Escândalo! O comunismo, o abortismo, o gayzismo e… a Arquidiocese de Olinda e Recife!

closeAtenção, este artigo foi publicado 6 anos 10 meses 19 dias atrás.

ou “Eu, Masoquista II”

[Disclaimer: infelizmente, muni-me de uma câmera que não era minha para fazer as fotos que aqui vão apresentadas, e só reparei em casa que a data dela estava desconfigurada – de modo que as fotos foram registradas com o timestamp incorrecto. Unicamente para não confundir os leitores, utilizei-me do “ungido programa Photoshop” para apagar a data errada, pondo uma tarja preta no seu lugar. As fotos originais (as que vão aqui, bem como outras que não pus por questões de espaço) podem ser vistas no Picasa. Todas as fotos foram tiradas hoje, dia 07 de setembro de 2010, entre as dez da manhã e o meio-dia.]

“O Grito dos Excluídos é uma iniciativa da CNBB, que começou em 1995 com a Campanha da Fraternidade” – Dom Fernando Saburido, em entrevista veiculada no NE-TV do 07/09/2010 (00m46s).

Estive no Grito dos Excluídos. Comentei sobre o evento aqui, no Deus lo Vult!, ontem; vale lembrar que a Arquidiocese de Olinda e Recife anunciou que iria “disponibilizar mil bilhetes gratuitos para 18 paróquias de Recife, Jaboatão e Camaragibe”, apoiando assim o evento e incentivando os fiéis católicos a dele participarem.

Sabendo que Dom Aldo Pagotto, na vizinha Paraíba, afirmou que a Arquidiocese não apoiava o evento “porque nos últimos anos participam do evento entidades de movimentos que são contra dogmas e ensinamentos da Igreja Católica”, perguntei ontem se tais coisas também não se verificariam aqui em Recife.

E fiz questão de ir, para ver e para registrar. A concentração estava marcada para as oito horas; cheguei perto das dez. O Arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, estava já terminando de falar (foi dele o discurso na abertura da caminhada); não cheguei a ouvir o que ele falou. Vi, no entanto, a enorme bandeira da ONG gay “Leões do Norte”; como cheguei pelo lado oposto àquele pelo qual a marcha saiu, a referida bandeira com as cores de Baal foi a primeira coisa que eu vi. Para quem não se lembra, foi exatamente esta ONG quem queimou um boneco de Dom José Cardoso no ano passado. Hoje, eles estavam participando de uma caminhada junto com o atual Arcebispo Metropolitano.

Registrei os participantes do evento: a referida ONG gay, a abortista MMM (Marcha Mundial das Mulheres), um tal de “Grupo Mulher Maravilha” que estava fazendo “Defesa e Afirmação (…) do PNDH3” (assim, literalmente – vejam as fotos!), movimentos em favor do limite da propriedade da terra, um monte de comunistas (membros do PSOL, do PSTU, da CUT, et caterva), o senhor Arcebispo, vários religiosos e diversos leigos membros de paróquias. Assim, na mais completa promiscuidade, para vergonha desta Veneza Brasileira.

Fiz questão de seguir a caminhada. Da praça Oswaldo Cruz até o Pátio do Carmo. Em um certo momento, uma mulher que estava no alto de um dos trios pega o Microfone: “nós estamos aqui para defender o direito à vida das mulheres, porque há milhões de mulheres morrendo por falta de apoio do Governo na questão do aborto. O Governo tem que oferecer assistência às mulheres, nos hospitais públicos, quando elas decidem interromper a gravidez. E as igrejas têm que deixar de discriminar as mulheres que optam pela interrupção da gravidez”. Sim, isto foi dito com estas exatas palavras! Olhei para a frente. Alguns metros adiante, o senhor Arcebispo dava uma entrevista, um grupo de capuchinhos dançava coco e maracatu… ninguém se importava. Para escândalo e vergonha da Igreja de Olinda e Recife, uma mulher defendeu o aborto em alto e bom som, em uma caminhada da qual estavam participando também o Arcebispo Metropolitano e diversos religiosos e leigos católicos.

Os homossexuais do Leão do Norte balançavam o seu bandeirão ao longo de toda a avenida. Gritavam “viva a diversidade!”. Poucos metros adiante, o senhor Arcebispo continuava caminhando, e os capuchinhos continuavam dançando (coco, desta vez). Escândalo: padres, religiosos, leigos membros de pastorais e o Arcebispo de Olinda e Recife engrossavam as fileiras daqueles que estavam defendendo expressa e ostensivamente o aborto e a cultura gay. Ninguém protestava. Ninguém parecia se importar.

Chegamos à ponte e, na avenida Guararapes, um grupo do MTST tinha invadido um prédio. Quando o trio elétricou chegou lá, começou a gritaria eufórica no edifício público ilegalmente ocupado. O sujeito que estava em cima do trio começou a gritar inflamado: “saudamos os companheiros do MTST que invadiram um prédio para mostrar a força dos trabalhadores”. E, logo após, arrematou: “Invadam! Resistam!”. Sob uma chuva de aplausos. Bem perto, um sujeito envolto em uma grande bandeira da União Soviética conversava com uns transeuntes. Afastei-me.

Cheguei, por fim, exausto, ao Pátio do Carmo, destino final da caminhada. O senhor Arcebispo também lá estava, tirando fotos. Para completar o escárnio, a grande bandeira gay foi estendida na praça, diante da Basílica da Virgem do Carmo, onde várias pessoas tiravam fotos. Enquanto isto, uma grande ciranda atraía a atenção de todos. Desisti, e voltei para casa.

Vale a pena perguntar: o que o Arcebispo estava fazendo em uma caminhada onde se defendiam o comunismo, o aborto, o gayzismo, o uso de preservativos e tantas outras imoralidades? O que a Arquidiocese tem a ver com estes escarnecedores da Igreja, para dar-lhes apoio e aumentar-lhes o número? E quanto às pessoas – havia tantas! – que, muito provavelmente sem saber do que se tratava o evento, fizeram-se presentes por conta da divulgação feita pela Arquidiocese e pelas paróquias – e, lá chegando, depararam-se com mulheres defendendo o aborto e travestis vestidos com as cores do arco-íris? O que justifica este conluio promíscuo entre os filhos da Igreja e os de Satanás? Qual a razão do silêncio das autoridades eclesiásticas sobre estas imoralidades e – pior ainda! – do apoio entusiasta a elas dado, a partir do momento em que estavam todos – Arcebispo, padres, religiosos, leigos – “caminhando e cantando e seguindo a canção”, dançando e sorrindo lado a lado com inimigos declarados da Igreja Católica?

Abaixo, algumas fotos. Para protestar junto ao senhor Arcebispo: [email protected]

[P.S.: chegaram-me aos ouvidos algumas reclamações de que eu teria divulgado o email pessoal do sr. Arcebispo. Sinto informar, mas não sou o autor de semelhante indelicadeza. Apesar dele não ser (como eu originalmente pensei) o oficial disponível no site da CNBB, é um email público há muito tempo disponível na internet; por exemplo, está no Catolicanet há mais de cinco anos. Portanto, não divulguei absolutamente nada que já não fosse de conhecimento público.]

E que Deus tenha misericórdia de nós.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

89 thoughts on “Escândalo! O comunismo, o abortismo, o gayzismo e… a Arquidiocese de Olinda e Recife!

  1. Jorge Ferraz Post author

    Cristina,

    O que eu penso estar fazendo é incentivando as pessoas a ficarem ao lado do nosso muy amado e legítimo Arcebispo, é lógico, não da maneira “miguxa” tão comum nos dias de hoje (“ah, que coisa linda participar de um evento junto com abortistas, comunistas e gayzistas”), mas na Verdade, como convém à caridade cristã.

    Aliás, já que a senhora mencionou os que são fracos na Fé, o que dizer desses que, atendendo a um convite expresso da Arquidiocese, foram expostos à apologia de tantas imoralidades no Grito dos Excluídos? Com esses a senhora não se preocupa, dona Cristina? Só quem merece ódio e censura sou eu, por relatar um evento público e não concordar com ele?

    Abraços,
    Jorge

  2. Sandra

    Infelizmente,depois do mundo vivenciar tantas guerras e atrocidades por conta de pensamentos facistas, separatistas e nazistas,é muito triste ver pessoas jovens e no ano de 2010, assumirem posturas tão cruéis em relação àqueles que tem outra forma de vida que não são as políticamente corretas, nesta sociedade hipócrita e farisaíca. Sinto muito senhor, que vc se quer aceite comentários contrários ao seu,logo se vê nas suas respostas. Que pena, Cuidado, pode ser que ao entrar no Reino dos céus o senhor encontre quem sabe um homosexual a sua espera, será que vc não vai querer entrar? Jesus disse que veio para os que são doentes e não para os sãos. Pense nisso, talvez Dom Fernando esteja vivenciando mais o evangelho do que estas pessoas que se preocupam em fotografar os pecadores para atirar-lhe pedras depois. Hoje mesmo estarás comigo no paraiso, é tudo que nós Igreja pecadora quer ouvir do seu mestre, meu caro.

  3. Dinaldo Neto

    QUE BOM SE TODOS QUE VISITAM E COMENTAM ESSE SITE TIVESSE A CORAGEM DE MEDITAR VERDADEIRAMENTE O EVANGELHO DE ONTEM DIA 12 DE SETEMBRO DE 2010!

  4. Marcos Andre

    Todos que hoje criticam a presença de homosexuais na caminhada dos excluidos, devem viver isolados em casa! Pois se vc anda de onibus, vai ao shopping, ao cinema, ao mercado, a faculdade, a escola. Lá encontra pessoas homosexuais, e ai o que fazem criticam tambem o ambiente que frequentam?
    E nunca mais voltam lá?
    A caminhada no dia 7 de setembro são para excluidos, e será que os mesmos não são excluidos de nossa sociedade?
    Deus não veio para os pecadores, e todos que estão no pecado podem se redimir e deixar de pecar.
    Acolhamos com amor e carinho todos os nossos irmãos em pecado, para ajuda-los a não pecar mais. E assim poder obter o reino de DEUS.
    Que DEUS ilumine a cabeça do proprietario desse site, para reflita verdadeiramente o evangelho de Jesus Cristo segundo o que ele disse, e não no que o leitor ache ou pense!

  5. Karina

    Emerson de Oliveira diz: “Esqueça o amor ao próximo, mesmo que esse próximo seja uma criancinha de seis anos. Agora é amor ao ego, inteiramente”.

    Não, emerson, eles conseguem ser ainda mais sórdidos. Distorcem completamente o verdadeiro amor ao próximo ditado, querido e abençoado por Deus.

    Dizem que amar ao próximo é aceitar que eles invadam sua casa e façam o que quiser com seu filho ou sua filha, (aliás, filh@, que feminino e masculino não existem).

    Dizem que amor ao próximo é você aceitar que tirem de você, com baderna, violência e destruição, o patrimônio que você construiu com trabalho árduo.

    Amar ao próximo, agora, na onda do politicamente correto, é aceitar que o homenzarrão de 40 anos foi dominado e pervertido pela adulta de 12 anos, que já conta com anos de experiência na vida sexual e, por isso, não pode mais ser considerada inocente.

    Amar ao próximo, agora, é aceitar que você é completamente incompetente e ultrapassado para educar seus filhos, e os professores liberais e “moderninhos” podem educá-los de forma melhor, doutrinando-os, quer dizer, orientandos a uma prática sexual precoce, sadia e livre!!

    Eu queria saber de pessoas como D. Sandra, a “católica boazinha, amante e respeitadora dos próximos”, se ela ficaria feliz em ver um de seus filhos, sobrinhos, netos ou qualquer coisa que o valha envolvidos com os BoyLovers!! Deve ficar sim, afinal de contas, quem é ela para julgar que esses adultos se sintam sexualmente, quer dizer, emocionalmente com criancinhas de 1, 2, 12 ou 15 anos de idade?

    Desse amor ao próximo, sinceramente, eu quero distância!!!

    Jesus, hoje, ao amar o próximo exigindo sua conversão (VÁ E NÃO PEQUES MAIS) seria crucificado pela turma do policitamente correto e dos direitos dus manos!

  6. Karina

    Dinaldo, qual Evangelho?

    Aquele (Lucas 15, 1-32) em que Jesus afirma que

    “Digo-vos Eu: Haverá mais alegria no Céu por um só pecador QUE SE CONVERTE, do que por noventa e nove justos que não necessitam de conversão.”

    e ainda

    “Mas tínhamos de fazer uma festa e alegrar-nos, porque ESTE TEU IRMÃO ESTAVA MORTO E REVIVEU; estava perdido e foi encontrado.” ?

    Me diz uma coisa: em que o Grito dos Excluídos se parece com a alegria expressa por Jesus na CONVERSÃO de um pecador?

  7. vanderley

    Interessante que não ficam com pena da imensa
    maioria de católicos, seja da Arquidiocese ou não,
    estarrecidos e escandalizados pela participação do
    clero neste cortejo do inferno:

    Abortistas + Gayzistas + Comunistas

  8. Jucken

    Como menosprezam o pecado e sua gravidade! Como pervertem as palavras de Nosso Senhor, selecionando-as às partes como fazem os apóstatas!

    Decerto ignoram que o próprio Cristo, que assertou vir pelos pecadores, afirmou também o motivo: pois quem precisa de médico é o doente. Não é preciso ser muito inteligente para compreender a expressão empregada por Jesus: ele o afirmou precisamente porque o pecado é uma doença que precisa ser curada, pois, como a doença do corpo provoca a morte do corpo, o pecado provoca a morte da alma, que é muito pior do que a morte do corpo!

    “Óh meu Deus, para fugir de um pecado, ainda que leve, eu me jogaria, se fosse preciso, em um abismo todo em chamas, aí permanecendo por toda a eternidade, ainda que, cometendo pudesse sair imediatamente.” (Santa Catarina de Gênova)

    “Que faz aquele que comete pecado mortal? Injuria a Deus, desonra-O e, no que depende d’Ele, cobre-O de amargura…” (Santo Afonso Maria de Ligório)

    Incomodam-se com a “crueldade” (?) em relação àqueles que optam por “outra forma de vida” (?), mas não incomodam-se com a crueldade com Nosso Senhor: pelos pecados da humanidade, está seu corpo em carne-viva padecendo incontáveis torturas numa cruz. E saibam que denunciar a má-vida não é crueldade, mas caridade para os que nela estão mergulhados e que, se permanecerem nela, decerto se perderão eternamente.

    “Esses infelizes caem no vício contra a natureza. São cegos e estúpidos, cuja inteligência obnubilada não percebe a baixeza em que vivem. Desagrada-me esse último pecado, pois sou a pureza eterna. Ele me é tão abominável que somente por sua causa fiz desaparecer cinco cidades. Minha justiça não mais consegue suportá-lo.” (Nosso Senhor a Santa Catarina de Sena sobre o pecado do homossexualismo)

  9. Jorge Ferraz Post author

    Dona Sandra,

    O comentário da senhora não tem absolutamente nada a ver com o que está sendo tratado aqui. Sugiro que a senhora leia de novo.

    Sr. Dinaldo,

    Agradeço pelos conselhos. E dispenso a insinuação de que sejamos “covardes”. Fica patente como é o “Cristianismo” dos que vêm aqui lançar pedras.

    Sr. Marcos Andre,

    Uma coisa é um homossexual no ponto de ônibus, e outra coisa completamente diferente são militantes homossexuais reivindicando o “direito à diversidade”, junto com comunistas e abortistas gritando para que o “direito ao aborto” seja reconhecido pelo Estado. Por fim, agradeço as orações, e dou-lhe, também, o mesmo conselho.

    Abraços,
    Jorge

  10. Anderson Macena

    Parabéns Jorge, só hoje pude ler e praticamente chorar o seu post, comentava com alguns no almoço que Olinda e Recife era a exceção, hoje se tornou politicamente correta, tenho medo que a proxima atitude pastoral do metropolita seja implantar aqui a Pastoral do Homossexual, já que para o resto ja existe um pastoral proria e como fala Sao Luis Montfort, EXSURGE DOMINUS !

  11. Jorge Ferraz Post author

    Caríssimo Carlos Filipe,

    Agradeço sinceramente pelo trabalho, mas eu tenho uma objeção sim: é quanto às frases. Não julgo prudente colocá-las em público desta maneira. Penso que as fotos falam por si, e expô-las do jeito que estão no vídeo pode tornar a denúncia contraproducente por conta de uma bobagem acidental. Não vale a pena.

    Abraços,
    Jorge

  12. manoel carlos do nascimento silva

    CARTA ABERTA A DOM SABURIDO. OU, ENSINANDO REZA A VIGÁRIO. OU, AINDA, UMA CORREÇÃO FRATERNA.

    O que exige que falemos sem demora é, antes de tudo, que os promotores do erro já não devem ser procurados entre os inimigos declarados da Igreja; mas, o que é para deplorar e muito temer, se ocultam no seu próprio seio, tornando-se assim tanto mais nocivos quanto menos percebidos”.
    (S. Pio X, Encíclica Pascendi Dominici Gregis, 08/09/1907)

    Excia. Revma.
    Dom Saburido, O.S.B.
    Arcebispo Metropolitano de Olinda e Recife
    Como vai no subtítulo, sem arrogância alguma de minha parte, vou dizer-lhe certas coisas que acredito V. Excia, não aprendeu no seminário. Afinal, V. Excia foi ordenado já em um momento em que a fumaça de satanás já havia entrado na Igreja segundo as palavras do próprio Paulo VI, o Papa querido dos modernistas: “Por alguma fissura, a fumaça de Satanás está no templo de Deus: a dúvida, a incerteza, o questionamento, a preocupação, a insatisfação, o afrontamento surgiram.”
    Não são minhas intenções julgar as vossas, estas, só Deus as sabe e as julga corretamente. Não irei incorrer em juízo temerário. O que irei é comentar, à luz das Sagradas Escrituras, do magistério eterno da Santa Igreja Católica Apostólica Romana e do magistério dos Santos Doutores algumas ações e declarações públicas de V. Excia. que não estão “segundo a verdade do evangelho” (Gal. II,14).
    Permita-me antecipar em minha autodefesa, em resposta aqueles que objetem minha insignificância ao escrevinhar estas linhas. Aqueles que me imputem desrespeitador de um príncipe da Igreja de Roma. Sei que da parte de Vossa Excia. Revma, que tem por lema episcopal, Secundum Verbum Tuum, não haverá espasmos de indignação, mas recolhimento para realmente viver o “segundo Tua palavra” divina (Fiat mihi secundum verbum tuum. (Faça-se em mim segundo a vossa palavra) (S. Lucas, I, 38).).
    Alguns “católicos” dirão, antevejo, que é um absurdo um danado de um pecador, reles professor de coisas seculares querer se arrogar em apontar erros nos outros e mais ainda em um bispo. Dirão que este não é um tempo de imposições, de dogmas, mas sim um tempo de abertura, de acolhimento, de profetismo, de comunhão. Dirão que vejo ser o dono da verdade. Um absurdo! Ninguém é dono da verdade. Esta é uma construção coletiva. É comunitária. Não possuo a verdade, procuro permanecer nela, como prega Cristo. É para estes Vossa Excia. Revma. que antecipo os nomes de meus advogados. Os promotores de minha causa.
    Miro-me em São Paulo, que, inferior hierarquicamente repreendeu publicamente a São Pedro. Em Catarina Benincasa, Santa Catarina de Sena que repreendeu rispidamente, mas respeitosamente, o Papa Gregório XI, fazendo-o voltar para Roma.
    Tomei por parecerista o Doutor Angélico. Eis seu ensinamento:
    Resistir na cara e em público ultrapassa a medida da correção fraterna. São Paulo não o teria feito em relação a São Pedro se não fosse de algum modo o seu igual (…). No entanto, é preciso saber que, caso se tratasse de um perigo para a Fé, os superiores deveriam ser repreendidos pelos inferiores, mesmo publicamente. Isso ressalta da maneira e da razão de agir de São Paulo em relação a São Pedro, de quem era súdito, de tal forma, diz a glosa de Santo Agostinho, que ‘o próprio Chefe da Igreja mostrou aos superiores que, se por acaso lhes acontecesse abandonarem o reto caminho, aceitassem ser corrigidos pelos seus inferiores (S. Tomás., Sum. Theol. IIa-IIae, q. 33, art. 4, ad 2m).
    Excia. o senhor é tido, ao menos midiaticamente, como um moderado, um conciliador. O que viria a ser isto? Quererá um moderado a quadratura do círculo ou, a circularidade de um quadrado? Afinal de contas, é uma arrogância medonha um quadrado só ser quadrado, e o círculo ser somente circular. Não, um moderado tem de mesclar os dois. É a dialética diabólica. Como se dá isto no plano espiritual? Ouso uma conjectura. Seria conciliar as coisas de Deus e a coisas do mundo? (os valores de satanás) Um moderado em questões espirituais só pode agir assim desta forma.
    Teriam os jornais e “católicos” progressistas alcunhado o senhor de moderado devido a esta declaração, que segundo o Jornal Diário de Pernambuco teria Vossa Excelência pronunciado:
    A Igreja defende que o aborto deve ser evitado. Mas é claro que tem que ver as condições médicas. Se existe um risco muito grande, há um consenso nesse sentido, então é algo a se considerar. ”(http://www.diariodepernambuco.com.br/2010/04/10/urbana8_1.asp)
    Hum! Confesso que não compreendi Excia. Tendo sido realmente o senhor que pronunciou isto, pesa-me no coração dizer, mas o senhor não é mais católico, logo, não pode ser um Bispo da mesma Igreja Católica. Da “igreja” Universal, certamente.
    Caro Dom Saburido, o senhor leu o que dizem que o senhor disse? Eu li. Não pode aquilo ali ter sido dito por um verdadeiro Bispo Católico Romano. O repórter foi incisivo nas perguntas. Mas o senhor foi tão evasivo, tão escorregadio, tão, como direi… MODERADO. O senhor diz que a Igreja “defende que o aborto seja evitado”. Isto soa tão romântico. Tão Concílio Vaticano II. Tão humano. Maldito respeito humano! A Igreja anatematiza e excomunga os abortistas e seus asseclas, e seus defensores, como o senhor. É isso. E nada pode ser acrescentado, nem retirado desta verdade.
    O senhor diz mais. Quando perguntado se condenaria o abortamento, o senhor diz: “Essa é uma decisão médica, muito mais do que eclesial […] Depende do parecer médico, da situação. Não pode radicalizar também as coisas”.
    Então o senhor está querendo dizer que Deus é radical, não é? Que uma verdade revelada por Deus está abaixo axiologicamente e ontologicamente de um parecer médico? Bendito sejas tu ò Deus, por não ser um moderado, como Dom Saburido.
    Dom Saburido, os moderados são como a serpente: tem língua dupla. Bífida. São como os políticos que tem “currais” eleitorais. Dependendo da região que estejam, mudam seu discurso. Elegantemente isto se chama de sofistaria.
    Pode parecer esnobe esta coisa de indicar leituras, que me vejam assim. Dom Saburido leia urgentemente a Carta Encíclica Vehementer Nos de São Pio X, que trata da relação entre Igreja e Estado, que é onde reside seu erro doutrinário e teológico. No Magistério deste Santo Papa, como qualquer Papa Pedro e Cristo redivivos, V.Excia. ainda encontrará a recomendação paterna e voltará a estudar a Teologia e Filosofia verdadeiras, a de Santo Tomás.
    Dizem também os jornais, como o senhor é midiático, não é mesmo, que V. Excia. foi à uma passeata dos “excluídos”. Que V. Excia. foi o máximo orador desta passeata, que orgulho, não? O senhor é um Bispo de passeata? Fui ver quem eram esses excluídos e lá estavam, para resumir: abortistas (assassinos), homossexuais militantes, comunistas, sem-terra, PSOListas, CUTistas, PTistas et caterva. Salvo engano, todos estes defendem antivalores. São contrários e afrontam o que defende a Santa Igreja Romana, logo, o que Deus ordena. São mesmo, anticatólicos.
    O senhor se crê amigo desses movimentos? Lembra o senhor qual o conceito de amizade para Santo Tomás? “Amigos são aqueles que desejam e rejeitam a mesma coisa”. V. Excia. Quer as mesmas coisas que eles querem? Um Bispo da Santa Igreja não pode ser amigo destes “excluídos”, pelas razões expostas acima. Ou será o senhor capaz de moderar este conflito de interesses ao ponto de fazê-los confluir para um mesmo fim? Isto é, moderar os interesses divinos com os diabólicos.
    Esta passeata dos “excluídos” é de uma alogia asinina, excelência. Todos os seres criados, animados e inanimados tem, em certa medida uma ou mais exclusões nos seus acidentes em relação a uns com os outros. Uns são mais belos que outros, mais gordos, ou magros; com ou sem cabelo, com mais dinheiro, etc. É o que se chama de desigualdade material.

    Dela diz Leão XIII na encíclica Quod Apostolici Muneris:
    … a desigualdade de direitos e de poder provém do próprio Autor da natureza … “. Diz mais: “Por isso, assim como no Céu quis que os coros dos anjos, fossem distintos e subordinados uns aos outros, e na Igreja instituiu graus e diversidade de ministérios, de tal forma que nem todos fossem apóstolos, nem todos doutores, nem todos pastores (I Cor. 12, 27). Assim estabeleceu que haveria na sociedade civil várias ordens diferentes em dignidade, em direitos e em poder, a fim de que a sociedade fosse, como a Igreja, um só corpo, compreendendo um grande número de membros, uns mais pobres que os outros, mas todos reciprocamente necessários e preocupados com o bem comum.” (Leão XIII, Quod Apostolici Muneris, no 15, 17 e 18).
    Entendeu, Excia? Estes “excluídos” com quem V. Excia. Fez coro não lutam por dignidade alguma, eles querem e dizem abertamente isso é igualdade. Querem a igualdade material que Deus não quer. O que devemos combater, principalmente os bispos, é que esta desigualdade material seja transformada em ideologia para fazerem crer que os homens foram criados com naturezas diferentes, havendo espíritos e espíritos. É combater a idéia gnóstica de que Deus necessita de nós para completar sua obra. Medite o que diz ainda Leão XIII, Humanum Genus:
    … se considerarmos que todos os homens são da mesma raça e da mesma natureza e que devem todos atingir o mesmo fim último e se olharmos aos deveres e aos direitos que decorrem dessa comunidade de origem e de destinos, não é duvidoso que eles sejam iguais. Mas, como nem todos eles têm os mesmos recursos de inteligência, e como diferem uns dos outros seja pelas faculdades do espírito seja pelas energias físicas; como, enfim, existem entre eles mil distinções de costumes, de gostos, de caracteres, nada repugna tanto à razão como pretender reduzi-los todos à mesma medida, a introduzir nas instituições da vida civil uma igualdade rigorosa e matemática.” (Leão XIII, Humanum Genus, no 22).
    Em suma, devemos lutar pela semelhança e não pela igualdade.
    Será que o senhor acredita que quando Deus fala da pobreza na Bíblia ele quer se referir simplesmente à pobreza material? Quem ensinou a vossa excelência exegese bíblica? Terá sido Gutierrez? Leonardo Boff? Lubac? Hans Küng? Ou, algum outro celerado dessas teologias da danação?
    O senhor não pode ser tão ingênuo ao ponto de não perceber quem são os patrocinadores destes gritos dos excluídos. Pegam pobres miseráveis e manipula-os para servirem a causas espúrias que não ousam dizer o nome, se passando por defensores dos excluídos e explorados. Não direi o nome de cada um destes, posto serem rebanho, mas posso repetir a definição destes segundo o Santo Papa São Pio X: “Pestífera espécie de homens.”(Sacrorum Antistitum).
    Vossa Excelência lembra-se do Decretum Contra Communismum (Decreto Contra o Comunismo), do Papa Pio XII? Já na sua primeira questão pergunta-se e responde-se a seguir:
    Q. 1 Utrum licitum sit, partibus communistarum nomen dare vel eisdem favorempraestare. (Acaso é lícito dar o nome ou prestar favor aos partidos comunistas?) R. Negative: Communismum enim est materialisticus et antichristianus; communistarum autem duces, etsi verbis quandoque profitentur se religionem non oppugnare, se tamen, sive doctrina sive actione, Deo veraeque religioni et Ecclesia Christi sere infensos esse ostendunt.
    Nas questões seguintes responde-se que a pena é a excomunhão, Excia, latae sententiae. Procure seu confessor, caro dom Saburido. Arrependa-se! Caso contrário o senhor estará impossibilitado de ser admitido nos sacramentos. Estará destituído de sua autoridade episcopal. Acredite, é com pesar que escrevo estas coisas.
    Por fim, repito Pio XI, que por sua vez repete o magistério da Santa Igreja desde sempre: “Socialismo religioso, socialismo cristão, são termos contraditórios: ninguém pode ao mesmo tempo ser bom católico e socialista verdadeiro.” (Pio XI)
    Então, de que lado o senhor ficará?
    Por favor, Excia. Não faça coro com os que dizem que a Igreja modernizou-se. Ah, não. Excelência, Deus não faz upgrades, aggiornamentos. Quem fez isto foi o Concilio Vaticano II, um Concílio herético e meramente pastoral, logo, não obrigatório em suas decisões para os católicos.
    Lembra-se do Quo Vadis Domine?( Onde vais Senhor?) de São Pedro à Cristo (João 16,5)? Humildemente pergunto-lhe: onde vais, Dom Saburido? Volte para a Barca de Pedro. Não tema ser rechaçado por este mundo. Não tema ser humilhado pela maioria. Não tema ser crucificado com o Rei dos Reis, o mais excluído dos excluídos, posto que lhe é negada a adoração devida pela maioria dos do seu clero. Lembra da Ladainha da humildade? Ensinaram-na no seminário? […] Do receio de ser humilhado, livrai-me, ó Jesus.
    Do receio de ser desprezado, livrai-me, ó Jesus. […] (Cardeal Merry del Val)
    Excelência de tua própria vontade escolhestes o maior dos fardos, atendendo a um chamado Divino. Escolhestes ser pescador de almas. Escolhestes ser o sal da terra. O senhor esqueceu o que diz Santo Afonso Maria de Ligório, em seu A Selva, sobre a responsabilidade e dignidades de um de um sacerdote quanto à salvação ou danação das almas de seu rebanho?
    Sou sacerdote, a minha dignidade está acima da dos anjos.
    Um Deus digna-se de obedecer à minha voz; com melhoria de razão devo obedecer à sua.
    O respeito humano e as amizades mundanas desonram o sacerdócio: logo devo ter-lhes horror.
    Só devo procurar a glória de Deus, a minha santificação e a salvação do meu próximo; a isso, pois me devo dedicar, até com o sacrifício da minha vida, se tanto for necessário.
    Reafirmo minha indignidade em apontar erros em qualquer ser humano, principalmente os de um Bispo, mas é que os fatos são gravíssimos, são escandalosos. Uma coisa é um escândalo provindo de um miserável pecador como eu, outra coisa é vindo de um pecador, como todos somos, Bispo. Não restam dúvidas que o escândalo se torna mais pernicioso. É lição de seu irmão de episcopado, Santo Afonso, no mesmo A Selva: “Ensina Santo Tomás que o pecado dos fiéis é mais grave que o dos infiéis, precisamente porque os fieis conhecem melhor a verdade ora; as luzes de um simples fiel são bem inferiores às de um sacerdote.”
    Seu modelo deve ser Cristo, São João Maria Batista Vianney; o Santo Pe. Pio de Pietrelcina; deve ser aquele pároco de uma pequena cidade, com batina preta com sol a pino, demonstrando seu luto por este mundo corrompido pelo pecado adâmico, nossa herança desgraçada.
    Não pense que com estas heréticas concessões o senhor estará trazendo de volta as ovelhas desgarradas, não! Estas atitudes só atraem as hienas, os chacais para agredirem, desde dentro, a Santa Igreja.
    Excia. Revma. o Senhor é um beneditino. Permita lembrá-lo do Capítulo 5 (da obediência) das regras do patriarca São Bento:
    O primeiro grau da humildade é a obediência sem demora. É peculiar àqueles que estimam nada haver mais caro que o Cristo; por causa do santo serviço que professaram, por causa do medo do inferno ou por causa da glória da vida eterna, desconhecem o que seja demorar na execução de alguma coisa logo que ordenada pelo superior, como sendo por Deus ordenada. Deles diz o Senhor: “Logo ao ouvir-me, obedeceu-me”. E do mesmo modo diz aos doutores: “Quem vos ouve a mim ouve.
    Obedeça a Deus, obedeça ao Santo Padre; Desobedeça os pareceres de médicos abortistas (assassinos), desobedeça os “excluídos”, desobedeça os homens. Caso contrário, nós católicos é que deveremos por amor a Deus, por dever de consciência exercer o nosso direito à desobediência. Pedindo sua benção, despeço-me, in Corde Jesu et Maria, Semper.
    P.S. Caso tenha errado aqui em qualquer comentário, se Fugi ao magistério infalível da Santa Mãe Igreja de Roma, penitencio-me e desde já recuso o que escrevi.

    Marcos Paulo do Nascimento Silva
    Mestre em Filosofia pela UFPE
    Professor da UFRPE

  13. Sandra

    E eu sugiro que o senhor estude um pouco de história, pois`foram exatamente os facistas e nazistas os responsáveis pela morte de milhares de personas non gratas à sociedade e que vcs repetem a mesma postura. Farisáica, sim porque se fazem santos e condenam a parte que acham podre na sociedade. Será que essa era a postura do mestre que vcs dizem seguir? que andou com prostitutas e pecadores e foi taxado de comilão e beberrão? Usar o evangelho para condenar os outros é no mínimo farisaíco. Quem não tem pecado atire a primeira pedra.

  14. Sandra

    Que pena Sr. Professor e Mestre, sinto muito que pessoas esclarecidas e sábias como o senhor, utilize de seus estudos e conhecimentos para condenar e desrespeitar o seu próprio Arcebispo, não chame essa atitude de caridade fraterna, é hipocrisia, quem somos nós por sábios que sejamos para julgar os outros com tanta vêemencia, somos donos da verdade? ou somos doutores da Lei? para Jesus quem salva é realmente a Lei, ou a lei está a serviço do homem? cuidado com a doutrina,, se ela não nos serve para o grande sentido da Igreja e do Evangelho, que sengundo nosso Mestre Jesus é o AMOR. SEM A Caridade não há sentido para o homem, nem para ficar perto nem longe dos seus irmãos. Chamar o Concílio Vaticano II de Heresia é desrespeitar a Igreja. E não merece resposta.

  15. Gus

    O mundo tem problemas maiores que uma passeata gay,abortista, comunista e catolica.
    Mas achei bonito as pessoas deixarem as diferenças de lado e marcharem juntas.
    Talvez o melhor jeito de manter a sanidade seja vendo o lado bom de uma situação.
    Talvez o bispo só quizesse converter-los e por isso participou do evento.

  16. Jucken

    E eu sugiro que o senhor estude um pouco de história, pois`foram exatamente os facistas e nazistas os responsáveis pela morte de milhares de personas non gratas à sociedade e que vcs repetem a mesma postura.

    Pois eu sugiro o mesmo, estude e descubra quantos o comunismo matou.

    Estude e descubra a relação entre o comunismo e o nazismo, como ambos são farinha do mesmo saco, oriundos do eugenismo evolucionista de Darwin, totalmente contrários ao cristianismo e seus inimigos declarados.

    Farisáica, sim porque se fazem santos e condenam a parte que acham podre na sociedade. Será que essa era a postura do mestre que vcs dizem seguir? que andou com prostitutas e pecadores e foi taxado de comilão e beberrão? Usar o evangelho para condenar os outros é no mínimo farisaíco.

    Nosso Senhor Jesus Cristo, quanta falta não faz uma catequese apropriada! Essa pessoa não sabe absolutamente nada sobre Jesus! Ou sabe e é mal-intencionada…

    Quem não tem pecado atire a primeira pedra.

    Pois não tenha dúvida de que eu já atirei, atiro e tornarei a atirar muitas vezes! Aprenda pois que Jesus humilhou os condenadores hipócritas da prostituta pois eles também eram adúlteros, e por isso não jogaram pedra alguma. Mas a mim você não pode condenar de hipocrisia pois eu não cometi o pecado desses infelizes, então estou livre para jogar quantas pedras eu quiser!

  17. Jailson Oliveira

    Belíssima carta a do professor, acertou em muitíssimos pontos. Apenas não concordo com o que falou sobre o CVII.

    Sandra,

    Só tem uma coisa que foi muito pior que o nazismo e o facismo juntos:

    O comunismo.

    Sugiro que assista The Soviety History e nunca mais defenderá essa corja de marginais (no pior sentido da palavra) que participou desse grito imbecíl.

  18. sandra

    Que pena se vocês se acham santos ao ponto de atirar pedras… não merecem mesmo resposta, nem que as pessoas continuem abrindo este blog. Tem razão Gus,existem problemas muito maiores,a nos preocupar, passem bem, e continuem condenando e serão um dia condenados!

  19. Jucken

    Que pena se vocês se acham santos ao ponto de atirar pedras… não merecem mesmo resposta, nem que as pessoas continuem abrindo este blog. Tem razão Gus,existem problemas muito maiores,a nos preocupar, passem bem, e continuem condenando e serão um dia condenados!

    Deixe de ser hipócrita, Sandra! Não percebe que sua atitude é idêntica à que condena? Quando vai se tocar que você está fazendo contra nós justamente o mesmo que nos condena por fazer? Você está atirando pedras em nós! Você está usando o evangelho para nos condenar!

    Nosso Senhor Jesus Cristo, quanta hipocrisia! A mesma hipocrisia dos fariseus, dos escribas e dos condenadores da prostituta!

    “Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Vós fechais aos homens o Reino dos Céus. Vós mesmos não entrais e nem deixais que entrem os que querem entrar.” (Mat. 23, 13)

  20. Antonio David Gouveia

    Carissímos(as) irmãos(as) em Cristo Jesus Nosso Senhor, me refiro assim por acreditar que todos(as) aqui são meus(minhas) irmãos(ãs), filhos(as) de nossa amada Igreja Católica Apostólica Romana, realmente tudo isso é um escândalo, um verdadeiro escândalo, escândalo já dito no passado por nossos irmãos mais velhos da antiga aliança como vemos na Palavra do Senhor:

    I Coríntios 1.23-24 “Mas nós pregamos a Cristo crucificado, escândalo para os judeus e loucura para os gregos; mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos Cristo crucificado, poder de Deus e sabedoria de Deus” .”

    e

    I Coríntios 2.13-14 “e que pregamos numa linguagem que nos foi ensinada não pela sabedoria humana, mas pelo Espírito, que exprime as coisas espirituais em termos espirituais. Mas o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, pois para ele são loucuras. Nem as pode compreender, porque é pelo Espírito que se devem ponderar.”

    Relembro a todos estes Belíssimos trechos apesar de não ser adepto de fazer recortes nos textos Biblícos a fim de evitar o proselitismo forçosso, uso excessivo da Palavra e nenhuma ação Cristã.

    Enfim, não há melhor lugar para um Cristão do que este ai citado por nosso irmão, O Grito dos Excluídos é uma iniciativa da Irgreja (da CNBB) se atualmente outros movimentos estão fazendo parte desta caminhada a tal ponto de não se reconhecer por alguns o princípio Cristão é por que os Cristãos permitiram, pois “Jesus tem muitos que amam seu reino celeste; poucos, porém, que levam sua cruz” nós rejeitamos a cruz de uma caminhada (imagine outras coisas, verdadeiras cruzes). Como vemos outros perceberam o potencial desta caminhada e se apropriaram de nossa manifestação e se nosso amado Bispo não marcar presença e deixar de tentar exaustivamente a reconquista deste movimento muitos diriam “como é que a Igreja deixou perder esta caminhada que era tão bonita e hoje está tão pervertida?!”

    Meus irmãos amem seus sacerdotes, amem os ensinamentos de nossa Amada Igreja, não criem cismas, cuidado, muito cuidado, pois muitas vezes com este excessivo comportamento podemos afastar aqueles que pouco conhecem de noassa Amada Igreja, se um irmão mais leigo percebe que os católicos não cofiam nos Padres, nas Freiras, nas Madres, nos Bispos e no Papa da Igreja, ele mesmo se pergunta “o que estou fazendo aqui?!” e assim afastaremos nosso irmão e tenho certeza que esta não é a intenção de niguém aqui.

    Lembrem da Palavra do Senhor:

    Hebreus 13.17 “Obedecei a vossos pastores e lhes estai sujeitos, pois velam sobre vossas almas, como quem há de dar conta, para que o façam com alegria e sem gemidos, pois não seria de nenhuma vantagem para vós.”

    entre tantas:

    Sao João 10.1-4 “Em verdade, em verdade vos digo: quem não entra pela porta no aprisco das ovelhas, mas sobe por outra parte, é ladrão e salteador. Mas quem entra pela porta é o pastor das ovelhas. A este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz. Ele chama as ovelhas pelo nome e as conduz à pastagem. Depois de conduzir todas as suas ovelhas para fora, vai adiante delas; e as ovelhas seguem-no, pois lhe conhecem a voz.”

    Esqueceram?

    São Matheus 11.18-19 “João veio; ele não bebia e não comia, e disseram: Ele está possesso de um demônio. O Filho do Homem vem, come e bebe, e dizem: É um comilão e beberrão, amigo dos publicanos e dos devassos. Mas a sabedoria foi justificada por seus filhos”

    ou melhor:

    São Lucas 7,34 “Veio o Filho do Homem, que come e bebe, e dizeis: Eis um comilão e beberrão, amigo dos publicanos e libertinos.”

    Pergunto: Quem eram os LIBERTINOS no tempo em que Cristo andou pregando, coforme vemos a citação do livro de São Lucas 7,34? Quem são os libertinos de hoje em dia?

    Jesus veio para os doentes ou para os sãos?

    Como em dizia o bondosso Dom Helder Camara:

    “Temos feito força para sermos sal da terra e luz do mundo”?

    Que pensar dos dias de hoje?
    Há pessoas que se afligem muitíssimo com os tempos de hoje; afligem-se com a violência e o ódio que rebentam no mundo inteiro. Basta abrir um jornal, ouvir um rádio, assistir a programas de televisão. É impressionante a massa de informações de guerras, de seqüestros, de assaltos, de roubos, de mortes.

    Há pessoas que se afligem ouvindo palavrões que hoje são ditos com a maior naturalidade, presenciado modas e modos que provam como anda a moral; afligem-se ouvindo flagrantes de gastos loucos com fabricação de armas e com o desperdício da sociedade de consumo, tudo levando um pequeno grupo a tornar-se rico, e sempre mais rico, a custa de mais de dois terços da humanidade que mergulham em condição, que nem é humana, de miséria e de fome.

    Não falta quem pense que são sinais claros da proximidade do fim do mundo, sobretudo levando em conta a audácia com que o homem anda invadindo áreas privativas de Deus, com as viagens espaciais e os céus se enchendo de satélites pesquisadores e espiões; anda invadindo áreas privativas de Deus, com descobertas como a desagregação do átomo e os avanços perigosos no campo da biologia, especialmente da genética.

    Não falta então, pessoas sinceras que se afligem em viver em dias tão agitados, tão violentos, tão desumanos, e ficam, não raro, suspirando por não terem vivido, ou no tempo do romantismo, ou no tempo da renascença, ou, de modo especial, nos primeiros tempos do cristianismo.

    Os que temos a felicidade de crer em Deus, Criador e Pai; os que sabemos que não existe acaso, mas a amorável providência divina, nem pudemos vacilar, tendo que preferir a verdade de todo coração, viver no tempo e no lugar que Deus escolheu para nós. Temos que abraçar o tempo e o lugar que Deus nos permite viver e trabalhar.

    Vamos meditar juntos na parte que nos cabe, tentando ser com nossa comunidade de vida e de trabalho, sal da terra e luz do mundo. Em momento de pessimismo pudemos imaginar que o mundo foi abandonado por Deus e está perdido; pudemos imaginar que está tudo caindo de podre. Se há mesmo podridão temos que perguntar a nós mesmos se estamos cumprindo a nossa missão de sal.

    Em momentos de pessimismo pudemos ter a impressão de que há trevas por todos os lados; de que a escuridão avança e uma noite grande e triste cai sobre a humanidade. Antes de assombrar-nos, sem saber como dar um passo, com o risco de rolar no abismo, ou de dar um perigoso esbarrão, temos que perguntar a nós mesmos se estamos cumprindo a nossa missão de luz.

    Quanto a saber se estamos ou não, nos últimos tempos, a ponto de descobrirmos o anti-cristo no meio de nós, prefiro pensar, como o Papa João XXIII, que ainda nos achamos no primeiro dia da criação. Não se trata do começo do fim, quando muito, estamos no fim do começo.

    Por hoje ficamos perguntando a nós mesmos: “Temos feito força para sermos sal da terra e luz do mundo? Cremos no acaso ou na providência divina? Acreditamos que Deus criou o mundo para divertir-se à nossa custa, ou criou o mundo por amor”?

    Mesmo levando em conta os nossos pecados, pudemos admitir que vai ser perdida a encarnação redentora do Filho de Deus, nosso irmão, Jesus Cristo? Será possível que haja força más e espíritos perversos mais poderosos que o Espírito de Deus, que nos acompanha e nos ilumina e nos dá forças?

    Que Ele, o Espírito de Deus, nos acompanhe e nos guie em nossas meditações.

    Dom Hélder Câmara.

    Retomando.

    Só em ler essas belísimas palavras de nosso amado Dom Helder deveria me dar por satisfeito, porém compartilhar o conhecimento Cristão e respeitando todos neste momento nunca será demais. E também não considero demais repetir “meus irmãos amem seus sacerdotes, amem os ensinamentos de nossa Amada Igreja, não criem cismas, cuidado, muito cuidado, pois muitas vezes com este excessivo comportamento podemos afastar aqueles que pouco conhecem de noassa Amada Igreja, se um irmão mais leigo percebe que os católicos não cofiam nos Padres, nas Freiras, nas Madres, nos Bispos e no Papa da Igreja, ele mesmo se pergunta “o que estou fazendo aqui?!” e assim afastaremos nosso irmão e tenho certeza que esta não é a intenção de niguém aqui.”

    Muitas das citações que usei aqui retirei do site http://www.bibliacatolica.com.br/ versão Bíblia Ave Maria e da Bíblia Sagrada Ed. Vozes 1985 – 11º Edição.

    Peço que peguem suas Bíblias e confirmem as citações, pois em muitos e-mail´s que recebo me enviam mensagens belas com a assinatura de livros bíblicos, porém é um engodo, então antes de enviar um texto com assinatura bíblica é nosso dever como Cristão confirmar o trecho Na Amada Palavra do Senhor, a nossa Bíblia.

    A citação do Amado Dom Helder pode ser ouvida no CD “Deus nos Tempos de Hoje e na vida de cada dia” – Editora Paulinas.

    Finalizando, irmãos estarmos num determinado local não diz que aprovamos ou somos um daqueles que ali estão, enquanto Cristão devemos tentar mostrar a verdade sobre coisas que através da Fé acreditamos e que são reprovadas por nossa Amada Igreja e Nosso Amado Senhor e que não faz bem a ninguém.

    Melhor dizendo, frequentar a Santa Missa todos os domingos não faz de mim um Cristão, pois diariamente frequento diversas garagens e nem por isso me transformei num veículo automotivo.

    Um verdadeiro Pastor jamais abandona uma ovelha ferida e sim vai a sua procura e a trás de volta para casa sã e salva sobre seus ombros!

    Meus Parabéns Amado Dom Fernando Saburido, que o nosso Adorado Senhor derrame sobre ti infinitas Graças e um Espirito sem medida, que Ele faça um ninho em tua mente e em teu coração, habitando ardentemente o teu ser para que tu possas cada vez mais nos ensinar da Sabedoria do Céu que para muitos possa parecer loucura ou escândalo, pois o que se pode esperar de um escravo do amor de Nossa Doce e Amada Mãe Maria de Nazaré? Só um verdadeiro apostolado! Felicidades e sua Benção.

    Antonio David Gouveia

    Cruz Sancti Patris Benedicti

    Crux Sacra Sit Mihi Lux.
    Non Draco Sit Mihi Dux.
    Vade Retro, Satana;
    Nunquam Suade Mihi Vana;
    Sunt Mala Quae Libas;
    Ipse Venena Bibas

  21. Leandro

    Achei o ínício do texto, relacionando o “excluído” do Grito dos Excluídos com os excomungados uma apelação e distorção da realidade.
    Concordo que os fins que o Grito dos Excluídos tomou é uma vergonha para a Igreja, mas a verdade é que a Igreja sempre promoveu o acolhimento aos excluídos da sociedade, os marginalizados. Não o eram as prostitutas, os publicanos e os leprosos?
    Então use de honestidade intelectual para que seus argumentos justos não sejam desqualificados por relações desonestas.

  22. Jucken

    a verdade é que a Igreja sempre promoveu o acolhimento aos excluídos da sociedade, os marginalizados

    Calma lá, sr. Leandro. A Igreja nunca promoveu o acolhimento de pecadores. Os pecadores estão por definição fora da Igreja! A Igreja sempre promoveu sim a conversão dos pecadores. Em outras palavras, a Igreja quer que os pecadores adentrem à Igreja sim, mas para isso é preciso, por definição, que eles renunciem ao pecado!

    Promover seu acolhimento seria demonstrar falsa compaixão, isto é, compaixão para quem não merece compaixão. Quem merece compaixão não é o assaltante, é o assaltado; não o estuprador, mas a estuprada; não o assassino, mas a família do assassinado. Quem adora oferecer compaixão para quem não merece são os grupos de direitos humanos!

    Há um abismo de diferença entre o indivíduo marginalizado e o indivíduo que se marginalizou! A marginalização destes indivíduos serve para incentivá-los a mudarem de vida. Isso só começou a ser “errado” para o mundo moderno e globalizado, onde ninguém pode ser excluído…

  23. Pingback: Humanitatis – a internet para o homem » Arquivo do Blogue » A quem iremos?

  24. Pingback: Sesenta mil brasileños asisten a manifestación a favor de la vida organizada por obispo controvertido | Notifam: Agencia de Noticias de Vida y Familia

  25. Eleutério Gasspodin

    Eu que vivi a maior parte da minha vida dentro da igreja católica e dia a dia, ano a ano vendo e ouvido escandalos de todo o tipo e tendo de ficar calado por medo de maldições que hoje felizmente me libertei, que eram fruto de doutrinamento porque não dizer lavagem cerebrai que desde a infancia meus pobres pais que tanto sofreram me inculcaram, eles achando que estavam certos, e estavam, porque eles também passaram por isto, que Deus os tenha! Agora finalmente longos anos depois, consigo entender que Deus é algo muito maior do que religiões e grupos de fanáticos tentam fazer crer, pricipalmente quando seus pastores, padres, bispos e outros corelatos praticam tudo ao contrario que o Divino Mestre pregou, em vez do amor o ódio, em vez da tolerancia o preconceito, no lugar da paz querem guerra, distorcendo as palavras do criador, visando somente poder temporal e riquezas deste mundo, se esquecendo que o reino de Deus não é deste mundo. Para finalizar um lembrete aos lideres religiosos (felizmente nem todos), se querem conquistar o povo deem bons exemplos e deixem de se comportar como se estivessemos na idade média, nós estamos no ano de 2011!!!

  26. Antonio Picolli Sobrinho

    Parabens ao Sr. Eleutério Gaspodin! foi um conforto muito gramde ler o que voce escreveu, comigo aconteceu muito do que você fala, felizmente hoje cada vez mais estamos vendo que para estar com DEUS não precisamos de intermediarios como muitos destes bispos e padres e ainda pastores evangélicos que só estão no mundo para promover ódios, intrigas, preconceitos, mentindo, difmando quem eles não gostam etc.. quando muitos deles dão maus exemplos e levam uma vida de principes, sedentos de poder e riquezas.

  27. Marcos

    Parabéns a arquidiocese de recife. A Igreja tem que tá onde o Povo tá. Talvez se ele tivesse dfendendo os poderosos, comoem João Pessoa, vcs tavam elogiando.D Fernando é um homem sensível ao outro, ele n se fecha em sua verdade, ele ta´além de uma doutrina.Meu caro a Igreja tá além de uma Instituição..graças a Deus. Deveriam, ao invés de criticar o Bispo, criticar as estruturas do nosso país quemat as pessoas. Isso sim é vergonhoso…Que Deus tenha misericirdia de vcs….

  28. Pingback: O escárnio redivivo: Dom Fernando Saburido VOLTA ao Grito dos Excluídos! | Deus lo Vult!

  29. Pingback: Arcebispo de Recife e Olinda volta ao Grito dos Excluídos » Semper Fidelis