Parlamento Belga e Papa Bento XVI

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 3 meses 26 dias atrás.

O parlamento belga condenou Bento XVI. Segundo HazteOir:

Algunos medios de comunicación y políticos europeos han desencadenado una reacción violenta en contra de las declaraciones del Papa sobre el combate al sida. La postura más intolerante ha venido por parte del Parlamento belga, quien aprobó por amplia mayoría una resolución en la que instó al Gobierno a condenar las “declaraciones inaceptables” del Papa contra el uso del preservativo en la lucha contra el sida y a protestar oficialmente ante el Vaticano.

O caso enseja pelo menos duas considerações interessantes.

Primeira: quem é o parlamento belga para “condenar” as declarações do Papa?! Note-se que não  estamos falando na mera opinião expressa por políticos belgas, e sim numa resolução aprovada que faz com que o Governo condene as “declarações inaceitáveis” de Bento XVI. Oras, o Santo Padre não está impondo a Doutrina Católica ao governo belga. O Santo Padre, aliás, nem mesmo estava falando ao governo belga! Por que motivo as suas declarações seriam “inaceitáveis” a ponto de receber não somente uma réplica no plano das idéias, mas um documento oficial do Governo? A Doutrina Católica não pode mais ser exposta? Cliquem aqui para escrever a diversas embaixadas belgas criticando esta resolução!

Segunda: posso estar enganado, mas não lembro de ter visto autoridades africanas condenarem as declarações de Bento XVI. Quem as condena são a Bélgica, a França, ONGs, etc… oras, por qual motivo será que aqueles governos a quem foram endereçadas as palavras do Papa e que mais sofrem com o problema da AIDS são justamente os que menos vemos fazer estardalhaço contra Sua Santidade? Talvez os dados abaixo – tirados da matéria de HO acima linkada – expliquem um pouco isso:

Suazilandia: 5% de católicos, 42,6% infectados de SIDA

Botswana: 4% de católicos, 37% infectados de SIDA

Sudáfrica: 6% de católicos, 22% infectados de SIDA

Uganda*: 43% de católicos, 4% infectados de SIDA

* En 1991 el 15% de la población estaba infectada en Uganda, 10 años después esa proporción se redujo al 4%. En los últimos 20 años, Uganda ha sido la única nación que ha reducido el sida hasta en un 75%, hecho reconocido por Naciones Unidas.

É muito fácil falar quando se está fora do olho do furacão…

P.S.: Esta resolução do parlamento belga foi aprovada no início do mês. O Vaticano já se manifestou contrário a ela.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

5 thoughts on “Parlamento Belga e Papa Bento XVI

  1. Demerval Jr.

    Jorge,

    Pronto!

    Acabei de manifestar-me àquela gente, conforme sua dica aí de cima:

    É um supremo absurdo ver representantes de uma nação levantarem-se para denegrir pública e oficialmente a maior autoridade moral do planeta, o Papa.

    É favor dizer aos seus superiores que eu, como católico, tomei para mim mesmo as atitudes de suas autoridades como pessoalmente ofensivas, já que àquilo de que tratava o santo padre na ocasião por eles citada refere-se ao próprio magistério da Igreja Católica e, portanto, a TODOS os seus integrantes.

    Dito isso, considerem que ofenderam também a uma grande multidão de pessoas que tem o Papa como seu lider e pai espiritual, entre os quais, muitos cidadãos belgas…

    Que lástima!…

  2. Leandro

    A Igreja católica perseguida??
    Mas não era era que perseguia eregis e os queimava em praça pública???
    que povo de memória curta, ou ausência de conhecimento?

  3. Sidnei

    A Igreja não perseguia ninguém ela sim julgava e condenava os hereges que eram católicos que apostatavam em sua fé coisa que naquela época equivaleria a um crime hediondo de nossos dias e crimes hediondos naquela época seja de apostasia ou seja de estupro seguida de morte tinha uma mesma sentença a pena de morte. Um pouco de conhecimento sobre aqueles tempos não fariam mal a ninguém.