“O poder que vem do alto…”

closeAtenção, este artigo foi publicado 6 anos 10 meses 17 dias atrás.

[Disclaimer: estritamente falando, o poder exercido por quem quer que seja vem de Deus. Mas que a charge ficou muito engraçada, ah, isso ficou…

Fonte: Sentir com a Igreja.]

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

42 thoughts on ““O poder que vem do alto…”

  1. Lucio

    [citar]Lúcio, eu não tenho as pretensões que você faz parecer que eu tenho.[/citar]

    Aham. *bebe do suco*

    [citar]Acho que você fica nervoso pelas respostas tão afastadas do que se propõe. Se não fica, ótimo.[/citar]

    Oh, não se preocupe, pode ter certeza que me diverti dessa discussão que “não ocorreu” neste site. Aliás, e quanto à retratação anteriormente requisitada, já que você afinal participou de um debate, e só foi contra um aqui, e não contra uma maioria?

    [citar]Eu, particularmente, não me divirto respondendo você, pois fico muito triste por ver pessoas pensando assim, de uma maneira tão atrasada, tão contra distribuição de renda e diminuição da desigualdade social.[/citar]

    Eu, particularmente, fico muito triste por ver pessoas pensando assim, de uma maneira tão desligada da realidade, tão falsa e tão danosa quanto à maneira que você apresenta.

    Oh, desculpe, não fico não, esqueci do meu suquinho e da minha condição de rir de mentiras e falsidades, já que para mim é o melhor escudo para tanta bobagem. Do mais, eu fico um pouco nervoso quando pessoas tentam FORÇAR palavras em minha boca e idéias em minha mente, e se eu discordar, de que sou necessariamente um tolo ignorante e atrasado. É a Deus que caberá o MEU julgamento, e não você, então não desperdice lágrimas de crocodilo se posando de juiz e vítima ao mesmo tempo, já que essa tática pode funcionar para outros, mas em mim não funciona, obrigado, volte sempre.

    E eu nunca disse que era contra distribuição de renda e diminuição da desiguldade social, já que falei em colocar palavras em minha boca. O que eu questiono é a maneira estúpida que alguns partidos tentam fazê-lo baseados nos ideais novamente estúpídos do comunismo.

    [citar]Ao que parece, você sim tem a pretensão de saber onde está a verdade (e só você), pois diz exatamente por que tipo de livro devo estudar História. Ou seja, aqueles que dizem frontalmente o contrário do que você pensa, não servem, só servem os que comungam com seus pensamentos.[/citar]

    Aham. *continua a beber do suco*

    E outra, eu não falo para ler livros influenciados pelo materialismo histórico porque, adivinha o que já falei, a maioria dos cursos de humanas já é adepta de carteira dessa visão marxista. As pessoas não conhecem coisas básicas, como o argumento contrário ao marxismo que podemos encontrar em outras escolas, como a das mentalidades ou a da escola austríaca. Por isso falei para você livros de histórias diferentes, para expandir os seus horizontes aparentemente tão tacanhos de pensamento. Porque eu já li os do materialismo histórico, e já li os da escola das mentalidades e da escola austríaca, e te digo que estes respondem à maioria dos seus argumentos sem mesmo suar. Mas, como pensamento político é, na cabeça de muitas pessoas, igual à religião, você irá provavelmente ignorar minha sugestão, não correr atrás e continuar pensando que o PT é o “ó” do “forrobodó”, a última bolachinha do pacote Bono… enfim, voltamos a situação inicial, você diz que não há discussão aqui, daí eu falo que você é que tem uma armadura política que não quer testar. Pois, foi o que aconteceu, já que resolveu deixar o seu post pequeno ignorando todos os três anteriores, com fontes externas até, sem resposta. E quem é que não quer discutir nessa situação? Dica: não sou eu!

    [citar]Faça-me o favor.[/citar]

    Faço sim, se quer entrar na questão economica, recomendo começar do básico do Adam Smith, e se estiver com preguiça, pular para o Hayek depois que terminá-lo. Se quiser entrar na questão religiosa, recomendo começar com uma leitura básica da Bíblia e depois passar por São Tomás de Aquino para depois chegar aos apologistas modernos. Isso deve dar alguma noção do porque a maioria das coisas que o PT é a favor é odiosa, já que a versão resumida propalada pelos defensores atuais não te convence porque “somos ignorantes e retrógrados”.

    [citar]Quanto a fontes, basta pesquisar em noticiários acerca dos melhores índices de cada governo e de quanto o dólar ficou nos últimos meses de gestão política. Alguns jornalistas compilaram. Alguns vários, aliás. Não sou eu quem vai ter o trabalho de trazer a fonte aqui. Se você duvida, busque desmenti-los você mesmo. Duvido que conseguirá, mas tudo bem.[/citar]

    Vou usar um argumento aqui que a maioria dos anti-religiosos utiliza de maneira muito tosca, mas que se aplica neste caso: ônus da prova. Você afirmou os dados, os “fatos” como você os chamou, mas não providencia qualquer base para isso?

    Dois podem jogar esse jogo: No governo de Lula, houve um aumento de 87.5953% do número de abortos ocorridos no país. Quer provas? Vá procurá-las!

    Aham. Senta lá, Cláudia. *continua a beber do suco*

    [citar]E ainda bem que nem todos os católicos pensam como você. A Igreja não se perdeu.[/citar]

    Falácia: Apelo à Emoção: Tentar fazer o interlocutor contrário parecer odioso aos olhos da plateía para ganhar a aprovação da mesma, porém sem lançar qualquer tipo de contra-argumentação apropriada.

    O fato de eu não ser um cristão modelo (nunca afirmei o ser, e pelo visto, temos noções bem distintas do que é um cristão modelo, já que você espera que cristões modelo possam votar em uma candidata de um partido claramente abortista, entre outras tantas falhas) em nada faz para tornar os seus argumentos mais verdadeiros, ou de que é, portanto, possível de se votar na Dilma.

    Desculpe, baby, pode se posar de vítima do malvado Lúcio o quanto quiser, e tentar apelar para que os outros me achem odioso (alguns até vão cair nessa), e que ser contrário a mim e a seu favor é ser cristão, mas seus argumentos estão com suas espinhas dorsais quebradas. As lágrimas dos seus argumentos são doces em minha boca. Game, set, match.

    [citar]Em tempo, não é preciso conhecer a mente de Jesus de forma absoluta para entender a Sua mensagem de amor fraterno, para entender o Sermão da Montanha, enfim, para concluir o que eu disse…[/citar]

    Ou seja: “Eu sei que Jesus era o PTista original, e todo religioso que disse o contrário está errado porque eu o disse”. Alternativamente: “Jesus era comunista, vote na Dilma!”. Não preciso dizer o quão tola, novamente, é a sua presunção de qual é o pensamento de Deus, e mesmo do quão tolo é o seu pulo lógico de que os ensinamentos de Jesus apóiam a sua escolha política. Então, aí meu último resto de suco:

    Aham, senta lá, Cláudia.

  2. Lia

    Nossa, Lúcio, você tem tanta raiva, que me faz parecer uma pessoa cínica e maldosa. Talvez seja um caso de projeção…
    De fato, Dr. Lúcio, não me anima uma longa discussão, provar fatos, etc e tal com alguém que só sabe interpretar literalmente as palavras, mesmo tendo a ciência de que o sentido das mesmas não é aquele, tal como você faz. Quando eu disse que não havia discussão possível, falei da discussão proveitosa, onde quem lê está, de fato, disposto a entender o sentido do que foi escrito e não apenas contestar, contestar e contestar. Já vimos que isso é SIM impossível. A troca de embates verbais é possível, claro. Eu não estava muito disposta dada a distância das nossas idéias e da nossa formação, e, como sou pensamento minoritário por aqui, preferi ler de você que queria discutir antes de fazê-lo por mim mesma. Você não tinha entendido isso? Meus Deus, tá difícil mesmo.
    Quanto a você pedir provas, contexto, etc., eu não falei nenhuma novidade por aqui. Todos têm livre acesso aos dados do Governo Lula, à satisfação de todos (não só de pobres, como quer fazer crer os que são contras). Sei das falhas do governo, mas não sou burra de não enxergar seus avanços. E insisto, apesar de sua boa argumentação em vários pontos, no que tange à política, você faz tudo perder a graça quando diz que o Governo não fez nada, apenas não mexeu na política que herdou do Governo FHC. É tão ridículo, meu irmão, que você deveria ter vergonha de fazer tal afirmação. O planejamento foi iniciado pelo FHC, mas todos sabem que foi utilizado de forma coerente e responsável apenas com o atual governo, pela equipe do atual Governo. Eu não tenho tempo de pesquisar vídeos e achar matérias a respeito, mas você não terá dificuldades em encontrá-las. Vamos lá, você já ouviu a frase “não é necessário provar fatos notórios”? Pois bem. Já deve ter utilizado isso (ou visto utilizar) em alguma instrução processual, apesar de eu duvidar um pouco que você tenha formação jurídica diante do que falou acerca do veto presidencial e cia. Você bem que poderia provar que é advogado, mostrar o número da OAB, dizer em qual faculdade se formou, tudo pra eu saber em que contexto e de que forma você aprendeu as leis. Desculpe-me utilizar de ironia, é porque contagia.
    Então quer dizer que a História aprendida por todos está errada? Quer dizer que a nossa Colonização não foi um desastre? Quer dizer que não era a Escolástica que predominava na época em que o Brasil foi descoberto? Pois me prove que os escritores dos livros mais conhecidos de História deturparam-na. Não são poucos, hein? COninuo a insistir, você (e todas as pessoas) só acredita no que lhe convém. Quem põe palavras na minha boca é você. As interpretações que você utilizou para a minha última frase foram quase uma afronta. Eu jamais misturaria o nome de Jesus com o de qualquer candidato, com campanha política. Eu só disse que o mesmo pregou a fraternidade, a humildade, diferente de tudo que você falou. Para você (eu digo pelo que li, não tenho a menor pretensão nem vontade de conhece-lo), só importam regras e mais regras, logicismo barato com o intuito vão de atacar o debatedor.
    Você não soube discutir, apenas vociferar palavras com ódio e me retratar de forma deturpada. Seus argumentos e “provas” (aspas indispensáveis para quem utiliza vídeos montados) não me convencem e, acredito, convecem a pouquíssimos.
    Não tentei ser juíza de ninguém, como diria Madre Tereza, é tudo entre cada um de nós e Deus.
    Cuidado, apenas, para não deixar a “neura” de cristão modelo engessar o teu coração. Orai e vigiai, Lúcio.
    Se ainda quiser discutir algo, o que duvido, pode me enviar e-mail ([email protected]).

  3. Lia

    Tá bom, Lúcio, já que você insiste em contestar os dados de Governo PSDB x PT, seguem algumas fontes:
    IBGE, IBGE/Pnad (Pesquisa Nacional de Amostragem Domiciliar – desde 1994); ANEEL; Bovespa; CNI; CIESP; Ministérios Federais e Agências Reg.; SUS; CES/FGV; jornais FSP, O Globo e O Estado.

    Agora, se você quiser, já poderá pesquisar sabendo onde fazê-lo. Mas você não quer, né? Quer apenas contestar e contestar e cont…. ahhhhhh (bocejo).

  4. Lia

    E, por último, faça uma pesquisa dos indicadores econômicos e sociais de quando o FHC assumiu o governo em 1995 e em 2003 quando o LULA assumiu; e depois conversamos.
    Em tempo, apesar do apagão que vc falou, foi a Ministra Dilma que conseguiu livrar o Rio Grande do Sul dos apagões da era FHC e, em que pese a pequena falha, foi ela, SIM, quem conseguiu livrar o país de um novo racionamento e levar luz para onde nem se pensava em existir energia.
    Ninguém tem culpa de o governo anterior ter sido tão desastroso a ponto de as conquistas do atual terem se tornado célebres.
    E mais, se houve tanto aborto nos últimos anos, não foi culpa do PT, que não mexeu um milímetro na Legislação e sim do Serra, que, como antigo ministro da Saúde autorizou o cometimento desse crime sem maiors dificuldades.
    Lamento, você pode escrever muito bonito, palavras irônicas (você tem um humor fino), mas, repito, contra fatos, NÃO HÁ argumentos.

    A partir de agora, pode rebater à vontade, não vou ficar lendo bobagens e vendo vídeo montado ao invés de informar fontes oficiais.

    Passar bem.

    PS. vai ficar me chamando de fujona, né? Nada não, pode esbravejar, ficarei rezando por você.

  5. Lucio

    E, enfim chegamos à situação em que o outro debatedor, acuado perante as falhas de seus próprios argumentos apontados pelo concorrente, coloca os dedos no ouvido e começa a cantar “la-la-la!”. Hihih.

    [citar]Nossa, Lúcio, você tem tanta raiva, que me faz parecer uma pessoa cínica e maldosa. Talvez seja um caso de projeção…[/citar]

    [ironia]E além de ter conhecimentos de política, religião, direito, economia, e da própria mente de Deus, nossa debatedora é psicóloga! Realmente, eu sou um ignorante tolo e raivoso por discordar de todas as suas argumentação sem base! Oh!

    *abre um grande sorriso*

    Sim, conte para os seus filhos, que irão contar para os seus netos, da lenda do malvado Lúcio, o monstro que não votava no PT e na Dilma, que fazia farinha dos ossos das crianças travessas, um espírito maligno que ronda como um espectro a mente e os sites do mundo. Sim, sim, propague a história, ficarei conhecido pelos menestréis, que contarão minha lenda para as gerações vindouras![/ironia]

    [citar]De fato, Dr. Lúcio, não me anima uma longa discussão, provar fatos, etc e tal com alguém que só sabe interpretar literalmente as palavras, mesmo tendo a ciência de que o sentido das mesmas não é aquele, tal como você faz.[/citar]

    Em qualquer trabalho escrito, você deve ser clara e demonstrar os fatos com dados, ou se dar ao luxo de explicar quando deseja que sua palavra tenha um outro sentido (daí eu dou outra dica: use outra palavra. Não use “gato” se você quis dizer “lebre”). :D Em qualquer trabalho escrito, não se assume que a pessoa saiba o que você sabe quando escreve algo (a.k.a., falácia do psicólogo, por sinal).

    Por isso, não me sinto nem um pouco culpado se “eu não entendi” o que você disse. A falha foi sua de se explicar. Mas, na verdade, eu entendi bem sempre o que você quis dizer. Mas, como já disse, prefiro ironizar bobagens. :D

    [citar]Quando eu disse que não havia discussão possível, falei da discussão proveitosa, onde quem lê está, de fato, disposto a entender o sentido do que foi escrito e não apenas contestar, contestar e contestar. Já vimos que isso é SIM impossível. A troca de embates verbais é possível, claro. Eu não estava muito disposta dada a distância das nossas idéias e da nossa formação, e, como sou pensamento minoritário por aqui, preferi ler de você que queria discutir antes de fazê-lo por mim mesma. Você não tinha entendido isso? Meus Deus, tá difícil mesmo.[/citar]

    Aham. *toma do suquinho* Trocando por miúdos, um debate só é um debate quando você convencer o outro de que está certa, se ganhar, bla bla bla. Todo o resto, ou os outros são ignorantes, ou no meu caso, que eu sou um troll malvado, independente se quebrei teus argumentos ou não. Desculpe, filha, mas debate não funciona assim, recomendo ler a descrição do dicionário. E você acabou de colocar a *SUA visão de debate *ÚTIL apenas agora. E pode ter certeza, esse debate foi útil para muito gente, ou no mínimo para mim, já que dei boas risadas e alegrei o meu dia com as suas tentativas.

    [citar]Quanto a você pedir provas, contexto, etc., eu não falei nenhuma novidade por aqui.[/citar]

    Quanto ao pontos que falei, eu não falei nenhuma novidade por aqui!

    Dica: “novidade” é um termo relativo (assim como a aparente moral de alguns para se sentirem bens o bastante de votarem em candidatos PTistas, diga-se de passagem). O que você conhece não é necessariamente o que o outro conhece (falácia do psicólogo). E eu contesto sim, novamente, os dados que você trouxe: afinal de contas, eu devo acreditar no vendedor de um produto quando ele diz que o seu é o melhor, ou devo fazer uma comparação ou perguntas para um consumidor que lidou com o mesmo e com outros produtos? Trocando mais diretamente, eu pego dados advindos do próprio governo que já se mostrou pouco preocupado com demonstrar dados verdadeiros, ou procuro outros meios para o sabê-lo? A chave para essa resposta contêm sabedoria.

    [citar]Todos têm livre acesso aos dados do Governo Lula, à satisfação de todos (não só de pobres, como quer fazer crer os que são contras).[/citar]

    Oh, é óbvio que não são apenas os pobres que ficaram contentes. Eu presumo que, tendo um computador, você não é exatamente pobre também. Mas eu questiono os pontos sobre os quais se baseiam essa satisfação de todo, se são verdadeiros, ou como o seu discurso demonstra, frutos de propaganda. Dica: as pessoas da Alemanha estavam contentes com a ascensão do nazismo. Isso torna o governo deles bom? Nível de satisfação não é o mesmo que alguém ter sido um bom governo, a maioria dos governos populistas deixa uma bomba plantada que só estoura depois deles, como o caso de JK (sem contar a questão moral do regime nazista).

    [citar]Sei das falhas do governo, mas não sou burra de não enxergar seus avanços. E insisto, apesar de sua boa argumentação em vários pontos, no que tange à política, você faz tudo perder a graça quando diz que o Governo não fez nada, apenas não mexeu na política que herdou do Governo FHC.[/citar]

    Oh, não, não disse que o Governo não fez nada! Não viu quantos projetos de censura da imprensa o PT não propôs? HO ho ho! Eu falei que, de questão econômica, em termos gerais, é que ele se limitou a não mexer em muita coisa, que aliás foi fato notório de quando o Lula entrou na primeira vez: o risco-Brasil era altíssimo porque achavam que ele ia fazer o comunismo porco do PT. Ele teve que vir dizer que NÃO faria isso para o risco-Brasil diminuir. Kkkkk.

    [citar]É tão ridículo, meu irmão, que você deveria ter vergonha de fazer tal afirmação.[/citar]

    Sim, eu sou um ser humano horrível, desprezível, sou pó e sou nada. Tenho vergonha de mim mesmo por muitas coisas. Mas, mesmo sendo o restolho do pé do menor anjo de Deus (se isso posso dizer que sou ainda), ainda assim isso não demonstra a inveracidade dos meus argumentos ou a veracidade dos seus. Posso sentir vergonha de muitas coisas, mas de quebrar os seus argumentos pró-PTistas, não.

    [citar]O planejamento foi iniciado pelo FHC, mas todos sabem que foi utilizado de forma coerente e responsável apenas com o atual governo, pela equipe do atual Governo.[/citar]

    Exemplo perfeito de propaganda PTista “só nós fizemos certo”. Filha, alguém te fez a lavagem cerebral, ou você se induziu nela?

    [citar]Eu não tenho tempo de pesquisar vídeos e achar matérias a respeito, mas você não terá dificuldades em encontrá-las.[/citar]

    Demorei 10 segundos no Google para achar os pontos que levantei de censura à imprensa. Engraçado que você não o faça…

    [citar]Vamos lá, você já ouviu a frase “não é necessário provar fatos notórios”? Pois bem. Já deve ter utilizado isso (ou visto utilizar) em alguma instrução processual, apesar de eu duvidar um pouco que você tenha formação jurídica diante do que falou acerca do veto presidencial e cia. Você bem que poderia provar que é advogado, mostrar o número da OAB, dizer em qual faculdade se formou, tudo pra eu saber em que contexto e de que forma você aprendeu as leis.[/citar]

    Pois, os fatos que falei (e que eu ainda EMBASEI) são notórios também. Saiu nos jornais todas as coisas que levantei anteriormente, que você se deu novamente ao luxo de ignorar.

    Conheço sim o instituto dos “fatos notórios”. Mas você o utiliza aquém de sua utilidade processual para tentar provar, novamente, os pontos fracos seus.

    E porque eu deveria revelar dados pessoais meus na internet para demonstrar a veracidade dos meus pontos, a maioria dos quais não tem necessária relação com o Direito? Porque você pediu? [ironia]Poxa, agora fiquei intimado E intimidado! Minhas palavras não terão peso algum se eu não tiver passado na OAB, se não tiver me formado em Direito, se não tiver mais de 17 anos de idade e menos de 89 anos de idade, se não votar no PT, se não gostar do cheiro do pum da Dilma, oh![/ironia]

    Não preciso provar meus dados pessoais, da mesma maneira que não vou pedir os seus, por questão de segurança BÁSICA que se aprende quando se usa a internet. Ou você tá jogando isca para mandar o seu namorado/irmão o que seja para tentar me rastrear e me bater porque quebrei os seus argumentos? Kkk, desculpa, macaco velho aqui sabe alguns truques já.

    [citar]Desculpe-me utilizar de ironia, é porque contagia.[/citar]

    Não é contagiante? :D Agora sim você demonstra a verdadeira face sua… eu nunca me propûs como uma tentativa de “conciliador” falso, e fiquei intrigado quando você o fez. Fico feliz em que mostre sua face para mim e para os outros. Continuemos a nos digladiar, pois acho suas palavras de ironia doces em minha boca. E não se preocupem, elas não me farão dormir pior à noite. :D

  6. Lucio

    [citar]Então quer dizer que a História aprendida por todos está errada?[/citar]

    Errado. Quero dizer que a maior parte da história que aprendemos tem o viés comunista implantado graças ao materialismo histórico. Isso concede uma visão muito parcial de muitos fatos, e faz muitos historiadores duvidarem da veracidade e do foco dessa escola.

    Traduzindo em miúdos: uma escola comunista tem mais ou menos chances de falar bem do comunismo? A lógica diz que ela terá mais. Isso tornará a opinião verdadeira? Não necessariamente: e por isso que se devem ler outras escolas, para não ficarmos presos à uma visão de mundo como essa (que é bem chinfrim, de minha opinião… luta de classes no Egito Antigo? Hah! Faz-me rir, Marx!).

    [citar]Quer dizer que a nossa Colonização não foi um desastre?[/citar]

    Considerando que nosso país ficou unido durante a época das Independências, que teve um papel tão importante que se tornou sede do Império, que foi e continua sendo uma nação considerável no nível internacional, é um dos maiores países do mundo, e que graças à tudo o que aconteceu no passado nós não viramos um Rússia soviética, uma Cuba podre, uma Coréia do Norte fascista, uma China totalitarista? Eu penso que não, podíamos ter nos saído beeeeem pior se adotássemos coisas como comunismo. Essa também é a visão de muitos historiadores. Podia falar horas e horas aqui da colonização, mas você vai ignorar mesmo como já o fez com vários do meus pontos, então não vejo muita razão para isso.

    [citar]Quer dizer que não era a Escolástica que predominava na época em que o Brasil foi descoberto?[/citar]

    O fato de ser a Escolástica na época serve em seu ponto em que mesmo?

    [citar]Pois me prove que os escritores dos livros mais conhecidos de História deturparam-na. Não são poucos, hein? COninuo a insistir, você (e todas as pessoas) só acredita no que lhe convém.[/citar]

    Quod vide argumento anterior sobre Escola do Materialismo Histórico. Aliás, deixa eu rir mais um pouquinho: luta de classes no Egito Antigo. PFFFF! :D

    E pela sua frase, sim, você também só acredita no que lhe convém, já que você faz parte do grupo “todas as pessoas”. Le gasp! :O

    [citar]Quem põe palavras na minha boca é você. As interpretações que você utilizou para a minha última frase foram quase uma afronta.[/citar]

    Encosta tua cabecinha no meu ombro e chor…. ops, esqueci, no meu ombro não. Hehehe. Adora quando as pessoas tentam usar as minhas palavras contra mim! De novo, me divirto, me parece uma cena de briga de criança: “seu brinquedo é bobo…” “você que é bobo!”. Tem certeza, no entanto, que não gostaria de tentar me diminuir usando de palavras próprias, ao invés de se emprestar dos meus?

    [citar]Eu jamais misturaria o nome de Jesus com o de qualquer candidato, com campanha política. Eu só disse que o mesmo pregou a fraternidade, a humildade, diferente de tudo que você falou. Para você (eu digo pelo que li, não tenho a menor pretensão nem vontade de conhece-lo), só importam regras e mais regras, logicismo barato com o intuito vão de atacar o debatedor.[/citar]

    Aham. *toma do suquinho*

    Exceto que, retornando na primeira parte da discussão, você disse, e eu cito: “Eu não tenho dúvidas (não tenho mesmo) de que Jesus, se voltasse hoje, para modificar algumas regras da Igreja, retiraria essa da cabeça de seus fiéis”, quando se falou sobre as pessoas não votarem no PT porque ele é de vieses comunistas. Na sua cabeça [ironia]conhecedora da mente de Deus[/ironia], Jesus retiraria da mente das pessoas o impedimento da moral de se votar em um partido comunista, apesar do comunismo ser anti-cristão.

    Sério, daria até vergonha de ler o que você escreveu, se eu não RISSE de bobagens!

    [citar]Você não soube discutir, apenas vociferar palavras com ódio e me retratar de forma deturpada. Seus argumentos e “provas” (aspas indispensáveis para quem utiliza vídeos montados) não me convencem e, acredito, convecem a pouquíssimos.[/citar]

    [ironia]Sim, sim, aumente a minha lenda de monstro malvado, isso, isso…. *esfregas as mãos ansiosamente*[/ironia]

    E minhas provas, como aparente não as leu, vão além do vídeo postado inicialmente, passado por acontecimentos e fatos que vão contra a liberdade de expressão. Ah, até lembrei de outro fato notório! Retirada de símbolos sagrados de locais públicos, que também consta do PNDH-3, já postado! E aí, vai fazer que não leu meus argumentos de novo?

    [citar]Não tentei ser juíza de ninguém, como diria Madre Tereza, é tudo entre cada um de nós e Deus.[/citar]

    Realmente espero que se lembre disso antes de, na próxima vez fazer uma generalização de como as pessoas de um site são ignorantes por serem religiosas, ou por você só as conhecê-las por um ou dois textos de um site onde “não ocorre discussão”.

    [citar]Cuidado, apenas, para não deixar a “neura” de cristão modelo engessar o teu coração. Orai e vigiai, Lúcio. Se ainda quiser discutir algo, o que duvido, pode me enviar e-mail ([email protected])[/citar]

    Orai e vigiai, Lia, para que os seus convencimento político não ponha a perder a sua alma eterna. Mas, visto que você ainda se convence de que o PT será o melhor para uma nação cristã, tenho poucas esperanças de que coloque a religião em primeiro lugar…
    E obrigado, mas não preciso de e-mail: não tenho vergonha de discutir em público. Pessoas podem aprender muito por tais discussões públicas, mesmo que não concordem. Então, fico por aqui.

  7. Lucio

    [citar]Tá bom, Lúcio, já que você insiste em contestar os dados de Governo PSDB x PT, seguem algumas fontes:
    IBGE, IBGE/Pnad (Pesquisa Nacional de Amostragem Domiciliar – desde 1994); ANEEL; Bovespa; CNI; CIESP; Ministérios Federais e Agências Reg.; SUS; CES/FGV; jornais FSP, O Globo e O Estado.[/citar]

    Vou ignorar que você nem mesmo se deu ao trabalho de linkar diretamente às amonstragens, sendo que é você que ainda tem o ônus da prova dos seus dados. Vou ignorar também que, apesar de eu ter me dado o trabalho de procurar por bases para os meus dados, você não se deu ao trabalho do mesmo, mostrando o quão interessada você está em demonstrar a verdade. Ignorando tudo isso:

    Vejamos, da maioria que você disse, pertencem ao Estado. Mas eles ainda não respondem a maioria dos argumentos levantados, vou até refrescar sua memória para eles:

    Ponto 1: Serra não é FHC.
    Ponto 2: 1992 não é 2010.
    Ponto 3: Situação sócio-político-econômica de 1992 não é a mesma de 2010 (quod vide parágrafo retrasado sobre crescimento da economia).
    Ponto 4: Dados sem fonte são tão confiáveis quanto qualquer conversa de bar.
    Ponto 5: Os dados retirados do governo FHC não tem menção de época, mesmo havendo flutuação desses números (exemplo? Quando da criação do Real, ele chegou a ser cotado mais baixo do que o dólar).
    Ponto 6: Os dados retirados do governo Lula também não tem menção de época, mesmo havendo flutuação desses números (exemplo? O Risco Brasil era maior da entrada de Lula no governo justamente pelo temor empresarial de que o PT iria mexer na economia, o que ele não o fez, graças à Deus, mas ainda continua tendo o mesmo mérito que um objeto inanimado).
    Ponto 7: Geração de empregos, é apenas lógico que quanto mais aumenta a população, mais empregos serão formados. Ademais, quod vide ponto 3.
    Ponto 8: Salário Mínimo de nada adianta com o aumento dos preços que nós tivemos na alimentação. Ademais, quod vide ponto 3.
    Ponto 9: Mobilidade Social, concedendo o bolsa-esmola, digo, escola e etcoetera, é fácil falar que muitas pessoas melhoraram sua situação. Só que não adianta dar de comer para uma pessoa se ele não souber produzir riqueza para si, ela sempre continuará no mesmo nível de pobreza.
    Ponto 10: Quod vide ponto 6.
    Ponto 11: Dólar, quod vide ponto 5.
    Ponto 12: Reservas cambiais (o governo ter moeda para poder pagar algumas pessoas, em termos simples) de nada adiantam com uma dívida interna exorbitante de 1 bilhão e 500 milhões (ou seja, o governo devendo pagamento para outros, em termos simples), muito maior do que a externa que o Kraken, digo, Lula, ameaçava não pagar.
    Ponto 13: Inflação, Relação crédito/PIB, produção de automóveis, taxas de juros, quod vide ponto 3.

    E aí?

    [citar]Agora, se você quiser, já poderá pesquisar sabendo onde fazê-lo. Mas você não quer, né? Quer apenas contestar e contestar e cont…. ahhhhhh (bocejo).[/citar]

    [ironia]Oh, sinto muito que estou a enfadando! prometo que vou colocar uma máscara da Dilma sobre o meu rosto quando conversarmos, isso deverá prender sua atenção![/ironia]

    E mesmo pesquisando, ainda não responde a maior parte dosp ontos levantados. Comofas? :D

    [citar]E, por último, faça uma pesquisa dos indicadores econômicos e sociais de quando o FHC assumiu o governo em 1995 e em 2003 quando o LULA assumiu; e depois conversamos.[/citar]

    Faça uma leitura dos livros de história recomendados, e depois conversamos. Eu pedi primeiro, ein?! :D

    [citar]Em tempo, apesar do apagão que vc falou, foi a Ministra Dilma que conseguiu livrar o Rio Grande do Sul dos apagões da era FHC e, em que pese a pequena falha, foi ela, SIM, quem conseguiu livrar o país de um novo racionamento e levar luz para onde nem se pensava em existir energia. Ninguém tem culpa de o governo anterior ter sido tão desastroso a ponto de as conquistas do atual terem se tornado célebres.[/citar]

    Ponto 4: Dados sem fonte são tão confiáveis quanto qualquer conversa de bar.

    [citar]E mais, se houve tanto aborto nos últimos anos, não foi culpa do PT, que não mexeu um milímetro na Legislação e sim do Serra, que, como antigo ministro da Saúde autorizou o cometimento desse crime sem maiors dificuldades.[/citar]

    Poxa vida, acho que eu esqueci de colocar o [ironia] naquela parte que você resolveu falar agora. Desculpe. Ainda assim, não quebra o seu argumento fraco de “quer provas? vá procurá-las!” que tinha sido utilizado naquele momento, e que você tentou utilizar como desculpa para atacar o candidato Serra (que já disse, não estou nem mesmo me lixando para ele, para mim já perdi a eleição, mas tenho um dever de demonstrar que PT não é a última bolachinha do pacote Bono, com certeza).

    [citar]Lamento, você pode escrever muito bonito, palavras irônicas (você tem um humor fino), mas, repito, contra fatos, NÃO HÁ argumentos.[/citar]

    Sim, contra fatos não há argumentos. Por isso, quando você APRESENTÁ-LOS, eu ficarei quieto. :D Até agora s´p vi sua capacidade de se esquivar do debate, dizer que X aconteceu, não querer provar, e se posar de vítima quando pego no pé. Eu ein! Pensei que teria uma debatedora mais interessada em demonstrar a verdade de que o “PT é a melhor opção”, mas eu imagino porque você desistiu dessa possibilidade…

    [citar]A partir de agora, pode rebater à vontade, não vou ficar lendo bobagens e vendo vídeo montado ao invés de informar fontes oficiais.

    Passar bem.

    PS. vai ficar me chamando de fujona, né? Nada não, pode esbravejar, ficarei rezando por você.[/citar]

    *termina o suquinho com um sorriso* Sim, alías, é nesse momento que a maioria dos debatedores fala “pelo menos não sou um nerd virgem para ficar perdendo tempo em discussão de internet, eu tenho uma vida DE VERDADE”, ou “pelo menos eu tenho namorado/namorada, vsf”, ou “você é um chato, feio, bobo, etc”. Quer adicionar algum desses antes de sair? Eu vou usar como se fosse uma medalha. :D

    E eu já rezo por você, juntamente quando já rezo por todas as almas, e já faz bastante tempo. Mas, admito que é muito difícil às vezes… bom, passe bem também!

    Mas que pena… foi divertido enquanto durou. Bom, eu ri, e vocês, platéia? Espero que alguma coisa de útil tenha surgido disso tudo para vocês.

  8. Lia

    Sem mais discussões, só esclarecimentos: é claro que eu me incluo quando falo todas as pessoas, por isso coloquei entre parênteses, a intenção foi deixar claro, mas vc MAIS UMA VEZ não entendeu.
    Não falei da colonização, da escolástica, etc. apenas citei o que vem contado nos livros de história, poderia ter citado qualquer coisa, não tendo, necessariamente, que ver com possíveis pontos de defesa dos meus argumentos. Nada a ver. Dessa vez quem riu fui eu. Você é tão nerótico com a idéia de comunismo que fica criticando Marx quando eu mesma não o defendi ou citei seu nome uma única vez. Acorda, Lúcio!
    Você está discutindo sozinho. Provas, provas e provas. O seu único argumento “válido” é dizer que eu não provei nada. Só você que ainda precisa de provas dos dados apresentados. Nem a direita oposicionista precisa. E mais, ao contrário do que prega, não prova absolutamente nada do que falou em sentido contrário. Cresça e apareça, Lucinho.
    Só pra resumir, acaso alguém não tenha entendido, acho um absurdo atacar a Dilma em prol do Serra, atacar o PT em favor do PSDB (perdoe-me, nesse caso, Serra é ainda pior que FHC), quase perde em São Paulo pra Dilma, o Estado que ele governou (faltou 3 pontinho e esses não foram ultrapassados por causa do Alckmin, que tem bom eleitorado lá e, aliás, é bem melhor que Serra) e ainda perdeu de lavada em MG, estado totalmente PSDbista. Acho uma irresponsabilidade para quem realmente quer um país melhor defender, ainda que indiretamente, a candidatura do PSDB tendo Serra como titula, ainda fosse Aécio Neves, poderia não ficar tão indignada.
    Você falou, falou, falou, ironizou, ironizou e nada explicou ou disse que tivesse realmente a ver com a discussão aqui instalada, de que a eleição da Dilma é a pior. Antes tivesse ficado só na história do aborto… Aliás, duvido muito que a campanha do Serra utilize isso, pois o telhado de vidro é grande e bem fininho… Como vc bem deve saber.
    E se sabe tudo e tanto como disse, apesar de querer uma medalha pela discussão, no fundo vai saber que eu estou certa, ainda que isso te irrite profundamente.

    Puxa vida, eu disse que não iria mais responder…

    Vai, agora, dizer que eu não tenho palavra, que tenho duas caras, que sou fã de Marx desde pequenininha, que vai comprar dez caixas de suco… que mais, hein?

  9. Lia

    Você tem um talento muito grande em quebrar as minha frases e se utilizar delas pela metade e criticá-las.
    Ah! Ia esquecendo, os pontos que ignorei da sua discussão é porque nada tinham a ver com a proposta de discussão inicial.
    E, diferente do que você falou, NUNCA CHAMEI NINGUÉM AQUI DE IGNORANTE, talvez de radicais, mas não de ignorantes, você sim é que quer me fazer de a bruxa malvada e não eu o contrário. Não ponha palavras na minha boca através de sua interpretação. Respeito esse blog. Gosto de alguns posts. Lia há muito tempo, só passei a discordar quando começou a se misturar com política. E passei a me manifestar. Em um texto postado em outro blog, você encontrará a minha opinião política (tal qual a do texto) e quem sabe, enfim, entenderá a razão da minha indignação. Nada a ver com Marx, Engels, colonização (ainda bem que vc não perdeu seu tempo).
    Ei-lo: http://blogdopealex.blogspot.com/2010/09/posicao-pessoal-sobre-igreja-e-as.html

    E, repito, quando disse não há discussão, falei em discussão viável, focada e séria, o que, de fato, foi impossível com você. Apenas confirmou o que eu disse.
    Abraço pra você, meu irmão (não é ironia, garanto).

  10. Lia

    Desculpa, Lúcio, mas é que relendo uma de suas primeiras frases irônicas, quem riu foi eu: “Opa, olha só, temos alguém aqui que acha que a “Lenda negra” criada pelos ingleses protestantes da época é completamente verdadeira!”
    Ainda ia responder alguma coisa, depois que li seu comentário, mas, de fato, ciente de que você não tem uma formação imparcial dos fatos. eu desisto de verdade.
    A história da idade das trevas não precisa ser 100% verdadeira para ser tosca, vergonhosa e cruel. Poderia ser apenas 1/4 verdadeira, o que acho bem difícil, até porque toda a história do período converge para a versão mais grotesca mesmo. Entretanto, ainda que assim não fosse, é suficientemente vergonhoso qualquer pequena parte dela contada. É sujo. É desumano, é anti-cristã e NADA JUSTIFICA aquelas práticas perseguitórias da Igreja. Não foi à toa que o Papa pediu perdão. Viva João Paulo II.

  11. Lucio

    Aham. *termina um suquinho com um sorriso no rosto* Senta lá, Cláudia. Os últimos espasmos de um corpo de uma debatedora já quebrada. Já que ignorou tudo que falei antes, não me darei ao luxo de repetir. Obrigado, e volte sempre para discussões que nunca aconteceram! :D

  12. Genivaldo Estigarribia

    Estou com 70anos, fui educado na religião católica desde a infancia, de familia católica desde os antepassados europeus, mas nos ultimos 10 anos mais ou menos comecei a me desiludir com religiões de forma geral, quando comecei a me indagar o porque de tantas religiões, seitas sociedades secretas etc… e analizar a luz das doutrinas de varias igrejas, e verificar que seus membros a começar por seus chefes, (Bispos, padres, pastores etc..) não praticam o que pregam, muito pelo contrario até fazem o oposto, em vez de prgarem o amor pregam o ódio, estimulam guerras onde seus interresses estão em jogo, mentem,, intrigam, caluniam,( só ver a história dos ultimos mil anos) cheguei a conclusão que religiões deveriam ser banidas do mundo, para pararem de torturarem as mentes com pecados e deveres que só existem para dominar os povos e nações, e os verdadeiros pecados são esquecidos.