“Abortistas: se não Fé, pelo menos honestidade” – pe. Héctor Ruiz

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 5 meses 1 dia atrás.

[Publico um artigo escrito pelo reverendíssimo pe. Héctor Ruiz, pároco de São Lourenço da Mata, município vizinho a Recife e também pertencente à Arquidiocese de Olinda e Recife. Agradeço ao sacerdote pelo envio do texto; o tom combativo do mesmo e a ênfase dada n’alguns aspectos que a grande mídia deixou de lado no caso do aborto da menina de Recife fazem com que ele seja um valioso auxílio à Igreja, neste momento em que Ela é tão duramente atacada.]

ABORTISTAS,
SE NÃO FÉ, PELO MENOS HONESTIDADE!

ASPECTOS QUE NÃO PODEMOS IGNORAR NA ANÁLISE FILOSÓFICA DO CASO DA MENINA ESTUPRADA E INDUZIDA A ABORTAR

Sabemos o caso: Uma menina pernambucana, de nove anos, é estuprada pelo padrasto, tendo ficado grávida e os fetos submetidos a aborto. Dom José Cardoso deixa claro que quem aborta e os que colaboram diretamente num aborto ficam excomungados.

Deixemos de lado a fé. Analisemos o fato só com a razão natural para entender se é realmente o “pré-conceito” da Igreja o que está criando problema neste caso, como dizem os abortistas.

1º. Dom José não excomungou ninguém. Ele mesmo explicou que quem aborta, ou colabora diretamente num aborto se excomunga automaticamente. Como é que os médios de comunicação social (a globo, a tribuna, a Record…) colocaram nas suas manchetes que “Dom José excomungou”? Eu, sem fé, posso dizer que faltou honestidade humana.

2º. Ficou claro que a guerra que estão fazendo, uma parte da imprensa e vários políticos (entre eles o nosso presidente Lula), NÃO É CONTRA DOM JOSÉ. É contra a mesma Igreja! Dom José falou o que teria falado qualquer bispo na Igreja.  Sem fé, posso dizer que falta respeito e justiça contra uma instituição humana que já demonstrou em vinte séculos ser defesa de valores humanos incontestáveis.

3º. A excomunhão consiste no fato de ficar fora da Igreja (Não comungar com o seu espírito!). Só a Igreja tem direito de dizer quem faz parte dela e quem não. Esse direito o tem qualquer associação humana. Não é o político ou o jornalista que vai dizer se a Igreja vai deixar na comunhão com o seu espírito a uma ou a outra pessoa.

Por isso, sem fé, eu posso dizer que os políticos e os jornalistas que se têm manifestado ao respeito estão cometendo duas injustiças: Uma contra Dom José, pelo que dissemos antes, e outra contra a Igreja. Nenhum deles tem autoridade nesse campo. Estão atuando indevidamente em campos que não lhes correspondem!

4º. Por que a Igreja (como instituição humana) excomunga? Porque é pecado gravíssimo matar a uma pessoa, usurpando o direito sobre a vida humana, direito que é unicamente do Criador. Isto não é de fé, é de razão. Se Deus existe (E têm que existir. Seria irracional dizer o contrário) Ele é o único que como Criador e Governador de tudo pode dar e tirar a vida. Os homens todos temos direitos iguais. Ninguém é maior que outro para dispôr da vida alheia. E, se o faz, está usurpando um direito que ninguém lhe deu.

Este pecado torna-se ainda mais grave, quando se trata do aborto: de uma pessoa indefesa, que o homem tem dever de proteger.

Eu, sem fé, posso dizer:

– Que a Igreja nesse ponto é coerente com a sua teologia (revelada, segundo ela).

Que a Igreja está defendendo princípios racionais, que uma filosofia sadia já defende. NÂO NECESITO FÉ PARA DIZER QUE EU NÃO POSSO MATAR A NINGUÉM. (Só no caso de autodefesa).

Que temos que pensar mais num nível social e não só individual. Tem coisas que o indivíduo não pode por si mesmo fazer (caso desta menina de 9 anos). Mas a sociedade, a família…, ajudando, podem conseguir fazer. É o caso de doenças, velhice… Esta menina certamente não iria conseguir sozinha levar para frente a gravidez, mas juntando as forças sociais, vamos ver que conseguimos fazer! Pode ser que termine sem conseguir o êxito total… mas a sociedade ao final sim, vai ganhar.

5º. O aborto é um homicídio, porque no momento em que é fecundado o óvulo começa um processo irreversível, independente da vida da mãe, destinado só a aperfeiçoar-se e chegar a ser um ser humano maduro e completo. Já é vida humana! Já tem dignidade! Dignidade  igual que a da mãe e que a de qualquer ser humano!

Os abortistas dizem: como a morte nós a declaramos quando param de funcionar a células cerebrais, então a vida humana, enquanto tal, começa quando se formam estas células cerebrais e começam a funcionar.

Então eles estão dizendo que se um ser humano nasce com um problema na cabeça e não se desenvolvem essas células, podemos matá-lo como qualquer animal e não importa idade que ele tenha!!!

Nenhum ser humano tem poder para determinar se a pessoa humana e a sua dignidade começa aos três ou quatro meses de vida, ou quando for…! O processo de crescimento do ser humano começa na fecundação e já aí é um ser humano. Não existe uma argumentação filosófica, convincentemente lógica, que demonstre o contrário. Sem fé, posso dizer que qualquer aborto é um homicídio!

6º. Por que a menina de 9 anos vai ter mais direito a viver, que as outras duas crianças que estão no seu seio? Só pela idade? Quem tem o direito de dizer que a menina tem que viver e os embriões não? Racionalmente não tem justificação isso!!! Se é assim, então, tiremos da constituição o princípio de que todos somos iguais!!! Sem fé posso dizer que todos os embriões têm direito à vida!

7º. O estupro, e a situação da família nessas circunstâncias, é muito lamentável!!! Ninguém está satisfeito por isso! Mas, como a vida pertence só a Deus, façamos todo o possível medicamente para que as três pessoas se salvem. As três! Os médicos se precipitaram para declarar que isso era perigo iminente de morte. Eles mesmos não podem afirmar com certeza se isso daria em morte ou em aborto natural. Não era necessário matar!!!

Por exemplo: Em São Lourenço da Mata vive um menino de dois anos de idade, que foi gerado por uma menina com deficiência mental, estuprada quando ela tinha 11 anos! Também a mãe vive bem! Graças a Deus não chegaram os abortistas para impedir a esta criança gozar do banquete da vida!

O médico que praticou o aborto dizia ser católico e que ele era quem tinha autoridade no campo da medicina, não o arcebispo.

Sem fé eu posso dizer quatro coisas:

a) A medicina não está isenta da moral. A moral, que trata de todos os atos humanos pensados e queridos permeia tudo: a medicina, a política, o esporte… O arcebispo tem direito de iluminar a vida moral de todos os seus fiéis católicos. Ele, o médico, foi amoral!

b) Como membro de uma instituição humana ele está obrigado à obediência às normas dessa instituição, que se chama Igreja. Ele foi desobediente!

c) Como médico ele fez um juramento, o de Hipócrates, jurando que dedicaria a sua profissão para cuidar da vida e não para atentar contra ela. Matando dois embriões, ele foi infiel!

d) Precipitando o ato de abortar, não dedicou as suas forças para ajudar à criança e aos fetos para se desenvolverem… Nenhum médico pode afirmar ao cem por cento que isso terminaria em morte da menina. Ele foi incompetente!

Sem fé posso dizer que um homem que é amoral, desobediente, infiel e incompetente é um perigo para a sociedade!

8º. Finalmente, temos que evidenciar que, segundo os meios de comunicação social e vários políticos (entre eles  o nosso presidente Lula, que enche a boca dizendo que é católico – manifestando o contrario com as suas opiniões), o vilão de toda esta história é o Senhor Arcebispo Dom José. Os médicos, o presidente da República, o ministro da saúde, o de meio ambiente… esses são os de bom senso.

Eu, sem fé, posso dizer: deixemos que caiam os princípios de respeito à vida humana, deixemos que uns tenham mais direitos que outros, sigamos cultivando um estilo de vida hedonista, subjetivista, consumista e laxista, favorecido por estas pessoas e instituições e certamente o gênero humano não vai brilhar pela justiça e pela harmonia social… Terminaremos nos destruindo. Eles dizem que lutam por uma menina. Como filósofo posso dizer que a Igreja luta por toda a humanidade!

O que atrapalha ao homem de hoje não é a Igreja. É a falta de princípios de reta razão!!! Falta reconhecer humildemente que falta honestidade e amor pela verdade! Vamos lutar por essas virtudes perdidas!!!

Pe. Héctor M. Ruiz

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

26 thoughts on ““Abortistas: se não Fé, pelo menos honestidade” – pe. Héctor Ruiz

  1. Clarissa

    Ficou pasma com a imposição autoritária da Igreja, que se curva diante de dogmas e vira às costas diante da realidade humana.

    A Lei de Deus foi criada por homens. Pena que esses homens colocam SEUS anseios e verdades acima da palavra Dele.

  2. André Víctor

    FANTÁSTICO!!!!

    Simplesmente, fantástico o Reverendíssimo Pe. Héctor.

    A sua benção Pe. Héctor e já me antecipo em lhe dar o devido mérito de um profundo PARABÉNS!!! É de Sacerdotes como o Sr. de que tanto a Santa Igreja de Jesus Cristo precisa nos tempos modernos.

    Fico muito feliz, como licenciado (concluindo!) em Filosofia, com suas palavras. Sempre tenho repetido a quantos puder: TENHO RAZÃO DE TER FÉ.

    Sim, pois nossa Fé não é, e nem pode, ser incoerente com a Reta Razão.

    Excelente post, caríssimo Jorge. No final de meu curso de Filosofia (cristã e perene), obtive uma convicção de que me acompanha até hoje, e acredito que me acompanhará por muitos e muitos anos: De que o homem (mais ainda o moderno) tem que apreender (intelecto) o que é o ser humano, e deixar (vontade) Deus ser Deus.

    Que Nossa Senhora de Fátima possa nos cumular de tantas graças, quantas forem necessárias, junto a seu Filho-Deus e Nosso Senhor, Jesus Cristo, para que mais e mais vocações sacerdotais, fieis e verdadeiras, comprometidas com o Reino de Deus, possam surgir no seio da Santa Igreja de Cristo.

    Vida longa à Pe. Héctor!!
    Vida longa à Dom José Cardoso!!!!
    Vida longa ao Santo Padre, o Papa Bento XVI!!!

    Abraços a todos e até mais ‘ver’

    André Víctor

  3. Lício Cataldi

    Clarissa, não é a Igreja que é autoritária, ela é Mãe e Mestra, ela preocupa-se com o corpo e a alma de Seus filhos. A Lei de Deus não foi criado por homens, ela foi criada por Deus para os homens.
    Autoritários são todos aqueles que impõe aos outros a morte, tanto do corpo quanto da alma.

  4. ml

    Carta Aberta do Senador Cossiga a Dom Fisichella

    Caro Monsenhor e Amigo! Li com muita atenção como fiel da Igreja e como amigo a sua intervenção relativa ao doloroso caso da excomunhão de dois médicos que realizaram o aborto em uma menina.
    Uma menina de nove anos que trazia no ventre duas criaturazinhas, fruto de uma série cruel de estupros cometidos por seu padrasto. Vossa Excelência quis associar-se ao coro de condenações expressas sobre o pobre bispo de Recife, desta e da outra parte do Oceano Atlântico, a começar pelo Presidente federal do Brasil, o Presidente Lula…

    http://oblatvs.blogspot.com/2009/03/senador-cossiga-ensina-o-padre-nosso-ao.html

  5. Blog Mallmal

    Quanta abobrinha!

    “colocaram nas suas manchetes que “Dom José excomungou”?”

    Porque o Bispo Cardoso foi boquirroto, achando que iria fazer bonito com o Vaticano e, quem sabe, receber uma promoçãozinha?

    “e já demonstrou em vinte séculos ser defesa de valores humanos incontestáveis.”

    Sim, claro! Como o genocídio (cruzadas), a tortura (“Santa” Inquisição), a escravidão (AT), o incesto (Ló)…

    ” Só a Igreja tem direito de dizer quem faz parte dela e quem não”

    Concordo. E a Igreja deve responder à reação crítica da sociedade quando uma figura de destaque dentro de sua hierarquia faz comentários polêmicos para a mídia popular.
    Quem não quer ser criticado, basta ficar quieto.

    “independente da vida da mãe”

    Então porque os embriões abortados não continuam o seu desenvolvimento “independente” fora do corpo da mãe?

    “Então eles estão dizendo que se um ser humano nasce com um problema na cabeça e não se desenvolvem essas células, podemos matá-lo como qualquer animal e não importa idade que ele tenha!!!”

    Na verdade, sim. Essa condição chama-se anencefalia e as jurisprudências tem mudado no sentido de permitir o abortamento.

    “Não existe uma argumentação filosófica, convincentemente lógica, que demonstre o contrário”

    Assim como não existe uma que não seja petição de princípio e que demonstre o que quer provar o autor do texto. Tudo depende das premissas assumidas…

    “Por que a menina de 9 anos vai ter mais direito a viver, que as outras duas crianças que estão no seu seio? ”

    Simples. Porque já é um ser humano completo, vivo e desenvolvido. Não um punhado de células.

    “Sem fé posso dizer que um homem que é amoral, desobediente, infiel e incompetente é um perigo para a sociedade!”

    Concordo! É claro que não concordo que essas características se adequem ao heróico médico que realizou o procedimento. Mas elas se aplicam como uma luva a todos os padres pedófilos da ICAR. O que ela faz? Excomunga os padres??? Não! Gasta bilhões (isso não é uma hipérbole!) para acobertá-los!!!

  6. Vamberto M. Lira

    A Igreja nunca poderá ser uma Instituição democrática como muitos querem pois, como Instituição fundada pelo Próprio JESUS CRISTO, ela (a igreja) é e sempre será Voz de DEUS aqui na terra. Portanto, sempre será assim: DEUS manda e o homem, como sua criatura, obedece(pelo menos, deve obedecer). Por isso a Igreja não pode ser democrática a ponto de querer agradar aos homens e o que eles pensam em detrimento das Leis de DEUS ( ” NÃO MATARÁS”, p/exemplo). No dia em que a Igreja parar de fazer o seu papel que é o de levar aos homens o conhecimento DA VERDADE e DA VIDA ( “EU SOU O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA”), falando em nome de JESUS CRISTO, será por agradar aos homens e não a DEUS. Esse dia nunca chegará, pois O ESPÍRITO SANTO estará com ela ( a Igreja ) ensinando-a e acompanhando-a até a consumação dos séculos. Foi assim desde o tempo de CRISTO e permanece até hoje. Quanto às críticas, ela (a Igreja ) já convive com isso desde o tempo dos santos mártires que, inclusive, morreram por irem contra os valores sociais de suas épocas e até contra pensamentos de membros de dentro da própria Igreja (dissidentes e traidores hereges ). Quanto à excomunhão, não precisa se preocupar quem não crê, mas peço profunda reflexão aos que a criticam quando aplicada em defesa da vida e se dizem “católicos”, pois como ter pensamento coerente e compatível em matéria de fé, os que não acreditam na Santa Igreja de JESUS CRISTO, mas recitam o credo ( “creio na Santa Igreja Católica…” ) e acreditam que na Santa Eucaristia esteja realmente presente O CORPO E SANGUE DE NOSSO SENHOR, consagrado pelos sacerdotes tão duramente atacados como “ultrapassados”, “antiquados” e “conservadores”. Louvado Sejas, MEU JESUS, na Tua Santa Igreja e pelos Teus Santos Pastores.

  7. João Antonio

    Blog Mallmal

    “Quanta abobrinha”

    A recíproca é verdadeira. Quanta abobrinha de sua parte. Aliás, abobrinha, calúnias, burrice, preconceito intolerância e desinformação.

    Esqueci de dizer; quanto ódio…
    Afinal o que faz o senhor aqui?

    Fique com o seu blogzinho ridículo, recheado de asneiras, repleto de ódio a Igreja de Deus e digno da sua mediocridade e boçalidade.

    Que tal um semancol? Vai fazer bem ao senhor.

    Caramba! Que cara chato!

    A propósito como dizia minha querida vó; quem desdenha quer comprar…

    Ah! Se esse blog fosse meu…

  8. André Víctor

    Sr. Blog! (Teria o Sr., por acaso, um nome?)

    “Porque o Bispo Cardoso foi boquirroto, achando que iria fazer bonito com o Vaticano e, quem sabe, receber uma promoçãozinha?”

    O Senhor conheceu suas mais profundas intenções (as do Dom José)?
    Porque afirmas isso, se não podes provar? Será que esta sua posição não seria uma manifestação do quê o Sr. mesmo costuma fazer em circunstâncias parecidas? Ou seja, se pensas assim, não será que é por que o Sr. é oportunista e desonesto, a ponto de aproveitar de circunstâncias para se beneficiar a custas dos outros? Não seria isso que o Sr. faz aqui nesta espaço? Não está a procura de uma ‘promoçãozinha’ no seu meio?

    “Sim, claro! Como o genocídio (cruzadas), a tortura (”Santa” Inquisição), a escravidão (AT), o incesto (Ló)…”

    Aqui só tenho a dizer uma coisa: vá procurar conhecimento em livros de história verdadeiros e não anti-católicos.

    “Concordo. E a Igreja deve responder à reação crítica da sociedade quando uma figura de destaque dentro de sua hierarquia faz comentários polêmicos para a mídia popular.
    Quem não quer ser criticado, basta ficar quieto.”

    Respeitar a reação crítica da sociedade não significa o mesmo que aceitar e mudar sua Sã Doutrina. Respeitar é o que já acontece: podem falar o que quiser, mas não venham exigir que ela mude seus ensinamentos. Esta sua atitude mais parece birra de criança: “Eu quero, eu quero e eu queroooo!!! Hum… se não vou chorar” Que chore ou se converta!

    “Então porque os embriões abortados não continuam o seu desenvolvimento
    “independente” fora do corpo da mãe?”

    Porque o Sr. não faz um teste? Porque não fica amarrado, com os pés e as mãos, e se joga dentro de um poço cheio d água, com uma profundidade superior aos três metros, e tente sair (se desenvolver) sem a ‘dependência’ (intervenção) de ninguém? Faça o teste e depois venha aqui me nos fale da experiência. Quem sabe assim, o Sr. consegue enxergar mais além, do seu próprio umbigo e se veja no lugar daqueles que eram mais vulneráveis e necessitados de assistência: os bebes!

    “Na verdade, sim. Essa condição chama-se anencefalia e as jurisprudências tem mudado no sentido de permitir o abortamento.”

    Não é o cérebro que faz ser ou não-ser um humano. Se fosse assim, o Sr. com seus argumentos, seria a prova de que não é um. Coisa que é bastante perceptível! O de ser um humano!!!

    “Assim como não existe uma que não seja petição de princípio e que demonstre o que quer provar o autor do texto. Tudo depende das premissas assumidas…”

    Hii!!! Relativista!!! Já vi tudo. Aliás, em todos os seus argumentos o que mais se vê é esta ditadura do relativismo. Pois bem! Parece que para o Sr. não existe nada, de fato, que seja absoluto e universal, não é mesmo? Então como é que quer nos convencer de que o SEU argumento é o verdadeiro? Hum!! Está vendo onde o Sr. está se metendo? Numa total contradição argumentativa.

    “Simples. Porque já é um ser humano completo, vivo e desenvolvido. Não um punhado de células.”

    Essa é a mais absurda de todas as suas colocações que já li até aqui neste espaço. É completamente IRRACIONAL o que afirma. Não dá nem pra comentar. (Sic!) Além de relativista, é também materialista. Se bem que os duas coisas, se casam perfeitamente mesmo.
    Não é a quantidade, mais ou menos, de células que faz ser ou não-ser um humano. (Sic!)

    “Concordo! É claro que não concordo que essas características se adéqüem ao heróico médico que realizou o procedimento. Mas elas se aplicam como uma luva a todos os padres pedófilos da ICAR. O que ela faz? Excomunga os padres??? Não! Gasta bilhões (isso não é uma hipérbole!) para acobertá-los!!!”

    Aqui o Sr. já não tem argumentos sobre o aborto, e o que faz? (saída pala esquerda!!) Começa a atacar com outro assunto que não tem nada a ver, com a discussão. E a pedofilia não é mais grave do que o assassinato. Não é preciso explicar com mais detalhes, é?

    Sr. Blog ‘não-sei-o-que’!!! Tire a armadura, e com simplicidade e honestidade, procure encontrar a verdade. Não questionando de onde é que por ventura ela possa vir. Deixe este seu pré-conceito cego e burro com a Igreja. Procure, como tantos outros ateus e incrédulos pelo mundo a fora, conseguiram. Utilizando somente a Reta Razão, podem chegar sim, a crer em Deus! Deus é provável pela Razão Sr. Blog ‘não-sei-o-quê’.

    O que o Pe. Héctor fez, foi só um pouquinho viu?! A Sã Doutrina tem muito e muito mais do que isso. Ela é composta de TODA a verdade necessária.

    Que o Sr. possa sem mácula e com um pouquinho de humildade, buscar a verdade que, com certeza, encontrará. Mas a ‘verdadeira’ Verdade não se contradiz viu? E além de tudo liberta! Da cegueira espiritual!!!

    Abraços e até mais ‘ver’.

    André Víctor

  9. vanderley

    O nome já diz tudo :

    Mallmal.

    Esse sujeito é ruim ao quadrado.

    Ruimruim se é por falta de adeus:

    bye,bye .

  10. Steven

    é isso aí…. chem os “abortistas” de desonestos!!!
    e vocês religiosos… que vivem do Zé Povinho, são o que mesmo???

  11. André Víctor

    Sr. Steven…

    “é isso aí…. Chem[e] os “abortistas” de desonestos!!!
    e vocês religiosos… que vivem do Zé Povinho, são o que mesmo???”

    Se referir às pessoas com desmerecimento, menosprezo, arrogância,… é sem dúvida muita soberba! Se achar superior a todos os outros ‘pobres’ mortais… (Sic!)

    O Sr. com esta atitude demonstra ser o supra-sumo do orgulho. E com pessoas assim, é praticamente impossível argumentar, pois são egocêntricas e se consideram a própria verdade. Seria perda de tempo, pois, mais cedo ou mais tarde, só lhe restaria argumentação relativista e materialista.

    Assim não dá!!

    André Víctor

  12. Blog Mallmal

    André,

    “Sr. Blog! (Teria o Sr., por acaso, um nome?)”

    Mas é claro! Sou um ser humano e não um feto abortável, que nem nome pode ter! ;)

    “Porque o Bispo Cardoso foi boquirroto, achando que iria fazer bonito com o Vaticano e, quem sabe, receber uma promoçãozinha?”

    “O Senhor conheceu suas mais profundas intenções (as do Dom José)?
    Porque afirmas isso, se não podes provar?”

    Simples. Há inúmeros casos de mulheres católicas famosas que declaram publicamente na imprensa terem abortado.
    O Bispo Cardoso sabe que terá SÉRIOS problemas se fizer um comentário desses a respeito de qualquer uma delas.
    Por isso, do alto de sua hipocrisia, manifesta-se publicamente APENAS no caso de uma pobre menina do sertão nordestino, menor de idade e indefesa.
    Além disso, se o senhor é tão inocente a ponto de ignorar as tramóias políticas dos altos escalões de sua igreja, só posso lamentar.

    “Aqui só tenho a dizer uma coisa: vá procurar conhecimento em livros de história verdadeiros e não anti-católicos.”

    Recomendo o exato oposto para o senhor! Procurar conhecimento em livros não-tendenciosos indicados pelo seu pároco.
    A defesa da escravidão está espalhada por todo o Antigo Testamento de seu livro inerrável.
    O episódio de Lot tenho certeza que o senhor pode encontrar sozinho.
    A Bíblia é um livro Anti-católico???

    “Porque o Sr. não faz um teste? Porque não fica amarrado, com os pés e as mãos, e se joga dentro de um poço cheio d água… bláblábla…”

    Simples, porque EU sei que o embrião não tem condições de se desenvolver sozinho. Quem afirmou a “independência” do desenvolvimento do embrião foi o SEU correligionário. E pelo visto, o Sr. assina embaixo!

    “Não é o cérebro que faz ser ou não-ser um humano.”

    Lamento, mas isso é ponto pacífico. Lesões neurológicas apagam memórias e habilidades cognitivas, provocam importantes alterações da personalidade.
    Alterações na quantidade de neurotransmissores levam a estados de euforia e depressão.
    Se não é o cérebro que nos faz humanos, recomendo um melhor tratamento com as células que vão-se embora toda vez que o senhor faz a barba.

    “Hii!!! Relativista!!! Já vi tudo. Aliás, em todos os seus argumentos o que mais se vê é esta ditadura do relativismo.”

    Como toda pessoa que teve um mínimo de estudo de Lógica, sou relativista nesse ponto. A definição das premissas é fundamental.
    Quanto ao absolutismo moral, gostaria de saber por qual motivo o episódio de Lot está registrado em seu livro.
    Além das apologias à escravidão. Se a moral da sua igreja não é relativista…

    “Essa é a mais absurda de todas as suas colocações …(blábláblá)… Além de relativista, é também materialista.

    Sou. Descobriu a pólvora.

    “Não é a quantidade, mais ou menos, de células que faz ser ou não-ser um humano. (Sic!)”

    Não? Então se o senhor fizer uma apendicectomia, leve o apêndice pra casa e cuide bem dele, ou o senhor pode ser acusado de homicídio!

    “Aqui o Sr. já não tem argumentos sobre o aborto, e o que faz? (saída pala esquerda!!) Começa a atacar com outro assunto que não tem nada a ver, com a discussão. E a pedofilia não é mais grave do que o assassinato.”

    Fiquei com medo ao redigir esse tópico de que me acusassem de Falácia do Espantalho. Não deu outra.
    Por isso o deixei pro final. De qualquer forma, pelo que entendi, o Sr. considera os INÚMEROS casos de pedofilia católica mais brandos que um abortamento dos hereges malvados?

    “O que o Pe. Héctor fez, foi só um pouquinho viu?! A Sã Doutrina tem muito e muito mais do que isso. Ela é composta de TODA a verdade necessária.”

    Isso é dogma seu, meu caro. Você me acusa de falácia do espantalho. E esse proselitismo vazio? Apelo à audiência? :)
    De qualquer modo, discuto pelo prazer da discussão! Acredite que o que me faz continuar aqui é a boa qualidade dos argumentos.
    Ao menos numa visão relativista dentro do universo virtual. Infelizmente, parece que os católicos não gostam de discussão.
    Vocês ficam com medo de seus dogmas serem abalados? Sei lá!
    Como já disse em outra mensagem, a discussão é saudável até mesmo para vocês.
    Pode mostrar novas facetas de argumentação e responder perguntas que vocês nem haviam perguntado ainda.

    “Abraços e até mais ‘ver’.”

    Abraços!

  13. Blog Mallmal

    João Antônio,

    Sua mensagem está repleta dos ensinamentos cristãos?

    Onde está o “virar a outra face”?

    Um abraço e tenha mais modos!

  14. Dionisio Lisbôa

    “Sou um ser humano e não um feto abortável, que nem nome pode ter! ;)”

    Realmente, mallmall, vc não foi abortado por sua mãe, então vc deu sorte… Mas, agora, quem é vc para ser a favor do aborto, logo vc, que nasceu? Deixe os outros nascerem e viverem, ó sórdida criatura, ânsia por IBOPE!

    “Há inúmeros casos de mulheres católicas famosas que declaram publicamente na imprensa terem abortado.
    O Bispo Cardoso sabe que terá SÉRIOS problemas se fizer um comentário desses a respeito de qualquer uma delas.
    Por isso, do alto de sua hipocrisia, manifesta-se publicamente APENAS no caso de uma pobre menina do sertão nordestino, menor de idade e indefesa.
    Além disso, se o senhor é tão inocente a ponto de ignorar as tramóias políticas dos altos escalões de sua igreja, só posso lamentar.”

    Mais uma aberração postada por outra aberração… O aborto é um crime odioso, é ceifar a vida de um inocente da forma mais cruel que se possa imaginar e dentro do santuário do ventre materno! Não importa se a mãe é rica ou pobre, famosa ou anônima! D. José Cardoso, digno bispo, apenas se manifestou quanto a este pelo caso ter ganho a repercussão que teve! E ele apenas recordou aos católicos que, se fizerem isto, estão excomungados, ou seja, estão fora da comunhão da Igreja! Entendeu? Acho que não…

  15. Dionisio Lisbôa

    “Recomendo o exato oposto para o senhor! Procurar conhecimento em livros não-tendenciosos indicados pelo seu pároco.
    A defesa da escravidão está espalhada por todo o Antigo Testamento de seu livro inerrável.
    O episódio de Lot tenho certeza que o senhor pode encontrar sozinho.
    A Bíblia é um livro Anti-católico???”

    Texto for de contexto vira pretexto, mallmall, é como vc querer julgar a Inquisição fora de seu tempo e sociedade. Da mesma forma a escravidão, que não deixou de ser ruim, mas deve ser julgada honestamente dentro do panorama da época! Entendeu, ou está difícil?

    Quanto à Bíblia ser anti-católica, saiba que ela, antes de se cristã, foi judaica, compreedeu? A escravidão foi uma instituição quase que universal em seu tempo e ela (a Bíblia) tratava também das relações sociais entre as pessoas e não poderia deixar de falar na escravidão, inclusive preceituando formas menos desumanas de se tratar o escravo…

  16. Dionisio Lisbôa

    “Lesões neurológicas apagam memórias e habilidades cognitivas, provocam importantes alterações da personalidade.
    Alterações na quantidade de neurotransmissores levam a estados de euforia e depressão.
    Se não é o cérebro que nos faz humanos, recomendo um melhor tratamento com as células que vão-se embora toda vez que o senhor faz a barba”.

    Guarde sua visão equivocada e materialista para vc! Tivemos um recente caso de criança com anencefalia que viveu até os dois anos. Pelo que li do caso, ela reconhecia a mãe e reagia a estímulos… Ela tinha o tubo neural, mas não o cérebro (nem por isto deixou de ser humana) e o senhor tem a coragem de escrever tamanhos absurdos!

  17. Dionisio Lisbôa

    “Como toda pessoa que teve um mínimo de estudo de Lógica, sou relativista nesse ponto. A definição das premissas é fundamental.
    Quanto ao absolutismo moral, gostaria de saber por qual motivo o episódio de Lot está registrado em seu livro.
    Além das apologias à escravidão. Se a moral da sua igreja não é relativista…”

    Também tive estudo de lógica tanto nos bancos de colégio quanto na faculdade, mas não escrevo e tampouco partilhos as barbaridades que V. S.ª posta aqui… Por sinal, sem pé nem cabeça!

  18. Dionisio Lisbôa

    “Fiquei com medo ao redigir esse tópico de que me acusassem de Falácia do Espantalho. Não deu outra.
    Por isso o deixei pro final. De qualquer forma, pelo que entendi, o Sr. considera os INÚMEROS casos de pedofilia católica mais brandos que um abortamento dos hereges malvados?”

    Um erro não justifica o outro. A pedofilia é algo monstruoso e que merece a devida punição (por sinal ela existe em todos os tipos de ambientes, não apenas na Igreja Católica – agora, por que este ranço com a Igreja?). Fale sério, responda-me: porque pessoas como o senhor gostam de lançar cortina de fumaça quanto ao assunto que ora se debate? Estamos tratando do assunto aborto! Até parece que o senhor, além de relativista, materialista etc. anexa mais uma qualidade que acho incompatível: PROTESTANTER!

    É que esta técnica é muto usada por este pessoal quando se refuta um dos equívocos que pregam: adoram suscitar outra coisa que não tem qualquer relação com aquele tópico inicialmente debatido!

  19. Dionisio Lisbôa

    “Isso é dogma seu, meu caro. Você me acusa de falácia do espantalho. E esse proselitismo vazio? Apelo à audiência? :)
    De qualquer modo, discuto pelo prazer da discussão! Acredite que o que me faz continuar aqui é a boa qualidade dos argumentos.
    Ao menos numa visão relativista dentro do universo virtual. Infelizmente, parece que os católicos não gostam de discussão.
    Vocês ficam com medo de seus dogmas serem abalados? Sei lá!
    Como já disse em outra mensagem, a discussão é saudável até mesmo para vocês.
    Pode mostrar novas facetas de argumentação e responder perguntas que vocês nem haviam perguntado ainda.”

    Nós, católicos, em vez de ficarmos discutindo o sexo dos anjos, vamos direto à raiz do problema: o PECADO! por que, ao invés de lançar tantos argumentos polêmicos, o sr. não vai estudar um pouquinho da Doutrina Católica e não assume de vez que uma instituiçãop que tem 2000 anos não pode ter origem meramente humana?

    Ah! E o senhor não discute pelo prazer da discussão, mas pelo prazer de polemizar, apenas isto…

    E se respondo a todos os equívocos postados, não é por prazer, mas para CORRIGIR.

    Paz e Bem!

  20. Assunção Medeiros

    Mallmal,

    o texto é longo e os comentários muitos e diversos, inclusive os seus. Vou ser o mais breve que puder:

    – Você diz e reconhece que a Igreja tem ensinamentos específicos e que os declara em alto e bom som. Inclusive os critica quase todos. Se uma pessoa que se declara parte desta instituição vai contra estes ensinamentos, ela não é desonesta e hipócrita?

    – Todo médico faz um juramento que é de Hipócrates e nada, absolutamente nada tem a ver com o Cristianismo, citando alguns Deuses gregos e todos os panteões do politeísmo da antiguidade. Neste juramento há um trecho que fala: “A ninguém darei por comprazer, nem remédio mortal nem um conselho que induza a perda. Do mesmo modo não darei a nenhuma mulher uma substãncia abortiva”. Pode procurar no site de onde tirei, que foi o do Conselho Regional de Medicina de SP. Um médico que QUEBRA o juramento que faz é que tipo de profissional, honesto e capaz?

    – As crianças assassinadas em questão estavam no quinto mês de gestação. Há casos documentados em que crianças prematuras de cinco meses SOBREVIVEM fora do útero de sua mãe, com cuidados devido à fragilidade de seus corpos. Uma criança capaz de autonomia, com atividade cerebral é o que você classifica de “ser humano” não é? Estas crianças atendiam, em tese (já que não o puderam provar), todos estes quesitos, mas AINDA ASSIM foram assassinadas. Já foi dito em diversos lugares e por diversas pessoas da área médica que a menina NÃO CORRIA RISCO IMINENTE DE VIDA. Qual seria então a justificativa para esta execução de dois inocentes?

    – Há padres pedófilos e há padres heróis, há padres mártires, há padres que se acovardam, há padres com amantes, há padres que são verdadeiros exemplos de vida, há padres gentis e amigos e há padres azedos e chatos. Há padres de todo tipo, bons e maus, justos e injustos, como há seres humanos de todo tipo. Acredito que também haja bombeiros pedófilos e enfermeiros pedófilos e motoristas de táxi pedófilos. No que isso derruba sob qualquer ponto de vista os argumentos do texto acima?

    Tangente, tangente, tangente… feio isso de sair pela tangente.

    Goste ou não, rezo por você :)

    Paz e Bem a todos

    Sue

  21. André Víctor

    Caro Sr. Blog Mallmal

    [“Mas é claro! Sou um ser humano e não um feto abortável, que nem nome pode ter! ;)”]

    Sr. ‘Blog’!! O senhor sabe me dizer qual foi o exato momento em que o senhor passou a existir? Ou, melhor, qual foi o exato momento em que conseguiu ‘perceber’ que era um ser humano? Ou ainda, sabes me dizer se sua mãe e/ou seu pai te deram o seu nome somente quanto nasceu? E caso isso tenha acontecido, consideras mesmo (com toda sua honestidade intelectual que possas ter!), que o senhor só passou a existir, quando nasceu…? e não só isso, mas somente quando nasceu e também recebeu um nome?

    Além de materialista és também um nominalista por ‘acaso’? Passas a existir somente quando recebes o nome? Acaso achas que os homens são deuses? A ponto de criar seres humanos simplesmente no momento em que lhes dá um nome? (Sic!) Que absurdo caro Sr. ‘Blog’… Não posso acreditar que o senhor realmente acredite nisso, profira isso, defenda isso, sem considerá-lo, se não um irracional, ao menos um caso patológico. Se fugir destas duas alternativas, só me restaria então, acreditar que o Sr. tem uma baita e tremenda desonestidade intelectual, ou mesmo má fé. Oriunda sabe lá de onde!! Mas muito provavelmente de algum ‘trauma’ com a Igreja. Não sei, quem sabe, não é?!

    Saibas, gostando ou não, que tudo o que existe, necessariamente deve ter um início, e não é somente a matéria a ditar isso. Alias, se fosses realmente e meramente materialista, terias que aceitar que no exato momento da concepção, quando se inicia uma nova, única e específica ‘matéria’ (com DNA único!), exclusiva a todos os outros seres vivos, considerando também a própria mãe,… honestamente não teria outra conclusão plausível para o senhor ao não ser concordar que neste exato momento se começa a VIDA.

    Não consegues perceber que qualquer outra explicação, cairíamos em erros grotescos, por considerar o homem com uma simples matéria desligada de uma forma (alma)? E isso, somado ao relativismo então?! Hiii… foi embora o boi com a corda!!! Cada qual dizendo uma coisa diferente do outro: uns quando têm cérebro, outros não quando têm nomes, outros mais quantos forem as idéias subjetivistas e relativistas forem capazes de produzir.

    Não se engane, caro senhor ‘Blog’. És um cego, e dos piores,… não queres enxergar!!

    [“Simples. Há inúmeros casos de mulheres católicas famosas que declaram publicamente na imprensa terem abortado.
    O Bispo Cardoso sabe que terá SÉRIOS problemas se fizer um comentário desses a respeito de qualquer uma delas.
    Por isso, do alto de sua hipocrisia, manifesta-se publicamente APENAS no caso de uma pobre menina do sertão nordestino, menor de idade e indefesa.”]

    O senhor não acha senhor ‘Blog’, que se o Bispo ‘…manifesta-se publicamente…’ a verdade sobre o aborto, não estaria também atingindo as ‘…inúmeros casos de mulheres católicas famosas que declaram publicamente na imprensa terem abortado.’?? Não está um tanto contraditória sua colocação?? Além do que, falas em ‘…indefesa.’ a menina mãe, mas não consegue defender os bebes que são ‘materialmente’ falando, ainda mais indefesos??

    [“Porque o Sr. não faz um teste? Porque não fica amarrado, com os pés e as mãos, e se joga dentro de um poço cheio d água… bláblábla…”

    Simples, porque EU sei que o embrião não tem condições de se desenvolver sozinho. Quem afirmou a “independência” do desenvolvimento do embrião foi o SEU correligionário. E pelo visto, o Sr. assina embaixo!]

    TODOS nós, senhor ‘Blog’, dependemos de condições específicas para nos desenvolver. E isso não se refere somente aos primeiros estágios da vida. Foi exatamente o que quis lhe mostrar citando o exemplo ‘dos pés e mãos amarrados’, senhor ‘Blog’. Mas acho que o senhor não entendeu não é mesmo?? E o fato de dependermos de condições específicas, não quer dizer que estas mesmas condições não sejam NATURAIS. Ou seja, é naturalmente que o embrião se desenvolve. Tirar-lhes estas condições naturais, não é o mesmo que lhe tirar as condições naturais de que o senhor necessite para viver?? Por exemplo o alimento que ingere, o ar que respira, e etc..??? O senhor quando bebe, se deixado ao relento, poderia se ‘desenvolver sozinho’?? Tenho certeza de que não. E tenho certeza de que o senhor está confundindo ‘desenvolvimento natural’ com ‘desenvolvimento independente’ de tudo e de todos. Este ultimo não existe. Se assim o formos, não seríamos humanos, mas sim o próprio Deus.!!!

    [“Não é o cérebro que faz ser ou não-ser um humano.”

    Lamento, mas isso é ponto pacífico. Lesões neurológicas apagam memórias e habilidades cognitivas, provocam importantes alterações da personalidade.
    Alterações na quantidade de neurotransmissores levam a estados de euforia e depressão.
    Se não é o cérebro que nos faz humanos, recomendo um melhor tratamento com as células que vão-se embora toda vez que o senhor faz a barba.]

    E isto aqui é grotesco!! Demasiadamente grotesco!! Já foi muito bem elucidado por nobres colegas acima. Só quero ressaltar que o senhor não tem um conceito exato do que seja o ‘existir’. (Sic!)

    [“Hii!!! Relativista!!! Já vi tudo. Aliás, em todos os seus argumentos o que mais se vê é esta ditadura do relativismo.”
    Como toda pessoa que teve um mínimo de estudo de Lógica, sou relativista nesse ponto. A definição das premissas é fundamental.]

    Acho que o senhor tem que refazer seus estudos de lógica. Mas desta vez, que não seja um estudo ‘mínimo’, mas sim completo e de forma correta. Como pode o senhor defender uma lógica ‘relativista’ ao mesmo tempo em que diz que ‘a DEFINIÇÃO das premissas é FUNDAMENTAL’??? (Sic!)

    [“Essa é a mais absurda de todas as suas colocações …(blábláblá)… Além de relativista, é também materialista.
    Sou. Descobriu a pólvora.]

    Senhor ‘Blog’,.. argumentos relativistas são auto-escludentes!!! Não percebeu isso ainda??? O Senhor como relativista e materialista, se contradiz constantemente!!! Alem do que, o materialista autentico não pode conceber o relativismo e vice-versa.

    [“Não é a quantidade, mais ou menos, de células que faz ser ou não-ser um humano. (Sic!)”

    Não? Então se o senhor fizer uma apendicectomia, leve o apêndice pra casa e cuide bem dele, ou o senhor pode ser acusado de homicídio!]

    Se o senhor não consegue perceber a diferença de um ser humano composto de matéria (corpo) e forma (alma) – não somente matéria e nem tão pouco somente forma – de um outro ser, composto somente de matéria… aí é abusar de mais da inteligência alheia.

    Com esse mesmo raciocínio, senhor ‘Blog’, mas de forma oposta, já vi pessoas defenderem a idéia de que não há diferença alguma entre um homem e uma casca de banana!! (Sic! duas vezes!)

    [De qualquer forma, pelo que entendi, o Sr. considera os INÚMEROS casos de pedofilia católica mais brandos que um abortamento dos hereges malvados?]

    Primeiro, se o senhor não sabe, os ‘inúmeros’ casos de pedofilia ‘católica’ somam menos de 1% dos casos. Mais de 90% são ocorrências FAMILIARES. E não entendi mesmo sua colocação ‘abortamento de hereges malvados’? Acaso estás falando dos bebes assassinados no caso da menina de nove anos?? Se não for isso, está bastante desconexo e fora do contexto da discussão.

    [“O que o Pe. Héctor fez, foi só um pouquinho viu?! A Sã Doutrina tem muito e muito mais do que isso. Ela é composta de TODA a verdade necessária.”

    Isso é dogma seu, meu caro. Você me acusa de falácia do espantalho. E esse proselitismo vazio? Apelo à audiência? :)]

    Não é simplesmente ‘dogma’ e nem tão pouco meu. Se agires com honestidade intelectual e assim utilizares a reta razão, chegará você mesmo a esta conclusão. Quando isso acontecer, possivelmente terá a mesmo atitude que eu e muitos aqui neste espaço, pelo que acredito pôde perceber.

    [De qualquer modo, discuto pelo prazer da discussão! Acredite que o que me faz continuar aqui é a boa qualidade dos argumentos.
    Ao menos numa visão relativista dentro do universo virtual. Infelizmente, parece que os católicos não gostam de discussão.]

    Faz bem em continuar aqui, desde que tenha abertura para ao menos supor que possas estar errado, pois sem este mínimo de abertura, não há discussão que se sustente. Vira meramente disputa orgulhosa irracional.

    E não é necessário que TODOS os católicos ‘gostem de discussão’. Isso vai de ‘persona’ a ‘persona’. Além de que a Fé é simples.

    [Vocês ficam com medo de seus dogmas serem abalados? Sei lá!
    Como já disse em outra mensagem, a discussão é saudável até mesmo para vocês.
    Pode mostrar novas facetas de argumentação e responder perguntas que vocês nem haviam perguntado ainda.]

    Alguns podem ter, não medo, mas insegurança, por motivos diversos e variados, credito eu, e a discussão só é saudável se houver respeito recíproco e bastante humildade. Fora disso,… é perda de tempo.

    [“Abraços e até mais ‘ver’.”

    Abraços!]

    Sem mais para o momento…

    Abraços e até mais ‘ver’.

    André Víctor

  22. roberto quintas

    “5º. O aborto é um homicídio, porque no momento em que é fecundado o óvulo começa um processo irreversível, independente da vida da mãe, destinado só a aperfeiçoar-se e chegar a ser um ser humano maduro e completo. Já é vida humana! Já tem dignidade! Dignidade igual que a da mãe e que a de qualquer ser humano!”

    isso é um preconceito e dogma da Igreja que não se sustenta em termos científicos e médicos. não se sustenta sequer em termos jurídicos.

  23. Jorge Ferraz

    Sr. Roberto Quintas,

    Que “no momento em que é fecundado o óvulo começa um processo irreversível, independente da vida da mãe, destinado só a aperfeiçoar-se e chegar a ser um ser humano maduro e completo” não é “um preconceito e dogma da Igreja”, e sim um dado científico.

    Abraços,
    Jorge

  24. Pingback: Time de Cristo