Católicos e ateísmo

closeAtenção, este artigo foi publicado 7 anos 7 meses 2 dias atrás.

O Alien fez a seguinte pergunta em um comentário sobre outro texto cá do blog:

Não sei se a mídia não mostra, ou não temos acesso, mas alguma vez alguém da Igreja Católica já confrontou cara a cara os defensores do ateísmo? Em público?

Não sei a resposta completa à pergunta, pois não conheço todos os católicos que desenvolvem trabalho apologético nos meios de comunicação mundo afora. Historicamente, sei que muitos católicos já confrontaram abertamente os defensores de todos os erros e heresias (quanto ao agnosticismo em particular, não poderia deixar de mencionar o grande Chesterton), mas imagino que o Alien esteja perguntando com relação aos nossos tempos.

Não conheço muito sobre a apologética católica anti-ateísta contemporânea. Mas posso responder que sim, alguma vez alguém da Igreja Católica, alguém grande, já “confrontou cara a cara os defensores do ateísmo”. Em público, em um teatro, que lotou e foi necessária a colocação improvisada de alto-falantes, para que as pessoas que se aglomeravam do lado de fora pudessem acompanhar o debate.

Quem foi? O então prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, cardeal Joseph Ratzinger, hoje Papa Bento XVI gloriosamente reinante. O seu adversário foi o filósofo ateu Paolo Flores d’Arcais. O debate está transcrito em um livro lançado no ano passado, “Deus existe?”, que ainda não li, mas está na minha lista.

Inclusive o ateu Marcelo Coelho, articulista da Folha, escreveu já por duas vezes sobre este debate. O texto que está disponível no seu blog pode ser lido aqui. E seu início não deixa de ser um elogio ao Papa: “Pode-se discordar muito de Bento 16 – e mesmo detestá-lo. Mas é, sem dúvida, um ótimo papa do ponto de vista intelectual”. Em um outro texto (aqui para assinantes), o ateu é forçado a reconhecer a vitória do cardeal católico:

Flores d’Arcais não sai vitorioso, entretanto, do debate com Joseph Ratzinger. Quando se trata de defender princípios universais e inalienáveis, como os direitos humanos, nosso ateu de plantão cai na armadilha do relativismo: muitas sociedades admitiram o homicídio, a antropofagia…

Ratzinger insiste, com razão, que se muitas sociedades fizeram coisas detestáveis, isso não torna casuais, contingentes, os direitos humanos. D’Arcais também não gostaria que isso acontecesse, mas se confunde no debate.

Debates assim são importantes e devem ser divulgados e incentivados. Pois a razão está do lado da Fé, e não do ateísmo. É importante fazer as pessoas compreenderem isso.

P.S.: Sobre este livro, vale a pena ler: ¿Dios existe?, tradução de um artigo do pe. Rodrigo Polanco, aqui publicado.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

16 thoughts on “Católicos e ateísmo

  1. Jorge Ferraz Post author

    Lampedusa,

    Sim, sim! Vou até colocar um P.S. no próprio texto.

    Obrigado pela oportuna lembrança.

    Abraços,
    Jorge

  2. Renato

    Então Jorge já que você sabe que existe católicos que lutam contra a religião ateísta. Por que coloca artigo ou vídeos de protestantes enganadores e relativistas?

  3. Jorge Ferraz Post author

    Renato,

    Mas o vídeo que eu pus aqui não é nem “enganador” e nem “relativista”, meu caro!

    E, obviamente, citar alguém num determinado contexto não é a mesma coisa que referendar tudo o que esta pessoa faz em outros contextos.

    Outrossim, ser contra o ateísmo não é uma prerrogativa católica, e sim da razão natural. É bom que as pessoas tenham isso bem claro em suas cabeças, para desmontar a terrível falácia de que só é possível opôr-se ao ateísmo com a Fé. Não é, porque a existência de Deus é uma verdade metafísica acessível à razão natural. É bom que haja não-católicos defendendo isso.

    Abraços,
    Jorge

  4. Guilherme AC

    Debates assim são importantes e devem ser divulgados e incentivados. Pois a razão está do lado da Fé, e não do ateísmo.
    .
    Sobre isso já dizia o grande e venerável Chesterton:
    “É inútil falar sempre da alternativa de razão e fé. A própria razão é uma questão de fé. É um ato de fé afirmar que nossos pensamentos têm alguma relação com a realidade por mínima que seja.”

  5. Pingback: Tweets that mention Deus lo Vult! » Católicos e ateísmo -- Topsy.com

  6. Alien

    Obrigado, Jorge! ;)

    E, Renato: eu NÃO sou católico, mas sou contra o aborto, contra a união entre homoafetivos, contra a adoção de crianças por parte destes, contra a proibição da ostentação de símbolos religiosos… e não sou ateu… ok? ;)

  7. Renato

    Alien, qual é a sua religião então, já que você diz que não é cristão?

  8. Alien

    Renato: oficialmente (de berço) sou protestante mas, atualmente, acredito que de todas as religiões podemos tirar coisas boas… e estou aqui no Deus lo Vult! para aprender mais sobre o catolicismo… se vou um dia me converter a este? Dificilmente, mas admiro o Jorge, você e muitos outros aqui pela defesa apaixonada do mais puro catolicismo… e, sinceramente: acredito que, SE a ICAR tivesse se mantido nos preceitos defendidos aqui no blog, as idéias pentecostais não teriam granjeado tantos adeptos pelo mundo… Brasil incluso (onde cresce a ritmo surpreendente)… assim como o islamismo cresce na Europa (mas lá mais devido à imigração).

    Ufa! Falei bastante! Tradicionalmente aqui eu sou mais um ouvinte atento e interessado! :D

  9. Michele Madalena Silva de Oliveira

    Alien,
    a Igreja se mantém fiel a seus princípios.
    O problema são os “católicos”…

  10. Messias

    “Então Jorge já que você sabe que existe católicos que lutam contra a religião ateísta. Por que coloca artigo ou vídeos de protestantes enganadores e relativistas?”

    Se fosse assim, grande parte da obra se São Tomás e Santo Agostinho são inválidas porque se baseiam em Platão e Aristóteles, que nem judeus eram, muito menos cristãos.

  11. Renato

    Messias, o verdadeiro cristianismo (o católico) já existe. Baseando-se pela Tradição Bimilenar da Madre Igreja; pelas Sagradas Escrituras e em escritos de pagãos como Aristóteles e Platão, os Pais da Igreja Católica foram sábios em cristianizar os pensamentos desses e de outros filosofos gregos ou romanos paganistas.

    Já que foi formado o pensamento cristão do Ocidente graças a Santa Igreja Católica, por que agora tentar relativizar com pensamentos de gnosticos protestantes?