Curtas

closeAtenção, este artigo foi publicado 8 anos 15 dias atrás.

Igreja católica diz que internet desumaniza. Verdadeira proeza midiática: uma generalização reducionista! Generalização, porque nem o bispo da Inglaterra sozinho é a “Igreja Católica”, nem ele está falando da internet como um todo, e sim dos “sites populares de relacionamento”, e nem tampouco está falando do mero uso dos meios de comunicação virtuais, e sim do “uso excessivo, ou quase exclusivo, de textos e emails”. Reducionista, porque obviamente a posição da Igreja referente à internet não se resume a esta [acertada] crítica do Arcebispo de Westminster.

– Será que não há conciliação possível entre a imprensa e a Igreja? Gregório XVI chamou a liberdade de imprensa de monstruosidade na Mirari Vos. Será que, enquanto a imprensa não servir à Igreja, estarão ambas fadadas a se colocarem em lados opostos do campo de batalha? Um amigo aproveitou a discussão para divulgar dois cursos do Instituto Internacional de Ciências Sociais: Informação Religiosa de Qualidade (8 e 9 de setembro) e Gestão da Comunicação na Igreja (10 e 11 de setembro). Quem for, me avise como foi.

Conselho Federal decide por censura pública a psicóloga, notícia sobre o julgamento da Dra. Rozangela Justino agora publicada no site oficial do Conselho Federal de Psicologia. Dois trechos interessantes:

  1. “Antes do julgamento, o Conselho recebeu decisão da 15ª Vara Federal sobre Mandado de Segurança Individual impetrado pela defesa da psicóloga, questionando, entre outros temas, a constitucionalidade da Resolução 001/1999, que embasa a decisão. A Juíza Federal Substituta indeferiu a liminar pleiteada, defendendo a legitimidade de o Conselho editar normativa infraconstitucional, em consonância com suas atribuições de regulação profissional”; e
  2. “Os psicólogos não podem, por regra ética, recusar atendimento a quem lhes procure em busca de ajuda. Por isso é equivocada qualquer afirmação de que os psicólogos estão proibidos de atenderem homossexuais que busquem seus serviços, incluindo a demanda de atendimentos que possam ter como objeto o desejo do cliente de mudança de orientação sexual, seja ela hetero ou homossexual. No entanto, os psicólogos não podem prometer cura, pois não podem considerar seu cliente doente, ou apresentando distúrbio ou perversão”. Que coisa, não?

– Esta eu vi no blog do Mallmal: toda a população mundial atual cabe no estado do Texas! Acreditando ser bastante óbvio para todo mundo que isso é uma comparação ilustrativa e não um projeto para se amontoar todo mundo no Texas, vou me abster de comentar as colocações do Mallmal sobre o assunto.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

One thought on “Curtas

  1. karina

    A internet é uma ferramenta muito legal, facilita a vida da gente em muita coisa (hehehe, não ter que enfrentar fila pra pagar conta é, para mim, a melhor coisa de todas). Mas a gente tem que reconhecer que tem gente dando mais importância aos relacionamentos “virtuais” do que aos “cara a cara”. Quando a pessoa que você gosta (pais, filhos, esposo, amigo…) está longe, a internet é uma benção. Experiência própria quando meu esposo (então namorado) morava longe. Porém, nada substitui o abraço, o sorriso, a conversa ao vivo e em cores, onde vc sente de fato as expressões da pessoa. A internet criou para alguns o verdadeiro mundo do “faz de conta” e isso é meio triste…