Stultorum infinitus est numerus

closeAtenção, este artigo foi publicado 7 anos 1 mês 18 dias atrás.

Engraçados dois comentários que foram feitos aqui recentemente.

O primeiro, no “sobre mim” do blog, disse que “[q]ue Jesus nunca existiu já está mais que provado, e faz muito tempo”. O segundo, no post sobre a Lady Gaga, afirmou que (a confusão é no original) “analisando coerentemente, coisa que este site não exerce, GAGA e a IGREJA CATÒLICA usufruem das mesmas técnicas descritas por mim anteriormente para arrendarem mais fans, fiéis (…) com o único e terrível propósito econômico”.

Às vezes eu fico pensando de onde é que essa gente surge, o que é que têm na cabeça… Quando eu leio coisas assim, lembro-me daquele texto (de Nelson Rodrigues, se a memória não me trai), segundo o qual os idiotas que sempre ficaram calados hoje em dia se acham no direito de falar – e esse é um dos grandes problemas dos tempos modernos.

Em pleno século XXI o sujeito abrir a boca para dizer que Jesus “nunca existiu” e que isso já está “provado”, é de uma idiotice descomunal. E olhe que ele fala com a empáfia de quem está proclamando uma obviedade. Do mesmo modo, o outro sujeito colocar lado-a-lado a Lady Gaga e a Igreja Católica, dizendo que ambas procuram “mais fiéis” e têm por único “propósito [o] econômico”… tal afirmação absurda e disparatada, em outros tempos, seria facilmente recebida como a idiotice que é. No entanto, hoje os idiotas falam, e falam, e têm público que lhes dê crédito pelas bobagens que afirmam sem enrubescer! De onde veio tanta decadência? Como é possível que as pessoas maltratem tanto as palavras e o discurso, e tenham quem lhes apóie nesta degradante empreitada?

Não sei quem é que dizia que a inteligência é limitada, mas a idiotice não. A cada dia, multiplicam-se os exemplos que corroboram a tese. Mas as Escrituras já diziam que o número dos tolos é infinito: stultorum infinitus est numerus (Liber Ecclesiastes 1,15). O mundo de hoje dá eloqüente testemunho em favor das Sagradas Escrituras! Haveria mais crentes, caso esta prova da inspiração divina da Bíblia não fosse, aquela própria (i.e. o número infinito de idiotas), obstáculo à Fé…

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

11 thoughts on “Stultorum infinitus est numerus

  1. Pingback: Tweets that mention Deus lo Vult! » Stultorum infinitus est numerus -- Topsy.com

  2. Jordan J. Souza (Gauss-Jordan)

    Realmente, essa conversa desses “moderninhos” de que tudo é relativo, o que é nturalmente um baita ABSURDO, é uma espécie de “guarda-chuva” para abrigar vigaristas, ou seja, quem tem a bestialidade de afirmar que a verdade é relativa, mesmo que seja de inocência, essa pessoa tá sendo conivente com a vigarice em todos os ambitos!!
    Quer ter uma amostra de como essa aberração relativista é um veneno para a sociedade, assista a mtv, veja a revista Rolling Stone, enfim, veja a classe artistica e intelectual de hoje, tá uma B#$%@!.
    Tem gente que acha lindo e maravilhoso aquela porcaria do filme do Cazuza, mas quem é Religioso sabe muito bem que esse tipo de filme é uma apologia a uma vida profana e desgraçada.
    Relativismo é resumidamente o direito de falar e fazer [CENSURADO], sem que ninguem te contrarie ou te dê uma punição.

  3. Karina

    Coincidentemente, a frase de hoje do sítio do Matheus Cajaíba:

    “O sábio fala porque tem alguma coisa a dizer. O tolo, porque tem que dizer alguma coisa.”

    Platão.

    Perfeita para a ocasião.

  4. Luciano Henrique

    Em certos momentos, quedo-me a pensar (uma regressão aos meus tempos de ateu) em certas coisas e corro logo a rezar.
    Uma delas é a idéia de uma Entidade Todo-poderosa precisar vir à Terra em forma humana, salvar os pecados de umas míseras criaturinhas de carne e osso. Minha fé aceita isso sempre, mas meu raciocínio às vezes fraqueja. Ainda bem que tenho o rosário sempre à mão.

    Abs.

  5. Francisco Razzo

    Que confusão, Jorge. Daí, vem um outro fake do Luciano Henrique dizer que aqueloutro também é fake do Luciano Ayan. Respeito muito o Luciano, mas às vezes ele faz uma confusão tão grande com essa idéia fixa de combater os ateus que enfia os pés pelas mãos, criando inúmeros personagens.

    E voce? Ao invés de simplesmente apagar o comentário, ainda vai colocar mais lenha na fogueira?

    http://lucianoayan.wordpress.com/2010/07/02/desafio-aos-ateus-voce-realmente-e-mais-apegado-a-evidencias/#comment-5035

  6. Dorival Sampaio

    Respeito muito o Luciano, mas às vezes ele faz uma confusão tão grande com essa idéia fixa de combater os ateus que enfia os pés pelas mãos, criando inúmeros personagens.

    Finalmente! Um amigo do Luciano Henrique que reconhece que ele “cria inúmeros personagens” (um eufemismo para fakes, claro).

  7. Jorge Ferraz Post author

    Rapaz, é o seguinte,

    considerando que o Luciano não tem absolutamente nada a ver com este post, considerando que é evidente que são fakes os que vêm por aqui acusá-lo de qualquer coisa, considerando que este comportamento pueril não vem de hoje e considerando que os palhaços parecem ter algum prazer mórbido em se fazerem passar por outras pessoas [já que inclusive fizeram, no blog do Luciano, um comentário em meu nome com o qual eu não tenho nada a ver], faço saber que vão ser mandados para a lixeira sem dó nem piedade os ulteriores comentários que sejam ataques ad hominem ao Luciano ou mesmo que sejam da alegada autoria do próprio Luciano (a menos que ele me confirme, por email, ter sido ele mesmo o autor da participação).

    – Jorge Ferraz