Ainda Honduras

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 1 mês 13 dias atrás.

Cardeal pede a ex-presidente de Honduras que não retorne ao país; “Se você ama a vida, se você respeita a vida, até o dia de hoje não morreu um só hondurenho, por favor, medite porque depois será demasiado tarde”, foram as palavras ditas por Sua Eminência, o Cardeal Oscar Andrés Rodríguez Maradiaga. E mais: “um regresso ao país neste momento poderia desatar um banho de sangue”.

A Organização dos Estados Americanos não parece nem um pouco preocupada com isso. Honduras foi suspensa da OEA. E Manuel Zelaya disse que voltaria hoje (domingo) ao país: “Zelaya insiste em retornar a Honduras hoje. Ele disse em uma mensagem transmitida pela internet que desembarcará no aeroporto de Tegucigalpa, capital do país, e solicitou a presença de seus simpatizantes no local”.

Enquanto isso, sai até n’O Globo: Golpe em Honduras? Que golpe? O texto é de Octavio Sánchez, “advogado e ex-assessor do governo hondurenho”. “Não acreditem no mito do golpe. Os militares hondurenhos agiram inteiramente dentro da Constituição. Eles nada ganharam, senão o respeito da nação por seus atos. Estou extremamente orgulhoso de meus compatriotas. Finalmente, decidimos nos levantar e nos tornar um país de leis, e não de homens. A partir deste momento, aqui em Honduras, ninguém estará acima da lei”.

Rezemos por Honduras.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

3 thoughts on “Ainda Honduras

  1. R. B. Canônico

    É evidente que Zelaya está sendo insuflado pela turminha de Chavez e cia ltda.

    Se ele volta ao país, a Guerra Civil é certa. CadÊ o bom senso das autoridades internacionais?

  2. João de Barros

    A julgar pelas reações aqui no Brasil e lá fora, o mundo todo ficou louco. Com exceção de meia-dúzia de blogueiros de “direita”, ninguém mais é capaz de distinguir o legal do ilegal, o certo do errado.

    É o efeito Obama.

  3. carlos

    O verdadeiro golpista, em Honduras, é o próprio Zelaya, o filhote de Chávez. Há muito não se via uma reação à onda esquerdizante na América Latina. Rezemos para que Honduras resista à pressão internacional e mostre ao mundo que eles – os esquerdopatas – não são invencíveis.
    Carlos.