A Gaystapo, Rick Martin e Marcelo Dourado

closeAtenção, este artigo foi publicado 7 anos 4 meses 17 dias atrás.

Rick Martin assume a sua homossexualidade. “Hoje aceito minha homossexualidade como um presente que a vida me dá. Me sinto abençoado de ser quem sou!” – escreveu o cantor, segundo O Globo.

A repercussão não demorou nada. No Brasil, já tem gay pedindo que as celebridades brasileiras sigam “o exemplo” (!) do cantor de Porto Rico. Houve quem dissesse que “isso tudo é preconceito do mercado publicitário”. Por “isso tudo”, entende-se o fato de que há, na televisão brasileira, muitos gays, mas nenhum se assume.

Não sei em que mundo vive esse sujeito. Primeiro, porque já há gayzismo na sociedade brasileira em níveis gritantemente imorais. E, segundo, porque – precisamente por isso – ser gay atualmente é glamouroso. É a forma mais fácil de ganhar visibilidade e simpatia, e o apoio entusiasta daquele que é talvez o mais organizado movimento contemporâneo – o Movimento Gay. Hoje em dia, a maneira mais fácil de um artista ganhar projeção é justamente “sair do armário”.

É preocupante a imposição da ideologia gay! A Gaystapo já possui até sua lista com os 10 maiores inimigos dos gays, com nomes que incluem Julio Severo e Silas Malafaia. Segundo o site, “[q]uem encabeça a lista é o senador Magno Malta (PR-ES), que afirmou que o movimento gay quer criar um império homossexual e que ser gay é pecado”. E por acaso o ilustre senador está distante dos fatos?

Por exemplo, em São Paulo, o José Serra recentemente “[i]nstitui[u] o Conselho Estadual dos Direitos da População de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais e dá providências correlatas”. Tal entidade trata-se de um “órgão consultivo e deliberativo, [que] tem por finalidade elaborar, monitorar e avaliar políticas públicas destinadas à efetiva promoção dos direitos da população de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais”. Ou seja: mais recursos públicos destinados à “promoção” do gay-way-of-life. Mais recursos públicos destinados ao patrulhamento ideológico da Gaystapo. Erra muito o senador Magno Malta quando fala na criação de um império homossexual?

Enquanto isso, Marcelo Dourado é o grande vencedor do Big Brother Brasil 10, e eu quase lamento não ter acompanhado o programa para poder falar agora com mais propriedade. O sujeito venceu cinco paredões. No “BBB da diversidade”, como foi chamado o programa desde o começo devido ao obsceno número de gays, lésbicas e simpatizantes confinados na casa da Globo, a escolha da população brasileira [lógico, do subconjunto dela que acompanha o BBB] – com mais de 60% dos votos, competindo com outros dois candidatos – foi o gaúcho “homofóbico”. A conclusão se impera: “o público brasileiro é conservador”.

Apesar de toda a campanha do Movimento Gay para tirar o gaúcho da casa, quase dois terços dos que votaram na final do BBB escolheram Dourado para vencedor do Reality Show. E, naquela lista dos “maiores inimigos dos gays” à qual fiz referência acima, o nome do campeão do BBB 10 aparece em nono lugar. Se os amigos dos meus inimigos são meus inimigos também, posso então concluir que a Gaystapo tupiniquim coloca dois terços da população brasileira no seu top-10 de inimigos públicos?

E o senador do Espírito Santo está muito errado ao falar na criação de um império homossexual? Somos acaso preconceituosos quando denunciamos a – patente – tentativa de instauração de uma Ditadura Gay no Brasil?

Hoje aceito minha homossexualidade como um presente que a vida me dá. Me sinto abençoado de ser quem sou!
Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

44 thoughts on “A Gaystapo, Rick Martin e Marcelo Dourado

  1. Renato Lima

    E por falar no padrêco Fábio de Melo. mas uma pérola do lobo em pele de cordeiro!

    http://intribulationepatientes.wordpress.com/2010/04/05/a-igreja-nao-tem-autoridade-para-condenar-diz-o-ungido-do-senhor/#comment-1338

    Michele, você tirou as palavras de minha boca!

    Repare que nos países de maioria protestante essas aberrações do aborto e do “cassamento” gay já foram implantadas a muitas e muitas décadas!

    Os protestantes sabem disso!

    Silas MALAFALA, que foi mencionado, é um dos “apóstolos de Deus” que aceita a camisinha, e pelo que eu sei ele nem fala sobre anticoncepcionais e preservativos para não perder seus seguidores e seguidoras.

    E como você disse: “quando a pressão gay realmente aumentar, estaremos sozinhos de novo,…”

    O gnóstico Julio Severo que o diga!

    Sem falar que nesses ataques contra a Igreja Católica, atraves da mídia anti-católica mundial, em relação aos casos de pedofilia. Repare como os protestantes falam a mesma língua (e os mesmos ataques) que os movimentos gays, movimentos feministas, socialistas, atéus,… é muita coincidência atacar o celibato dos padres da mesma forma.

  2. Renato Lima

    Essa é para os neo-católicos que gostam de elogiar os padrêcos pós CV II!

    Plena comunhão da desobediência 35 – Alô cnbb, você se diz em submissão ao Papa TOMA PROVIDÊNCIA!!!

    Booooom, vamos aos fatos sem rodeios. Recebi de um leitor um post do padre joãozinho, veja.

    Minha gente, quem ainda não sabe quem é dilma? Certamente não aprenderá nas fileiras modernas que estão alguns padres…. aliás, dependendo do padre, melhor perguntar alguma coisa para algum leigo, até que se encontre um padre que seja, digamos, menos pior…

    Definindo dilma: assaltante de banco, assassina DECLARADAMENTE ABORTISTA, comunista, mentirosa, desonesta, guerrilheira, avançou e atacou militares ……ufa!

    Como o padre já trocou até um post dele de data por minha causa, dei print de novo, não se faz mais padre como antigamente! Releia

    Vale a pena ler, veja

    A Igreja contra a igualdade, socialismo e comunismo – veja

    PAPA PIO IX:

    “E, apoiando-se nos funestíssimos erros do comunismo e do socialismo, asseguram que a “sociedade doméstica tem sua razão de ser somente no direito civil” (Quanta Cura, 5).

    PAPA LEÃO XIII:

    “Não ajudar o socialismo – 34. Tomai ademais sumo cuidado para que os filhos da Igreja Católica não dêem seu nome nem façam favor nenhum a essa detestável seita” (Quod Apostolici Muneris, no. 34).

    “Entretanto, embora os socialistas, abusando do próprio Evangelho para enganar mais facilmente os incautos, costumem torcer seu ditame, contudo, há tão grande diferença entre seus perversos dogmas e a puríssima doutrina de Cristo, que não poderia ser maior” (Quod Apostolici Muneris, 14).

    PAPA PIO XI:
    “Socialismo religioso, socialismo cristão, são termos contraditórios: ninguém pode ao mesmo tempo ser bom católico e socialista verdadeiro” (Quadragesimo Anno, no. 119)

    PAPA PIO XII:

    “Pois bem, os irmãos não nascem nem permanecem todos iguais: uns são fortes, outros débeis; uns inteligentes, outros incapazes; talvez algum seja anormal, e também pode acontecer que se torne indigno. É pois inevitável uma certa desigualdade material, intelectual, moral, numa mesma família (…) Pretender a igualdade absoluta de todos seria o mesmo que pretender idênticas funções a membros diversos do mesmo organismo” (Discurso de 4/4/1953 a católicos de paróquias de S. Marciano)

    Enviado e escrito por um leitor, twitter dele hoje:

    Nesse tweet, ele questiona uma moça anti-Dilma porque ela não vai votar nela:

    http://twitter.com/padrejoaozinho/status/11645521572

    Nesse, ele responde à pessoa que “votar anti-Dilma ainda n é totalmente lúcido”:

    http://twitter.com/padrejoaozinho/status/11645483877

    Nesse, ele questiona a ficha criminal clara de Dilma, dizendo que são informações manipuladas:

    http://twitter.com/padrejoaozinho/status/11645433735

    GOSTO DO LULA e votei nele”

    http://twitter.com/padrejoaozinho/status/11620906755

    http://sucessaoaapostolica.blogspot.com/2010/04/plena-comunhao-da-desobediencia-35-alo.html

  3. Augusto

    Tá Bom pessoal, tá bommmm, tá bommmmmm …

    Fui derrotado mais uma vez. Acho que eu seria um fracasso em debates hehe. Tenho que dar o braço a torcer, reconheço que falei besteira.

    Desculpa aí.

  4. Sidnei

    “Sem falar que nesses ataques contra a Igreja Católica, atraves da mídia anti-católica mundial, em relação aos casos de pedofilia. Repare como os protestantes falam a mesma língua (e os mesmos ataques) que os movimentos gays, movimentos feministas, socialistas, atéus,… é muita coincidência atacar o celibato dos padres da mesma forma.”

    Renato Lima, é como eu sempre digo, todos são cabeças de um monstro só.

  5. Wes

    O Dourado ter ganhado o BBB demonstrou que a população brasileira está atenta e que não tolerará mau-caratismo, mentira, falsidade e excessos seja de que modo for apenas por tal pessoa ser homossexual.
    O Dourado foi exemplo de honra, verdade, seriedade. Ele foi aquele cara que não existe mais, aquele que vê valor na sua palavra, ou seja, ele foi HOMEM DE PALAVRA.
    Não teve muito a ver como a parte da sexualidade. O único erro apontado em Dourado foi a falta de educação que, para as mulheres, foi até excitante, já que isso relembra aqueles MACHOS que não existem mais hoje em dia.
    Os gays, geralmente, ostentam a bandeira do “coitadinho” aquele que é fraco e oprimido, enquanto que não é bem assim e isso ficou provado no programa. Todos eles foram mentirosos, sínicos, falsos e promíscuos.
    O que faz a população não “gostar” de homossexuais é apenas a promiscuidade. Os homossexuais entendem que sair do armário significa transar no meio da rua e fazer atos obscenos para todos verem, enquanto que não toleramos isso de ninguém, nem dos heterossexuais.

  6. Alex

    Por falar em BBB 11, vocês viram que gracinha aquela menina Talula?!

    Se ela fosse feia igual ao nome dela, coitadinha, ela era horrorosa! Ainda bem que a feiura do nome dela não passou pra ela! rsrs

  7. Alex

    Jorge, você poderia divulgar o artigo do Pe. Lodi “Desconstrução da Heteronormatividade”?!

    Esse artigo até agora não foi publicado na internet e é sobre um assunto muito importante que é sobre as agressões que a instituição familiar vem sofrendo do governo Lula e agora do governo da Dilma.

    Desconstrução da heteronormatividade
    (para não dizer destruição da família)

    Após a eleição de Dilma Rousseff, houve notícias tristes, mas não surpreendentes. Os últimos dias do governo Lula destacaram-se por uma série de medidas em favor do homossexualismo. No ministério composto por Dilma, encontramos a defesa da descriminalização do aborto e do uso de drogas, assim como o combate à “homofobia”. Em 6 de janeiro de 2011, foi publicado no Diário Oficial da União a resolução 1957/2010 do Conselho Federal de Medicina, que estendeu a duplas homossexuais o direito à “reprodução assistida”[1]. O Ministério do Turismo prevê neste ano um incentivo ao turismo homossexual, baseado em um acordo assinado entre Abrat GLS (Associação Brasileira de Turismo para Gays, Lésbicas e Simpatizantes) e a Embratur em 21/10/2010[2].
    O que foi feito do PNDH-3?

  8. Alex

    DESCONSTRUÇÃO DA HETERONORMATIVIDADE – CONTINUAÇÃO

    O que foi feito do PNDH-3?
    Em 21/10/2009, o presidente Lula presenteou os brasileiros com Decreto 7037/2009, que aprovou o 3º Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3)[3]. No programa constava explicitamente “apoiar a aprovação do projeto de lei que descriminaliza o aborto, considerando a autonomia das mulheres para decidir sobre seus corpos” (Eixo orientador IV, diretriz 9, objetivo estratégico III ação programática g). Atendendo a protestos, em 12/05/2010 Lula resolveu suavizar o texto, com o decreto 7170/2010: “considerar o aborto como tema de saúde pública, com a garantia do acesso aos serviços de saúde”. O conteúdo permaneceu o mesmo, embora velado, pois toda vez que o governo se refere ao aborto como tema de “saúde pública” não se refere à saúde do bebê em gestação, mas à saúde da gestante que sofre danos em razão de abortos “mal feitos”. Permanece portanto, o propósito de descriminalizar o aborto e praticá-lo no SUS.
    O mesmo decreto 7170/2010 resolveu recuar (ao menos, por enquanto), no propósito de “desenvolver mecanismos para impedir a ostentação de símbolos religiosos em estabelecimentos públicos da União” (Eixo orientador III, diretriz 10, objetivo estratégico VI ,ação programática c).
    No entanto, o PNDH-3 permaneceu intacto em seu propósito de “apoiar projeto de lei que disponha sobre a união civil entre pessoas do mesmo sexo” e “promover ações voltadas à garantia do direito de adoção por casais homoafetivos” (Eixo orientador III, diretriz 10, objetivo estratégico V, ações programáticas b, c), bem como de “garantir os direitos trabalhistas e previdenciários de profissionais do sexo por meio da regulamentação de sua profissão” (Eixo Orientador III, diretriz 7, objetivo estratégico VI, ação programática n). O propósito do PNDH-3 em relação à família resume-se no seguinte: “reconhecer e incluir nos sistemas de informação do serviço público todas as configurações familiares (sic) constituídas por lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, com base na desconstrução da heteronormatividade (sic)” (Eixo orientador III, diretriz 10, objetivo estratégico V, ação programática d).
    Em vez de destruir, “desconstruir”. “Heteronormatividade” é a regra, absurda para o governo, segundo a qual homens só se casam com mulheres, e mulheres só se casam com homens. É preciso destruir (ou “desconstruir”) essa regra, reconhecendo outras formas de família, o que significa, na verdade, destruir a família natural. A família assim deixa de ser o “santuário da vida”[4] e passa a designar qualquer aglomerado de pessoas (no futuro, também animais?), com qualquer tipo de comportamento sexual (incluindo a pedofilia?), orientado ou não à procriação. A vida deixa de ser sagrada, para ser o produto do encontro casual de um macho e uma fêmea da espécie humana. A promoção do aborto é coerente com a defesa da desestruturação da família. Ambas são bandeiras de nosso governo petista.

  9. Alex

    DESCONSTRUÇÃO DA HETERONORMATIVIDADE – CONTINUAÇÃO

    Mais de R$ 300 milhões contra a “homofobia”
    Segundo Lula, homofobia é uma “doença perversa”[5] que leva os brasileiros a não aceitarem com naturalidade o vício contra a natureza. Segundo pesquisa da Fundação Perseu Abramo, ligada ao PT, 99% dos brasileiros maiores de 16 anos têm essa “doença”[6]. Os sintomas são vários: desde franzir a testa diante das obscenidades de uma Parada Gay até não admitir um candidato homossexual em um seminário ou casa religiosa. Em 23 de novembro de 2010, a Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado aprovou uma emenda ao orçamento de R$ 302,8 milhões para iniciativas de apoio à “prevenção e combate à homofobia”[7].
    Criação do Conselho Nacional de Combate à Discriminação
    Para combater os 99% dos brasileiros doentes de “homofobia”, em 9 de novembro de 2010, o presidente Lula criou, por meio do decreto 7388/2010, um Conselho Nacional de Combate à Discriminação[8], composto apenas pela elite daquele um por cento que não tem essa doença. Sua finalidade é “formular e propor diretrizes de ação governamental, em âmbito nacional, voltadas para o combate à discriminação e para a promoção e defesa dos direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – LGBT” (art. 1º, decreto 7388/2010).
    Benefícios previdenciários para duplas homossexuais
    Em 9 de dezembro de 2010, o Ministério da Previdência Social assinou a Portaria 513/2010[9], que passa a enquadrar as duplas homossexuais no conceito de “união estável” para fins previdenciários. Sem dúvida, mais um passo em direção ao reconhecimento do “casamento” entre pessoas do mesmo sexo.
    “Kit gay” para crianças e adolescentes nas escolas
    O Ministério da Educação e Cultura pretende forçar as escolas a corromper os adolescentes, apresentando a conduta homossexual como aceitável e a conduta “homofóbica” como abominável. Para este fim, foi produzido um “kit de material educativo [?] composto de vídeos, boletins e cartilhas com abordagem do universo de adolescentes homossexuais que será distribuída para 6 mil escolas da rede pública”. Parte do material foi exibido em 23 de novembro de 2010 na Comissão de Legislação Participativa da Câmara dos Deputados, durante o seminário “Escola sem Homofobia”. O vídeo “Encontrando Bianca” apresenta um jovem de 15 anos, chamado José Ricardo, que insiste em se vestir de menina e ser chamado de Bianca. Ele aparece como vítima de perseguições “homofóbicas” e sofre dilema no momento de escolher o banheiro feminino em vez do masculino. A versão feminina da peça audiovisual mostra duas meninas “namorando”. Os produtores ficaram três meses discutindo sobre até onde deveria entrar a língua na cena do beijo lésbico[10].
    Ministra Iriny defende o direito de a mulher “decidir”
    Iriny Lopes, petista, escolhida por Dilma para ocupar o cargo de ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, declarou à Folha de São Paulo: “não vejo como obrigar alguém a ter um filho que ela não se sente em condições de ter. […] Ninguém defende o aborto, trata-se de respeitar uma decisão que, individualmente, a mulher venha a tomar”. No 3º Congresso Nacional do PT, em 2007, Iriny havia defendido a proposta de descriminalização do aborto, que se transformou em resolução do Partido[11].
    Ministra Maria do Rosário promete cumprir PNDH-3
    Maria do Rosário, petista, nomeada ministra da Secretaria de Direitos Humanos, em seu discurso de posse de 3 de janeiro de 2011, prometeu cumprir as metas do PNDH-3 e combater a “homofobia”[12].
    Ministro Cardozo quer discutir descriminalização do uso de drogras
    Em 5 de janeiro de 2011, o novo Ministro da Justiça José Eduardo Cardoso declarou que é favorável a uma discussão pública sobre a descriminalização do uso de drogas. Para ele, o assunto “precisa ser colocado para a sociedade”[13].

  10. Alex

    DESCONSTRUÇÃO DA HETERONORMATIVIDADE – CONTINUAÇÃO

    PLC 122/2006: a incriminação da “homofobia”
    Para o governo, opor-se ao homossexualismo não é apenas uma “doença perversa” que precisa ser curada, nem somente uma falta de educação que deve ser remediada com vídeos (des)educativos. O sonho do governo é transformar a “homofobia” em crime, instaurando o terror sobre a esmagadora maioria dos brasileiros ditos “homofóbicos”. É isso o que pretende o PLC 122/2006, que o PT lamenta não ter conseguido aprovar até o final de 2010. É possível desarquivar o projeto, caso haja o requerimento de um terço dos senadores. Uma vez desarquivado, o PLC 122/2006 poderá continuar a tramitar pelo Senado.
    Conclusão
    O Brasil ainda não tem a eutanásia da Holanda, o “casamento” de homossexuais da Espanha nem o aborto dos Estados Unidos. Embora haja países mais moralmente corrompidos que o nosso, o governo brasileiro se destaca, desde a ascensão do PT em 2003, por uma campanha ininterrupta e onipresente em favor da corrupção das crianças, da destruição da família e da dessacralização da vida. Para nossa vergonha, é difícil imaginar, em todo o planeta, um governo que mais tenha investido na construção da cultura da morte.
    Anápolis, 11 de janeiro de 2011
    Pe. Luiz Carlos Lodi da Cruz
    Presidente do Pró-Vida de Anápolis
    Telefax: 55+62+3321-0900
    Caixa Postal 456
    75024-970 Anápolis GO
    http://www.providaanapolis.org.br
    “Coração Imaculado de Maria, livrai-nos da maldição do aborto”.