O messias turco

closeAtenção, este artigo foi publicado 7 anos 7 meses 1 dia atrás.

Uma notícia esdrúxula: o turco Mehmet Ali Agca, que atirou no Papa João Paulo II em 1981, foi libertado esta semana. Não é pelo fato do indivíduo ter sido solto que a notícia é esquisita – afinal, é comum as pessoas serem libertadas após cumprirem as suas penas -, mas sim por dois “detalhes” que aparecem na notícia.

O primeiro, é a classificação que Agca recebe já na primeira linha da matéria: ele é um “terrorista ultradireitista turco”. Qual o motivo da alcunha? O que faz com que Agca seja um “ultradireitista”? Aliás, qual a definição de “ultradireitista”? Nenhuma dessas coisas é explicada pela reportagem. Que, aliás, nem fala de política. O turco é simplesmente apodado assim, como se fosse a coisa mais natural do mundo, e como se o questionamento sobre o porquê do termo não fizesse sentido.

Engraçado, ainda, é o fato de haver indícios (e isso não é novidade) de que tenha sido a KGB quem encomendou o assassinato do Papa João Paulo II. Vai ver, então, que Agca é um ultradireitista por fazer parte da organização russa de extrema-direita (!) conhecida como KGB! Ou, então, ele é um ultra-direitista que não via problema algum em trabalhar para a polícia secreta da Rússia comunista. É sintomático, a propósito, que a informação sobre a KGB tenha saído até mesmo no Times (link acima), e não tenha recebido sequer uma menção na mídia tupiniquim.

O outro motivo que torna a notícia esdrúxula é a mensagem do terrorista turco, que foi distribuída pelo seu advogado:

“Declaro a mensagem divina de Deus no nome de Alá”, começa a mensagem de Agca, composta por cinco artigos, um dos quais afirma: “Deus é um, eterno e único. Deus é total. A Trindade não existe”.

Agca explica que ele “não” é Deus e também não é seu filho, mas “o eterno Messias, ou seja, o mais alto e eterno servente de Deus no Cosmos”.

“O espírito santo não é nada além de um anjo criado por Deus. Não existe a Trindade. Declaro que o fim do mundo está chegando. Todo mundo desaparecerá no final deste século”, assegura em sua carta.

Mais um candidato a Messias! E, este, é muçulmano, tentou assassinar o Papa João Paulo II, possivelmente a mando da KGB. E anunciando o fim do mundo para já! A gente vê cada coisa que nem acredita.

o terrorista ultradireitista
Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page