Espanha, aborto, Navarra

closeAtenção, este artigo foi publicado 7 anos 8 meses 4 dias atrás.

Batalha pela vida hoje na Espanha. O motivo? A reforma abortista que, como explica HazteOir, pode ser votada hoje.

O Papa Bento XVI lembrou ontem, em sua audiência geral, que existe “uma verdade objectiva e imutável, que tem a sua origem em Deus e foi, por Ele, semeada nas suas criaturas. É acessível à razão humana e tem a ver com a vida prática e social. Trata-se de uma lei natural, na qual se devem inspirar as leis positivas da sociedade para promoverem o bem comum”. Não obstante, as palavras do Vigário de Cristo parecem encontrar ouvidos surdos.

Até mesmo na Espanha, a católica Espanha, onde, há dois meses, mais de um milhão de cidadãos foram às ruas para protestar contra o aborto. A voz deles foi solenemente ignorada, como a do Papa. A reforma abortista está para ser votada – se é que já não o foi. À revelia da população.

E, mais: “[e]ntre outras coisas, a lei obriga que as Faculdades de Saúde ensinem a fazer aborto” (brasilsemaborto). É maravilhosa a intolerância dos tolerantes! Isto fez com que a Universidade de Navarra publicasse uma bonita nota dizendo que não obedeceria a semelhante lei. Vale muito a pena ler. Destaco:

Nos negamos a solucionar la tragedia de un embarazo indeseado con la tragedia superior del aborto. Nos negamos a incorporar las técnicas abortivas a los contenidos de la educación. Nos comprometemos a formar profesionales para curar, investigar y ayudar.

Nuestra ilusión es que la educación y la información lleguen a todas las mujeres. Saber es un derecho.

[…]

Nuestra ilusión es que la pugna política y la legislación compitan por la defensa de los más débiles, el hijo y la madre. Una sociedad que protege al débil es fuerte.

[…]

Nuestra ilusión es que pronto se estudie como histórico el triunfo de una humanidad valiente que superó el aborto como superó la esclavitud. El orgullo de ser humano.

Nuestra ilusión es que los hombres y las mujeres tomemos decisiones hoy que nuestros hijos aplaudan mañana. Podemos transmitir más de lo que heredamos.

Nuestra ilusión es que la medicina, la enfermería, la biología, la farmacia y la universidad en general sean aliados por la vida.

La historia juzgará nuestra pasividad cómplice o nuestro compromiso solidario con el débil. No hay mejora sin cambio. Hoy es el día de cambiar en España, en Europa y en el mundo.

[Faço notar que ilusión, em espanhol, é falsa cognata. Não tem o sentido de “ilusão” em português, e sim de sonho, desejo, anelo]

Faço coro à Universidade de Navarra. Desejo que a superação do aborto, como a da escravidão, seja estudada como um fato de grande importância histórica. Que tomemos decisões que nossos filhos aplaudam amanhã. Hoje é o dia de mudar na Espanha, na Europa e no mundo. Que a Virgem de Guadalupe – celebrada recentemente – possa livrar a Espanha (e o mundo) da maldição do aborto.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

2 thoughts on “Espanha, aborto, Navarra

  1. Michele Madalena Silva de Oliveira

    Vou incluir a Espanha hoje no meu terço(como sempre incluo o fim do aborto no Brasil e no mundo).É uma pena que haja ainda apoio a morte covarde dos inocentes, pela própria mãe!
    Só discordo em parte do fim da escravidão.Infelizmente o homem ainda está escravo do hedonismo e do louco culto a si mesmo.
    Mas Nossa Senhora há de ajudar seus filhos.
    Santa Gianna Beretta Molla, rogai por nós!

  2. karina

    Não é só no Brasil que o povo grita e ninguém ouve.

    Para todo mundo ver como o aborto é um “direito”. Um direito tão natural que:
    * nos EUA foi liberado com base numa mentira, numa farsa,
    * em Portugal foi preciso alterar a legislação para que o nível de “aprovação” do aborto fosse suficiente para libera-lo,
    * e agora na Espanha vão ignorar a voz de milhares de cidadãos contrários (fora o grito silencioso dos pequenos condenados a morte pelo crime de terem sido concebidos contra a vontade de seus pais).

    Senhor, tem misericórdia de nós!