Os números do “Orgulho”

closeAtenção, este artigo foi publicado 7 anos 11 meses 1 dia atrás.

“Governo anunciou ontem durante parada em Boa Viagem que, em caso de morte de servidor, companheiro homossexual terá direito a uma pensão” – diz o Jornal do Commercio de hoje. Pelo menos cinqüenta mil pessoas na oitava edição do evento, “segundo a Polícia Militar”, como noticia o mesmo jornal.

Gays cobram respeito em Parada, é a manchete da Folha de Pernambuco. O número de participantes dobrou: aqui, é dito que o evento reuniu 100 mil pessoas.

O Diário de Pernambuco, na chamada da reportagem (à esquerda da página do Vida Urbana), fala que mais de 100 mil pessoas participaram da Marcha, embora o texto da matéria fale que o público foi “estimado pela Polícia Militar em 100 mil pessoas”.

Volto ao Jornal do Commercio. Mesma matéria citada acima. “Para a organização, pelo menos 200 mil pessoas participaram do ato público” – grifos meus. É impressionante a gradação.

Aliás, sobrou até para o senhor Arcebispo! No JC: “‘Minha roupa tem uma cruz para agradecer à igreja católica que, com o novo bispo (dom Fernando Saburido), fez um chamado aos que se sentem marginalizados’, afirmou Sarita Metálica, nome usado pelo maquiador Sérgio Stefano, 46 anos, quando assume o visual feminino”.

Enquanto isso, não sai nem no JC, nem na Folha, nem no Diário, mas o Fabrício publica no seu blog: Estudo revela abundantes casos de pedofilia homossexual no sistema que cuida das crianças órfãs. “O estudo [do Instituto de Pesquisa de Família envolvendo o sistema público que cuida das crianças órfãs] revelou que uma percentagem desproporcionalmente elevada de casos de abuso sexual era de natureza homossexual”. Duvido que as milhares de pessoas que lotaram boa viagem se orgulhem disso também. Isso, preferem fingir que não existe. E, se brincar, vão tachar de homofobia…

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

5 thoughts on “Os números do “Orgulho”

  1. karina

    Jorge, você não entendeu, entre uma manchete e outra eles deram cria… que nem coelho.

    Mas, falando sério agora, estive pensando sobre os casos de abusos infatis homossexuais, e me dá arrepio de pensar que, daqui a uns dias, o que acontece na Holanda (salvo engano) será realidade em muitos outros países: defenderão a pedofilia como “uma opção sexual como outra qualquer”.

    Volta, Jesus!

  2. Michele Oliveira

    Renato Lima,

    Eu me pergunto: será possível alguém ser salvo com tanto ódio à Nossa Senhora? Os protestantes são campeões nisso!

  3. Daniel Reynaldo

    Bom, o post é fundamentalmente sobre versões diferentes para o número de participantes da parada não é isto? Você quer dizer que o fato de haver diversas versões sobre a quantidade de participantes indica que os gays sejam mentirosos (por darem uma versão maior do que a oficial) e que alguns veículos os protejam (por divulgarem esta informação “suprefaturada”) não é isso?

    Pois você está certo e errado. Certo em notar que há incoerências nos números. Errado em implicitamente associar esta incoerência a alguma peculiaridade dos homossexuais ou a um pretenso protecionismo por parte da alguns órgãos de imprensa.

    Se você pegar aquele restinho de isenção que você esqueceu no fundo do baú escondido debaixo de sua cama você não terá dificuldade em perceber que em eventos homossexuais, evangélicos, de defesa da descriminalização da maconha, CATÓLICOS, o escambau… é constante a ocorrência de incoerência entre os dados apresentados pelos diversos veículos de mídia. Isto se deve ao fato de que, em geral os números informados pelos organizadores são mais robustos que os números avaliados pelos órgãos públicos competentes e a um pouco de desleixo por parte de alguns jornalistas.

    Acontece que isto ocorre em eventos católicos também, então lembre de olhar seu rabo antes de rir do rabo do vizinho, macaco (nota: isto é um dito popular, não estou te chamando de macaco, antes que você me censure).

    Vejamos, por exemplo, as notícias sobre a apresentação do cardeal Ratzinger no Campo de Marte.

    Para a Secretaria de Turismo de São Paulo reuniu 1,2 milhões de crentes católicos, o portal G1 publicou estes dados: http://g1.globo.com/Noticias/PapanoBrasil/0,,MUL34978-8524-6472,00.html

    Se alguém tentasse obter os números através do site da Canção Nova, que usou os dados dos organizadores, “descobriria” que o público era de 1,5 milhão:
    http://noticias.cancaonova.com/noticia.php?id=230772

    Já a PM contou “apenas” 800 mil indivíduos. O portal UOL deu mais ênfase estes dados, embora tenha citado as outras contagens no corpo da matéria (Aliás, foi o único que agiu corretamente, tanto por ter citado as 3 diferentes contagens quanto por ter dado destaque aos cálculos da PM. Os dados da PM são mesmo os mais confiáveis em qualquer evento.): http://noticias.uol.com.br/ultnot/especial/papanobrasil/ultnot/2007/05/11/ult4563u290.jhtm
    —————

    Quanto a aprovação da pensão para viúvos gays, perfeita!

    A única alternativa discutível seria os gays contribuirem com menor percentual de seus salários para a FUNAPE. Como não é o que ocorre, como a mordida da previdência nos seus salários é a mesma dada no salário dos héteros, nada mais justo que as contrapartidas também sejam idênticas.

  4. William

    Eu gostaria apenas de entender qual a relação das primeiras notícias e dos homossexuais a ultima sobre pedofilia.

    Duvido que as milhares de pessoas que lotaram boa viagem se orgulhem disso também.

    99,9% das pessoas que estavam nesse evento com certeza não tem nada a ver com essa noticia que você mostrou, sendo assim não tem do que se orgulharem ou mesmo se arrependerem com relação a isso.

    Vocês se orgulham disso aqui?
    Padre pedófilo é flagrado com 4 adolescentes em motel
    http://www.jornaldamidia.com.br/noticias/2005/11/05/Brasil/Padre_pedofilo_e_flagrado_com_4_a.shtml

    Ou disso?
    http://news.google.com.br/news?q=padre%20pedofilia&oe=utf-8&rls=org.mozilla:pt-BR:official&client=firefox-a&um=1&ie=UTF-8&sa=N&hl=pt-BR&tab=wn

    Com certeza não se orgulham e nem tem nada a ver com isso, fazer esse tipo de ligação é injustiça. Independente de concordarmos ou não a respeito de religião, ser padre ou pastor não te da o direito de acusar todas essas pessoas de pedófilas, direta ou indiretamente…