Miscelânea de assuntos ligeiros

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 3 meses 20 dias atrás.

– Iconoclastia no Ceará: uma senhora invadiu uma igreja e, munida de um paralelepípedo, “destruiu 18 imagens sacras, sendo três delas do século XVIII, além de sete quadros da Via-Sacra”. Curiosidade da notícia: a mulher “afirmou para os PMs que havia feito uma promessa” de destruir os santos. E eu que sempre achei que fazer promessas era coisa de católicos idólatras…

– O Reinaldo Azevedo fez, na última sexta-feira, um bom comentário sobre a loucura da política de cotas desgraçadamente adotada pelo governo brasileiro. E ele foi a um dos [na minha opinião] pontos mais críticos do problema:

Nenhum deputado quis propor recurso para que a proposta tivesse de passar pelo plenário da Câmara. A razão é simples e óbvia: algum jornal se lembraria de brindar a vítima com um título mais ou menos assim: “Fulano recorre contra cota para deficientes”. Ninguém quer passar por inimigo de deficientes.

E é assim que a vaca vai para o brejo: é o politicamente correto que impede as pessoas de agirem de acordo com as suas convicções. Não existe nenhuma relação entre ser inimigo de deficientes e achar que o acesso aos níveis superiores de educação deve ser obtido por mérito, e não por outra característica qualquer que, em si, não traz méritos nem deméritos, como a cor da pele, a renda da família ou a posse de deficiências. Mas ai de quem precisar se explicar frente à opinião pública raivosa quanto a isso…

– A dupla de homossexuais que, na semana passada, deu à luz gêmeos em São Paulo [p.s.: quero dizer, a mulher que foi inseminada artificialmente com um óvulo da companheira fecundado pelo esperma de sabe-se lá quem e deu à luz – obrigado, anonimo], quer registrar o casal de crianças com duas mães na certidão de nascimento. Volto a perguntar: esta sandice é juridicamente possível? Outra coisa: o reconhecimento da tutela dessas duas crianças pela dupla não abre precedentes para que duplas de homossexuais possam adotar crianças? E será que não é exatamente isso que se está tentando obter com todo este estardalhaço feito em torno do caso? O outro lado da moeda: o Conselho Tutelar não pode retirar a guarda do casal de crianças da dupla de homossexuais, argumentando que o ambiente no qual estas crianças vão se desenvolver é inadequado e, aliás, seria determinante para negar uma autorização de adoção?

– Papa na ordenação de 19 sacerdotes: mundo contamina também a Igreja. Os grifos são meus:

«O mundo não quer conhecer Deus e escutar seus ministros, pois isto o poria em crise», declarou [o Papa].

O mundo, disse, insistindo no sentido evangélico deste termo, «insidia também à Igreja, contagiando seus membros e os próprios ministros ordenados».

[…]

Para poder tender à entrega total a Deus, à santidade, o Papa recomendou aos novos sacerdotes vida de oração, «antes de tudo, na santa missa cotidiana».

Que o Deus Altíssimo nos conceda sempre santos sacerdotes, inimigos do mundo, amigos da Cruz de Cristo – amigos da Santa Missa.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

20 thoughts on “Miscelânea de assuntos ligeiros

  1. Pedro Henrique

    ART!

    Essa senhora no Ceará no mínimo é protestante ou desorientada.

    Sobre o problema das cotas, é exatamente isso que acontece no politicamente correto. Eu tratava desse assunto em sala de aula outro dia, é impressionante como o governo toma medidas tão ridículas para se auto-promover, criando uma falsa sensação de justiça.

    Sobre a recomendação do Santo Padre aos novos sacerdotes para a vida de oração «antes de tudo, na santa missa cotidiana», tenho uma dúvida. É obrigação de todo sacerdote celebrar â Santa Missa diariamente? Pergunto pois acho que sim, mas não estou seguro e vemos padres que as vezes ficam semanas sem celebrar, talvez até mais. Claro que “esses padres” são daqueles que criam problemas, mas enfim…

    Rezemos por santas vocações sacerdotais.

    Em Cristo,
    Pedro.

  2. Jorge Ferraz Post author

    Caríssimo Pedro,

    “Obrigação” no sentido estrito, não. Nenhum sacerdote é punido caso não celebre diariamente; o que lhe é preceito – como para todo católico – é assistir [no caso, celebrar] a missa dominical e nos dias de guarda.

    Como o próprio Papa disse, é altamente recomendável que o padre celebre o Santo Sacrifício da Missa diariamente, e os padres que se esforçam por serem bons padres o fazem.

    Abraços,
    Jorge

  3. Alexandre Magno

    Sobre o caso da dupla de homossexuais que, na semana passada, deu à luz gêmeos em São Paulo, e quer registrar o casal de crianças com duas mães na certidão de nascimento, Jorge Ferraz pergunta: “esta sandice é juridicamente possível?”

    Pode ser que a intenção seja justamente aproveitar alguma possível “brecha interpretativa” na lei, dado que o material genético pertence uma (das mulheres), e a gestação foi realizada no útero da outra.

  4. Lucas

    Espero que eu tenha entendido errado que você quer que os bebes sejam tirados das duas mães. Crianças nascem em familias onde o pai é alcolotra, adultero entre outros defeitos de carater e os pais não perdem a guarda.
    A unica coisa que sinto pena dessas crianças é do preconceito que vam enfrentar, mas acredito que vam ser muito bem amadas e protegidas.

    Que Deus proteja essa família da maldade alheia !!!

  5. Pedro Henrique

    Lucas, você realmente acredita que essas crianças serão bem amadas e protegidas? Não seja tão ingênuo meu caro, não se trata de preconceito, se trata de lei natural. Inclusive eu gostaria de saber o que se entende por preconceito, eis uma palavra ridiculamente utilizada pela mídia. “Os homossexuais nunca foram discriminados como dizem que o são”. O homossexualismo não gera bebês. Como será a referência materna e paterna dessa criança? Deus fez o homem para a mulher e a mulher para o homem. Se um indivíduo quer viver o homossexualismo, é uma escolha que ele faz, mas não é natural, porque a natureza do Homem não foi feita pra isso.

  6. Lucas

    “Lucas, você realmente acredita que essas crianças serão bem amadas e protegidas? Não seja tão ingênuo meu caro, não se trata de preconceito, se trata de lei natural. Inclusive eu gostaria de saber o que se entende por preconceito, eis uma palavra ridiculamente utilizada pela mídia. “Os homossexuais nunca foram discriminados como dizem que o são”. O homossexualismo não gera bebês. Como será a referência materna e paterna dessa criança? Deus fez o homem para a mulher e a mulher para o homem. Se um indivíduo quer viver o homossexualismo, é uma escolha que ele faz, mas não é natural, porque a natureza do Homem não foi feita pra isso.”

    Nossa, tanto se fala dessa lei natural, foi um ensinamento de Jesus Cristo? Jesus ensinou a julgar o que é e o que não é natural?
    Além disso se a natureza homossexual é anti natural, porque tem pessoas que nascem assim?
    Na própria natureza, criada por Deus e que não tem raciocinio para escolhas, se encontra especie de animais homossexuais. Vamos frizar, quem criou os animais foi Deus. Será que você esta incinuando que Deus é falho?

    Preconceito é um juízo preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude discriminatória perante pessoas, lugares ou tradições considerados diferentes ou “estranhos”. Costuma indicar desconhecimento pejorativo de alguém, ou de um grupo social, ao que lhe é diferente. .
    Trata-se de um erro que faz parte do domínio da crença, não do conhecimento, ou seja ele tem uma base irracional e por isso escapa a qualquer questionamento fundamentado num argumento ou raciocínio.

    Tu falou falou, mas não me explicou porque tu acha que essas crianças não vam ser amadas.

  7. carlos

    Lucas,
    Se você realmente não consegue entender que, pela natureza, a procriação exige um casal de macho e fêmea, será inútil qualquer tentativa de lhe ensinar alguma coisa.
    Em todo caso, digo-lhe apenas que o fato de algumas pessoas (e até animais, segundo você) nascerem com tendência homossexual não invalida o direito natural. Se há na pessoa uma tendência ao que é antinatural, ela deve lutar contra essa tendência.
    Algumas pessoas nascem com aquela tendência de roubar (cleptomania). Então, no seu entendimento, tais pessoas deveriam ficar livres para roubar à vontade. E quem falasse contra o roubo estaria cometendo preconceito e discriminação odiosa.
    Outros dirão que nasceram com tendência à pedofilia…
    Um abraço.
    Carlos.

  8. anônimo

    “A dupla de homossexuais que, na semana passada, deu à luz gêmeos em São Paulo”
    Corrige isso aí. Dupla de homossexuais, casal gay não pode dar à luz.

  9. Lucas

    “Se você realmente não consegue entender que, pela natureza, a procriação exige um casal de macho e fêmea, será inútil qualquer tentativa de lhe ensinar alguma coisa.”

    Consigo entender perfeitamente a lei da procriação. Mas no que essa lei diz que essa mãe não pode amar seus filhos?

    “Em todo caso, digo-lhe apenas que o fato de algumas pessoas (e até animais, segundo você) nascerem com tendência homossexual não invalida o direito natural. Se há na pessoa uma tendência ao que é antinatural, ela deve lutar contra essa tendência.”

    Bom, nesse caso quem julga contra quais tendencias humanas se deve lutar? Se uma tendencia humana só diz respeito a determinada pessoa e não prejudica as demais, como pode ser errada?

    “Algumas pessoas nascem com aquela tendência de roubar (cleptomania). Então, no seu entendimento, tais pessoas deveriam ficar livres para roubar à vontade. E quem falasse contra o roubo estaria cometendo preconceito e discriminação odiosa.
    Outros dirão que nasceram com tendência à pedofilia…”

    Uma pessoa que rouba não respeita a liberdade do proprietário do bem. A pergunta que melhor caberia aqui é, se um homossexual tem uma relação com alguém, onde isso prejudica você?
    Bom, no caso da pedofilia a criança tem o direito de ser protegida e ter sua integridade fisica preservada e o agressor não estaria respeitando isso. O direito de cada um vai até onde não atinja o direito do próximo.

  10. carlos

    Lucas,
    Você pergunta em que sentido a lei natural impediria a mãe de amar seu filho. Mas ninguém aqui está dizendo que a lei natural impede alguém de amar. O que se está dizendo é que o homossexualismo é contra a lei natural. É próprio da natureza que um filho seja filho de um pai e de uma mãe. Logo, se há uma lei que diz isso, há um direito correspondente de que um filho tenha um pai e uma mãe, não dois pais ou duas mães. O seu relativismo radical é que o impede de compreender uma coisa tão simples e tão natural.
    Você refuta o argumento do cleptomaníaco e do pedófilo dizendo que estes estariam prejudicando terceiros e que, portanto, suas condutas são censuráveis.
    Mas aí você caiu numa contradição, pois o casal de homossexual também está prejudicando um terceiro, no caso o filho, pois, como já dito acima, este tem o direito natural de ser filho de um pai e de uma mãe, como todo mundo.
    Depois, tem mais um detalhe. No caso pedófilo, me diga como você resolveria a questão se a criança concordasse e quisesse manter a relação homossexual. Neste caso, ninguém estaria prejudicando ninguém. Logo, você teria que concordar com essa relação, se quer salvar sua coerência relativista. Mas já te antecipo que o relativismo é, em si mesmo, incoerente e contraditório.
    CArlos.

  11. argo

    “É próprio da natureza que um filho seja filho de um pai e de uma mãe.”

    Hummm… voce já leu algo sobre reprodução assexuada, na mesma natureza que lhe está servindo de mote?

  12. carlos

    Argo,
    Reprodução assexuada, entre humanos, é antinatural. E mesmo que fosse natural, o resultado continuaria sendo um filho de um pai e de uma mãe.
    Carlos.

  13. argo

    “…é antinatural”

    Não, não é antinatural. Foi a sociedade que assim definiu.

  14. Jorge Ferraz Post author

    Caros,

    Só para constar, é somente no fantástico mundo moderno que as pessoas “definem” verdades.

    Sobre o assunto:

    Certa vez os matemáticos de um país viram-se às voltas com um problema intrincado: quantas diagonais podem ser traçadas em um icoságono? Era preciso desenhar um polígono de 20 lados (icoságono) e depois, pacientemente, unir os vértices não consecutivos dois a dois e contar o número de diagonais traçadas. Um matemático jovem, aplicando uma fórmula algébrica simples, afirmou que no icoságono havia 170 diagonais. Este número foi considerado elevado demais por alguns, pequeno demais por outros, e houve polêmica na assembléia. Foi então que o presidente da mesa teve uma idéia genial: resolver o caso por meio de uma votação. Cada matemático recebeu uma cédula onde escreveu quantas diagonais ele “achava” que o icoságono deveria ter. Feita a apuração dos votos, o número 100 ganhou por maioria. O presidente então falou com voz magistral: “Fica decretado por esta assembléia que o icoságono tem exatamente 100 diagonais, nada mais, nada menos”.

    http://www.providaanapolis.org.br/achismo.htm

    Abraços,
    Jorge

  15. carlos

    Caro Jorge,
    É isso mesmo. O liberalismo que nasceu da maldita Revolução Francesa gerou o subjetivismo e o relativismo, segundo os quais não existe verdade objetiva. Cada um tem a sua verdade e, na dúvida, consulte-se a maioria. Consta até que num clube jacobino puseram em votação se Deus existia ou não. Não me lembro se Deus ganhou ou perdeu a votação. Assim, essa mentalidade vai transformando o mundo num hospício, no qual Argos e Daniéis defendem o maiores absurdos com naturalidade.

    Argo,
    já que você diz que reprodução assexuada humana é coisa natural, e que também é natural que alguém seja filho de dois pais ou de duas mães, me diga se você conhece ou já ouviu falar de alguém que tenha sido gerado por reprodução assexuada e que em lugar de um pai e uma mãe tenha, por exemplo, duas mães. Se é uma coisa assim tão de acordo com a natureza deve haver muitos por aí.

  16. Sidnei

    A sociedade definiu o quê?, que em uma relação sexual entre um homem e uma mulher é natural que possa haver uma geração de uma outra pessoa humana?, será que foi a sociedade quem decidiu isto ou é a própria comprovação de se ver, ouvir e tocar que comprovam isto?, até aonde a humanidade foi parar dizer algo que nem comprovação cientifica precisa pois é visto aos olhos de todo mundo uma realidade palpável que nem precisa discussão alguma, agora se coloca em dúvida se é ou não é, pode ser, será, parece ser um verdadeiro samba do crioulo doido, agora vai se colocar em votação se isto é ou não é natural, uma homem e uma mulher poderem gerar uma criança?, aonde este mundo vai para?.

  17. carlos

    Argo,
    Acho que já o chamei de burro em outros posts. Se não chamei ainda, chamo agora. Você diz que reprodução assexuada e filho de duas mães é algo natural. Mas ao mesmo tempo diz que isso não existe porque a sociedade não permite. BURRO! O que é próprio da natureza independe da permissão da sociedade para existir. Simples, assim.