá-la, não me refiria aos comentários que fez em relação à ela, tampouco de suas reservas que são mutíssimo bem embasadas, como tudo que o senhor diz, sempre visando o bem e a veracidade das coisas. De fato o Santo Padre, preocupa-se com seus filhos e filhas. Os clérios e fiéis da Fsspx também são filhos da Igreja, e, afinal, todos nós filhos do mesmo Pai.

    Realmente uma excomunhão não é uma canonização. Tem toda razão. Mas, já é um feliz passo. A FSSPX também tem bom censo e jamais tomaria as excomunhões como o fim de todos os problemas, e sabe que não significa tal excomunhão um atestado de infalibilidade.

    Dá gosto ver como o senhor é capaz de desejar sempre o bem das pessoas e de toda Igreja. Por isto, sabemos, com firmeza, que a incolumidade de suas palavras tão salutares hão de lançar muito lume nos caminhos tão lúgubres deste mundo de exílio e dor, às almas que vem aqui em busca do conhecimento das verdades cristãs.

    Viva Cristo Rei,
    Salve Regina!

  15. Luis Otaviano Rivera

    Claro, pode parecer-te ilógico dizer que foi pouco inteligente num aspecto & elogiá-lo e por outro lado afirmando que és grande homem, porque ama a Igreja incondicionalmente. O importante é amar a Igreja, o resto, nós corremos atrás em busca do aperfeiçoamento. Isto é importante para o ser humano. Quanto aos ratos, ou seja, os hereges, ateus e os que odeiam o seu próximo, que Deus tenha piedade deles e de nós.

  16. Luis Otaviano Rivera

    Só para constar, o comentário que o ilustríssimo senhor Jorge Ferraz fez em relação a FSSPX à época do levantamento das excomunhões é belíssimo e cheio de unção. De fato, ficaram como o próprio senhor Jorge disse: divergências secundárias. E saliento que senhor Jorge foi muito perspicaz em afirmar que:

    “O decreto é justo; afinal, existem hoje em dia muitos membros do clero que, a despeito de nunca terem sofrido sanções jurídicas no foro externo, afastam-se da Igreja – em suas posições – muito mais do que os membros da fsspx jamais foram capazes de fazer”.

    Logo, a estes que se afastam da Igreja – em suas posições – de uma forma ou de outra, muita das vezes propagadores de heresias ou adeptos do comunismo, por exemplo, precisam muito mais do que nunca de nossas orações.

    Atualmente tanta gente do povo de Deus sofre por causa de “gente non sancta”, ou seja, os clérigos e leigos “engajados” que perturbam a ordem e a paz que deve reinar na Igreja, na paróquia. Com suas idéias modernistas e atitudes irreverentes sufocam o belo, em prol de popularizar o que é por natureza sacro, ou seja, a dessacralização. O que a Igreja levou séculos para construir, muitos substituem pela novidade. É verdade que é tendência do homem moderno querer assimilar tudo aquilo que faz parte do mundo, levando muitas vezes esse nefasto material para a casa de Deus. Mas, que levam? Levam uma música profana, dando a estas melodias muita das vezes infernais, letras religiosas. A não utilização de paramentos essenciais como a Casula, por exemplo. O canto gregoriano deve servir como modelo para todo tipo de composição musical de uso exclusivo em funções litúrgicas. Em palavras análogas, o grande “José Sarto” advertia em seu motu próprio sobre Liturgia e música sacra. Parece irrelevante falr sobre isto, mas não é, porque a música exerce um papel importantíssimo na liturgia Romana como ensina a própria Igreja.

    É comum, hoje em dia, durante a Consagração da Hóstia, O SACERDOTE partí-la ao meio quando diz: “fregit”. Isto é um erro enorme. Porque o momento da FRAÇÃO, na Missa Tridentina é justamente durante o embolismo (libera nos) depois das palavras perturbatione securi (diz a rubrica): submittit Patenam Hostiae, discooperit Calicem, genuflectit, surgit, accipit hostiam, et eam super calicem tenens utraque manu, (frangit) – parte-a ao meio – per medium, dicens: (…)continua a oração do
    Libera.

    No rito de Paulo VI o momento da fração da Sagrada Hóstia também é bem após a Consagração. Ora, estes padres entendem de Liturgia, é óbvio, porém, querem mudar algo que é regra litúrgica para satisfazerem seus desejos pessoais. “Ah, Nosso Senhor partiu o pão naquele momento, vou fazer igual..” NÃO VOU SEGUIR AS RUBRICAS DO MISSAL NÃO! – e não se importando com as coisas santas que tenm sua razão de ser, vão mudando isto e aquilo, quando vemos, a missa toda fica alterada.

    O Papa João Paulo II, em [ad limina], exclamou: “Mudaram até a liturgia…”

    E, sem contar com as Missas Afro, ofertório com pão, vinho e pipoca! Padres romanos! Sem contar com aquela mortalha de macumba que vestem dizendo ser paramentos estilo africano. Mas, por que isto acontecem? Por que tiram conclusões, muita das vezes errôneas dos documentos conciliares do Vaticano II. Será culpa de um Concílio Pastoral? Creio que não. Há falta de seguir o Santo Padre. Imitá-lo.

    Da mesma forma, que o Papa celebra em Roma, todo sacerdote deveria tal qual celebrar. O exemplo que o senhor Jorge citou: Padre flagrado(…),é muito conveniente nos dias atuais, diria mesmo, necessário. O povo não tolera mais os abusos, a não ser os pobres mortais já anestesiados por estas coisas irreverentes e sem nehuma base sólida.

    Sem contar com as correntes de pensamento, determinado pentecostalismo que nada tem haver com a eclesiologia Católico-Romana. Por isto, vejo que muitos declaram aqui sua indignação mediante ao “aggiornamento”. Sendo que o dever do Bispo é velar pela ortodoxia, sempre. O dever do Bispo é velar pela ortodoxia tal qual é o desejo do Papa. Se um bispo zela pela ortodoxia, quer ver os sacerdotes que estão debaixo de suas asas zelar por ela também. Mas, se um Bispo não zelar pela ortodoxia católico-romana, corre-se o risco grave de muitos sacerdotes se atirarem nas heresias. E, quando um sacerdote ousa celebrar a Missa corretamente, ao ser flagrado, corre o risco de ser perseguido: Aí está o sinal da vitória – In hoc signo vinces – Vence o estandarte da Cruz. Canta a Igreja então o “Vexilla Regis prodeunt”!

    Que Maria Santíssima, salus infirmorum, venha curar-nos, a nós todos! Seus amados filhos, E curados, vivamos alegres e cantando o Christus Vincit!

  17. Luis Otaviano Rivera

    O que pode ocorrer é o seguinte, os dados contidos no livreto “Missa nova, um caso de consciência” podem ter sido usados pela FSSPX, ou então os Padres tradicionalistas de Campos compilaram os textos da FSSPX. Mas, seja como for, na época em que os Padres de Campos lançaram este livreto supracitado, estavam intimamente unidos à FSSPX. De qualquer forma, o fácil acesso à estes textos hão de lançar muita luz neste espaço, porque, muitos aqui mostram sua indignação diante da dessacralização e anarquia litúrgica. Mas, sabemos, outrossim que existe um novo livro publicado pelos padres de Campos explicando os motivos pelos quais é salutar manter o Rito Tradicional, este, não já não mais se contrapõe ao Novus ordo.

  18. Luis Otaviano Rivera

    Interessante salientar que um Monsenhor no Rio de Janeiro, já de idade bem avançada, celebra em sua paróquia com grande dignidade sacerdotal.

    Ele ordenou que se fizesse chover pétalas de rosas vermelhas da clarabóia da Igreja durante o canto da sequência VENI SANCTE SPIRITUS, ontem, domingo de Pentecostes, sem contar que celebra sempre parte da Missa em Latim, usa todos os paramentos que um monsenhor tem direito, inclusive o detalhe das meias e barrete roxos, bem como do forro roxo que fica por baixo das rendas da alva.

    Ele já foi flagrado celebrando a Misa corretamente, mas, como se trata de um monsenhor, idoso, lúcido e forte, figura de grande estima do clero arquidiocesano certamente não corre risco de ser removido. Seja como for, este também é um grande e nobre exemplo a ser seguido por padres, abades, demais monsenhores, Bispos, cardeais.

  19. ELTON

    DEUS NÃO DA SUA GLORIA A OUTREM , VOCÊS DEVIAM SEGUIR O QUE MARIA FEZ, SERVIR A DEUS E ADORA- LO PORQUE SO ELE É DIGNO DE TODA A ADORAÇÃO, DEUS CONDENA A REZA PELOS MORTOS LEAM NA BIBLÍA SAGRADA, E VEJAM O QUE DEUS REALMENTE PENSA SOBRE TAL ATO INUTIL 2ª SAMUEL 12:22-23. ECLESIASTES 9:5-6. E LUCAS 16: 19-31.

  20. sirlei bez

    louvado seja meu DEUS, PELOS SACERDOTES QUE NOS TRAZEM JESUS NA EUCARESTIA.QUE DEUS LHES DE FORÇA PARA SUPORTAREM TANTAS CRITICAS. E LOUVADO SEJA DEUS, PELA RENOVAÇÃO CARISMATICA