O Papa e a Campanha da Fraternidade 2010

closeAtenção, este artigo foi publicado 4 anos 1 mês 25 dias atrás.

Não achei no site da CNBB o texto base da Campanha da Fraternidade 2010. Estranho, uma vez que a maledetta já começou desde anteontem, Quarta-Feira de Cinzas, competindo com a Quaresma que a Igreja sempre propôs.

Mas li as duas mensagens do Papa Bento XVI, cuja leitura recomendo:

1. Mensagem do Papa Bento XVI para a Quaresma 2010

2. Mensagem do Papa aos Bispos Brasileiros por ocasião da CF 2010

Recomendo principalmente a segunda. Parece ser, de novo, um verdadeiro puxão de orelhas aos responsáveis pela palhaçada tupiniquim que, todo ano, conspurca o tempo santo da Quaresma. E o Papa já fez isso pelo menos uma outra vez, no ano passado. Desta mensagem do Papa aos Bispos, destaco as seguintes frases que – aposto! – não iremos encontrar (nem parecidas) nos textos da Conferência:

  • Com a quarta-feira de cinzas, volta aquele tempo favorável de salvação, que é a Quaresma, com seu apelo insistente: “Reconciliai-vos com Deus” (2Cor 6,2).
  • [R]ecordo que a escravidão ao dinheiro e a injustiça “tem origem no coração do homem, onde se encontram os germes de uma misteriosa convivência com o mal”.
  • Por isso, encorajo-vos a preservar no testemunho do amor de Deus, do Filho de Deus que se fez homem, do amor agraciado com a vida de Deus, do único bem que pode saciar o coração da gente, pois, “mais do que de pão, [o homem] de fato precisa de Deus”.
  • Nós existimos para mostrar Deus aos homens. E só onde se vê Deus, começa verdadeiramente a vida.
  • Se “a boca fala daquilo que o coração está cheio” (Mt 12, 34), podeis conhecer vosso coração a partir das vossas palavras. “Reconciliai-vos com Deus”, de modo que as vossas palavras sirvam sobretudo para falar de Deus e a Deus.

Será que os responsáveis pela infâmia que atende pelo nome de “CF” entenderam, ou vai ser preciso desenhar? A Quaresma é tempo de salvação, de reconciliação com Deus, e não de doutrinação ideológica de baixa qualidade. A injustiça nasce do coração do homem, e não do sistema econômico atualmente vigente, do neoliberalismo ou da globalização. O homem precisa de Deus, mais do que de comida. A Igreja existe para mostrar Deus aos homens, e não há vida verdadeira sem Ele. E as palavras dos homens da Igreja devem falar de Deus e a Deus, e não de Marx aos “oprimidos”.

“Podeis conhecer vosso coração a partir das vossas palavras” – é Pedro quem fala. Aos bispos brasileiros. Não estamos abandonados. De longe, da Cidade Eterna, de Roma, temos um ancião que olha por nós. Mesmo no deserto materialista ao qual todo ano nos lançam os nossos reverendíssimos pastores, recebemos de Roma palavras que nos falam de Deus.

Esforcemo-nos por viver santamente a Quaresma, apesar do lixo que nos empurram. Que a Virgem Dolorosa tenha misericórdia dos fiéis brasileiros. E que as palavras o Vigário de Cristo nos sirvam de alento: a Igreja é maior do que a CF. Apesar da Campanha, graças a Deus, ainda é Quaresma.

email