“Se o aborto é o problema, o aborto não pode ser a solução”

closeAtenção, este artigo foi publicado 7 anos 15 dias atrás.

Ainda sobre a reportagem do Fantástico de ontem, muito oportunas as reflexões da Lenise Garcia, presidente do Movimento Brasil Sem Aborto. Vale a pena ler na íntegra. Destaco:

O âmago do problema consiste no aborto em si, sendo falsa a dicotomia entre aborto clandestino “arriscado” e aborto legal “sadio”, pois nenhum aborto é saudável, nem ética, nem social, nem psicologicamente. Se o aborto é o problema, o aborto não pode ser a solução.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

5 thoughts on ““Se o aborto é o problema, o aborto não pode ser a solução”

  1. Pingback: Tweets that mention Deus lo Vult! » “Se o aborto é o problema, o aborto não pode ser a solução” -- Topsy.com

  2. Rossini

    A constatação de que são realizados milhões de abortos clandestinos no Brasil é uma desmontração de que a sociedade está se perdendo na “sexualidade exacerbada” onde o sexo perdeu seu significado verdadeiro para ser expressão de liberdade, de poder, de que o uso do corpo é um direito e um poderoso instrumento de marketing comercial.
    Ao invés de querer legalizar sob justificativa dos riscos a que estão expostas as mulheres que abortam, seria muito mais reponsável, ético e adequado alertar sobre os riscos da permissividade sexual a que estão expostas nossas adolescentes ao assitirem a programação das emissoras de televisão, ao frequentarem baladas, etc. As campanhas do governo de uso da camisinha, ao invés de conter o avanço das DST e da gravidez indesejável, está, ao contrário, estimulando os jovens à prática cada vez mais precoce do sexo.

    Rossini
    Rossini

  3. Karina

    Pois é Rossini… só que castidade não dá lucro que nem a promiscuidade. A promiscuidade movimenta milhõe$$ em pornografia, tráfico de pessoas, abortos, sem falar na ligação, 99% das vezes, como as drogas, que movimentam outros milhõe$$.

    Graças a Deus existem médicos sensatos como a Dra Lenise, mas que infelizmente não são tão aclamados na mídia como são os abortistas Drauzio Varela e Mayana Zats, por exemplo.