A meia-errata da ÉPOCA

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 4 meses 24 dias atrás.

Agradeço ao Eduardo Monteiro pelo aviso. É sobre a entrevista que Dom José deu à ÉPOCA. Lá, foram atribuídas as seguintes palavras ao Arcebispo de Olinda e Recife:

Havia [no ITER] candidatos ao sacerdócio, candidatos à vida religiosa, havia mulheres negras, negros, e inclusive não-católicos.
[Época, 12/03/2009 – 19:52, grifos meus]

Pois bem. Em meio às cartas publicadas pela revista na sua última edição, consta a seguinte errata:

FOMOS MAL

Dom José Cardoso não declarou que havia “negros e negras” entre os alunos do Iter. Ele mencionou a existência de “leigos e leigas”. Houve um erro na transcrição da fita (“As polêmicas de Dom Dedé”, 565/2009, pág. 94)

Tal errata foi motivada pela seguinte carta de Dom José Cardoso, que também está publicada na revista:

O aborto e a religião

“As polêmicas de Dom Dedé” (565/2009) falou sobre o arcebispo de Olinda e Recife, que se envolveu no caso do aborto da menina de 9 anos que sofria abusos do padrasto

A revista publicou que eu havia declarado que entre os alunos do Instituto Teológico do Recife (Iter) havia “negros e negras”, insinuando que sou racista e que esse foi um dos motivos para o fechamento do Iter. É notório que entre os padres ordenados por mim existem vários de cor negra. É falsa a afirmação de que o Iter foi fechado por mim. O fechamento foi decretado pela Santa Sé. Publicou também que neguei a hóstia, na hora da comunhão, à prefeita de Olinda e que “o momento foi registrado por fotógrafos e cinegrafistas”. Avisei pessoalmente que ela não podia receber a comunhão por ser membra do Partido Comunista. Na hora da distribuição da comunhão, a prefeita nem sequer entrou na fila.

Dom José Cardoso Sobrinho,
arcebispo de Olinda e Recife, Recife, PE

É algo verdadeiramente espantoso que tenha havido um erro desta magnitude na transcrição da fita, sem que nenhum dos responsáveis pela revista tenha achado a frase estranha. A errata, contudo, foi publicada – menos mal. No entanto, ainda tem um “detalhe”. A frase incorreta ainda consta no site da revista, em pelo menos duas reportagens, sem que seja feita nenhuma alusão ao erro:

http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,ERT64050-15228-64050-3934,00.html

http://revistaepoca.globo.com/Revista/Epoca/0,,EMI63883-15228,00-DOM+DEDE+A+EXCOMUNHAO+E+AUTOMATICA.html

Para protestar contra esta meia-errata [v. “Expediente”]:

Diretor de Redação: Helio Gurovitz
[email protected]

Época Online – Editora: Letícia Sorg
[email protected]

Cartas à Redação: Felipe Seiji Oda
[email protected]

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

7 thoughts on “A meia-errata da ÉPOCA

  1. Lício Cataldi

    Já encaminhei meu protesto ao sr. Helio Gurovitz, editor da revista Época.
    Aguardemos.

  2. Pingback: Palhaçada da Revista Época - reclamemos! « Julie Maria

  3. Julie Maria

    Já fiz o mesmo e coloquei no blog.

    patético mesmo tudo isso.

    JM

  4. Julie Maria

    Bom, mandei para o primeiro e-mail apenas e não foi (voltou como e-mail inválido).. mandarei para todos agora

    PAX

    JM

  5. Pedro Cândido

    Nota-se o lixo que é esta revista. Tenho me convencido que é tudo farinha do mesmo saco. Estudo jornalismo e peço forças para poder continuar, porque diante dessa vergonha que é a mídia brasileira, não poucas vezes sinto vontade de vomitar.

  6. Sidnei

    Pedro Cândido, eu peço, não desista de seus estudos como jornalista, pois no futuro precisaremos de pessoas como você para renovar o meio jornalístico deste pais, pois os jornalistas em sua maioria nos dias de hoje são: ateus, anti-clericais; anti-católicos; enfim, são tudo menos católicos, é raro algum jornalista ser um bom católico nos dias de hoje por isto se vê tanta reportagem contra a Igreja Católica, seja na Revista Época, Veja, Super Interessante; Isto É; Folha de São Paulo; o Estado de São Paulo; O Globo; e partindo para a TV então nem se fala, se todos deveriam ser imparciais há uma clara evidência de parcialidade, há começar pela TV Record que é do Edir Macedo, é claro que desta TV não poderíamos esperar outra coisa se não somente notícias ruins e destorcidas da Igreja Católica, talvez haja imparcialidade no Jornal Nacional da Rede Globo, mas é sempre bom ficar com o pé atrás com as notícias que eles dão a respeito da Igreja, eu sei Pedro Cândido, que se você algum dia se formar em jornalismo e for trabalhar em algum jornal ou outro meio de comunicação como rádio ou TV talvez terás que escrever ou falar notícias ao gosto do chefe da redação ou dos donos dos meios de comunicação em que irás trabalhar, mas não custa riscar ires até o fim de seu curso, vai com fé que estaremos torcendo por você e orando ao mesmo tempo.