Padre Joãozinho mexendo em vespeiro…

closeAtenção, este artigo foi publicado 7 anos 2 meses 6 dias atrás.

Fico pensando em qual é a do pe. Joãozinho. Quando do falecimento do professor Orlando Fedeli, na semana passada, ele publicou (como virtualmente a totalidade da internet católica, graças a Deus) uma nota no seu blog, pedindo orações pelo fundador da Associação Cultural Montfort.

Eu ainda não tinha lido os comentários. Hoje, estão em número de 112, alguns dos quais – de ambos os lados – absurdamente desnecessários, até mesmo para os meus padrões.

E ainda, agora há pouco, foi publicada uma “carteirada”: a visão de um canonista sobre a Associação Cultural Montfort. Neste “comentário muito bem redigido”, após ser dito que “o sítio Montfort deveria ser tirado do ar”, é feita a seguinte interpelação aos membros da Montfort:

Admoesto os queridos internautas integrantes da Associação Montfort a retornarem ao grêmio da Igreja católica, submetendo-se totalmente a Bento XVI, que aceita e ajudou a forjar as linhas mestras do Concílio, e ao seu respectivo bispo diocesano.

Essa singela admoestação está em um texto que não possui quinze linhas. Alguém com um mínimo de senso de realidade acha que isso vai surtir algum efeito, que não seja provocar a ira dos “monfortianos” Brasil afora? E acaso o padre Joãozinho pretende levar a cabo a polêmica que porventura nasça desta sua provocação?

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

72 thoughts on “Padre Joãozinho mexendo em vespeiro…

  1. Pedro A

    Pe. Laguérie não emitiu uma opinião pessoal, ele falou na condição de superior do IBP, como se pode ver no link citado do site “Fratres in Unum”.
    Pe. Danjou e D. Lourenço também expuseram com muito bons argumentos os senões da Ass. Montfort.

  2. Pedro A

    Pe. Laguérie não emitiu uma opinião pessoal, ele falou na condição de superior do IBP, como se pode ver no link citado do site “Fratres in Unum”.
    Pe. Danjou e D. Lourenço também expuseram com muito bons argumentos os senões das idéias de Fedeli e da Ass. Montfort.

  3. Renato Lima

    Pedro A , a mesma FSSPX mostrou a imbecilidade dos movimentos carismáticos.

    O mais engraçado é que o prof. Orlando Fedeli rezava e queria a volta da FSSPX de volta a Santa Igreja. Mesmo (segundo o que você colocou) sendo criticado pela mesma!

    O senhor Olavo de Carvalho também teve desavenças com o Professor Orlando, mais em uma atitude nobre fez um comentário sincero:

    http://angueth.blogspot.com/2010/06/olavo-sobre-orlando-meus-dois-grandes.html

  4. Pedro A

    Lógico, também tenho pesar pela morte de Orlando Fedeli, que Deus o tenha.
    Porém, que fique claro que a posição crítica da FSSPX em relação à Montfort não é “segundo o que eu coloquei”, é segundo a palavra de D. Lourenço Fleichman e do Pe. Joel Danjou.

    D. Lourenço criticava em Fedeli o costume de, em vez de contestar um argumento, apontar com o dedo para o argumentar. Os defensores da Monfort, pelo visto, adotam o mesmo proceder.

  5. Magna

    André,

    onde assino?

    Pedro A, seu ÂNIMO é a pura crítica! E vem citar a Montfort, francamente!
    Pensas que podes enganar a Deus que tudo vê?

  6. Pedro A

    Ninguém mostrou, até agora, que o Pe. Danjou, D. Lourenço e o Pe. Laguérie estão errados. A FSSPX é o movimento tradicionalista mais importante do mundo e não respalda a Montfort. A TFP, que tem grupos em boa parte do mundo, também não.

  7. Francisco

    Caro Jorge, Salve Maria,

    CONTINUO AGUARDANDO A RESPOSTA DOS “CARISMÁTICOS” AO DESAFIO FEITO DESDE O DIA 15/06, que transcrevo abaixo.

    Minha alegria é que os “carismáticos” não alienados, ao verem que nenhum “carismático instruído” apareceu para responder ao meu desafio, acabarão chegando a seguinte conclusão:

    Será que estamos realmente em plena comunhão com a Igreja? Por que ninguém refutou este simples leigo, nem que fosse por caridade?

    Abaixo transcrevo o texto que enviei no dia 15/06.

    Francisco says:

    June 15th, 2010 at 6:01 pm

    Prezado Jorge, Salve Maria mãe de meu Senhor,

    Deixe-me ser muito direto:

    Esta desgraça de sacerdote, o tal padre joazinho (com 3 doutorados em Roma) se pretendesse fazer algo de bom pela Igreja, já que vira-e-mexe está no celeiro de heresias (Canção “Nova”) poderia corrigir aos seus colegas no que tange as tais “Missas de cura e libertação”, que na verdade é a propaganda oficial dos carismáticos (aliás, os carimáticos nem precisam de planos de saúde, pois tem tais missas – rsrsrsr). Será que ele não deveria alertar que tal desobediência ao magistério da Igreja pertinaz e sem arrependimento pode levar ao inferno?

    Prova de sua má-fe, ele tampa os olhos a quem lhe dá espaço na TV e critica ferozmente a Montfort. Sacerdote Sujo.

    Sei que “carismáticos” vão ler meu comentário, então, desafio: Provem que vocês não estão desobedecendo o magistério da Igraja com as tais missas de “cura e libertação”, covardes.

    E outro ponto, se for ato cismático criticar o Concílio Vaticano Segundo, então qual é a função do Instituto Bom Pastor?

    Francisco A. Bruni Júnior

  8. Francisco

    Prezados, Salve Maria,

    Continuo aguardando um “carismático” que refute meus comentários anteriores.

    Mas, já estou quase perdendo as esperanças, pois esta “fuga dos carismáticos” é frequente, diversas vezes já os desafiei e nunca me responderam. Enfim….

    Para ser justo, somente uma pessoa da Canção Nova me respondeu sobre o tema “missas de cura” e para minha surpresa, afirmou que eu estava correto. Guardei o e-mail resposta dela com muito cuidado. Um dia ele pode me servir.

    Francisco A. Bruni Júnior

  9. Pingback: O Camponês » O que será da Montfort? (II)

  10. Carlos

    Depois do Concílio Vaticano II, entre tantas loucuras, apareceu o sedevacantismo. E os sedevacantistas, por incrível que pareça, vão fazendo escola entre os defensores do Concílio Vaticano II, porque agora qualquer um se acha no direito de decretar a excomunhão dos outros. Quem é esse Edson Sampel ou esse “O Camponês” para decidirem que o Prof. Fedeli e os membros da Montfort não pertencem ao grêmio da Igreja Católica? Eles são papas?

  11. A. Carlos Arias

    Pessoal, SM

    Li todos os comentários, nessa “polemica” criada pelo pe. Joãozinho em conjunto com o Sr. Edson Luiz Sampel.
    E como foi criada essa situação agora aqui;
    Após o artigo do PE. Joãozinho -como diz articulista que abre o assunto- e “carteirada” do Sr. Edson Luiz Sampel (que aproveito, diga-se nessa passagem; em 02/08/2005, veio todo rococó e de carteirinha apresentar-se para “elogios” e apresentar sugestões no apostolado do Professor Orlando, que, mesmo percebendo o astuto no que lhe fora sugerido, deu-lhe por abertura e campo a própria Montfort: http://www.montfort.org.br/index.php?secao=cartas&subsecao=polemicas&artigo=20050802121754&lang=bra – como se pode ver deu o seu retorno agora e para quem… pe Joãozinho) que como dizia eu, após criar “polemica” e tomar vulto na internet, tira o artigo do blog como que deixa o assunto na …“periferia”.
    Mas pessoal as indagações aqui não tem o porque, pois que, na Montfort os alunos do Professor estão dando continuidade ao Apostolado para maior Gloria de Deus e abertos ao debate: http://www.montfort.org.br/index.php?secao=veritas&subsecao=igreja&artigo=edson-sampel&lang=bra

    A situação é essa. Padre Joãozinho e o Sr. Edson, nos quer dirigidos pelo Sr. Edir Macedo. Tanto quantos aqui, querem no dizer deles: “Mas não vejo nada demais em querer que os “montfortianos” voltem à comunhão plena com a Igreja…” com todas aquelas reticências.

    Padres zezinhos, huguinhos e luizinhos e canonistas, não queiram nos tomar a Santa Ira nem lhes peço dó.

    A todos aqui SM

    A.C.Arias