Divórcio aos 40

closeAtenção, este artigo foi publicado 6 anos 6 meses 10 dias atrás.

Vitória feminista. Eis o fim da opressão:

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page
Tagged on: , ,

70 thoughts on “Divórcio aos 40

  1. Sandra

    Wilson Ramiro

    Nunca atuei no crime, razão pela qual vou colocar um texto de autoria do Dr. Ademar Gomes que é Advogado e Presidente da Acrimesp – Associação dos Advogados Criminalistas do Estado de São Paulo.

    “A responsabilidade do advogado criminalista

    por Ademar Gomes

    Em certa ocasião, o célebre jurista Waldir Troncoso Perez, considerado o “Príncipe dos Advogados”, disse que, em tempos passados, o advogado criminalista enfrentava inúmeras dificuldades para exercer sua profissão com dignidade e respeito; mas, que, hoje, essas dificuldades são assustadoramente maiores ainda. Não há como não ratificar esse pensamento, já que o advogado criminalista enfrenta ainda a pior das dificuldades, que é o preconceito da sociedade e, mais grave ainda, a reprovação de seus próprios colegas e das Entidades que, em princípio, deveriam defender suas prerrogativas.

    É comum se ouvir, entre a população, que o advogado criminalista “defende bandido” e o coloca em liberdade. Evidentemente, um viés de opinião, já que o advogado criminalista, ao exercer suas prerrogativas de defensor e listar, entre seus clientes, pessoas que cometeram crimes graves, assassinos, seqüestradores e traficantes. Mas, mesmo sendo um réu confesso, a pessoa tem, garantido pela constituição, o direito à defesa. E, para que esse direito seja exercido, é preciso a presença de um advogado. O Estatuto da Ordem dos Advogados do Brasil, a lei 8906/94, determina ser direito do advogado “assumir a defesa criminal, sem considerar sua própria opinião sobre a culpa do acusado”. Dessa forma, o binômio “direito de defesa e defensor”, torna-se indissociável.

    O que não se pode confundir, no papel do advogado criminalista, é que o que se defende é a pessoa acusada, não o crime que cometeu. Todo crime deve ser punido pela lei e todo criminoso, se for considerado culpado em julgamento, deve ser privado da liberdade. É evidente que, ao exercer esse papel, o advogado criminalista deve utilizar-se de todos seus valores éticos, onde o limitador é a consciência de cada profissional. Mas em nenhum momento o criminalista pode ser taxado de cúmplice do bandido ou de buscar sempre sua absolvição. O que se defende é a pessoa, não a liberdade, não o criminoso.

    A defesa deve sempre seguir a lei para conseguir seus objetivos, mantendo-se sempre dentro do que determina a ética e o código de deontologia. Onde a linha é tênue, entre o foro íntimo do advogado criminalista e o legítimo direito de defesa do acusado, é que dá margem para que o mau profissional extrapole suas prerrogativas e sua própria consciência, então cabem a crítica e a reparação, devendo as Entidades de classe, nesse caso, exercerem seu papel fiscalizador e punitivo.

    Mas, em nenhum momento, o advogado criminalista deve ser criticado, condenado ou punido por estar defendendo um criminoso, mesmo que um bandido sanguinolento e réu confesso. O advogado criminalista não desenvolve seu trabalho visando simplesmente colocar o acusado em liberdade, mas buscando, nos próprios Códigos Penal e de Processo Penal, o que melhor se adequar ao caso, assegurando a defesa do contraditório. Sua tarefa é árdua, mal compreendida, alvo de censura e mesmo escárnio dos colegas, mas há que se considerar, sobretudo, a exigibilidade da defesa criminal como garantia do contraditório. O direito à defesa face à Constituição Federal é sagrado, e nisso reside a maior responsabilidade no trabalho do Advogado Criminalista. E sem o advogado, jamais poderá haver Justiça.”

  2. Wilson Ramiro

    Sandra

    O texto é bastante claro e correto. Um advogado tem que defender a lei e dentro desta, defender o direito de defesa do acusado de forma que a LEI seja cumprida.

    Conheci algumas pessoas que venderam suas consciências, uma delas, padre. Admito que jamais vi um advogado, que tenha vendido sua consciência.

  3. Jorge Morais

    @Sandra

    Em primeiro lugar, gostaria de informá-la que o perigo de abuso das “missas afro” era uma preocupação do bem-aventurado João Paulo II.
    http://www.vatican.va/holy_father/john_paul_ii/speeches/2003/january/documents/hf_jp-ii_spe_20030123_brazil-sul-i_po.html

    Recomendo que a senhora leia os argumentos dele; e não repita chavões, por favor.

    Agora com relação à gaystapo:

    Defendo mesmo, não só vc.

    Você disse isso em resposta ao que eu disse “[…] você defende […]que eu seja preso por dizer que os atos homossexuais são horríveis e doentios […]”

    Ou seja, você confirmou que deseja que as pessoas sejam punidas ou até presas por “crime de expressão”, como já aconteceu com o Júlio Severo (que teve que fugir do Brasil).

    Qualquer pessoa que interferir com os direitos de outrem deve ser punido no rigor da Lei.

    Não existe o “direito de não ser criticado”.
    Pelo contrário, existe o direito de livre expressão.
    Pela sua própria lógica, quem interferir com o meu direito de livre expressão deve ser punido no rigor da lei.

    Não sei quanto à evidencia médica, não sou competente para discutir na área médica, mas desconheco sua fonte para afirmar que o homossexualismo é uma doença.

    A expectativa de vida dos homossexuais é 10-20 anos menor do que o normal:
    http://www.lifesitenews.com/news/archive/ldn/2005/jun/05060606

    Isso acontece por doenças venéreas, uso de drogas, problemas mentais e suicídio.

    A incidência de doenças venéreas em homossexuais é tamanha que muitos bancos de sangue não aceitam doações de homossexuais praticantes.

    Por que você não lê o ensinamento do Papa Bento XVI sobre o assunto?

    http://www.vatican.va/roman_curia/congregations/cfaith/documents/rc_con_cfaith_doc_19861001_homosexual-persons_po.html

    Você vem no deuslovult apenas para atacar o ensinamento da Igreja. E quando alguém contra-argumenta, você simplesmente muda o ataque, sem responder o questionamento. Por que você não responde a nenhum questionamento? Por que você nem liga para os argumentos da Igreja? Isso é muito irritante, para dizer o mínimo.

    Por favor, leia o documento que eu te mandei. Eu não sei como você pode ser tão incisiva na sua opinião sem ler o ensinamento a respeito.

    E por favor, não mude de assunto, dizendo “nunca vi um padre dizer isso na homilia” ou “Deus me livre uma pessoa ruim como você”. Isso não seria um debate racional.

    So Deus tem o poder de julgar o pecado nosso de cada dia.

    Só Deus pode julgar definitivamente uma alma. Mas nós podemos e devemos julgar certas atitudes. Se não julgássemos nada, não teríamos lei nem polícia, e o mundo seria uma anarquia.

    Algumas das atitudes homossexuais podem ser toleradas (nem todo pecado deve ser crime legal); mas outras não. Por exemplo, não é justo permitir que um casal gay adote uma criança. Assim como recusamos adoção aos alcoólatras, devemos recusá-la aos homossexuais praticantes. Graças a Deus, os orfanatos católicos seguem isso. Mas se o PLC-122 for aprovado, eles poderão ser fechados.

  4. Sandra

    Jorge Morais

    “Ou seja, você confirmou que deseja que as pessoas sejam punidas ou até presas por “crime de expressão”, como já aconteceu com o Júlio Severo (que teve que fugir do Brasil).”
    Confirmo SIM, o que vc chana de “crime de expressão” eu chamo de crime de ódio.
    Esse homem fugiu como qualquer criminoso foge, quando a lei cobra que pague pelos seus crimes.
    Como diria minha avó “tem medo mas não tem vergonha ”

    Seu argumento de “livre expressão” é subjetivo.
    Se você acredita que pode “se expressar livremente” pelo fato de eu ser mulher,de ser analfabeta, de ser gorda, ou negra, ou católica ou judia, ou espirita, por ser hetero ou homo eu posso sim, me ofender, e processá-lo se a Lei tipificar sua “expressão” de preconceituosa.

    Você tem razão, pode dizer o que quiser, como fez o Julio Severo, mas depois tem que ser homem para manter sua posição e se responsabilizar pelo que disse, caso contrario terá que fugir, como um covarde, para não ir preso.

    Aqui em São Paulo, tem uns jovens que espacam os homossexuais na Paulista e outros bairros porque entendem que eles não tem o direito de estar na rua e a simples existencia deles, o fato de estarem passeando na rua os ofendem.

    Se você entende que tem o direito de dizer contra o homossexual, assuma o ônus que sua opinião acarretará. A Biblia não é e nunca será argumento para sua defesa em Juízo.

    Eu posso criticar uma pessoa, se ela não tiver caráter, mas pelo fato dela ser homossexual, não é defeito de carater, não a impede de ser uma pessoa exemplar ( como também não a impede de ser um mal caráter)

    Espero que a PL 122 passe e passe MUITO BREVE.

    Eu acredito no que Jesus no disse “Amai ao proximo como a ti mesmo”

    A Igreja diz que o homossexualismo é errado. ok.

    Eu não sou homossexual. Tive a sorte de nascer hetero.

    Mas você nunca vai me ver em uma tribuna ou em um altar usando a Biblia para atacar um homossexual.

    Nunca vi, em toda minha vida, um padre ou qualquer membro do clero usando o altar para fazer ataques aos homossexuais.

    Então não me venha dizer que só serei católica se levantar a bandeira, pedindo direito de atacar homossexuais.

    Os únicos “religiosos” que vejo com esse discurso são esses “neo-evangélicos” que vendem lugares no paraiso e fazem “descarrego” pela tv.

    Me disseram que o Julio Severo também é protestante, mas esse fugiu, portanto não assume o que diz.

    Trabalho com pessoas carentes há muitos anos e posso te garantir que doenças venéreas, uso de drogas, problemas mentais e suicídio são doenças que estão entre o heteros e os homossexuais.

    O suicidio, dos homossexuais eu acredito que seja em razão das pessoas intolerantes que não os deixa ter um lugar na sociedade. Primeiramente são rejeitados na familia, depois pelos amigos, e depois por pessoas como você, que são muitos na sociedade, que acreditam que tem o direito “divino” de julga-los, sem sequer conhece-los.

    Pra que essa intolerancia? Não vejo sentido usar Deus para prejudicar outro ser humano.

    Eu não sei se no Brasil existem “orfanatos Católicos” sei que existe “depósito de crianças” onde somente os mais bonitinhos e os mais novinhos são escolhidos.

    A pobre criança que tiver o infortúnio de entrar na lista de adoção após o cinco anos, for negra, ou mestiça, vai viver nesses “depósitos” até os dia que completar 18 anos. No dia seguinte será jogada na rua e que Deus a proteja.

    Espero, sinceramte, que Deus proteja seus filhos (as) e que não você tenha que viver a experiencia de ter um filho ou filha homossexual, pois com certeza esse(a) filho(a) será muito infeliz com tanta intolerancia dentro de sua propria casa.

    É tão fácil criticar é tão fácil ser pedra…

  5. Olegario

    Sandra, minha filha…

    Voce nunca viu nem nunca verá um padre usando o altar para “atacar” os homosexuais.
    Mas é lícito que ele – o padre – condene o homosexualismo.
    Voce nunca viu nem nunca verá um padre “atacando” o traficante.
    Mas é lícito que ele – o padre – “ataque” o uso da cocaina.
    Voce nunca viu, nem nunca verá um padre atacando o PT ( salvo uma rara excessão na CN), mas é lícito que ele – o padre – “ataque” o comunismo.
    Voce argumenta que não devemos usar a bíblia para combater o homosexualismo. Ótimo.
    Poderia então me esclarecer porque Deus destruiu Sodoma a Gomorra…?
    E não me diga que não sabe.
    Usted és catequista.
    E não queira levar Deus ao tribunal dos homens.

    Abraços héteros.

    Olegario.

  6. Jorge Morais

    @Sandra

    “Ou seja, você confirmou que deseja que as pessoas sejam punidas ou até presas por “crime de expressão”, como já aconteceu com o Júlio Severo (que teve que fugir do Brasil).”
    Confirmo SIM, o que vc chana de “crime de expressão” eu chamo de crime de ódio.

    Mudou bastante em pouco tempo. Antes dizia “Posso não concordar com suas opiniões, mas vou morrer defendendo seu direito de dize-las.”.

    Agora se dá ao direito de definir as idéias do outro como “idéias de ódio” e a partir daí justifica a censura.

    Lembra a China, que censura as idéias contrárias ao governo para “defender a segurança nacional”.

    Esse homem fugiu como qualquer criminoso foge, quando a lei cobra que pague pelos seus crimes.

    Então quem foge de uma lei injusta é um “covarde” como você diz? Vamos dizer agora que os exilados políticos cubanos (liberados com ajuda da Igreja) são todos covardes, pois deveriam ter continuado em Cuba para serem punidos como homens? Mal dá para acreditar que você está falando sério.

    Seu argumento de “livre expressão” é subjetivo.

    Livre expressão de idéias é a base de uma sociedade livre.
    E é reconhecido como direito humano pelo artigo 19 da declaração universal de direitos humanos:

    “Toda pessoa tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e idéias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras.”

    Por mais que você odeie a doutrina a Igreja, que diz que a sodomia é um pecado gravíssimo, nós temos o direito inalienável de dizê-lo.

    Por mais que você odeie o ensinamento do Papa, de que “casais gays” não formam uma família, que o gaymônio não deve ser reconhecido, e que homossexuais não podem ser admitidos em seminários, nós temos o direito inalienável de dizê-lo.

    Aqui em São Paulo, tem uns jovens que espacam os homossexuais

    Não mude de assunto. Eu estou defendendo o direito de dizer “homossexualismo é uma desordem”, não a atitude de skinheads (que muitas vezes odeiam o cristianismo) de espancar pessoas. Mudar de assunto apenas demonstra falta de argumentos.

    Eu posso criticar uma pessoa, se ela não tiver caráter, mas pelo fato dela ser homossexual, não é defeito de carater,

    Isso é oposto ao catecismo que você alega ensinar.

    Eu acredito no que Jesus no disse “Amai ao proximo como a ti mesmo”

    Mas você não sabe o que é amor. Amor não é sentimentalismo.

    Ficar calado com uma pessoa que se prostitui ou usa drogas ou pratica o homossexualismo não é amor. Amor é dizer com firmeza “pare com isso!”

    O mesmo Jesus que disse “amai ao próximo como eu vos amei” nos deu o exemplo do que é amar: Ele ama os pecadores, mas odeia o pecado. Ele usou um chicote para expulsar os vendilhões do templo. E quanto ao pecado do escândalo (ou seja, estimular o pecado alheio) Jesus disse

    ““Quem provocar a queda de um só destes pequenos que crêem em mim, melhor seria que lhe amarrassem ao pescoço uma pedra de moinho e o lançassem no fundo do mar.”

    Mas você nunca vai me ver em uma tribuna ou em um altar usando a Biblia para atacar um homossexual.

    Dá para parar de mudar de assunto? Eu não estou falando de atacar pessoas, estou falando de defender idéias.

    Então não me venha dizer que só serei católica se levantar a bandeira, pedindo direito de atacar homossexuais.

    Mais uma vez: pare de mudar de assunto, falando de “atacar homossexuais”. Isso apenas demonstra falta de argumento.
    Além disso, uma coisa é ficar passiva; outra coisa é defender ativamente uma lei que amordaçará os sacerdotes da própria Igreja da qual você ostensivamente faz parte, pelo “crime” de defender a doutrina católica!

    Graças a Deus essa lei não tem jurisdição sobre o Vaticano, pois o Papa é um dos sacerdotes ameaçados por ela.

    Os únicos “religiosos” que vejo com esse discurso são esses “neo-evangélicos” que vendem lugares no paraiso e fazem “descarrego” pela tv.

    O Papa é um dos religiosos que você está atacando e caluniando. E tal é a preocupação do Papa com o ataque da militância sodomita, que ele escreveu várias encíclicas sobre o assunto. O Papa ensina que o homossexualismo é uma desordem, que os Estados não devem reconhecer o gaymônio, que pessoas de tendência homossexual não podem ser admitidas em seminários, etc.

    Eu te passei uma das encíclicas, mas você não leu. Você desconhece a doutrina que você ataca.

    Trabalho com pessoas carentes há muitos anos e posso te garantir que doenças venéreas, uso de drogas, problemas mentais e suicídio são doenças que estão entre o heteros e os homossexuais.

    A senhora mudou de assunto de novo.
    Eu não disse que esses males são exclusivos de homossexuais. Disse que eles são muito mais comuns em homossexuais praticantes.
    Estude a incidência de AIDS em homossexuais praticantes e compare com as outras pessoas.
    A diferença é tão grande que os homossexuais praticantes em geral têm 10-20 anos a menos de vida.

    Por respeito à vida e à saúde (física, psicológica e espiritual) dessas pessoas, nós temos o dever de dizer “pare com isso! Você está se matando!”

    O suicidio, dos homossexuais eu acredito que seja em razão das pessoas intolerantes que não os deixa ter um lugar na sociedade.

    Os problemas mentais dos homossexuais ocorrem em todo o mundo, inclusive em países como a Holanda que instituíram o gaymônio há muito tempo.

    acreditam que tem o direito “divino” de julga-los, sem sequer conhece-los.

    A senhora mudou de assunto de novo!
    Eu não estou falando de julgar almas, mas atitudes. Eu sei que prostituição é errado mesmo sem julgar as almas das prostitutas.
    Da mesma maneira eu sei que sodomia é errado mesmo sem julgar as almas dos sodomitas.

    Eu não sei se no Brasil existem “orfanatos Católicos” sei que existe “depósito de crianças” onde somente os mais bonitinhos e os mais novinhos são escolhidos.

    Se isso ocorrer, seria um defeito dos candidatos a pais adotivos, não do orfanato.
    Em outras palavras: a senhora mudou de assunto de novo.
    A questão é que fechar os orfanatos seria prejudicial às crianças.

    É tão fácil criticar é tão fácil ser pedra…

    A senhora adere bastante a essa idéia.
    A senhora vem ao deuslovult para nos criticar, e nem quer nos ouvir ou pensar nos nossos argumentos. Apenas ataca, ataca, ataca.

    E por que você nem sequer lê os documentos relevantes da Igreja, nem o catecismo que você alega ensinar? Você não quer pelo menos saber qual é a doutrina que você tanto ataca?

    Por favor, conheça a doutrina antes de atacá-la.

  7. Sandra

    Jorge Morais

    O senhor distorce TUDO que eu digo e quando minha resposta não é o que queria diz que mudei de assunto.

    Pela nossa legislação quem autoriza a adoção é o Estado e não a Igreja.

    Os orfanatos e abrigos têm que seguir uma “fila” de candidatos, que serão avaliados por uma equipe multidisciplinar indicada pelo Juiz competente.

    Os orfanatos e abrigos tem a “guarda” desses menores enquanto não são adotados.

    Nunca te critiquei ou qualquer outro desse blog.

    Quanto a minha fé e a forma que a pratico aceito somente de meu Pároco, de meu Bispo qualquer crítica.

    Se a sentença determinar que a criança seja entregue a determinada pessoa ou casal o orfanato ou abrigo que detem a guarda deve entregar pois, com certeza, foi feito um estudo uma avaliação para saber se o pretendente tem ou não condições de adotar.

    O dia que VOCÊ me conhecer pessoalmente, poderá cricitar meu conhecimento ou a falta dele, por enquanto, o que você faz é a critica pela critica, sem qualquer conhecimento pessoal, o que pra mim não tem nenhum valor.

  8. mi

    a tirinha é a mais pura verdade, mas as mulheres acabam na “Farra” depois também , principalmente se tiver uma espiritualidade fraca

  9. mi

    confesso as vezes que penso no futuro da minha familia… com 29 anos meu marido ja foi atras de menininhas… imagine qndo eu tiver 40 ?