Curtas

closeAtenção, este artigo foi publicado 7 anos 1 mês 18 dias atrás.

“A ousadia da santidade”, pelo Carlos Alberto Di Franco e publicada… no Estadão! “A tese, por exemplo, de que é necessário ouvir os dois lados de uma mesma questão é irrepreensível; não há como discuti-la sem destruir os próprios fundamentos do jornalismo. Só que passou a ser usada para evitar a busca da verdade. A tendência a reduzir o jornalismo a um trabalho de simples transmissão de diversas versões oculta a falácia de que a captação da verdade dos fatos é uma quimera. E não é. O bom jornalismo é a busca apaixonada da verdade. O jornalismo de qualidade, verdadeiro e livre, está profundamente comprometido com a dignidade do ser humano e com uma perspectiva de serviço à sociedade”.

Comunicado da Santa Sé sobre a audiência entre o Papa Bento XVI e o Cardel Schönborn. “A palavra ‘chiacchiericcio’ (fofoca) foi erroneamente interpretada como desrespeitosa às vítimas de abuso sexual, para com as quais o Cardeal Angelo Sodano nutre os mesmos sentimentos de compaixão e de condenação do mal, como expressado em várias ocasiões pelo Santo Padre. A palavra pronunciada durante a saudação de Páscoa ao Papa Bento XVI foi tomada literalmente da homilia pontifical do Domingo de Ramos e se referia à ‘coragem que não se deixa ser intimidada por fofocas de opiniões predominantes'”.

Crônicas Vaticanas: o Papa e a Itália. “Bento XVI e os seus estreitos colaboradores intervêm muito rapidamente em questões italianas, dando mais atenção em relação a outros países do mundo. Isso porque a Itália constitui uma espécie de laboratório para os muitos desafios que a Igreja deve enfrentar: é um país historicamente católico, mas a prática da fé e o seu impacto social estão em decadência. Portanto, a campanha de nova evangelização do Papa só pode começar literalmente do jardim de casa”.

El cardenal Kasper anuncia su partida y traza un balance de su gestión. Em espanhol, mas dá para compreender. “El balance examinó luego las relaciones con las Iglesias y las comunidades eclesiales de la Reforma: ‘Errores o, más bien, imprudencias en el modo de formular la verdad – admitió el cardenal Kasper -, han sido cometidos entre nosotros e incluso de parte nuestra’. Pero en lo que concierne a este diálogo, el cardenal quiso remitirse al texto recientemente publicado por el dicasterio, ‘Harvesting the fruits’, en el que se hace un balance de los resultados y de los acuerdos alcanzados”.

Poesia sobre a morte de Saramago. Destaco: “Proponho assim, por descargo / – Como quem dá a camisa / – Rezarmos por Saramago / Que bem precisa coitado…! / Mãe dos Céus, Oh se precisa”.

– Sobre a Bélgica: “Papa se solidariza com bispos belgas” e “Indignação da Santa Sé pela brutal inspeção ao episcopado belga”. Deste último: “‘Manifestaram que haveria uma inspeção do arcebispado devido a denúncias de abuso sexual no território da arquidiocese’, explica um comunicado assinado pelo porta-voz da Conferência Episcopal da Bélgica, acrescentando que ‘não se deu nenhuma outra explicação, mas todos os documentos e telefones celulares foram confiscados e se manifestou que ninguém poderia deixar o edifício. Este estado, de fato, durou até quase as 19h30′”.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

8 thoughts on “Curtas

  1. Alex A. B.

    Sobre o modo de ação da polícia belga ou das autoridades belgas em relação ao episcopado belga devido a uma denúncia sobre a qual não se informou nada aos acusados – foi um abuso de poder.

  2. Pingback: Tweets that mention Deus lo Vult! » Curtas -- Topsy.com

  3. andrade

    Sobre a morte de Saramago: juro que tentei dizer um “Deus tenha piedade!”, mas não consegui… A primeira expressão que saiu dos meus lábios ao saber da notícia foi outra…

  4. Pingback: Deus lo Vult! » Os “católicos tradicionais” e a Linz tupiniquim

  5. Pedro A

    Devemos rezar muito, e superar divisões internas para defender a Igreja num momento de perseguição generalizada, que não resulta do liberalismo de uma ala (como a da Bélgica, que na verdade foi uma resposta às demandas liberais da sociedade – não estou defendendo Daneels, apenas constatando um fato) ou do conservadorismo de Bento XVI, mas de ódio puro e simples.

  6. Alex A.B.

    Foi publicado em Notícias Pró-Família um artigo que comenta a batida polícial que foi feita na Igreja Católica na Bélgica.

    O artigo é bastante razoável e mostra como as batidas polícias na Igreja Católica da Bélgica podem ser comparadas ao castigo babilônico.

    “O Pe. Tom Euteneuer, autor e presidente de Human Life International (HLI), disse para LifeSiteNews.com (LSN) que ele está com o papa e condena incondicionalmente as ações da polícia como “enorme violação da confidencialidade” das vítimas que haviam confiado segredos às autoridades católicas, e uma “brutal ação policial” contra a Igreja.

    Contudo, ao mesmo tempo ele apontou para os anos de antagonismo público por parte da liderança católica da Bélgica ao ensino moral sexual da Igreja que forneceu ao governo fortemente secularista a desculpa necessária para o ataque.”

    http://noticiasprofamilia.blogspot.com/2010/07/batidas-policiais-na-igreja-catolica-da.html