Orientação sobre “Missas de Cura e Libertação”

closeAtenção, este artigo foi publicado 3 anos 10 meses 13 dias atrás.

[Neste documento recente da CNBB sobre Liturgia, publicado por ocasião da 48ª Assembléia Geral que ocorreu em Brasília no mês passado, encontram-se as orientações sobre as (assim chamadas) "Missas de Cura e Libertação" que seguem abaixo.

Entre outras coisas, a propósito, pode ser encontrada no referido documento a verdadeira palhaçada sobre a tradução da Editio Typica Tertia do Missal Romano que foi publicada em 2002 (isso mesmo, há oito anos!) e corrigida em 2008, sobre a qual a CNBB tem a vergonha de afirmar que pretende, "na Assembleía Geral de 2011, apresentar para votação final, os textos do Ciclo Pascal e se possível também dos Domingos do Tempo Comum e do Ordinário da Missa, para então enviarmos a Roma tudo que já estiver aprovado"...

No entanto, as orientações sobre as referidas celebrações litúrgicas (relativamente comuns em meios carismáticos) estão - graças a Deus, e miraculosamente - fiéis ao que ensina a Igreja.]

1. MISSAS DE CURA

    Nossa Comissão recebe inúmeros pedidos de esclarecimentos ou orientações sobre as assim chamadas “missas de cura” ou “missas de cura e libertação”. Trata-se de missas celebradas em horários especiais, com a finalidade específica de obter de Deus a cura e a libertação de todo tipo de doença.

    Muitas perguntas se colocam: será que esta prática não estará passando para o povo uma compreensão reducionista ou, pior ainda, utilitarista e mágica da missa? Qual o verdadeiro sentido teológico-litúrgico da celebração eucarística? Porque não usamos a bênção dos enfermos indicadas no Ritual de Bênçãos? Porque não rezar a “Missa pelos doentes” indicada no Missal Romano (Missa por várias necessidades, n. 32)? As intenções que apresentamos nas Preces dos Fiéis não tem “força” ou “eficácia”? Lembramos ainda que o Ritual da Unção dos Enfermos prevê o Rito da Unção dos Enfermos na missa. Aliás, seria muito oportuno insistir no estudo da Introdução do Ritual da Unção dos Enfermos e sua assistência pastoral. Enfim, além de rezar pelos doentes, é oportuno lembrar o que diz a referida introdução no no. 35: “Os sacerdotes lembrem-se do seu dever de visitar pessoalmente os enfermos com toda a solicitude e de ajudá-los com generosa caridade. Compete-lhes sobretudo, ao ministrar-lhe os sacramentos, despertar a esperança no coração dos presentes e reanimar a fé no Cristo padecente e resssuscitado, de modo que, ao trazerem o maternal carinho da Igreja e o consolo da fé, confortem aqueles que crêem e levem os outros a voltarem-se para as coisas do alto”.

    No Conselho Permanente de 2004, iniciou-se um estudo para oferecer “Orientações teológico-litúrgicas e pastorais a propósito das chamadas ‘missas de cura e libertação’”. Infelizmente, não se chegou à conclusão deste tema. Como a questão continua a exigir um posicionamento claro por parte de nós, Bispos, queremos encaminhar, até a próxima Assembleia Geral uma proposta de documento a ser preparado juntamente com outras Comissões Episcopais e ser submetido à aprovação.

    Convidamos os Bispos a encaminharem para a Comissão de Liturgia subsídios, livros de canto e orações, relato de experiências em torno destas missas para que possam enriquecer nossa reflexão.

    Colocamos na pasta de cada Bispo a INSTRUÇÃO SOBRE AS ORAÇÕES PARA ALCANÇAR DE DEUS A CURA, publicado pela Congregação para a Doutrina da Fé, em 2000. Temos aí a apresentação de aspectos doutrinais (I Capítulo) e as Disposições disciplinares (II Capítulo) que nos ajudam no exercício de nossa responsabilidade litúrgica nesta questão.

    email

    Antes de comentar, por favor leia a política de comentários do Deus lo Vult!.

    Comentários

    1. Francisco disse:

      Prezado,

      Salve Maria,

      E a pergunta que não cala: Os “carismáticos” vão obedecer o Magistério da Igreja, ou seja, obedecer o documento do site do Vaticano, ou VÃO CONTINUAR DESOBEDECER DESCARADAMENTE AS NORMAS LITÚRGICAS DA IGREJA?

      E conhecendo o Magistério da Igreja, se continuarem a desobedecê-lo propositalmente, sabem em que penalidade incorrem? Sabem sim, e nem estão preocupados com isto. Não me refiro aos pobre-coitados que nada sabem de doutrina, mas aos propulsores nocivos da RC”C”.

      DÚVIDO QUE ELES VÃO OBEDECER AO PAPA E AO MAGISTÉRIO DA IGREJA.

      Um abraço.

      Francisco.

    2. Francisco disse:

      Prezado Jorge,

      Salve Maria,

      Eu não acredito que não aparecerá nenhum “carismático” para rebater minha acusação. É incrível.

      Na verdade, já estou acostumado com a fuga desse tipo de gente, quando são colocados contra a parede. Não tendo resposta fogem e continuam a profanar a Santa Missa.

      Mando apenas um recado: Vocês “carismáticos” vão responder ao Juiz supremo pelas vezes que deixei de participar da Santa Missa, por não querer compactuar com as profanações que, de forma costumaz, vocês promovem.
      Eu não consigo assistir o sacrifício de Cristo junto com os carismáticos, é impossível.

      Mas o que mais impressiona é que não aparece nenhum “carismático com caridade” pra me corrigir. Por que será?

      Um abraço.

      Francisco.

    3. messias rcc disse:

      toda missa é de cura comcordo plenamente
      a missa de cura (missa com oração por cura e libertação)e uma missa como todas o que a diferencia não é que o sacrifiçio de cristo por que em todas as missas é o mesmo Deus o mesmo cristo eucaristico
      é quem a celebra celebra uma missa mas viva com mais ato penitencial e mas lovores a Deus .Deus da os Dons carismaticos a todos mas se não clamarmos ao espirito santo não usamos por que meu caro francisco vc pença com o espirito do mundo da rasão mas não tem ainda o discernimento pra pençar com o espirito por que Deus nos dar essas Dons para usarmos para o bem de toda a comunidade
      Jesus ao ressucitar ele nos o espirito lendo todo o novo testamento o espirito de Deus os condusia mas chego um tenpo que fomos deichando adormecer esses Dons mas Deus reavivo novamente e é isso rcc
      te digo que senpre fui tradicionalista e até hoje sou mas me faltava essa intimidade maior com Deus atraves do espirito que atraves da rcc passei ater
      e vejo que a igreja estava morrendo e hoje estar viva
      porque ningem fazia nada para ajudar os irmãos drogados ningem mas ia evanjelisar e nem se quer lião mas a igreja se a um tipo de disrespeito te pesso em nome da rcc perdão por poucos que não a conheçe por que a rcc é obediente a igreja e a defende fico muito triste por aver brigas na igreja de Deus
      a paz de DEus esteje com tigo meu irmão

    4. Anderson disse:

      Tradicionalista esse aí? kkkkkkkkk, piada!
      Meu caro, Salve Maria!
      Voc~e deveria aprender a escrever menos depressa, quem sabe assim não escreveria melhor. Enfim, por caridade é dever meu como cristão alertar você que a Igreja nunca esteve quase morrendo e nunca estará, mesmo hoje com os golpes da RC[C], TL e tantos outros modernistas com suas teologias – ora sentimentalistas, ora racionalistas.
      A Igreja é imutável e negar que o Espírito sempre esteve na Igreja, é negar as palavras de Cristo. Assim, concluo que você, carismático, não está sendo fiel À Sã Doutrina.
      Estude mais as verdades(dogmas) da fé, e queime os livros desses padrecos modernistas da RC[C].

    5. lenio jose disse:

      gostaría de lembrar que atualmente,temos algo mais importante para partilhar-mos,coisas abomináveis que se diz respeito a alguns que se escondem atrás da batina dizendo ser sacerdote, e se preoculpa com nome de missa. na qual não vai mudar carater nem personalidade de ninguém. sabe porque muitos tem pavor a esse nome de cura e libertação , porque não quer ser curado das suas doenças pedófilas, e quer continuar a quela igreja antiga que os padres sabiam rezar , só eles sabiam pregar, só eles tinham acesso a palavra de deus. estar chegando a nova religião,o reino de deus estar próximo , para acabar essa cachorrada de falsos pastores dentro da nossa igreja católica aposlica romana. não se preoculpem com nome de missa, mas seja fiel adeus nos seus atos. documentos muitas vezes criados pela mão do homem, que a nós que ja praticamos os carismas e os dons do espirito ja não e oculto. se convertam a um sacerdócio fiel e vão participar verdadeiramente de uma missa de cura e libertação. para poderem mudar os seus atos.

    6. Clo disse:

      Qual maria vc está saudando?
      A Maria que conheço, guardava tudo em seu coração.
      Vc se escondendo atras desta saudação não está sendo diferente do que coloca como desobedientes, se vc não consegue estar junto com os membros da RCC não deveria julgar,porque com a mesma medida será julgado. Me pareceu uma pessoa que conhece a doutrina, mas deveria buscar mais conhecimento ainda, e também os documentos, o apelo A Deus sobre uma nova “efusão” do Espirito na Igreja, a pedido do Papa João XXIII, mas cuidado, a razão cega o coração, por isso que não conseguiu entender até hoje que Maria guardava tudo em seu coração.
      Uma das suas precárias atitudes é a falta de caridade com os simples “sabichão”. São por ter pessoas assim na Igreja que ela continua sendo pecadora, enquanto Jesus pediu para que fossemos santos. E o pedido de Jesus é oredem, isto também chama-se mandamento.

    7. Pois é, Jorge e Comentaristas, eu mesmo fiz uma citação do meu pároco, novo pároco e pároco novo (ele tem 25 anos), aboliu as chamadas missas de cura, por considerar que toda missa é missa de cura.Antes da divisão da paróquia, este pároco novo era vigário paróquial e convivia com o então pároco era e ainda é carismático.E as missas carismáticas eram desmasiadamente longas e cansativas.Agora, meus amados, imagine uma missa cançãonovista (leia-se Canção Nova), onde um padre Indiano (Padre Ruffus ) que fala inglês, ao invés de falar a homilia, fica contando estórias de cura nos lugares onde passou.E o pior, por não falar português, um leigo traduz as falas do referido padre, algo extremamente cansativo e enfadonho.Se acrescentarmos ao fato de que, a missa “normal” da Canção Nova é antiliturgica, percebe-se que, de fato, tem-se problemas a perder de vista.

    8. Diego disse:

      Sou católico amo maria e jesus acima de qualquer coisa ,mas a igreja prescisava dessa renovação ,prescisava viver esse pentencostes,só quem participa da igreja oou ja participou de uma missa de cura e libertação pode entender isso ,Jesus realmente cura ,libertaa ,revela _se ,pelo poder do espirito santo você ora em linguas estranhas ,isso não é papo de evangélico ou coisa e tal ,mas a igreja de cristo tem que ter missas de cura e libertação ,para realmente viver o evangelho de jesus cristo ,graças a DEus podemos ver isso hoje na igreja católica apostólica romana ,digo mais procurem vivenciar esse momento de cura e libertação ,é muito simples de perceber isso ,é só ligar seu radio na radio globo apartir das nove e cinco ,só para vcs terem uma noção ,thcau ,thcau paz de cristo á tds !!!

    9. Diego disse:

      Jesus curou e deu ordens aos apostolos que eles poderiam fazer o mesmo ,além de pregar o evangelho o verdadeiro sacerdote de Deus tem o poder em cristo de curar e libertar,como vamos acreditar em cristo se não vermos sua presença, a presença do espirito santo que se revela_se em varios dons ,profetizar ,orar em linguas ,Deus se revela em sua igreja com milagres e prodigios ,pelo poder do espirito santo essa e a igreja católica apostólica romana ,realmente toda missa é igual ,não temos que fazer distinção, igreja católica apostólica romana só tem uma ,mas creio firmimente que Deus ,pelo poder do espirito santo que é concedido á nos, que aceitamos á cristo , que aceitamos viver segundo os mandamentos de DEus ,podemos ver facilmente nas missas de cura e libertação da igreja católica apostolica romana que Deus realmente se se revela curando e libertando ,Paz de cristo á tds !!!

    10. rodrigo rcc disse:

      Seguir jesus cristo é muito dificil doque vcs pesam , vcs acabam sendo falsos profetas , pesam como os homens pesam , quem é de cristo pensa como cristo,em todas as acusações que vcs fizeram se pensacem como cristo nunca vcs falavam isto , missas em geral é sim de cura para isto existe o ato penitencial , mas celebra uma missa não é somente ler os ritos mas fazer desce ritos uma cura,e sim se todos os padres fossem carismatico teriam mais gosto de celebrar uma missa , para que os fies não saim da missa como chegou , e sim renovados.
      Fies ser cristão não é somente participar de uma pastoral ou esquentar o banco da igreja é ser luz do mundo é sal da terra , como diz em mateus 5,13 ao 16 “nimguem acende uma lâmpada para colocar-la debaixo de uma vasilha , e sim para coloca-la no candeeiro onde ela brilha para todos os que estão em casa “” temos que ser luz para este mundo escuro …. obrigadoo thaw bjxx

    11. Olegario disse:

      Rodrigo RCC

      Filho, a pauta e ordem do dia agora é militar contra a Gaystapo.
      A RCC a gente chuta depois.
      Por enquanto, se não quiser se unir a nós na luta contra os gays, vá escutar Restart.
      Carismáticos adoram RESTART, pois se assemelham muito a eles:

      Alegres,
      Divertidos,
      Coloridos
      Emotivos.

    12. miriane disse:

      Pessoal por Deus!
      Abrem os olhos, é isso que o encardido quer, quer que tenha atrito e discordia entre nós! Será que vocês não percebem? Chegará um dia que todas as religiões vão se juntar para pedir missericórdia! Hoje estamos em tempo de vigia, pura oração, com tanto sofrimentos não devemos se apegar as pequenas… Deixe que Deus julgue, que brigue e faça o melhor por nós. Vamos para com esse preconceito e acolher as pessoas como elas são, mesmo nós aceitando ou não. Estamos em crise no mundo com guerra, efeito contrarios da natueza, que hoje estamos pagando o preço.

      Peço que fique em vigia de oração, pois o demonio está se pegando em pequenas coisas para nos atacar.

    13. DIÓGENES disse:

      SOBRE AS MISSAS DE CURA E LIBERTAÇÃO, ENTENDO QUE TAIS CELEBRAÇÕES POSSUEM UMA CONOTAÇÃO MAIS FORTE DE ORAÇÃO. VISA TAMBÉM AJUDAR AS PESSOAS A REALIZAREM, ATRAVÉS DA ORAÇÃO INDIVIDUAL, UM EXERCIO PROFUNDO DE ORAÇÃO.

    14. Olegario disse:

      Hum…hum…
      Sei :-)

    15. Marco disse:

      “Caríssimos irmãos e irmãs em Cristo, hoje trazemos este esclarecedor anúncio do Arcebispo de Medellín sobre as ‘Missas de Cura e Libertação’ (ML)”

      Medellín (Quinta-feira, 08-12-2011, Gaudium Press) O Arcebispo de Medellín, na Colômbia, Dom Ricardo Tobón Restrepo se dirigiu aos sacerdores, religiosos e fiéis, afirmando que a chamada “Missa de Cura” é um termo ambíguo, já que todas as Santas Missas “são curadoras”.
      Dom Ricardo refletiu sobre o tema em seu programa semanal, seguido de uma Carta Pastoral dirigida aos bispos das províncias eclesiásticas de Medellín e Santa Fé de Antioquia orientando que seus padres e religiosos para fornecer “algumas orientações sobre uma série de inciativas e fenômenos que tem sido propagados em algumas paróquias por parte de sacerdores e leigos que certamente apresentam aspectos e procedimentos que não estão em conformidade com a fé, com a liturgia e com a prática pastoral da Igreja Católica.
      O Arcebispo de Medellín também exorta para que se evite este tipo de celebração para que não se prestem a “exploração da emoção, da necessidade de cura e da visão mágica das coisas que algumas pessoas podem ter. Sobretudo não se pode tolerar negociar sobre o sofrimento das pessoas”.
      Do mesmo modo, Dom Ricardo expressa sua preocupação sobre as denominadas “Missas de Cura” podendo haver a promoção de exorcismos, orações de libertação, unções e demais práticas que, nas palavras do Arcebispo, “alteram gravemente o sentido da vida sacramental da Igreja”.
      O prelado lembra ainda que desde sempre a Igreja tem rezado de maneira muito especial pela saúde dos enfermos, mas fica extremamente preocupada com a introdução de algumas formas de rezar, incluindo a liturgia, que busquem “pressionar a Deus para garantir aos que sofrem, que recebam a graça que suplicam”, gerando “sérias confusões na comunidade, como a de atribuir a graça de Deus a pessoas, lugares, tempos e elementos particulares e exclusivos”.
      Finalmente Dom Ricardo Tobón Restrepo fez um chamado para que se celebre e aproveite “devidamente os sacramentos da Eucaristia, da Penitência e da Unção dos Enfermos”, já que para “oficiar Missas em que se queira pedir de modo especial e particular a cura dos doentes, se requer permissão por escrito do Bispo e que, sobre elas, fica proibido receber qualquer tipo de oferta ou doação”.
      A Carta Pastoral estará disponível para os fiéis na Cúria Arquidiocesana de Medellín e nas paróquias.

    16. Patricia disse:

      Nossa, quanta conversa furada de ambas partes, mas vamos à minha. Quem ainda não conheceu o Poder de Deus através das missas e grupos de renovação carismática não pode aceitar mesmo,porque ainda não o conheceram. A partir do momento em que Deus tocar com sua presença através dessa direção de oração, você nunca mais será o mesmo. A Energia e Amor manifestados através do Poder de Deus, que é DEUS, tudo, é uma presença incomparável com qualquer sensação experimentada na Terra. Por isso tenho certeza “dupla” da presença física/sensorial/amorosa/acolhedora/revigorante que o Poder do Amparo de Deus dá, podemos então sentir o melhor sentimento do mundo, que é o AMOR. Seu Espírito Santo tocando-nos e presentando-nos com sua PRESENÇA! Bicho, é Jesus que é amor, o mal que fica confundindo a gente para não chegarmos com o coração puro a Deus. Não fiquem perdendo tempo para o diabo discutindo quem tá certo. Cheguem-se a Deus, sem concorrer cambada! Assumamos nossa inferioridade e de nossa necessidade de Deus, ele é o nosso PAI E SENHOR. Nós precisamos dele em Jesus Cristo, a nova e ETERNA Aliança. O PODER DE DEUS é Incrível. E nossas cruzes pesadas. Cheguemo-nos de coração sendo seu Templo na Terra. Essa Paz a todos! O AMOR DE DEUS PARA TODOS NÓS NOS SALVARMOS E IR VIVERMOS ETERNAMENTE NO SEU REINO. Jesus está prestes a chegar…

    17. Angelicajc disse:

      ESSAS MISSAS SÃO MARAVILHOSAS….MINHA VIDA SE TRANSFORMOU COMPLETAMENTE DEPOIS DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA, QUE ELA CRESÇA MAIS E MAIS, PORQUE DEUS ESTA PRESENTE COM CERTEZA!  

    18. Gatti disse:

      Prezados irmãos,
      Deus conta com cada um de nós e seremos conhecidos como seus discípulos se nos amarmos uns aos outros. Esta é a grande marca dos cristãos: o amor.
      Em um mundo em crise de fé, onde as ovelhas de nosso rebanho estão sendo sequestradas por falsos “pastores”, “apóstolos”, “missionários” e “bispos” e etc…, não é justo ficarmos com tais discussões, pois cada um de nós tem seu jeito de prefessar e celebrar a sua fé. O importante é que todos nós somos católicos, apostólicos romanos. (Carismáticos, vicentinos, liguistas, agentes das diversas pastorais, etc, etc e etc…, e fazemos parte do mesmo rebanho cujo Pastor é o Senhor Jesus, a Ele, honra, glória e louvor posr todo o sempre, amém!

    19. Ana Lúcia disse:

      Já participei de missa de cura e libertação aqui em Brasília e realmente vi o manisfestar de Deus muito grande naquele momento tanto na minha vida, quanto na vida de todos que estavam ali! Quem não quer ser curado e libertado? É um momento de muita fé onde são derramadas muitas bençãos de cura e de libertação. Minha vida hoje encontra-se renovada, graças a Deus. Em nenhum momento vi o nome do padre ser exaltado! Sempre é bom conhecer antes de julgar, a obra de Deus é muito importante para todos os cristãos e o mais importante é buscar Deus incessantemente, é isso que vai fazer a diferença de nos tornamos cristãos de verdade, sem hipocrisia! Peço perdão aos que falam que “toda missa é de cura e de libertação”, discordo, se fosse assim, não teriam padres cometendo arbitrariedades contra pessoas de bem, afinal, posso dizer que conheço um padre que está vazio por dentro, sem fé, se ele conduz uma missa e se sente dessa maneira, o que dirá daqueles que só assistem! Aonde está o erro? O que está faltando na igreja católica? Muitos fiéis estão perdidos, a verdade é essa! Se não haver uma renovação na igreja, claro, buscando a verdade nas escrituras sagradas e não no disse me disse!! Que Deus venha nos guiar através do Espírito Santo aquilo que realmente é da vontade de Deus!

    20. luci fernandes disse:

      gostaria de pedir q rese a mi ssa da cura pelo meu filho welington q se encotra neternado

    21. EMM Brasil disse:

      Apreciei o texto Ana Lúcia. As colocações estão equilibradas. Em se tratando de Celebrações de Libertação e Cura, podemos ser parciais. Podemos pender demais para o tudo ou o nada.
      Nas questões de Deus devemos ser pobres, evangelicamente falando, ou seja, reconhecer nossa miséria e nossa fraqueza e aceitar a posição misericordiosa do nosso Deus.Ele não hesitou em enviar o Seu Filho porque nós necessitamos de Seu Perdão. Este, bem acolhido, levará necessariamente a um processo consciente de Libertação e Cura. A Celebração desse Mistério poderá ajudar a melhor aproveitarmos essa grande graça.
      Sou Sacerdote Católico e posso testemunhar o quanto me ajuda a ser uma pessoa melhor, um religioso mais consciente, e um Sacerdote mais dedicado, o tempo que dou para uma Celebração Eucarística de Libertação e Cura. Descobrir e aceitar o Espírito Divino é algo especial. Já é fruto de muita libertação e cura.
      Deus seja louvado. Ele é AMOR e nos quer mais amáveis. Se, com a Sua graça e a presença amiga dos irmãos, conseguimos crescer neste processo, Deus seja louvado!
      Que o Espírito Santo nos abençoe, Pe. Jacob, MSF.

    22. maira disse:

      O que falta na Igreja Católica?
      É que os CATÓLICOS acreditem no poder da Santa Missa, do Sacrifico de Jesus Cristo sendo renovado a cada ato litúrgico, a cada riqueza de suas palavras sendo proferidas nas leituras, nos salmos que não são respeitados nas Missas de Cura e Liberação, pois acham melhor ‘cantar músicas da moda’ para levarem a assembléia à comoção. Aí eu pergunto vocês conseguem dimensionar a riqueza dos salmos? A comoção que cada salmo (que não está na liturgia à toa) pode causar nas pessoas?

      Jesus institui a Eucaristia, se deu na Cruz para salvar os nossos pecados e para termos mais intimidade através do momento da comunhão e é por esse motivo QUE TODA MISSA CURA E LIBERTA, independente de ser “missa de cura e libertação”, independente se o padre esta em pecado ou não, pq no momento da Santa Missa e principalmente na hora da Consagração não é a mais a pessoa do Padre que esta no Altar e sim Jesus. E é nisso que todos que se julgam católicos tradicionais ou carismáticos devem crer e não em estilos de missas, e não em escândalos, falsos testemunhos e falta de respeito com o próximo.

      E falo isso por já ter participado de Missas de Cura e Libertação, como católica e jovem eu gosta da renovação carismática, mas não concordo com a banalização das missas, de leigos tomarem a frente dos Padres, da Idolatria a ministros de oração de eucaristias, ou seja, lá como são chamados esses que Motivam as pessoas a gritarem, a se dizer com demônios para chamar a atenção dos fieis que vão VERDADEIRAMENTE EM BUSCA DE CURAS E LIBERRAÇÕES… Acredito que a RCC deveria tomar mais cuidado com suas formações, para não formarem pessoas bitoladas e que se acham mais ‘poderosas’ que o próprio Cristo Jesus e que parem de usar a Virgem Maria mãe de Deus em seus terços que parecem mais oba oba e que foge totalmente da Imagem Imaculada, do exemplo de Silenciar da nossa mãe do céu.

    23. Tive dúvida se não seria melhor comentar em “Aprovação da Santa Sé“. Na realidade, não tem relação direta com nenhum desses posts.

      Dom Armando disse que “estamos na terceira revisão depois de 1969, quando saiu o texto latino”. “Não se trata só de traduzir ao pé da letra”, comentou, pois Roma “nos pediu uma fidelida ao latim, mas com uma linguagem bela, com um certo nível cultural, mas que seja assessível e bela”. Porém, é um trabalho que exige muita atenção. “Demoramos até meia hora só numa oração, num oremus”, afirmou Dom Dimas, mostrando como o trabalho é feito com muito empenho. E não se pode inventar o texto, já que a fé da Igreja passa e se manifesta pela liturgia. Por isso é importante averiguar palavra por palavra. “A liturgia não é propriedade de ninguém, mas é propriedade da Igreja”.

      Fonte: “A paróquia precisa de uma renovação urgente” — Coletiva de imprensa no segundo dia da 51ª Assembleia Geral dos bispos do Brasil. Agência de notícias Zenit. 11 de Abril de 2013.

    24. Ju disse:

      Fiquei envergonhada com tantas palavras sem sentido… lamento q ao invés de procurarem a Deus a nosso Jesus, vcs fiquem discutindo entre si!
      que o Senhor vos abençoe!

    25. Joana Darc disse:

      Gente, deixem-se guiar pelo espírito Santo e só através dele deixamos de ver somente o mundo material (tempo passageiro), deixem-se guiar pelo espírito Santo e você enxergará melhor. E assim, a venda dos seus olhos sairá e você conhecerá o verdadeiro Deus Jesus! Só ele cura e salva e tem misericórdia de nós mortais. Não adianta detonar sacerdotes , pastores Igreja A, B e C, pois onde existir humanos existirá o pecado, e sabem: Não existe pecado maior nem menor, todo pecado tem o mesmo peso. Portanto cabe a nós nos respeitarmos e tolerarmos, pois foi assim que Jesus nos ensinou amai-vos uns aos outros como eu vos amei e Ama o teu próximo (sua familia, o pessoal do seu trabalho, a sua comunidade, o pessoal no trânsito, enfim todos que te rodeiam) como a ti mesmo. Se todos nós seguir este caminho nossas vidas e o planeta será bem melhor.

    26. e sabem: Não existe pecado maior nem menor, todo pecado tem o mesmo peso.

      Isso não é doutrina católica!

    27. Léo disse:

      É triste, ver irmãos desta forma…não conhecem o movimento, não se esforçam para saber a razão de existir a RCC, não se prestam para pesquisar nem superficialmente; não julgue o que você não vive, não coloque os seus “achismos” como argumentos; tão certo quanto 1+1 é 2, é certo que a igreja é Mãe, e assim como uma Mãe, ela abriga os seus filhos aceitando suas formas e estilos…Não devemos nos achar no direito de julgar, pois todos viemos da mesma lama… E ao invés de querer mudar os irmãos e os movimentos que existe na Igreja, seria bem melhor que vocês aproveitassem este tempo para sair na rua, para evangelizar e falar do Amor de Deus.
      A Paz de Jesus e o Amor de Maria estejam com vocês.
      Tenham um coração comparável ao dia uma criança, pois o Espírito Santo não habita onde não há amor, fraternidade, caridade, irmandade….
      Abraço.

    28. Felipe Rodrigues disse:

      Caros irmãos,

      Também sou da RCC e ao contrário de todos os outros que se dizem carismáticos que aqui postaram, concordo em gênero, número e grau com esta postagem. Todos os que discordaram demonstram desconhecer minimamente aquilo que a Igreja ensina sobre a Santa Missa e ainda desconhecem que qualquer ato do Magistério da Igreja é um ato inspirado pelo Espírito Santo.

      As pessoas dizem: O Espirito sopra onde quer. É verdade essa afirmação, porém, quando afirmam isso querem justificar sob ação do Espirito Santo as doidivanices que infelizmente verifiquei em muitos grupos de oração, partilha, etc que se dizem carismáticos.

      Irmãos carismáticos, precisamos conhecer mais o que a Igreja realmente ensina e lembrar que Cristo disse: “Quem vos ouve a vós, a mim me ouve; e quem vos rejeita a vós, a mim me rejeita; e quem a mim me rejeita, rejeita aquele que me enviou” (Lc 10,16). Ou seja, se rejeitamos o ensino do Magistério, rejeitamos a Cristo e rejeitamos o Pai. Me perdoem, mas rejeitar o que o Magistério ensina não pode ser ação do Espírito Santo, mas ação do “espirito do próprio umbigo”. Que não leva ninguém a lugar algum.

      O Espírito Santo age sempre nas nossas orações em comunidade e manifesta seus dons, mas precisamos parar de desejar dons espirituais, sentir emoção, sentir-se “tocado”, “ungido”, querer sempre cair no “repouso do espírito” etc. Precisamos ser maduros na fé. Essa sede de “poder”, “unção”, etc é que leva muitas vezes e, nos muitos anos de RCC que tenho, a perceber que os irmãos não evoluem espiritualmente e acabam abandonando a fé no primeiro momento de aridez que enfrentam,

      Será que eu creio que a Santa Missa é realmente a atualização do Sacrifício Pascal de Cristo na cruz? Se eu creio, logo admitir “missas de cura e libertação”, é absurdo, ou o sacrifício de Cristo não nos curou e nos salvou a todos e é a fonte da cura e da libertação? Toda santa Missa é sim, libertadora por sua natureza, pois ela é o Sacrifício de Cristo atualizado e perpetuado: “Fazei isso em memória de mim” (1 Cor 11,24).

      Nosso Senhor disse a Oseias: “O meu povo se perde por falta de conhecimento” (Os 4,6). Nós, carismáticos, estamos nos perdendo por conta disso. Perdendo unção, perdendo tudo, porque não conhecemos. Busquemos com humildade conhecer e obedecer o Magistério da Igreja e a nossa evangelização e kerigma serão mais eficazes e cheios de verdadeira unção e unidade com Cristo, cabeça da Igreja, seu corpo místico.

    29. Hilda gomes medeiros disse:

      Eu gostaria muito de conhecer essa missa. qual e o endereço da igreja.

    30. aninha. disse:

      me afastei da igreja catolica e foi muito ruim passei muita coisda ruim afastada da minha igreja fui muito estorquida por bispo da universal ele me tirou uma casa e depois me doporu de remedios calamantes …isso me fez sofrer muito na juventude.. perdiri minha juvendtude lar dentro com sofrimento… por isso peço liberte me de confiar nesse pocvo .. eles me fizeram sofrer de mais….

    1. [...] This post was mentioned on Twitter by Thiago AC and Pastoralis, Sérgio de Souza. Sérgio de Souza said: A CNBB oferece orinteações sobre as "Missas de Cura": http://www.deuslovult.org/2010/06/10/orientacao-sobre-missas-de-cura-e-libertacao/ [...]

    2. A CNBB oferece orinteações sobre as…

    Deixe um comentário: