Corpus Christi, desagravo

closeAtenção, este artigo foi publicado 7 anos 2 meses 18 dias atrás.

[Reproduzo email que recebi do pe. Mateus Maria, FMDJ. O vídeo citado é antigo, mas a dor é recente – é sempre atual. Hoje é a Festa do Santíssimo Corpo de Deus. Rezemos em desagravo.]

“Que a Paz de Cristo e a Ternura de Maria esteja contigo e com os teus!”

Hoje dia do Santíssimo Corpo e Sangue de Cristo, Solenidade, busquemos dar a “VERDADEIRA ADORAÇÃO AO SENHOR”, com um coração humilde simples, no silêncio que demonstra não termos mais palavras para louvar e adorar Jesus Sacramentado.

Nesta ocasião, desta festa solene, eu me pergunto: “Ou eu sou muito quadrado, juntamente com toda a sã tradição da Igreja, ou se perdeu totalmente a noção do Sacro!!?”

Encontrei este vídeo, o qual está postado para o vosso conhecimento, onde um sacerdote, juntamente com leigos, ao vivo na TV Canção Nova, fazem praticamente um ato tribal diante do Santíssimo Sacramento.

São Pedro Julião dizia: “Jesus é muito ofendido na Eucaristia pelas múltiplas irreverências cometidas pelos próprios cristãos; pelos sacrilégios, cujo número e malícia causam admiração aos próprios demônios” (São Pedro Julião Eymard, A Divina Eucaristia, Vol. 3).

É uma pena que as autoridades eclesiásticam muitas vezes não tomam nenhuma medida para conter estes abusos liturgicos, frutos de uma onda protestante dentro da Igreja, que está arrastando a muitos.

Resumo este vídeo como uma Vergonha e Profanação! A Igreja precisa de pessoas sérias, que não estão dentro dela para fazer showzinho e pedir dinheiro, mas para levar Jesus, para ensinar oa povo a verdadeira aodração que é feita de joelhos no chão, e oração silênciosa diante do Senhor!!!

Piedade Senhor!!!!

Para assistir clique:

http://pt.gloria.tv/?media=79868

“Cabe a cada bispo, como regulador, promotor e guarda de toda a vida litúrgica na comunidade eclesial que lhe foi confiada, fazer frutificar a graça de Deus (cf. Decr. Christus Dominus, 15), e por isso é dever de cada um de vós vigiar a fim de que se observem com cuidado e diligência as normas e diretivas que dizem respeito às celebrações, sejam essas comuns a todo o território da Conferência Episcopal ou particularmente a uma Diocese. Uma errada aplicação do valor da criatividade e da espontaneidade nas celebrações, mesmo se típica de tantas manifestações da vida do vosso povo, não deve levar a alterar nem os ritos, nem os textos, nem sobretudo o sentido do mistério que se celebra na Liturgia” (João Paulo II, aos Bispos do Regional Nordeste 3 da CNBB, por ocasião da visita ad limina Apostolorum 1995-1996).

“Que o Senhor que é rico em Misericórdia te abençoe: Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém!”

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

20 thoughts on “Corpus Christi, desagravo

  1. Pingback: Tweets that mention Deus lo Vult! » Corpus Christi, desagravo -- Topsy.com

  2. Frederico Moreira

    Jorge,
    Esse é um exemplo de sacerdote que desvirtua a Verdade.
    O pior é que ele leva muitos ao sacrilégio.

  3. Pedro A

    Acho que esse vídeo não é lá muito recente. Nas vezes em que sintonizei a Canção Nova, nunca cheguei a ver uma adoração ao Santíssimo assim.

  4. Olegario

    Recente ou não o fato ocorreu.
    E ocorreu num evento da Canção Nova.
    O que se deve notar é a profanação do ato em si, e não em qual mês e ano ele foi cometido.
    Para Deus esse tipo de crime não prescreve.

    Se a CN deixasse de existir hoje, agora, nesse exato momento, no futuro seria lembrada e comentada não como uma comunidade católica exemplar.
    Dela, teríamos a lembrança – verdadeira – de que foi uma associação que mais ousou em cometer abusos e profanações na Igreja de Cristo.

    A que mais desviou-se da doutrina perene.
    A que mais enganou as almas.
    A que mais escândalos trouxe para a o altar de Deus.

    Olegário.

  5. Raquel

    Isso é obra do Pai da Mentira.

    Gente cade os Senhores Bispos? Cade o Senhor Núncio? Cadê o Vaticano?

    Até quando Senhor essa comunidade vai fazer esse tipo de coisas?

    Fabios de Mello, Silvio Andrei…. Misericórdia.

  6. Lelê

    Antes de ver os comentários pensei exatamente o que o Pedro escreveu: das vezes em que vi a CN, nunca vi algo assim, nem perto disso. Ok, erros foram e são cometidos (e não só por esta comunidade católica), mas divulgar um vídeo velho (acredito que eles devem até ter se arrependido desses exageros) como exemplo de erro atual, sinceramente, não é lá muito caridoso e piedoso.
    Bom, quanto à CN, é preciso reconhecer que eles fazem uma Evangelização muito eficiente, conheço muitas pessoas que foram convertidas pela TV, outras que pela TV CN se afastaram da TL, em cidades dominadas por esta. Não estou dizendo que a CN seja uma maravilha, nem concordo com tudo (pq não sou carismática e outras por questão de gosto duvidoso mesmo), contudo também me afasto de críticas tão… ‘exterminadoras’. E o que dizer de pedir dinheiro? E uma TV vive do que, do vento?
    Enfim, caridade católicos, por favor.

  7. Olegario

    Sr. Lêle, Salve Maria.

    “Enfim, caridade católicos, por favor”

    Disse bem.
    Caridade devemos ter por todos.
    Mas caridade maior devemos ter por aqueles que são enganados cotidianamente pela comunidade Canção Nova.
    E praticamos essa virtude denunciando os erros dessa associação, com o intuito de ver se ao menos alguma alma de boa vontade consiga enxergar, entender, assimilar, que respeito, sensatez, bom senso e ortodoxia são predicados que não existem na CN.
    Mas confesso: Tá difícil…

    Deus o abençoe.
    Caridosamente…

    Olegario.

  8. Adimilson

    “Foi diante do Senhor que dancei, replicou Davi; diante do Senhor que me escolheu e me preferiu a teu pai e a toda a tua família, para fazer-me o chefe de seu povo de Israel. Foi diante do Senhor que dancei”. (2Sm 6,21)

    Que palavras mal ditas:
    “ato tribal diante do Santíssimo Sacramento.”
    “para fazer showzinho e pedir dinheiro”
    Somente o que o “EU” faço é santo e merecedor de seguidores e de dinheiro também:
    “Aqueles que quiserem contribuirem com a nossa obra de evangelização, poderão fazer uma doação, nos seguintes bancos: ITAU Ag. 0192 – C/C 18160-0 ou BRADESCO Ag. 0499-5 C/C 0149800-2 Desde já agradecemos!”
    Se quiser saber do que eu penso, é o seguinte: “O Espírito Santo toca o que quer e onde quer, não se sabe de onde vem nem para onde vai…”. Ninguém faz, quando alguém faz e arrasta os corações algemados pelo pecado, logo aparece os bons críticos “Eles não lavam as mãos para comerem”. Xingar e divulgar “pecados” não me parece caridade nenhuma.
    Quantas centenas de obras são feitas pela CN e não se fala nem divulga. Vocês estão copiando a mídia mundana, que só divulgam ações dos “erros” cometidos pela fraqueza de alguns e escondem as enormes obras feitas ininterruptamente por outros grandes santos.
    Corrijam a língua, lavem-na primeiro. Extraiam antes a cárie de seu dente para depois falar da casca de feijão do outro.

    Lamentável,

    Adimilson

  9. André Luiz Araujo Magalhães

    Cabe a cada bispo, como regulador, promotor e guarda de toda a vida litúrgica na comunidade eclesial que lhe foi confiada, fazer frutificar a graça de Deus (cf. Decr. Christus Dominus, 15), e por isso é dever de cada um de vós vigiar a fim de que se observem com cuidado e diligência as normas e diretivas que dizem respeito às celebrações, sejam essas comuns a todo o território da Conferência Episcopal ou particularmente a uma Diocese. Uma errada aplicação do valor da criatividade e da espontaneidade nas celebrações, mesmo se típica de tantas manifestações da vida do vosso povo, não deve levar a alterar nem os ritos, nem os textos, nem sobretudo o sentido do mistério que se celebra na Liturgia” (João Paulo II, aos Bispos do Regional Nordeste 3 da CNBB, por ocasião da visita ad limina Apostolorum 1995-1996).

    Ad limina apostolorum foi uma resposta do Papa aos queixumes (denúncias) do povo cristão diante das irregularidades, ou melhor, sacrilégios que na época ocorriam.

    Analisemos este trecho profundamente:

    “Uma errada aplicação do valor da criatividade e da espontaneidade nas celebrações”.

    Contudo, não houve emenda por parte do clero. Agora, existiria uma CORRETA aplicação do valor da criatividade e da espontaneidade nas “celebrações”?

    Do ponto de vista do Concílio de Trento, não. Agora, em relação ao Concílio Vaticano II, sim. Eis a falha. Daí brotam as heresias, sacrilégios e irreverências. Os revolucionários podem usar um texto bíblico, por exemplo, para justificar tal atitude (desrespeitosa) do vídeo em questão, do “baile”, da coreografia indecentíssima diante do Santíssimo Sacramento, com base na (tal) legitimidade de uma aplicação correta do valor da (criatividade) nas (celebrações) que o texto sugere que possa haver, “ainda que não intencionalmente”, para os revolucionários possam realizar seus devaneios, seus intentos, suas artes…

    Laudate eum tympano et choro, * laudate eum chordis et organo. Salmo 150

    Louvai-O com Tímpano e dança, * louvai-O com cordas e flautas!

    Eles devem pensar assim: – “Ora, se a possibilidade de uma genuína criatividade se encontra presente na arte, na pintura, no barroco, etc, porque não dançar diante do Santíssimo Sacramento? Já que dança também é arte, e na arte está a criatividade. E, é permitida uma criatividade na liturgia e celebrações, “desde que não afete a essência”, ou seja, uma genuína criatividade…”

    Me entendem? As próprias palavras dos Pontífices, documentos pós-conciliares, a visita ad limina e, etiam, as diretrizes do próprio Concílio Vaticano II usam uma linguagem toda nova ou deturpada da antiga ordem estabelecida, fomentando entre clérigos e povo, o desejo de criar, inovar, transformar abruptamente o que per si não necessita mudanças. A arte na confecção dos paramentos, na construção das igrejas, na música, quer no gregoriano, na polifonia ou na genuína música sacra popular até o advento do Concílio Vaticano II está em consonância com o verdadeiramente santo e agradável aos olhos de Deus. Mas, o que veio depois, é difícil constatar a Ortodoxia…

    Agora, padres heterodoxos ou (o)rtodoxos com letra minúscula, paramentados de modo irregular, homens, mulheres, dançando sensualmente ao som de música horrenda diante da Custódia com a Sagrada Hóstia Consagrada, Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Jesus Cristo Nosso Senhor; e não parece mesmo que a presente directiva não venha a lume, não chegue ao conhecimento do Vaticano, porque não quero crer, não mesmo, que um Papa seja capaz de assistir algo tão sacrílego e elevar tal canção nova a título de Associação de Direito Pontifício; e, Padre Jonas a título de Monsenhor da Santa Igreja, pregador internacional. Ainda que não tenha sido ele o clérigo a bailar tão “formidavelmente” com a Custódia nas mãos, coordena-a desde seu início, é seu pai fundador…

    Por isto Dom Antônio de Castro Mayer e Dom Lefebvre foram tão odiados porque rejeitaram as novidades, foram intransigentes, assim como intrasigentes foram os santos. Por acaso, Padre Pio de Pietrelcina não foi sumamente intransigente rejeitando a Missa nova? Por que a rejeitou? Expliquem-me o porquê. São Pio V, não foi intransigente? Ele foi extremamente rigoroso em relação às normas litúrgicas rechaçando os erros em sua época agindo com “rectitudine!”… Pio X, através de seu motu proprio sobre liturgia e música sacra…Pio xii que rejeitou e anatematizou o altar em forma de mesa… Enfim, haviam regras que não podiam ser alteradas, rubricas pesadas e rigorosas, um missal e um ritual tão rigorosos, belos, rubricados do início ao fim entre os textos litúrgicos.

    A norma era “Sim, sim, Não, não”. Isto é permitido, aquilo é proibido. Hoje impera uma falsa idéia de criatividade que não possa corromper, desde que haja cuidado. Como não vai corromper? Corromperá sempre, caso a antiga ordem estabelecida não seja aplicada. Não há uma outra possibilidade. Não é preciso ser teólogo para perceber. Basta confrontar as realidades. A real arte sacra e a outra realidade…

    Basta assistir, por exemplo uma Missa tridentina, ou uma tradidicional adoração eucarística para ver que algo está errado na modernidade. Até uma criança com mais de 5 anos pode perceber que há algo diferente, ainda que não entendam. Digam-me um porquê para não pensar desta forma. “Se penso, logo existo” Cogito ergo sum (Descartes).

    Rezemos o salmo 42, diariamente.

  10. André Luiz Araujo Magalhães

    NB:O primeiro parágrafo do texto supracitado, escrito por mim mesmo é um trecho de “Corpus Christi, desagravo”, perdoem-me se esqueci de colocar este primeiro parágrafo entre parênteses.

  11. André Luiz Araujo Magalhães

    “Foi diante do Senhor que dancei, replicou Davi; diante do Senhor que me escolheu e me preferiu a teu pai e a toda a tua família, para fazer-me o chefe de seu povo de Israel. Foi diante do Senhor que dancei”. (2Sm 6,21)

    Que palavras mal ditas:
    “ato tribal diante do Santíssimo Sacramento.”
    “para fazer showzinho e pedir dinheiro”
    Somente o que o “EU” faço é santo e merecedor de seguidores e de dinheiro também:
    “Aqueles que quiserem contribuirem com a nossa obra de evangelização, poderão fazer uma doação, nos seguintes bancos: ITAU Ag. 0192 – C/C 18160-0 ou BRADESCO Ag. 0499-5 C/C 0149800-2 Desde já agradecemos!”
    Se quiser saber do que eu penso, é o seguinte: “O Espírito Santo toca o que quer e onde quer, não se sabe de onde vem nem para onde vai…”. Ninguém faz, quando alguém faz e arrasta os corações algemados pelo pecado, logo aparece os bons críticos “Eles não lavam as mãos para comerem”. Xingar e divulgar “pecados” não me parece caridade nenhuma.
    Quantas centenas de obras são feitas pela CN e não se fala nem divulga. Vocês estão copiando a mídia mundana, que só divulgam ações dos “erros” cometidos pela fraqueza de alguns e escondem as enormes obras feitas ininterruptamente por outros grandes santos.
    Corrijam a língua, lavem-na primeiro. Extraiam antes a cárie de seu dente para depois falar da casca de feijão do outro.

    Lamentável,

    Adimilson

    —————————————————-

    Com todo respeito que lhe devo, sr Adimilson, uma coisa é realizar um show, entoar louvores nestes shows como os frequentadores e organizadores da Cançaão nova e grupos da Renovação Carismática Católca costumam fazer. Outra coisa, é corromper a antiga ordem estabelecida, ousando modificar as normas litúrgicas. A liturgia é sacrossanta e patrimônio da Igreja, e Pio XII E SEUS PREDECESSORES sempre anatematizaram TUDO quanto non clericat, anatematizaram, rejeitaram e proibiram tudo o que pudesse afetar negativamente a Igreja. A liturgia é o grande tesouro da Igreja, a Missa o Sol, a adoração ao Santíssimo Sacramento, os Hinos LITÚRGICOS, as atitudes e gestos do padre no altaR, BEM COMO AS RUBRICAS (NORMAS RESTRITIVAS AO CULTO DIVINO ESCRITAS EM RUBRO) presentes nos livros litúrgicos são patrimõnio e modo indefectível de louvor a Deus. Extra ecclesiam, ou seja, fora da Igreja, em festas não litúrgicas, porém por Ela promovidas sempre deram valor a dança. Até as moças tradicionalistas da antiga TFP, dançavam e entoavam louvores a Deus nas festas populares promovidas pela Igreja.
    Não confunda derrepente, as práticas deum grupo de oração com ritos litúrgicos. Sabemos que os “carismáticos” dançam, etc.. Agora, dançar com o Santíssimo Sacramento nas mãos ou diante dele não é litúrgico, logo é anatematizado pela Igreja. O vídeo ao qual se refere é uma típica adoração modernista, e é sacrílega pelo que já expliquei acima. Não ouse querer mudar o que levou sséculos para ser construído com a vontade de Deus e sopro do Diviníssimo Espírito Santo, veja bem, nemhum católico, nem mesmo o Papa pode fazer isto. Estaria o Papa contra a própria Igreja. Um padre que faz isto, sabe que está errado, mas, não se importa com as normas da Igreja. Se não ama a Igreja como Ela é, mude de religião… Isto é para o senhor e este padre bailarino. Desculpe as duras palavras, mas não há outro modo para orientar-vos, senão a verdade indefectível da Sacrossanta Romana Igreja. Deixo aqui as palavras de Pio XII: “Anathema sit!”

  12. André Luiz Araujo Magalhães

    correções do comentário supracitado: Cançaão por canção; Católca: Católica; altaR ; altar; porém por Ela promovidas sempre deram valor a dança : …,porém, por Ela promovidas, sempre se deu valor à dança; sséculos por: séculos

  13. Olegario

    ““Foi diante do Senhor que dancei, replicou Davi”

    Interessante é notar que o exército carismático só imita o Rei Davi na dança, festa e alegria.
    Por que não imitam o salmista na penitência, arrependimento e oração?

    Olegário.

  14. Olegario

    Complementando: Por qual motivo Nossa Senhora e o apostolo amado não dançaram ante Nosso Senhor agonizando na Cruz?
    Ainda bem que naquele tempo não existia a CN.

    Só os fariseus…

    Olegario.

  15. Leniéverson Azeredo Gomes

    Realmente quando eu vi esse vídeo, me perguntei: È na Canção Nova, mesmo?Fiquei decepcionado, logo eu, um ex-vocacionado dessa comunidade.

  16. Vinicius

    Pra que desinterrar isso?

    Isso aconteceu a alguns anos no Congresso Internacional das Novas Comunidades que aconteceu na Canção Nova. Não é um viceo recente, isso é antigo. A Adoração foi conduzida pela comunidade Shalom e uma outra comunidade francesa, no evento estavam presentes muitos bispos do Brasil e de outros países. A Canção Nova nao foi responsavel por essa adoração, pois era um evento organizado por diversas associações catolicas internacionais.

  17. André Luiz Araujo Magalhães

    Pra que desinterrar isso?

    Poderíamos desenterrar Dom Fernando Rifan, em vídeo mais recente, ele e Padre Claudiomar, ambos da Admnistração Apostólica São João Maria Vianney, concelebrando em Aparecida/SP, em uma missa em que homens vestidos em saiotas e mulheres trajadas em indecentíssimos trajes de “lycra” conduziam um Evangeliário numa espécie de arca simbolizando a arca do Antigo Testamento ao púlpito, durante a chamada procissão do Evangelho durante uma mIssa de rito ordinário dita de Paulo VI. Tudo com muita criatividade, ao som de música horrenda. Poderíamos desentererrar um vídeo no qual Padre Hélio, da mesma Admnistração, celebrava missa no novo rito “novus ordo” onde, antes do término da Missa, e do ósculo do altar, na Basílica Menor do Santíssimo Salvador de Campos vai cumprimentar os parentes do finado pela qual havia a missa sido encomendada, com aperto de mão; poderíamos, por fim, desenterrar o vídeo no qual, durante uma pontifical no Rito antigo, antes do Ite Missa Est e da Bênção, Dom Fernando (obs: inova, criativamente neste momento) chama Padre Roberto e toda sua tropa para se aproximarem do altar, dá boas vindas, os felicita, conversa com eles muito descontraidamente, logo em seguida entoa solenemente o ite, missa est, diz placeat e dá a benção, et reliqua. Tudo, em nome da criatividade!

  18. Robson

    Estas pessoas dançando não fazem parte da comunidade shalom. Este vídeo é de 2008 e a companhia de Artes Shalom foi criada apenas em 2012!!!! Por favor, não manchem o nome da comunidade!!!!