Notas Ligeiras

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 3 meses 21 dias atrás.

Só indicando e/ou comentando em linhas ligeiras:

Is There Really an Influenza Epidemic? Em português [adaptado pelo Julio Severo], Há realmente uma epidemia de gripe? Parece que as dúvidas sobre se o surto de gripe suína é uma farsa alcançou proporções globais. Eu mantenho os meus comentários, só enfatizando: se o vírus não é tão letal quanto parece, graças a Deus, e voltemos à normalidade. A começar pelas missas no México, que não sei se já foram liberadas.

– O Gustavo fez um apanhado mais geral sobre a 47ª Assembléia Geral da CNBB, abordando também – além do homossexualismo – as questões sobre famílias em segunda união e celibato. Diz ele: É missão da Igreja, porém, apontar o erro, com caridade, mas com verdade. “A verdade dói”. Paciência. Se Cristo quisesse se furtar à dor, não teria morrido da forma que morreu. Muito bem dito! Subscrevo.

Campanha de outdoor homenageia mãe lésbica em Pernambuco, diz o Jamildo. “Tenho duas mães e muito amor por elas” – ridículo, oportunismo barato, propaganda imoral que deveria ser proibida. O vício não merece “homenagem”, e sim censura. Tenha Deus misericórdia das nossas crianças, expostas desde a mais tenra idade a esta depravação institucionalizada, ao vício transvestido de virtude.

– Não tenho tempo de traduzir esta pesquisa feita nos Estados Unidos, mas ela é bem interessante. Mostra que o apoio ao aborto vem decaindo na sociedade americana de agosto para cá. Mesmo assim, o presidente mais abortista da história dos EUA foi eleito; incompreensível. Tomara que, quando os americanos acordarem, não seja já tarde demais.

– Na Espanha há uma ampla rejeição à proposta de reprovar o Papa por causa de suas palavras na África; Deo Gratias! Queira Deus que, ao contrário do parlamento belga, os espanhóis não cedam ao politicamente correto. O cardeal Cañizares disse que “se trata de «uma decisão que não representa a Espanha nem a imensa maioria dos eleitores de todos os partidos, que deveriam representar verdadeiramente os cidadãos» e que «constitui uma ofensa à própria Espanha, sempre próxima do Papa e querida por ele, e entranha um grave dano às instituições»”. Para expressar também o seu repúdio a esta iniciativa descabida, clique aqui (via HazteOir).

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

3 thoughts on “Notas Ligeiras

  1. Julie Maria

    No caso das “mães lésbicas” a única pessoa que lhe é retirada o desejo mais profundo é o da pobre criança, neste caso… duas.

    Ter pai e mãe é direito inalienável da pessoa humana. Ninguém em sã consciência irá dizer que “tanto faz” ter pai e mãe ou qualquer outra opção. Então como que se diz “amar” ao contradizer este direito fundamental de toda e qualquer criança? Não… isso não é amor: isso se chama e-g-ó-í-s-m-o. E dois egoísmos juntos, como diz o Papa JPII, continua sendo… dois egoísmos juntos!!!

    PAX

    Julie Maria

  2. Lucas

    “Ter pai e mãe é direito inalienável da pessoa humana. Ninguém em sã consciência irá dizer que “tanto faz” ter pai e mãe ou qualquer outra opção. Então como que se diz “amar” ao contradizer este direito fundamental de toda e qualquer criança?”

    Tu parte do pressuposto que o pai é uma pessoa boa, amavel e que as crianças estão sendo privadas de ter um.
    Meu pai é policial e sempre tratou os filhos como tratou os bandidos que prendia. Se eu fizesse qualquer coisa que o desagradava, ele me castigava fisicamente de forma severa. Raramente me tratou com carinho.
    Resumindo, a realidade é muito diferente dessa fabula criada de que uma criança só é feliz tendo pai e mãe. A minha maior felicidade sempre foi quando meu pai estava bem longe de casa.

  3. Sidnei

    Lucas, não é porque teu pai foi este bruta monte que agora todos os pais do mundo são iguais ao seu, meu pai também quando eu era criança não foi muito afeito a dar atenção, mas hoje mesmo assim o respeito e ainda assim preferi ter tido um pai e uma mãe do que dois pais ou duas mães, mesmo que eles não tiveram sidos os pais mais perfeitos do mundo.