Show de horrores na BBC – com vídeos

closeAtenção, este artigo foi publicado 7 anos 2 meses 27 dias atrás.

1. Comercial de organização abortista na Grã-Bretanha. “A campanha das clínicas Mary Stopes, que lida com gravidezes não desejadas e abortos, tem o objetivo de aumentar a conscientização sobre a saúde sexual, segundo a organização”.

2. Sex shop para muçulmanos é lançado na Holanda. “Foi lançado na Holanda um sex shop online que diz ser o primeiro do mundo a respeitar a rigorosa lei sharia, ou lei islâmica”.

3. Menina muda de sexo em Gaza. Este é do ano passado, mas estava relacionado na notícia anterior. “Uma menina da Faixa de Gaza fez uma operação de mudança de sexo, depois de descobrir um desequilíbrio hormonal. […] Agora, Fátima é Odai. E ele não é o único transexual da família. (!) Uma prima dele, Ola, hoje se transformou em Nader”.

Impressiona-me a naturalidade como estas coisas são tratadas! A organização abortista que tem a cretinice de se chamar pelo nome da Virgem Mãe de Deus. Um sex-shopping que praticamente ousa se apresentar como religioso. Duas crianças “mudando de sexo” na mesma família. Quando o horror é posto assim a descoberto, sem máscaras, e ninguém parece se chocar, é porque as coisas vão mesmo muito mal. Que Deus tenha misericórdia de nós todos.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

4 thoughts on “Show de horrores na BBC – com vídeos

  1. Alexandre Magno

    Jorge,

    Eu não creio que esse sex-shopping ouse apresentar-se como “religioso”. Sobre isso eles fazem nota, apenas.

    À primeira vista parece-me até uma proposta razoável (assistam ao vídeo). O problema é o nome dessa classe de estabelecimentos, pois este aí pareceu-me não ir muito além de uma farmácia.

    Eles não vendem pornografia ou “brinquedos sexuais”. O que tem de errado com vender óleos para massagem e lubrificantes (que às vezes são até uma necessidade)? O que começa a “avançar um pouquinho” são as tais “mercadorias comestíveis”, mas ainda assim algumas podem até ser “aceitáveis”, dependendo da proposta de uso.

    Será que coisa parecida não poderia ser criada para ter clientes cristãos?! O problema maior parece ser o termo “sex-shopping”…

    Alexandre Magno

  2. Pingback: Tweets that mention Deus lo Vult! » Show de horrores na BBC – com vídeos -- Topsy.com

  3. Alien

    Isso entra num terreno meio pantanoso e polêmico: sabemos que a função primordial do sexo é a reprodução, a perpetuação da espécie, mas e quando se quer “unir o útil ao agradável”? Fazer da experiência sexual mais prazerosa? Isso seria lícito? Notem que não falo de infidelidade, sexo antes do casamento, etc., mas somente da vida sexual de pessoas casadas…

  4. Alexandre Magno

    “Sex shop online conta com oração para oferecer brinquedos sexuais cristãos, que vão desde vibradores em forma de coelho até estimuladores anais.”

    “O site pioneiro ‘Book22.com‘ começou em 2008. A proprietária […] disse […] que ao procurar alguns brinquedos pela internet para melhorar a vida entre quatro paredes com o seu marido, ambos se depararam com pura pornografia. Não era isso que procuravam […]”

    “Por isso, ela resolveu começar seu próprio sex shop livre de pecados.”

    “oferecemos ótimos preços em nossos brinquedos sexuais cristãos, sempre mantendo Jesus Cristo no centro de tudo”

    Fonte: ‘Sex Shop Gospel’ regado a oração, bíblia e Jesus

    Pelo que eu entendi, trata-se de não vender objetos com “aspecto” pornográfico. Parece-me que, em funcionalidade, segundo a empresária, está liberado “tudo que visualmente não pareça imoral”.

    Chega a ser hilário o raciocínio dela! Se é mesmo de “boa fé” que ela empreende isso…

    Por exemplo, eles vendem estimuladores anais coloridos, em cores vivas e formatos que não lembram órgãos sexuais.