O aborto em caso de estupro no Estatuto do Nascituro

closeAtenção, este artigo foi publicado 7 anos 1 mês 5 dias atrás.

Este comentário da dra. Lenise Garcia feito aqui hoje pela manhã merece um pouco mais de divulgação. É por isso que faço um post específico para remeter ao texto por ela escrito hoje pela manhã, e que explica algumas questões levantadas por mim ontem. Leiam.

Destaco somente:

Não houve acordo algum para modificação do substitutivo, nem poderia ter havido, uma vez que o texto da deputada Solange Almeida foi aprovado sem modificações. O que esta deixou claro é que não está sendo modificado o artigo 128 do Código Penal, e que isso consta dos autos.

E continuemos lutando, pois uma batalha foi vencida, mas ainda há muitas outras a serem travadas. Que São Miguel Arcanjo nos defenda no combate.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

5 thoughts on “O aborto em caso de estupro no Estatuto do Nascituro

  1. Lenise Garcia

    Jorge,

    Obrigada pelo destaque. Acabo de fazer uma atualização no post, linkando justamente este mesmo vídeo que você já colocou aqui, pois é no final dele que a deputada Solange Almeida faz a sua ressalva do Art. 128 do código penal.

  2. Pingback: Tweets that mention Deus lo Vult! » O aborto em caso de estupro no Estatuto do Nascituro -- Topsy.com

  3. Mauro Jr.

    Uma pena. O texto da minha monografia para o curso de direito é justamente uma crítica a essa possibilidade de punir o filho do estuprador com morte.

    Espero que um novo entendimento seja mantido.

  4. Pingback: Estatuto do Nascituro aprovado na Câmara « Ecclesia Una