“Pai-Nosso Revolucionário, parceiro dos pobres, Deus dos oprimidos!”

closeAtenção, este artigo foi publicado 7 anos 2 meses 7 dias atrás.

Depois do sucesso do Trem das CEBs, segue o fantástico “Pai Nosso Revolucionário”, também mérito da PJ. Créditos ao Gustavo que primeiro encontrou a pérola no youtube – ambos a ouvimos ontem, quando voltávamos de Garanhuns.

Faço questão de colocar também a letra. Depois, com mais calma, teço alguns comentários.

* * *

Ôôô…

Pai nosso
dos pobres marginalizados.
Pai nosso
dos mártires, dos torturados…

Teu nome é santificado naqueles que morrem defendendo a vida,
Teu nome é glorificado, quando a Justiça é nossa medida.

Teu reino é de liberdade, de fraternidade, paz e comunhão
maldita toda violência que devora a vida pela repressão!

Ôôô…

Queremos fazer Tua vontade, és o verdadeiro Deus libertador,
não vamos seguir as doutrinas corrompidas pelo poder opressor!
pedimos-Te o pão da vida, o pão da segurança, o pão das multidões,
o pão que traz humanidade, que constrói o homem em vez de canhões.

Perdoa-nos quando por medo ficamos calados diante da morte
perdoa e destrói os reinos em que a corrupção é a lei mais forte!
Protege-nos da crueldade, do esquadrão da morte, dos prevalecidos,
Pai nosso, revolucionário, parceiro dos pobres, Deus dos oprimidos…

Pai nosso, revolucionário, parceiro dos pobres, Deus dos oprimidos!

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

27 thoughts on ““Pai-Nosso Revolucionário, parceiro dos pobres, Deus dos oprimidos!”

  1. Jordan J. Souza (Gauss-Jordan)

    Tem cheiro de teologia da libertação isso aí.

  2. Alexandre Magno

    Estou curioso pra ver os comentários.

    Não sei se vocês percebem, mas o principal problema parece estar na “associação” entre textos, imagens, mensagens, pessoas e movimentos. Nesse texto aí eu – sinceramente (não me venham me denegrindo por causa disso, é “força de expressão”) – não vejo coisas erradas, sendo que ele cantado fica até emociante.

    A maioria das imagens usadas no vídeo também são bem vindas, penso. Até o momento em que se associa texto e imagens a pessoas/movimentos reprováveis. Aí deixa de ser legal!

    Um problema é que as pessoas se acostumam a negar ou aceitar 3 minutos e 26 de mensagem POR INTEIRO. Eu não consigo conceber isso: que esses 3 minutos e 26 segundos de expressão possam ser tratados como um “instante de expressão”, como algo que, sendo avaliado, ou é 0 ou 1, FALSO ou VERDADEIRO.

    Essa expressão não pode ser atômica…

    Não penso que essa forma de apreciar a expressão do outro seja inteligente, seja justa!

    É necessário lembrar aqui que são muitos os que, sem as imagens, não conseguem associar a canção a Che Guevara e ao “comunismo”. Penso até que essa associação é perfeitamente dispensável!

  3. Pingback: Tweets that mention Deus lo Vult! » “Pai-Nosso Revolucionário, parceiro dos pobres, Deus dos oprimidos!” -- Topsy.com

  4. Cristão Nacionalista

    Jorge, você censura e ironiza a esquerdalha católica… mas faz vista grossa pra fatos como esse
    http://www.granma.cu/portugues/cuba-p/17junio-cuba-vaticano.html
    Que magnífico!!! As cúpulas vaticana e cubana trocando beijinhos….

    Pelo visto, aprendeste uma famosa característica do papado.
    A incoerência!!
    Que Deus te ilumine!!!
    E que Deus tenha Piedade do papado!!!

  5. andrade

    Nem vi o vídeo, mas a letra é suficiente: ela não existe isolada no mundo, mas é produzida num contexto, num momento da história; ela não se encerra em si mesma, mas remete a outras coisas, dialoga com idéias que estão além dela. Sabemos a que ideologias ela se refere, sabemos em que contexto foi escrita, sabemos ainda que não se trata de um episódio já findo, mas que ele se prolonga no tempo e chega até nós. Então, não podemos dar à letra uma interpretação que é alheia a esses dados. As palavras dizem alguma coisa, não podemos obrigá-las a dizer apenas o que queremos ouvir. Se daqui a cem anos essas idéias forem esquecidas, se a palavra “revolucionário” perder o sentido que hoje nela vemos, então a aceitem. Mas hoje é preciso rejeitar esse “Pai Nosso” por inteiro.

  6. ana maria

    Quando se intitula Deus como Revolucionário, o igualam aos homens e acham facilmente que poderá aparecer um melhor. Chamemos a Deus de Pai sim, mas sabendo exatamente o que Ele deseja e que Ele É Deus.

  7. Antonio de pádua silva

    O que não pode passar despercebido na colocação dessa matéria no blog é a oportunidade do fato. Na verdade, na quinta-feira, tivemos para reflexão da Palavra o trecho do Evangelho que traz o “Pai-Nosso”. Depois, no sábado, fechou-se o detalhamento dos enfoques da Palavra para a semana findante, trazendo as locuções afirmativas de Jesus sobre a Providência. Por providência, portanto, é que essa “pérola” da distorção da Verdade caiu nas mãos dos dois amigos em viagem. Providência essa, que confirma que Deus conduz a escatologia com muita misericórdia apesar do recrudescimento do pecado no mundo. Sinal também de que Deus nos prepara algo muito novo nestes tempos. Mas não desse novo “revolucionário”, que torna o Evangelho rasteiro como rama de abóbora. O “novo” de Cristo é um novo escatológico a que é preciso atentar com humildade e entusiasmo.

  8. Pedro Henrique

    Rondônia é um estado oprimido pela Teologia da Libertação. Esse tipo de coisa está presente em nosso dia a dia. As Missas são verdadeiras bagunças. Quem conhece a Tradição Católica não consegue viver nesse lugar, e se vierem ficarão doentes com o que os esperam. Deus Salve Rondônia!

  9. Alexandre Magno

    Eu quero entender o que o Antonio de pádua silva falou acima. Ele falou difícil demais, pra mim, e estou com a cabeça cheia para pensar nas palavras que ele usou. Alguém pode ajudar? Quem sabe o próprio Antônio…

  10. Léo

    Hehehe … Jorge, você está com paciência para liberar os comentários do pseudo-“Cristão Nacionalista”, ein?

    O Vaticano é um Estado, e mantém relações com diversos países. Ou você preferiria que a Igreja tivesse que ser clandestina em Cuba também? (acho que sim, como protestante que você é). A manutenção de relações diplomáticas não quer dizer, de forma alguma, apoio ao regime.

    Abraços e fiquem com Deus,

    Léo

  11. Beckie

    Se a gente começar a aceitar que o PAI NOSSO de Cristo ficou obsoleto ou pode ser ‘melhorado’, ou que há necessidade e espaço para recriá-lo com novas formas de expressão, é como admitir que o próprio Deus seja criticado. É acintoso.

  12. Cristão Nacionalista

    “Hehehe … Jorge, você está com paciência para liberar os comentários do pseudo-”Cristão Nacionalista”, ein?

    O Vaticano é um Estado, e mantém relações com diversos países. Ou você preferiria que a Igreja tivesse que ser clandestina em Cuba também? (acho que sim, como protestante que você é). A manutenção de relações diplomáticas não quer dizer, de forma alguma, apoio ao regime.”

    Léo, não sou protestante !! O Vaticano pode não estar apoiando o regime cubano… mas é conivente com este. Não vejo o Vaticano fazer condenações extremas a esse regime … como costumava fazer com a URSS e seus satélites… ou como costuma fazer contra o aborto!!
    o regime cubano tolera o aborto … e não vejo o papado berrar contra isso.. nem vejo os berros pela liberdade politica lá!!!
    Parece que o papado adora a hipocrisia!!!
    Que Deus te ilumine, Léo!!

  13. Antonio de Pádua Silva

    Alexandre Magno,

    Muito bom dia!

    Vamos por partes. O primeiro objetivo de minha participação nos debates do blog é alimentá-los de dois sentimentos indispensáveis: consolação e esperança. Pois, no fogo da discussão, algumas pessoas podem sair feridas e perder o essencial, que é o crescimento. De fato, Deus conduz o mundo para um aperfeiçoamento. Ele é quem conduz. Mas espera que contribuamos nesse aperfeiçoamento de todas as coisas. Em linguagem do dia a dia, isso é escatologia. E o debate é uma dessas formas de contribuição. Mas o bom embate é aquele que leva as pessoas a aprimorar a visão que têm da vida, da religião, dos que pensam diferente, do futuro. Para tanto, é preciso buscar o equlíbrio, ponderação de todos os pontos de vista; e não, simplesmente, ir descartando o divergente. Pois Deus costuma, mesmo do mal, tirar grandes proveitos para o bem dos que O amam.

  14. Cristão Nacionalista

    Deus do Céu!!!!! A Igreja amiguinha de Cuba!!! Agora só falta ser amiga da China, Coréia N., Vietnam….
    Pelo visto, A Igreja tem grande ódio dos comunas….
    pelo visto!!!
    Graças a Deus, não pertenço à Igreja!!! Ela anda distante de Deus!!!

    http://www.oecumene.radiovaticana.org/bra/Articolo.asp?c=401110
    SANTA SÉ E CUBA: 75 ANOS DE AMIZADE

    Havana, 16 jun (RV) – O Secretário da Santa Sé das Relações com os Estados, Dom Dominique Mamberti, chegou ontem a Cuba para uma visita pastoral que se estenderá até o próximo domingo, 20 de junho.

    O Arcebispo marroquino foi recebido no aeroporto internacional José Marti pelo Ministro do exterior cubano, Bruno Rodriguez, pelo Cardeal-arcebispo de Havana, Jaime Lucas Ortega y Alamino, e pelo Núncio Apostólico, Dom Giovanni Angelo Becciu.

    A visita se insere nas atividades programadas para o 75º aniversário das relações entre Cuba e Santa Sé, estabelecidas em 1937. Neste contexto, o Arcebispo deve presenciar um concerto organizado em homenagem à data e uma recepção na Nunciatura Apostólica.

    No âmbito pastoral, Dom Mamberti oferece uma palestra hoje, na Aula Magna do Colégio Universitário São Jerônimo, na abertura da X Semana Social da Igreja Católica.

    A Semana, na realidade, termina no dia 20, e se define como “um encontro de aprofundamento, diálogo e pesquisa, com o objetivo de promover o espírito de reconciliação, compreensão e consenso entre os diversos âmbitos da sociedade cubana”.

    Durante os dias do congresso, serão ilustradas as múltiplas temáticas e orientações pastorais da Encíclica de Bento XVI “Caritas in veritae” – uma análise feita pelo jesuíta Pe. Jorge Cela – e discutidas questões mais amplas, como o diálogo entre os cubanos, a presença pública da Igreja, e o papel dos leigos.

    Também haverá espaço para a integração entre economia e sociedade e a urgência da reconciliação entre os cidadãos, com a participação de todos.

    O Arcebispo do Vaticano é o mais alto representante da Santa Sede a visitar a ilha desde fevereiro de 2008, quando o secretário de Estado, Dom Tarcisio Bertone, foi enviado pelo Papa às comemorações pelo décimo aniversario da histórica visita de João Paulo II.
    (CM)

  15. Pingback: Deus lo Vult! » Comentários sobre a revolução paterna

  16. Professor Irídio

    #

    Cristão Nacionalista says:

    June 19th, 2010 at 11:54 pm

    Jorge, você censura e ironiza a esquerdalha católica… mas faz vista grossa pra fatos como esse
    http://www.granma.cu/portugues/cuba-p/17junio-cuba-vaticano.html
    Que magnífico!!! As cúpulas vaticana e cubana trocando beijinhos….

    Pelo visto, aprendeste uma famosa característica do papado.
    A incoerência!!
    Que Deus te ilumine!!!
    E que Deus tenha Piedade do papado!!!
    ______________________________________________________

    Concordo, contudo, se fosse a voz de PIO X ou de Pio XII a ecoar, ao invés da voz de Bento XVI, TUDO SERIA DIFERENTE.

    Que Deus tenha piedade deste blog e de Jorge Ferraz, porque ele sabe o quanto o comunismo é execrado pela doutrina Católica. O Vaticano, de fato é um estado e deve ser diplomático. Há católicos em Cuba, a Igreja também está em lugares de regime comunista ou socialista. O magno problema é: “Que será que prega a Igreja nestes lugares?” No Brasil, onde há a liberdade de expressão tão almejada, clérigos, só falam em Teologia da Libertação, e trocam o Pater Noster pelo:

    “Pai-Nosso Revolucionário, parceiro dos pobres, Deus dos oprimidos!”

    Imaginem o que não prega ou deixa de pregar a Igreja em locais como Cuba, etc. Claro que a Igreja não pode declarar uma guerra, mas como enfatiza o senhor vulgo cristão nacionalista, é para corar.

    Um exemplo simples: Este blog defende a tradição litúrgica, enaltecendo o nome de Dom Rifan, muitas vezes, que mudou totalmente seu sermão por um sermão nas linhas do Vaticano II, mantendo missa tridentina.

    Existe esta “paz litúrgica”? Crêem que ela é fruto da restritiva Summorum Pontificum, que Que coerente, nossa…

    A Igreja é sim, una, santa católica e apostólica, como diz o Credo inum Deum, mas, passa por um momento de crise gravíssima onde muitos são levados pela onda da falsa coerência.

    Jorge Ferraz, ainda que mero leigo como nós é um deles… Este, meu caro, vulgo, “Cristão nacionalista”, é digno de pena. Outros, bem maiores que Jorge, são os maiores responsáveis e como sabemos, quanto maior a responsabilidade, maior é a cobrança.

    Possamos refletir.

    Enquanto isto o Papa é cheio de medidas palheativas.

  17. Karina

    “Teu nome é santificado naqueles que morrem defendendo a vida” – Uai, não é a TL a maior defensora “católica” do aborto?

    “Protege-nos dos … prevalecidos” – quer dizer que, se uma pessoa alcançou certa posição trabalhando honestamente e confiando em Deus, ela não é digna de Deus?

    “perdoa e destrói” – como assim?

    Como já disseram aí em cima, daqui uns dias terão que lançar uma Bíblia politicamente correta, suprimindo todas as partes em que Jesus chama à conversão dos pecadores, a parte em que Ele próprio abomina o adultério e a fornicação, a parte em que as comunidades consultavam os conselhos para saber qual posição tomar diante de determinadas situações, o “dai a César o que é de César”… quer dizer, tipo assim, ao menos o Novo Testamento inteiro.

  18. Artur

    É engraçado como essa galera ´´RAD´´ só tem visão para os extremos. Faz mal à saude ser desse jeito. Esse ´´Cristão Nacionalista´´ é meio doido pelo que percebi. Como se pode querer converter os dirigentes de uma noção, se não se tem o mínimo de diálogo? Tem gente que não dá pra ter paciência…

  19. Léo

    Os “Rad Tralhas”, juízes do Papa, sempre dão as caras …

    Abraços e fiquem com Deus,

    Léo

  20. André Luiz Araujo Magalhaes

    Os “Rad Tralhas”, juízes do Papa, sempre dão as caras …

    Abraços e fiquem com Deus,

    Léo

    Tem razão, julgar o Papa é algo execrável. Ser contra os erros, é sempre santo. Veja com que dignidade Padre (Dom) Fernando Rifan não tinha medo de dizer a verdade, contudo, sempre entoava o “Oremus pro pontifice nostro” durante a Bênção do Santíssimo Sacramento, creio que, hoje prelado, mais do que nunca. Vídeo impressionante:

  21. Cristão Nacionalista

    Iridio… Pio XI e XII devem estar se remexendo no túmulo depois dessa notícia , eles que tinham tremenda repulsa pelo infame comunismo!!!! Ah, o Vaticano II foi uma tremenda farsa!!!

  22. André Luiz Araujo Magalhaes

    Senhor vulgo Cristão Nacionalista, ainda dizem que o senhor está doido; chegaste no ponto da questão:

    Pio XI, Pio Xii, tinham sim, repulsa pelo infame comunismo. Dom Geraldo de Proença Sigaud, um príncipe destemido da santa Igreja, de saudosíssima memória. O que não dizer em relação a Dom Antônio de Castro Mayer… Não teve medo de nada. O sangue dele não foi derramado em nome de um pauperismo ou algo como o:

    Pseudo “p”ai “n”osso supracitado. Mas, atraiu sobre si todo ódio dos revolucionários e progressistas, bem como da alta cúpula do clero Romano. Foi expulso da Basílica Menor do Santíssimo Salvador e destituído do sólio Episcopal de Campos porque rejeitou as novidades. E, mais, não abandonou sua diocese, nem exilou, porque enorme grupo de fiéis da Santa Igreja em sua tradição precisava desta coluna indefectível da Fé. Aquele homem franzino, alto, um tanto curvado pela idade, mas, sua cerviz não se vergou diante dos abusos. Deus não permitiu que este homem fosse martirizado, mas, não poupou que ele sofresse muito para ser coluna de Fé e exemplo. Não é com a depredação de um patrimônio privado que se vai acabar com a miséria e a indigência no mundo. Nem com atitudes. Nem o amor incondicional tão comovente a Bento XVI, nem a exagerada memória em honra João Paulo II ou João XXIII, nada disto será eficaz para combater a grave crise Eclesial VIVIDA ATUALMENTE. Crise litúrgica e moral, estas são as mais graves.

    O vaticano II foi uma farsa para auto-demolição da Igreja. Não a demolição da Insttuíção, enquanto Santa, fundada por Jesus, mas para auto-demolição do clero e para antiga ordem e todo o patrimõnio litúrgico, histórico e cultural se tornassem peças de museu. Mas, eles não sabem que tudo isto é passageiro. Não vencerão.

    Dou um exemplo. O tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem, por São Luis Maria Grignion de Montfort. Ele mesmo profetizou que sua obra ficaria escondida por muito tempo, para que fosse evitado que ela viesse a lume.

    Escondem hoje, dos contemporâneos, as riquezas da Igreja anterior ao Concílio Vaticano II, mas, a crise atual não vai perdurar, assim como foi passageira a idade das trevas, do período inquisitório. Tudo passa, e estes hereges passrão. Deus suscitará homens de sua Dextra vingadora. Eles que mascaram a verdade, que aguardem.

  23. Cristão Nacionalista

    Certo… só mais outra coisa… Por que o Vaticano não defendeu o bispo Richard Williamson ??? Williamson sofre perseguição política por ter discordado de uma “Verdade Oficial”. É uma vergonha a omissão da Igreja!! Meu Deus!!

  24. Artur

    Ô protestante, vai te embora fundar a tua ´´Igreja´´. Caba chato do cão.

  25. Cristão Nacionalista

    Acho que vou embora mesmo. Parece que o povo aqui quer continuar na decadência mesmo.