CNBB censura artigos de bispos

closeAtenção, este artigo foi publicado 4 anos 1 mês 10 dias atrás.

Isto é incrível! O lúcido e corajoso artigo de Dom Luiz Gonzaga Bergonzini sobre as eleições (que eu reproduzi aqui), provavelmente o melhor artigo sobre a situação política atual no Brasil saído da pena de um bispo, foi censurado pela CNBB!

Ontem, neste link, o artigo estava integralmente reproduzido no site da CNBB. O fato provocou uma grata surpresa em muitos – p.ex., via Twitter – que vislumbravam, enfim, uma luz no fim do túnel quente, escuro e sulfúreo de dentro do qual a Conferência costuma emanar os seus comunicados e decretos. Ontem à noite, para a minha surpresa, soube en passant que o artigo havia sido retirado, e só hoje confirmei o fato: há uma mensagem de “404 – Artigo #4132 não encontrado” na página onde, ainda ontem, ecoavam as sábias palavras do bispo de Guarulhos.

Não obstante, no mesmíssimo site da CNBB ainda se encontra, até agora, um artigo que leva por título “Pastorais Sociais e Organismos da CNBB confirmam apoio ao plebiscito pelo limite de propriedade da terra e ao Grito dos Excluídos”, sobre cujo assunto qual eu também já comentei aqui. Inclusive está, no site da CNBB, a íntegra da nota de Dom Pedro Luiz Stringhini.

Nesta nota pode se ler: “convidamos os cristãos e cristãs das dioceses, paróquias, comunidades, movimentos a engajarem-se neste exercício de cidadania”, qual seja, o plebiscito. Curiosamente, no mesmo site da CNBB, (ainda) tem outro artigo, este bom, de Dom Aloísio Roque Opperman, que está censurado. O original (que recebi por email) dizia ainda: “” (p.s.: enganei-me. O artigo de Dom Opperman está na íntegra – mea culpa. O que foi “censurado” – na verdade, não publicado – foi o de Dom Cristiano Krapf, que também pus aqui no Deus lo Vult!, e que dizia com clareza: “nenhum católico é obrigado a participar de uma campanha promovida por uma entidade qualquer, mesmo que conte com o apoio de setores da CNBB”).

A conclusão que se impera, portanto, para longe de qualquer dúvida, é que o site da CNBB não pode ser considerado um site católico. Afinal de contas, os próprios bispos têm, lá, o seu ensinamento censurado! Ao passo que outros falam o que bem entendem. Que vergonha!

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

47 comentários em “CNBB censura artigos de bispos

  1. Pingback: Tweets that mention Deus lo Vult! » CNBB censura artigos de bispos -- Topsy.com

  2. Luciano Perim

    Jorge meu irmão,

    Entendo seu desabafo e lamento mais uma vez a atuação daqueles que cuidam do site da CNBB que retiraram/censuraram artigos dos bispos. Não desista irmão.

    Quanto ao site da CNBB não ser um site católico, acho que a crítica foi um pouco exagerada. Considero site fraco e muito aquém daquilo qu esperamos, mas há esperança!

    Forte abraço.

    Luciano

  3. Hugo

    Veja pelo lado bom, Jorge. Agora há pelo menos o embate. Antigamente, falava-se em “grito dos excluídos”, votar no PT e coisas parecidas e não havia um artigo sequer no site da CNBB contra, muito menos de um bispo. Quem sabe a Igreja no Brasil esteja tentando respirar novamente, apesar dos pesares?

  4. Thiago

    o site da CNBB não pode ser considerado um site católico. [2]

    isso já faz tempo!!

    ahhhhh cnbb do b!! >__<" me racha a cara de vergonha!

  5. Artur

    Eu morro de vergonha pela CNBB. O pior é que o Santo Padre corrige, corrige, corrige, e a CNBB contrinua fazendo os mesmissimos absurdos. Paciência tem limite.

  6. Rafael Queiroz

    Os católicos devem resistir a CNBB.Quem tem mandato divino não são as conferencias episcopais (que não são de direito divino ) mas os bispos individualmente ou reunidos em um sínodo ou concílio.

    Cada vez mais claro que quem manda na CNBB são os peritos de comissões que se impõe aos Bispos orotodoxos e uma minoria bem organizada , militante ,de Bispos socialistas que sufocam as vozes distoantes.

  7. Pingback: Página não encontrada « Ecclesia Una

  8. Pingback: Demonstração de coragem censurada pela CNBB « Ecclesia Una

  9. JOSÉ LIMA

    Podemos ao menos contatar através do site ou e-mail da Diocese de Guarulhos a Dom Luiz Gonzaga Bergonzini para parabenizá-lo pela coragem e mostrar-lhe que não está sozinho na luta pelo Catolicismo.

  10. Fernando Ezquerro

    Olá, Caro,
    A Paz de Cristo, e o amor de Nossa Senhora!
    Há pouco tempo houve aquela iniciativa para mandar e-mails para os bispos para que se manifestassem contrariamente ao PNDH-3, e aparentemente surtiu bastante efeito naquele que tinham apenas um posicionamento tibiamente contrário, ou aos que dolosamente pretendiam apoiar o programa (Deus tenha piedade!).
    Não é possível fazer algo semelhante agora? Certamente a importância é menor — pois que o PNDH3 era realmente abominável –, mas seria muito válido. Eu não sei como fazer isso; se você, que tem mais fluência no apostolado virtual pudesse fazê-lo, tenho certeza de que a adesão seria grande.
    Em Cristo,
    Fernando

  11. Artur

    Rapaz, eu já pensei a algum tempo atrás que pudesse alguém por trás dos Bispos promovendo essas campanhas em nome da CNBB. Mas infelizmente são os próprios Bispos do Brasil que fazem isso. E o engraçado é que de vez em quando aparece um Dom Clemente Isnard da vida dizendo que o conclave deveria ser feito pelas conferências episcopais.

  12. Messias

    Dilma diz a bispo que aborto é questão de saúde pública

    A candidata petista defendeu que o governo cumpra a lei e faça o procedimento nos casos estabelecidos por lei

    Agência Estado | 22/07/2010 12:15

    A candidata da PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, respondeu nesta quinta-feira (22) a um artigo publicado no site da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), assinado por d. Luiz Gonzada Bergonzini, bispo de Guarulhos, na Grande São Paulo, recomendando o boicote à candidatura dela por causa da defesa do aborto nos casos permitidos por lei. Em entrevista à rádio Marano, de Garanhuns (PE), concedida hoje de manhã, Dilma avaliou que o aborto não deve ser tratado como uma questão religiosa, mas de saúde pública.

    O texto do bispo, intitulado “Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”, foi publicado na segunda-feira (19), mas não está mais disponível para leitura no site da CNBB. No artigo, d. Luiz diz não pertencer a nenhum partido, mas ressalta que, como bispo, “denunciamos e condenamos como contrárias às leis de Deus todas as formas de atentado contra a vida, dom de Deus, como o suicídio, o homicídio, assim como o aborto, pelo qual, criminosa e covardemente, tira-se a vida de um ser humano, completamente incapaz de se defender”.

    “Já afirmamos muitas vezes e agora repetimos: não temos partido político, mas não podemos deixar de condenar a legalização do aborto”, diz o texto. “Isto posto, recomendamos a todos verdadeiros cristãos e verdadeiros católicos a que não deem seu voto à senhora Dilma Rousseff e demais candidatos que aprovam tais ‘liberações’, independentemente do partido a que pertençam.”

    Na entrevista, Dilma afirmou que a posição de d. Luiz não representava a da CNBB como um todo. “Até onde eu sei não é a posição da CNBB”, disse. Ela defendeu que o governo cumpra a lei e faça o procedimento em estabelecimento de saúde públicos nos casos estabelecidos por lei – estupro e risco de morte para a mãe.

    “O que nós defendemos é o cumprimento estrito da lei, que prevê casos em que o aborto deve ser feito e provido pelo Estado”, afirmou a petista, ressaltando que mulheres com melhores condições fazem abortos em clínicas, enquanto as menos favorecidas acabam recorrendo a técnicas perigosas, como o uso de agulhas de tricô.

    “Não conheço nenhuma mulher que ache aborto uma coisa maravilhosa. Não se deve tratar a questão como religiosa, mas de saúde pública”, afirmou. “(O bispo) parte de pressuposto incorreto. Tanto eu quanto o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não somos pessoas que acham que o aborto é algo para se falar que se defende. O aborto é uma violência contra corpo de mulher”, disse a candidata.

    http://ultimosegundo.ig.com.br/eleicoes/dilma+diz+a+bispo+que+aborto+e+questao+de+saude+publica/n1237725265698.html
    ____________________________________________________________________

    Reparem:

    1. O texto foi retirado do site, segundo a notícia;
    2. Segunda a candidata, não é posição da CNBB. Logo a CNBB, segundo é abortista;
    3. Ela mesmo afirma que o aborto é uma violência contra corpo de mulher, e ainda assim, o defende.

  13. tomas de jesus

    Dilma diz a bispo que aborto é questão de saúde pública
    A candidata petista defendeu que o governo cumpra a lei e faça o procedimento nos casos estabelecidos por lei
    Agência Estado | 22/07/2010 12:15
    Mudar o tamanho da letra: A+ A-
    A candidata da PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, respondeu nesta quinta-feira (22) a um artigo publicado no site da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), assinado por d. Luiz Gonzada Bergonzini, bispo de Guarulhos, na Grande São Paulo, recomendando o boicote à candidatura dela por causa da defesa do aborto nos casos permitidos por lei. Em entrevista à rádio Marano, de Garanhuns (PE), concedida hoje de manhã, Dilma avaliou que o aborto não deve ser tratado como uma questão religiosa, mas de saúde pública.

    Leia também
    Dilma afirma que único controle da mídia é “o controle remoto”
    O texto do bispo, intitulado “Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”, foi publicado na segunda-feira (19), mas não está mais disponível para leitura no site da CNBB. No artigo, d. Luiz diz não pertencer a nenhum partido, mas ressalta que, como bispo, “denunciamos e condenamos como contrárias às leis de Deus todas as formas de atentado contra a vida, dom de Deus, como o suicídio, o homicídio, assim como o aborto, pelo qual, criminosa e covardemente, tira-se a vida de um ser humano, completamente incapaz de se defender”.

    “Já afirmamos muitas vezes e agora repetimos: não temos partido político, mas não podemos deixar de condenar a legalização do aborto”, diz o texto. “Isto posto, recomendamos a todos verdadeiros cristãos e verdadeiros católicos a que não deem seu voto à senhora Dilma Rousseff e demais candidatos que aprovam tais ‘liberações’, independentemente do partido a que pertençam.”

    Na entrevista, Dilma afirmou que a posição de d. Luiz não representava a da CNBB como um todo. “Até onde eu sei não é a posição da CNBB”, disse. Ela defendeu que o governo cumpra a lei e faça o procedimento em estabelecimento de saúde públicos nos casos estabelecidos por lei – estupro e risco de morte para a mãe.

    “O que nós defendemos é o cumprimento estrito da lei, que prevê casos em que o aborto deve ser feito e provido pelo Estado”, afirmou a petista, ressaltando que mulheres com melhores condições fazem abortos em clínicas, enquanto as menos favorecidas acabam recorrendo a técnicas perigosas, como o uso de agulhas de tricô.

    “Não conheço nenhuma mulher que ache aborto uma coisa maravilhosa. Não se deve tratar a questão como religiosa, mas de saúde pública”, afirmou. “(O bispo) parte de pressuposto incorreto. Tanto eu quanto o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não somos pessoas que acham que o aborto é algo para se falar que se defende. O aborto é uma violência contra corpo de mulher”, disse a candidata.

  14. Lúcio Clayton

    alguém poderia me informar se todos os Bispos do Brasil fazem parte da CNBB?
    outra coisa, um Bispo pode se recusar a fazer parte dessa conferência?
    e se ele se recusar a tomar parte nisso, ele sofreria algum tipo de represália por parte de seus irmãos no Episcopado?

    Lúcio Clayton

  15. olegario

    “o site da CNBB não pode ser considerado um site católico. ”

    Jorge, meu filho.

    Vamos amplificar a questão.
    Não é o site daquele partido que pesa os fatos.
    A CNBB não é católica.
    Isso é o que conta.

    Um comentarista escreveu aqui que devemos ter esperanças.
    Muito bom ser otimista.
    Eu por exemplo tenho esperança de um dia ler nas manchetes que Elvis foi encontrado vivo e vai retomar seus shows.

    Olegário.

  16. Karina

    Dom Luiz Gonzaga está orientando aos fiéis a não votarem em Dilma ou qualquer outro candidato favorável ao aborto, ao que a Cara-Amarrada já respondeu que “é contra o aborto, mas é a favor de tratá-lo como saúde pública”.

    E a CNBB, ao menos o que saiu nesse site que eu vi, disse que a posição do bispo não é necessariamente a posição da CNBB…

    E para Dom Luiz resta a pose de policitamente incorreto…

    http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2010/07/656103-bispo+de+guarulhos+orienta+padres+a+pregar+nas+missas+voto+contra+dilma.html

  17. Ricardo Melo

    Não adianta, meus caros, Dilma ganha já no primeiro turno. Voces se esquecem de que não são mais maioria.

    Dá-lhes, Dilma!!! Dilma 2010 na cabeça!!!

  18. Francisco

    Prezado Jorge,

    Ainda tem gente que considera a FSSPX radical.

    Para mim, radicais são estes bispos da CNBB, que contrariam descaradamente a doutrina da Igreja.

    O pior é que para muitos, o fato da CNBB ser composta por bispos em plena comunhão, tudo o que eles falam é verdade.

    Jorge, este bispo assim como aconteceu com Dom José Sobrinho (caso do aborto de Alagoinha) será execrado pela mídia e pelos seus “amigos” de episcopado.

    Particularmente, eu considero uma covardia, que os responsáveis em punir a CNBB, inclusive o Papa Bento XVI (caso ele saiba desta situação), deixem que os verdadeiros bispos sejam açoitados pelos lobos.

    um abraço.

    Francisco.

  19. Domingos

    É,pelo visto,nós católicos seremos minoria.
    A minoria inteligente.Aquela que se destaca da plebe ignara.
    Acho que nós católicos estaremos fadados a nos tornarmos a elite pensante desse pobre país.

  20. Rafael

    E depois dizem que quem está contra a Igreja são dos católicos tradicionais.

    A CNBB é uma vergonha. Uma vergonha. Existem excelentes bispos, mas a estes nunca são dadas oportunidades de fazerem alguma coisa, de terem cargos ou de escreverem atigos.

    Infelizmente a CNBB é uma vergonha.

    Att.

    Rafael

  21. vanderley

    Esse site só promove e permite artigos com teor
    comunistóide.

    A CNBB é infestada de assessores seguidores do MARX.

    São eles que dão as cartas, e é claro contam com o respaldo

    de muitos bispos.

    Por isso devemos exaltar e valorizar os bispos que procuram

    nos ensinar o reto caminho e a sã doutrina.

    Principalmente quando são CENSURADOS pela matilha.

  22. Pe.MateusMaria

    Falta seriedade e comprometimento com Cristo em grande parte de nossos bispos!!!

    É uma vergonha a CNBB!!!!

    SE O ARTIGO FALASSE DO BOFF, DO BETO, E DE TANTOS OUTROS DA TL, ESTARIA LÁ AINDA PARA ADORAÇÃO!!!!

  23. Luciano Perim

    Ter esperança de que as coisas mudem,num primeiro momento já quer dizaer que não estou satisfeito com a situação atual.

    Mandei meu e-mail para a CNBB reclamando do ocorrido.

    Essa censura foi uma vergonha para nós católicos.

    Lamentável.

  24. Everth Queiroz Oliveira

    Já vi um artigo muito bom condenando o petismo no site da CNBB mesmo. Dom Aloísio Roque Oppermann, no artigo “Uma questão de saúde pública?”, deu nome aos bois (Lula e Dilma). Seu artigo não foi censurado.

    Acontece que Dom Bergonzini foi ainda mais explícito (“não deem seu voto…”). Isso causou reação em alguns que pensaram que a atitude do bispo estivesse sendo partidária (esses que se enganaram são poucos) e principalmente naqueles que têm uma certa… digamos… simpatia pelo PT.

    E o Brasil está cheio dessa condenável simpatia. Ou nos esquecemos que ainda vivemos atolados na Teologia da Libertação?

    Deus tenha piedade do Brasil.

  25. Pingback: Dilma vs. Dom Luiz Bergonzini – Alguém, por favor, dê um Manual de Teologia a esta mulher! « Geddel – Governador

  26. Emerson

    A CNBB, mais atrapalha do que ajuda, porém, me parece que a quantidade de católicos que vão contra essas atitudes “vermelhas” da CNBB está aumentando, graças a Deus. Devemos falar isso nas nossas paróquias e aumentar o coro contra essas ações vergonhosas.

    CNBB, por favor, pare de jogar lama na Igreja.

Deixe um comentário: