Pedofilia e Hipocrisia

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 2 meses 2 dias atrás.

O padre Ângelo Chiarelli, 64 anos, foi preso em flagrante em Rio do Sul, por atentado violento ao pudor contra uma garota de treze anos de idade. O vídeo abaixo mostra uma reportagem sobre o assunto, onde são exibidas algumas imagens disponibilizadas pela Polícia Civil sobre o flagrante:

O Brasil é uma coisa interessante. Ainda na semana passada, eu postei aqui uma notícia segundo a qual a 6ª Câmara Criminal do TJ do Rio Grande do Sul – baseada em jurisprudência do STF – havia decidido que sexo consentido com menina de 12 anos não é crime. Não vi absolutamente ninguém protestar contra a decisão, que é do início do ano. Agora, caso a menina tenha 13 anos, mesmo que não haja flagrante de ato sexual, sim, é crime, e o acusado é um pedófilo “safado” e “sem-vergonha” (como é mostrado no vídeo), caso seja padre da Igreja Católica. A “rigidez anacrônica do artigo 224 ‘a’ do Código Penal” – palavras do senhor desembargador Mario Rocha Lopes Filho, no citado caso do Rio Grande do Sul – num instante se transforma na mais pura expressão da Justiça. Aos amigos, tudo, aos inimigos, a lei…

Mas, vá lá, aceitemos. O pe. Ângelo vem engrossar a lista dos religiosos comprovadamente envolvidos com pedofilia no Brasil. A despeito destes poderem ser contados com folga nos dedos da mão, o estardalhaço feito aqui pela hipocrisia dos anti-clericais é ensurdecedor. Segundo este documento disponível no “Portal da Saúde”, elaborado pela Secretaria de Vigilância em Saúde/MS, em 2oo1 foram registrados 27.866 nascimentos com vida de mães entre 10 e 14 anos. São perto de 30.000 “casos de pedofilia” (sob a ótica da lei), em um único ano, isso sem contar os abusos de meninos, sem contar as meninas cujos filhos não nasceram com vida, as que não engravidaram e as cujos filhos não foram registrados. Esta realidade tem uma dimensão assustadora, é fruto da erotização da sociedade que nós, católicos, combatemos todos os dias e, no entanto, os inimigos da Igreja fazem vistas grossas a tudo isso e preferem pegar meia dúzia de maus sacerdotes e despejar integralmente nas costas deles – ou melhor, nas costas da Igreja por intermédio deles – a culpa pela depravação moral que eles próprios [os anti-clericais] criaram, como se o mundo fosse um paraíso de pureza e castidade e só nas sacristias e casas paroquiais as crianças corressem risco de terem a sua inocência roubada. Esta cretinice intelectual, caluniosa (porque mancha injustamente a reputação de uma instituição da qual fazem parte centenas e centenas de milhões de pessoas em todo o mundo) e perigosa (porque tira o foco do verdadeiro problema), é empurrada goela abaixo como se fosse tornar-se verdadeira por simples esforço de repetição, ou como se ignorar um problema para concentrar todos os seus esforços em fazer um outro parecer maior fosse resolver alguma coisa.

Quanto ao pe. Ângelo, é lamentável – repito o que já disse aqui antes, os anti-clericais rasgadores de vestes não fazem idéia da gravidade dos pecados dos sacerdotes – que ele venha dar munição aos inimigos da Igreja, contribuindo para que Ela seja humilhada, provocando escândalo entre os fiéis e causando mal àqueles que ele tinha obrigação de salvar. Foi exatamente este, aliás, o pedido do Papa Bento XVI na Solenidade do Sagrado Coração de Jesus na sexta-feira passada: “devemos dirigir com humildade incessante a súplica ao Coração de Jesus para que nos preserve do terrível risco de causar dano àqueles a quem devemos salvar”. Façamos coro ao Sucessor de Pedro. Ao longo deste ano sacerdotal, elevemos ao Altíssimo súplicas pela santificação do clero. Que Ele digne-Se enviar, a despeito de nossos pecados, pastores – santos pastores! – à Sua messe.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

42 thoughts on “Pedofilia e Hipocrisia

  1. Lívia Guimarães

    Finalmente… sexo com pessoas de 13 anos é crime ou não é?
    E o que está em jogo é o fato dele estar tendo esse comportamento sendo padre, ou é o fato da menina ter 13 anos?

    É uma escandalização ridícula.

    Acredito que ninguém aqui vai defender o padre, mas também não se pode considerar a menina uma criança que fazia as coisas ”na força”.

    Se notarem, não puseram na gravação a resposta que a menina, provavelmente, deu após o “Eu não sei, mas uma hora eu vou perder a cabeça, eu vou te agarrar, viu!?”…

    Não acredito que a ‘moça’ estivesse tão incomodada…

    Claro… ninguém está pondo em dúvida de que o que ele fez está errado, mas há uma cocinha que se deve evidenciar antes:

    > o que está em questão é o fato dele ser padre ou o fato dela ser “criança”?

  2. Marcelo

    Lívia,
    sendo padre, ou não, manter relações sexuais com crianças de 13 anos é crime. As decisões de tribunais em sentido diverso foram dadas em situações e circunstâncias excepcionais. Que não reste dúvida: é crime.

    André Magalhães,
    faço uma singela observação: vc. mesmo afirma que os bispos deveriam fazer visitas mais frequentes às paróquias e que os sacerdotes se submetessem a exames psicolõgicos. Em seguida, afirma que a mídia é inimiga da Igreja porque atribui culpa a ela nos casos de desvios dos padres. Ora, há aqui uma incoerência: se as visitas pastorais e os exames psicológicos evitassem o problema, a Igreja é culpada, sim, por não tomar essas medidas preventivas. De um modo mais amplo, a Igreja não se exime de culpa, porque, ao ordenar esses padres, ela se torna co-responsável pelos seus atos (tanto por ter escolhido mal, quanto por ter falhado na vigilância).

    Sds.,
    de Marcelo.

  3. João de Barros

    Concordo com o Marcelo.

    Por mais doloroso que seja, não há como negar as responsabilidades da Igreja nesses casos.

    Para entender a raiz do problema, devemos nos voltar ao tempo do Concílio Vaticano II, quando as normas de admissão ao sacerdócio foram flexibilizadas e as medidas disciplinares foram relaxadas.

    Quando bispos publicamente manifestam-se contra o celibato, quando padres confessam impunemente co-habitar com mulheres, quando religiosos defendem os direitos homossexuais, quando freiras distribuem camisinhas a prositutas, é irrealista pensar que o clero comum irá distinguir-se pela pureza.

  4. Carlos

    Sugiro aos leitores que leiam o livro “A Tirania do Prazer” do escritor e jornalista Jean Claude Guillebaud. Já tem traduzido em português. E tirem as suas conclusões com mais embasamento.

  5. Gabriel Ferreira

    Prezado André.

    Não vamos discutir por aquilo em que concordamos:

    “Outro fator importante seria uma análise psicológica adequada tanto dos candidatos ao sacerdócio, quanto dos sacerdotes existentes de modo regular.”

    Quando me refiro à formação, não se trata obviamente apenas da formação intelectual ou espiritual. O acompanhamento psicológico está incluso na formação.

    Mas venha cá. Você se doeu com minha crítica à formação dos sacerdotes? Já fui seminarista de uma grande diocese, já lecionei em várias faculdades onde seminaristas estudam e, não perceber a displicência e a falta de rigor para com os candidatos ao sacerdócio é uma ingenuidade. Um sem-número de seminaristas e recém-ordenados são conhecidos em suas comunidades por suas condutas homossexuais ou por furto e coisas parecidas. Novamente, dizer que a formação nada tem a ver com posteriores más ações ou crimes de padres é ridículo.

    Quando você diz que “homens como Chiarelli estão em TODO LUGAR”, também se refere ao que eu disse. A Igreja é justamente onde esse tipo de homem não deveria estar a não ser do outro lado do confessionário. O sujeito passa em torno de 8 anos no processo formativo e “magicamente” depois de ordenado torna-se pedófilo, ladrão homossexual etc? A lassidão moral, intelectual e espiritual dos futuros sacerdotes deve muito a maus bispos que, se não são inteiramente responsáveis, têm seu quinhão.

  6. Manuel Antonio

    Pura hipocrisia chamar a garota de 13 de criança!!
    Ela sabia muito bem o que estava fazendo!!
    O padre está errado pq ele fez um voto de celibato, não poderia pegar ngm!!
    Pra mim, foi a “criança” que seduziu o padre!

  7. Pingback: Deus lo Vult! » “Castigo dos pecados do padre” - Santo Afonso de Ligório

  8. Jorge Ferraz Post author

    4% é muito e é vergonhoso, um pecado que brada aos Céus vingança. No entanto, não é motivo para histeria.

    Primeiro porque a má vida moral decorre da má vida de fé. Quando a crise de Fé for relativamente contida, a crise moral o será também.

    Segundo porque esse número é em sua grande parte CULPA DO MOVIMENTO GAY infiltrado na Igreja Católica (leiam Cem anos de pedofilia, Adeus, homens de bem e o original Good Bye, Good Men). Quando o Gayzismo for colocado no seu devido lugar, este número vai cair drasticamente.

    Terceiro porque a proporção já foi pior. Na época de Cristo, Judas era mais do que 8% do Colégio Apostólico.

    Quarto, porque este número é MUITO menor do que em outras áreas. Como já foi dito aqui (Original: Jornada Cristã), “em um ano, nas escolas públicas norte-americanas, foram notificados MAIS QUE O DOBRO de casos de abuso sexual de crianças e adolescentes que os ocorridos nas Igrejas Católicas daquele país em… cinqüenta anos”.

    Quinto e último, mas não menos importante, porque a totalidade desses casos são de homens que NÃO VIVEM O QUE A IGREJA PREGA mas, ao contrário, A DESOBEDECEM FRONTALMENTE. E ninguém pode ser responsabilizado – obviamente – pela desobediência de terceiros às suas ordens.

    – Jorge

  9. Maratonia afonso da silva

    Hoje, atrasada, estou recuperando via youtube o caso do Padre angelo Ciarreli, e sem dúvida alguma é CRIME DE PEDOFILIA sim! Primeiro: não interessa se a criança, incapaz consentiu, por isso as pessoas menores chamam-se de incapaz, não entendem os atos e seus reflexos, que caberia ao maior (Adulto) “capaz” entender o que é certo e o que é errado e assim conduzir a situação, não interessa se a menina quis, era escolada, ou coisa do gênero, mesmo entre adultos há muitos que querem cometer erros e em prol disso se o outro adulto comete ele fopi “seduzido”? Ele não está errado? Se deixou levar??? Ora,ora,ora senhores vamos raciocinar como seres humanos e não com nossas mentalidades que reproduzem um custo de vida alto, o analfabetismo, a prostituição, o poítico corrupto, ora,ora, lendo tanta abobrinha aqui eu estou perdendo meu tempo para lançar minha revolta contra essa país e seus cidadãos hipócritas, não li uma resposta adequada, por isso nosso país nunca sairá da procaria que se encontra, porque seus cidadãos tem uma mente horrível como lemos aqui…que vergonha de ser cidadã desse país… que lástima ter família e saber que muitos estarão sujeitos a todas pessoas qwue aqui refetiram a imundicie de suas persoanldiades…