Celibato e Reforma Ortográfica

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 1 mês 26 dias atrás.

Estas duas passaram batidas no post anterior… e, não, não tem nada a ver uma coisa com a outra; são só dois curtas independentes.

– A Áustria está acabando. Primeiro foi esta beleza de Liturgia de Corpus Christi em Linz. Agora, o Cardeal Christoph Schönborn, Arcebispo de Viena e amigo pessoal do Papa, entregou ao Santo Padre um documento assinado por leigos onde se pede o fim do celibato obrigatório aos padres; isso sem contar em março último a renúncia forçada do Mons. Wagner, nomeado para bispo auxiliar da diocese de Linz…

Mas, ao Cardeal Schönborn, o Santo Padre deu uma resposta espetacular: sobre o celibato, “a questão, no fundo, é se cremos que seja possível e que tenha sentido viver uma vida fundada só e apenas em uma coisa, Deus, e seguindo só a figura de Cristo”. Perfeito!

Rebeldes da Língua, artigo de Ruy Castro publicado na Folha de São Paulo. Falando sobre a “desobediência civil” às reformas ortográficas que são impostas na canetada. Quem me lê, sabe que eu nunca abri mão dos tremas nem dos acentos. Aliás, uso até grafia lusitana às vezes [como no recente “Santo António de Pádua”]. Não à canetada. Salvem a língua portuguesa!

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

13 thoughts on “Celibato e Reforma Ortográfica

  1. Renato Lima

    Esse caso da Austria Jorge mostra como o Concílio Vaticano II, e sua colegialidade, e ”poder popular”, deixaram a Santa Igreja Católica Apostólica Romana.

    ”…entregou ao Santo Padre um documento assinado por leigos onde se pede o fim do celibato obrigatório aos padres.”

    Para aqueles que ainda não acham que este Concílio trouxe esse tipo de comportamento… aí está…

  2. Jorge Ferraz Post author

    Aí está o quê, Renato? Onde é que o Vaticano II fala contra o celibato, ou fala que os leigos devem ou podem entregar documentos exigindo qualquer coisa?

    Aliás, veja o que o Concílio Vaticano II falou sobre o celibato sacerdotal:

    Este sagrado Concílio aprova e confirma novamente esta legislação no que respeita àqueles que se destinam ao presbiterado, confiando no Espírito Santo que o dom do celibato, tão harmónico com o sacerdócio do Novo Testamento, será dado liberalmente pelo Pai, desde que aqueles que participam do sacerdócio de Cristo pelo sacramento da Ordem, e toda a Igreja, humildemente e insistentemente o peçam. […] Por isso, este sagrado Concílio pede não sòmente aos sacerdotes, mas também a todos os fiéis, que tenham a peito este dom precioso do celibato sacerdotal e supliquem a Deus que o confira sempre abundantemente à Sua Igreja.

    PRESBYTERORUM ORDINIS, 16

    Mania de jogar a culpa de tudo nas costas do Concílio!

    – Jorge

  3. Renato Lima

    ”Onde é que o Vaticano II fala contra o celibato”

    E onde eu escrevi que o Concílio fala contra o celibato Jorge?

    ”Para aqueles que ainda não acham que este Concílio trouxe esse tipo de comportamento… aí está…”

  4. Renato Lima

    Eu escrevi que o CVII foi responsável por sacerdotes mundanos e leigos abusdos.

    Estaa frase escrita por você mostra como um sacerdote pode ser mundano e abusado com o Santo Papa Bento ao mandar uma carta escrita por leigos abudados:

    ”Cardeal Christoph Schönborn, Arcebispo de Viena e amigo pessoal do Papa, entregou ao Santo Padre um documento assinado por leigos onde se pede o fim do celibato obrigatório aos padres; isso sem contar em março último a renúncia forçada do Mons. Wagner, nomeado para bispo auxiliar da diocese de Linz…”

  5. Felipe

    Conversando com um padre de minha cidade ele admite que houve um certo caos logo após o concílio. Disse que os documentos demoravam a chegar e que por isso os sacerdotes tiraram conclusões precipitadas, fazendo o que o concílio não tinha mandado. Disse que foi assim que morreu o costume de pedir benção pro padre (ele comentou que alguns chegavam a puxar a mão devolta), de usar batina… Enfim, o costume de ser um sacerdote católico. Fiquei sabendo também que o último bispo de minha diocese não permitia o uso de batina. Assim o padre poderia se misturar mais com o povo…
    Ele disse que viu muitos altares – belíssimos! Totalmente entalhados, segundo ele – serem despedaçados a machadadas…

    Mas é claro que a culpa não é só do concílio. Se os padres fizeram tudo isso sem o menor peso na consciência foi porque a fé deles já não era a mesma.

    Dias atrás o papa disse que os sacerdotes deveriam procurar evitar a formalidade vazia na liturgia. Acredito que era o que acontecia nas vésperas do concílio (isso aqui é só uma especulação, mas me parece verdadeira): os padres realizavam a missa de má vontade, apenas “cumprindo ordens”, e talvez isso já fizesse parte do que Nossa Senhora tinha dito em La Salette:
    “(…)Os sacerdotes, ministros de meu Filho, os sacerdotes, por sua má vida, por suas irreverências e sua impiedade em celebrar os santos mistérios (…)tornaram-se cloacas de impureza.”

  6. Jorge Ferraz Post author

    Renato,

    Eu escrevi que o CVII foi responsável por sacerdotes mundanos e leigos abusdos.

    E eu continuo sem ver a menor conexão entre um Concílio que prescreveu e exaltou o Celibato Sacerdotal e um punhado de leigos que são contra o Celibato Sacerdotal.

    Tu falaste “aí está”. Aí está o quê? A única coisa que “está” aí é um bando de leigos católicos [provavelmente] sem fé e sem amor à Igreja, fazendo exigências descabidas e frontalmente contrárias ao que foi dito pelo Concílio Vaticano II.

    O Vaticano II foi citado na carta entregue ao Santo Padre como embasamento do fim do celibato sacerdotal? Esta informação não consta no meu post nem nos links por mim citado. Tu estás de posse de alguma informação que nós não temos?

    Como o Vaticano II pode ter sido “responsável” por uma atitude de frontal desobediência a ele próprio – já que mandou aos leigos “que tenham a peito este dom precioso do celibato sacerdotal e supliquem a Deus que o confira sempre abundantemente à Sua Igreja” – é um mistério que escapa à minha compreensão.

    Abraços,
    Jorge

  7. Marcelo

    Pedro,
    cumé que é? O “Bispo” papão Lugo quer repensar o celibato? Ele é q

  8. Marcelo

    Pedro,
    cumé que é? O “bispo” Lugo quer repensar o celibato? Acho que ele deveria ter pensado nisso antes de romper os seus votos. Ou, de preferência, antes de ter buscado a vida sacerdotal.
    Vergonha. E ainda tem jornaleco que publica uma enormidade dessas…
    Sds.,
    de Marcelo.

  9. Pedro

    @Marcelo: pois é. O Boechat (gosto dele, mesmo ele gostando de descer o pau na Igreja e fazer piadinha com o Papa) disse mais ou menos mo mesmo que você hoje de manhã =)

  10. João de Barros

    Jorge,

    Já que vocês estão discutindo o Vaticano II, por que você não faz uma postagem sobre as últimas revelações a respeito do Pacto de Metz?

    O Pacto de Metz é de um absurdo tão grande que ou (i) o Pacto de Metz é uma calúnia rad-trad ou (ii) o Vaticano II teve sérios defeitos de nascença.

    Como um papa poderia chegar ao ponto de fazer um acordo com comunistas para modificar a agenda de um concílio ecumênico?!

    Eu particularmente acho que o Pacto de Metz é pura invencionice rad-trad…

  11. Fora os Santos

    Voces são tão idiotas que não sabem o que é comunismo.

  12. Francisco

    Sr. Fora os Santos, por favor, o senhor se dignaria a esclarecer para nós o que é o comunismo? Ilumine, por favor, a nossa ignorância. Mostre sua caridade, ensinando-nos as maravilhas do mundo possível marxista… É o que humildemente peço.