Dictatus Papae – Gregório VII

closeAtenção, este artigo foi publicado 6 anos 4 meses 3 dias atrás.

[Recebido por email, e cotejado com o inglês do Medieval Sourcebook.]

Teses do “Dictatus Papae” do Papa S. Gregório VII (1073-1085), Papa que quebrou arrogância do Imperador Henrique IV. Excomungado duas vezes, foi ao Papa em três dias de penitência pedir perdão.

1 – A Igreja romana foi fundada somente pelo Senhor

2 – Somente o Romano Pontífice pode ser chamado de direito, de bispo de Roma.

3 – Somente ele pode depor ou restabelecer bispos.

4 – Seu enviado precede todos os bispos no Concílio, mesmo se for de grau inferior, e pode pronunciar sentença de deposição de um bispo.

5 – O papa pode depor os ausentes.

6 – Não se deve residir na mesma casa onde moram pessoas que ele excomungou.

7 – Somente ele pode promulgar novas leis, atendendo às exigências dos tempos, formar novas comunidades religiosas, transformar um cabido de cônegos em abadia, ou vice-versa, dividir uma diocese rica ou unir dioceses pobres.

8 – Somente ele pode usar as insígnias imperiais

9 – Somente dos papas os príncipes devem beijar os pés.

10 – Somente o seu nome pode ser citado nas igrejas.

11 – Este nome é único no mundo.

12 – A ele é lícito depor o imperador.

13 – A ele é lícito, se houver necessidade, transferir um bispo de uma sé para outra.

14 – Pode enviar um clérigo de qualquer igreja, lá onde estiver.

15 – Aquele que foi ordenado por ele pode presidir sobre outra igreja, mas não deve manter uma posição subordinada; e tal não deve receber uma posição maior de nenhum bispo.

16 – Nenhum sínodo pode ser chamado geral sem o consentimento do Papa.

17 – Nenhuma norma e nenhum  livro podem ser considerados canônicos sem a aprovação dele.

18 – A decisão dele não pode ser questionada por ninguém, somente ele pode rejeitar a sentença de qualquer um.

19 – Somente ele não pode ser julgado por ninguém.

20 – Ninguém pode condenar aquele que apela para a Santa Sé.

21 – Toda causa de maior relevo de qualquer igreja, deve ser remetida à Santa Sé.

22 – A Igreja romana nunca errou, e segundo o testemunho das Escrituras nunca cairá no erro.

23 – O Pontífice romano, desde que sua eleição tenha sido realizada segundo as regras canônicas, é sem dúvida, santificado, graças aos méritos do bem-aventurado Pedro, assim testemunha S. Enódio, bispo de Pádua (†521); à sua voz se unem a muitos santos Padres, assim como se pode ver nas decretais do bem-aventurado papa Símaco (†514).

24 – Depois de sua decisão , e com sua autorização, é permitido aos súdito apresentar uma queixa.

25 – Mesmo sem recorrer a um sínodo, pode depor um bispo ou receber de novo na igreja aqueles que tenham sido excomungados.

26 – Ninguém deve ser considerado católico se não estiver de pleno acordo com a Igreja Católica.

27 – Ele pode liberar os súditos do juramento de fidelidade ao Soberano, em caso de injustiça.

Fonte: Registrum Gregorii VII,MGH, Ep.Sel. II, n. 55a
(História da Igreja, Roland Frohlich)

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

46 thoughts on “Dictatus Papae – Gregório VII

  1. Jorge Ferraz Post author

    =D

    Aqui em Recife a gente canta “Parabéns, pegou ar!”.

    Beleza, Cysne. Quando quiseres responder às perguntas, podes vir. Até lá, a porta da rua é serventia da casa, capisci?

    – Jorge

  2. Carlos

    Valeu, Jorge!
    Trate esse palhaço como ele merece.
    Ele está aqui só para divulgar o próprio blog.
    Bloqueie esse infeliz, como eles fazem nos blogues ateus quando entramos la.
    Carlos.

  3. Carlos

    Até que enfim o Jorge enquadrou mais um viadinho e ele teve que fugir…
    Muito bom…

  4. Diogo Cysne

    Conversas pendentes? Ok:

    “A probabilidade de que Deus não exista é dada por… [cri… cri… cri…]” É o mesmo que calcular as probabilidades do Bule Voador… mas, ah, para vocês, é tudo diferente…

    Honestamente, cansei…

    – Cysne.

  5. Jorge Ferraz Post author

    “A probabilidade de que Deus não exista é dada por… [cri… cri… cri…]” É o mesmo que calcular as probabilidades do Bule Voador… mas, ah, para vocês, é tudo diferente…

    Sério, se tu acreditas MESMO que o Bule Voador é a mesma coisa que a Causa das Causas, depois de tudo o que já foi dito aqui… o caso parece ser humanamente incurável. Como inclusive já foi citado algures, “[e]u jamais pedira que russel provasse sua história do ‘Bule Voador’, se sua existência fosse a única explicação plausível, do porquê tantos povos distantes no tempo e no espaço, desejassem chá de um mesmo bule”.

    Mas vamos, então, abrir um post sobre o bule voador.

    Honestamente, cansei…

    Pensar cansa, né? C’est vrai… não se preocupe. Com o tempo, conforme te fores acostumando, vai ficar mais fácil.

    – Jorge

  6. Pingback: A Causa das causas e o Bule Voador | Deus lo Vult!

  7. Alexandre Magno

    Jorge, Cysne, pensar cansa, sim, mas uma dificuldade relevante que enfrentamos é que pode-se pensar e cansar-se com coisas erradas, inconvenientes ou menos convenientes que outras. Um dos meus questionamentos é sobre isso: por que se dá assim. Já encontrei respostas para ele, inclusive que recorrem à Causa das Causas – de um modo mais sentimental – considerando-a em maior grau como Deu Pessoal. Mas às vezes temos tanta dificuldade de acatar respostas! Resultado: assumo que tem todas os “questionamentos” convém.

  8. Mateus Mota

    O cara cita Dawkins? auheuhuehauehuhauehuhauehuaheuhaeuhueh

    Esses ateus são comédia…

    Ô, Cysne, refuta as 5 vias de São Tomás (com base em Aristóteles, Sócrates e Platão) que depois conversaremos sobre suas probabilidades da não existência do Deus Altíssimo…

    PQP(pode isso, Jorge?)!

    Enquanto isso vou ler teu bloguinho pra rir um pouco e chorar mais tarde quando refletir sobre a situação intelectual da sociedade moderna…

    Aquele abraço

  9. Will

    Eu estou acompanhando a discussão mais lendo…
    Mas uma coisa não dá pra não comentar: Carlos, que proveito você traz ao reino de Deus chamando uma pessoa de viadinho? Esse é o Evangelho que você lê? Jesus tentava converter as prostitutas chamando-as de putas?

    Sério, uma coisa é sátira, outra é ofensa. Você imagina Jesus chamando os homossexuais de viadinhos?

  10. Jorge Ferraz Post author

    PQP(pode isso, Jorge?)!

    Pode, caso signifique “Putz, que piada!”, e caso tu não abuses do termo :P

    Abraços,
    Jorge

  11. edson tardiolle

    a igreja romana foifundada pela união do estado romano e os lideres corrúptos da igreja cristã, formando assim uma igreja universal ,no ano 321 com o imperador pagão constantino, portanto não foi Jesus que fundou esta aberração,foi satanás. e pode me contestar, vocês sabe que isto é a verdade, se não sabe aprenda na biblia e na história.fora os livros secretos que o vaticano guarda ,pois eles a denunciam.

  12. Jorge Ferraz Post author

    Edson,

    Na verdade, a Igreja Católica foi fundada por Nosso Senhor sobre São Pedro, quando Ele disse “(…) e sobre esta pedra construirem a Minha Igreja, e as portas do Inferno não prevalecerão contra Ela”.

    – Jorge

  13. Pingback: Histórica reconciliação entre Cuba e Estados Unidos: que seja bem-vinda! | Deus lo Vult!