Ainda a repercussão sobre o STF e a “União Homoafetiva”

closeAtenção, este artigo foi publicado 6 anos 3 meses 13 dias atrás.

– Pe. Paulo Ricardo sobre o homossexualismo e a ideologia gay. Novo “Parresía”, não deixem de ouvir.

– Voto Católico: “Quando os juízes se tornam senhores absolutos por causa de nossas omissões”. Destaco: “Como cidadãos, sentimo-nos desrespeitados e manifestamos total repúdio ao comportamento dos ministros do Supremo Tribunal Federal. A ordem natural, o bem comum e o próprio sentido comum do povo, que não aceita como natural esse tipo de união; são rejeitados como posturas pouco esclarecidas, quando em seu lugar são entronizados os lugares comuns e posições ideológicas, tidas como luzes reservadas a uma “elite” ilustrada que se arroga a missão de transformar o país contra a própria realidade das coisas”.

Dê ao STF cartão vermelho! “Entre aqui e escreva para o STF com respeito e firmeza. Faça uso de seu direito de exprimir-se diante das autoridades públicas para lhes manifestar sua inconformidade com aquelas disposições que afetam sua vida e a de seus filhos”.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

30 thoughts on “Ainda a repercussão sobre o STF e a “União Homoafetiva”

  1. Ricardo

    Fala sério! Quando os argumentos começam a escassear, os intolerantes apelam para o “ouro internacional”.

    Um nojo completo, uma intolerancia a toda prova.

    De volta às catacumbas, hein?

  2. Cristiane

    Ricardo, pro seu governo, a gente não está falando contra a pessoa homossexual, e sim contra esta ideologia gay. Ninguém está pregando ódio contra homossexuais, não. Ou por acaso você não entendeu o que o padre disse, que católicos não podem discriminar homossexuais? Você é que se fez de desentendido. Tudo o que o padre falou é verdade. Mas não, pra vocês tudo é prenconceito, qualquer coisa acham que é intolerância. As pessoas são obrigadas a concordar com o homossexualismo para não serem tachadas de preconceituosas, homofóbicas. Quem é que me garante que estes militantes gayzistas não estão sendo financiados intercionalmente? Intolerantes são estes militantes gayzistas que querem impor suas idéias, forçar a população a aceitar o homossexualismo como algo normal. Intolerantes são aqueles gays que até fizeram aquele beijaço para protestar contra o papa. Intolerantes são os ativistas gays que ameaçam liberdade de expressão em sites cristãos. Intolerantes são aqueles ativistas que atacaram o Vaticano por se opor à causa gay, e também aqueles grupos de gays que fazem manifestação contra o Vaticano. Tudo porque o Vaticano não concorda com eles. Bonzinhos esses ativistas gays, não? Mas felizmente eu sei que a maioria dos homossexuais não é assim, só uma minoria. E é desta minoria, destes militantes gaysitas que tenho nojo. E olha que nem todos são homossexuais. Afinal, em que mundo você vive, hein, Ricardo?

  3. Cristiane

    Mas claro que você, Ricardo, vai ficar do lado dos gays, e dar razão para eles quando se manifestaram contra o Vaticano, entre outras coisas. Agora você me responde: quem está sendo intolerante, você, juntamente com os ativistas gays, ou os cristãos? Vá vomitar seu ódio em outro lugar.

  4. Benjamin Bee

    Quando faço um retrospecto do que vivi na Igreja vejo como a Igreja evoluiu nos últimos 20 anos.

    É impressionante. Os gays, de demônios a pervertidos, daí a viciados, depois de doentes a irmãos muito amados. Mas ainda eles lá e os héteros cá.

    Falta só mais um pouquinho. Esse pouquinho ainda demora. Como ainda acontece com aqueles a quem Deus separou e que, embora Deus os tenha unidos a outros depois da separação, a Igreja ainda resiste em celebrar neles a Sua Presença.

    Bem, ao menos os divorciados foram deixados em paz e podem regularizar suas vidas, terem filhos e ter suas FAMÍLIAS garantidas. Sim, porque para ser FAMÍLIA basta que o pênis encontre a vagina e desse encontro nasça uma criança.

    Beleza! Caminhemos…

  5. Jordan J. Souza

    Os gays, comunistas, neo-ateus, feministas e compania ltda. estão fazendo de tudo para serem as pessoas mais odiadas e ciminalizadas no futuro, assim como os nazistas.
    Não adianta esses militantes ímpios quererem impor a sua ideologia satânica, a nós Católicos, goela abaixo, pois que governa o Universo é Deus Pai, Filho e Espirito Santo, tendo como esposa fiel, a Santa e Indestrutível Igreja Católica Apostólica Romana.

    E o Padre Paulo Ricardo falou a Verdade, o maior inimigo dos homossexuais é a ideologia gay.

    Agora, nós Católicos Apóstólicos Romanos temos que seguir os conselhos do Padre Paulo, nos juntarmos Realmente ao Sumo Pontífice.

    Que a Bem Aventurada Virgem Maria interceda por nós e que São Miguel Arcanjo nos proteja e nos ajude nesse combate contra os fílhos das trevas!

  6. Gustavo Jobim

    O que o padre diz é que o homossexualismo mata, leva as drogas e ao suicídio. Que toda a disgraça vivida pelos homossexuais é culpa da relação homossexual e que eles só podem encontrar a felicidade atravez da castidade.

    Ele também fala de como é importante o encontro do penis e da vagina (sim, ele fala penis e vagina mesmo) para gerar a vida. Além de que, casais homossexuais não geram a vida, só a morte.

    Se o padre tivesse feito este discurso sábio, dotado de “argumentos” inquestionaveis ao STF, o resultado da votação poderia ter sido diferente.

  7. igson mendes

    Gustavo, tu se acha muito inteligente ? Quem sabe tu convence alguma panaca que se acha como você. kkkkkk….
    Va fazer reflexão filósofica ao inves de falar m….

  8. Maria das Mercedes

    “Dá o cartão vermelho para o STF” não vai resolver o problema porque o povo nunca mandou no judiciário. Não é o povo que escolhe os integrantes do STF. Nem mesmo se o Chalita [CENSURADO] para o STF esse problema será resolvido.

    Agora, o Legislativa teria de intervir… e pode. A pressão tem que ser no Legislativo.

    Vamos pedir também para o Chalita [CENSURADO], isso pode ajudar.

  9. Gustavo Jobim

    igson mendes

    “Gustavo, tu se acha muito inteligente” ?

    Não, não me acho inteligente. Ja fiz um teste de QI e estou na media das pessoas. Não sou nem inteligente e nem burro.

    “Quem sabe tu convence alguma panaca que se acha como você”.

    Desculpa, tu poderia ser mais especifico? Não entendi o que voce quis dizer.

    “Va fazer reflexão filósofica ao inves de falar m”…

    Ok, obrigado pela dica.

  10. Márcia Quintiliano

    Parabens mais uma vez esses gays depravados ganharam na justiça, mas o diabo tem seu tempo curto por isso ele trabalha dia e noite para conseguir levar mais almas para o inferno, sabendo que nossa Senhora vai vence-lo ele fica desesperado, e esses governadores dão esse presente para o demo, pois Deus deixou homem e mulher e não homem deitar com homem e mulher com mulher, isso provem do decaído, ou seja das profundezas do inferno,porque é nogento é asqueroso ver esses homens se agarrando imaginem ver isso em publico, acho que até mesmo o capeta deve sentir nojo apesar que foi ele que induziu a isso, nada contra os gays,desde que eles ficassem na deles… e não ficar por aí isibindo seus parceiros e se tocando, beijando em publico…ainda mais quando usam isso para mostrar que venceram…no fundo tenho até pena mal sabem eles que Jesus nao demora a voltar.
    Que Deus tenha piedade de nós e que não venha o comunismo depois deles terem aprovado essa uniao gays.
    Fiquem com Deus e parabens ao Padre Paulo Ricardo que Deus o proteja e o defende dos malignos.
    Rezemos por ele.

  11. Benjamin Bee

    Os gays não são tiranos, não. Só estão atrás da segurança que não têm e querem ser aceitos como são.

    Depois que alcançarem essa segurança e serem respeitados pelo sistema jurídico, terem os mesmos direitos que qualquer PESSOA deve ter e tomarem o rumo sereno de suas vidas, o que não demora; e depois que o “gayzismo” (na concepção do Pe. Paulo Ricardo) desaparecer do mapa das “ideologias” por caducidade, pergunto-me: qual será a próxima ideologia que as igrejas vão combater em sua defesa?

    É uma pergunta sem qualquer outro significado que ela mesma. Um olhar para o futuro próximo da humanidade.

    Ainda bem que o padre apontou um bom caminho. O olhar para a própria unidade da Igreja Católica. Estratégia magistral.

    Assim quem sabe, nessa altura dos acontecimentos, nesse tempo futuro muito próximo, a catolicidade saberá defender-se dos evangélicos, que já não tendo mais o que atacar certamente voltar-se-ão contra os católicos.

    Muito boa a indicação do Pe. Paulo Ricardo. De fato, a Igreja já combateu várias ideologias e venceu-as quase todas. Combateu a da URSS e venceu, a ideologia da TL, venceu também. Agora combate a “ideologia gay”, está perdendo rápido sem chance de ganhar porque a rigor não é uma ideologia. Mas, vencerá a ideologia evangélica?

    Não, se ignorar a indicação do padre. Então é bem bom que entendam profundamente e considerem com firmeza as palavras dele.

  12. Jurandir

    O estado é laico e deve divergir a opinião de qualquer religião. Não é porque vocês acreditam que certo. Querem converter? Tentem, mas é direito de cada um ter a religião e a sexualidade que quiser.

    Pessoas tem problemas em todos os campos da sociedade inclusive no seio da igreja. É como se eu disser que todo mundo que esta na igreja católica tem esta propenso à pedofilia porque tem vários casos dentro da igreja, absurdo dizer isso.

    E se vocês acreditam que no STF não tem ninguém escolhido pelo povo, olhe novamente, pois existe uma cosia chamada indicação e os ministros são indicados pelo presidente ou pelo quinto constitucional, presidente esse eleito pelo povo em sua maioria.

    Finalizando quero dizer ao Gustavo que os ministros do STF não se comoveriam ou mudariam absolutamente nada em seus votos muito bem elaborados e coerentes com a lei.

  13. Pedro Belmonte

    Eu como ateu acho que toda essa questão de moralidade imposta pelo catolicismo ou por qualquer outra religião uma babaquice. Porém, devo dizer que acho que o homossexualismo foge à natureza humana, por uma questão “reprodutiva”. Mas acho que cada ser tem o direito de escolher como viver sua vida, com quem viver sua vida…

    Não sou a favor do homossexualismo, não apoio essa idéia, mas neste universo tão ainda desconhecido, quem sou eu pra julgar?

  14. Ricardo

    Todo mundo que conhece no minimo o mundo gay, ou tem amigos no mundo gay, sabe de historias que 90% das pessoas que frequentam suas boates usam drogas, e os gays sabem muito bem do que eu estou falando. Ja vi de perto esse terrivel mal, e nao adiantam posar de bonzinhos e santinhos, o mundo gay leva à morte e destruicao sim. Drogas como cocaina, GHB, maconha, ectasy sao parte da rotina de grande parte dos homossexuais. Gente desmaiando e até perdendo suas vidas dentro de boates. E por que usam tanta droga ou buscam sexo em lugares depravados como saunas, orgias, salas de bate-papo na internet, banheiros publicos? A vida gay é destruicao pura, tudo que se pode falar desse meio ainda é pouco. E nao venham me falar que isso é moralismo, porque esse pessoal que defende o libby gay sabe muito bem do que estou falando.

  15. Cristiane Pinto

    Pedro, concordo com você em partes. Discordo em relação à religião, que não impõe nada a ninguém, mas quando se trata do homossexualismo, concordo com você. O homossexualismo foge à natureza humana, por uma questão reprodutiva. É justamente por o homossexualismo ser contra a natureza que não o apoio. Não se trata de julgar, não culpo ninguém por sentir atração por pessoa do mesmo sexo, porém nem tudo o que dá prazer é bom. Você é uma prova de que não precisa ser exatamente religioso para ser contra o homossexualismo.

  16. Benjamin Bee

    Ferraz

    Sim… E arrume um vídeo que mostre a perseguição sofrida pelos cristãos no islã fundamentalista que é pra esse povo daqui cair na real.

    Parece impossível que a insignificância gay para a Igreja do Deus Lo Vult seja mais importante que nossos irmãos sendo assassinados por professarem fé diferente no oriente islâmico.

    Francamente, o Pe Paulo Ricardo parece que perdeu o tempo e a verve com a idiossincrasia do povo desta particular Igreja.

  17. Wilson Ramiro

    Salve, Rainha, Mãe de Misericórdia!
    Vida, doçura e esperança nossa, salve!

    A vós bradamos, os degredados, os filhos de Eva.
    A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas.

    Eia, pois, advogada nossa,
    esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei!
    E depois deste desterro, mostrai-nos Jesus,
    bendito fruto do vosso ventre,
    ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre virgem Maria.

    V. Rogai por nós, Santa Mãe de Deus
    R. Para que sejamos dignos das promessas de Cristo

  18. Wilson Ramiro

    Caro Jorge Ferraz

    As visualizações de videos do Padre Paulo Ricardo,tem se concentrado muito em formadores de opinião católicos,(muito poucos), mas extremamente qualificados.

    Este video por você postado, está sobressaindo, é o peso do teu blog.

    Video MUITO bom, e sendo do Pe. Paulo Ricardo não é nenhuma novidade.

    Muito Mais..

  19. Angélica

    Olha o que sabiamente diz o Padre Lodi:
    “Discriminação contra os castos

    Imagine-se que dois amigos compartilhem a mesma habitação a fim de fazerem um curso universitário. Enquanto eles viverem castamente, não terão qualquer direito especial. Se, porém, decidirem praticar entre si o vício contra a natureza de maneira “contínua, pública e duradoura”, constituirão, se quiserem, uma “família”, com todos os direitos a ela anexos. A decisão do STF constitui um privilégio para o vício em detrimento dos que vivem a castidade”

    http://www.midiasemmascara.org/artigos/governo-do-pt/12068-supremo-absurdo.html

  20. Angélica

    Para Benjamim:
    O padre Paulo fala cada semana sobre um tema e nesta semana foi este.,e sempre temas atualíssimos da igreja,da política e alertando sobre a NOM.
    Se formos ver como Deus vê as coisas a morte espiritual é tão grave qdto a morte pelo física.
    MATAR ALGUÉM ESPIRITUALEMENTE TEM A MESMA GRAVIDADE DE MATAR ESPIRITUALEMENTE.

  21. Ygor

    Caro Jorge, o Padre Paulo Ricardo foi muito direto e preciso. Ele tocou no que, a meu ver, é um grave problema na Igreja hoje, a saber, sua unidade aqui no mundo. É visual o grande número de católicos (ou que se dizem católicos) que rezam o Credo e não o põe em prática.

    Quanto ao foco principal do post, penso que é realmente impossível igualar o conceito de família já estabelecido com qualquer outro distinto deste. Pensar que a união entre pessoas do mesmo sexo tem o mesmo valor da união entre homem e mulher é absurdo pois a diferença salta aos olhos. Considerando então a geração de filhos, nada mais é preciso falar para se perceber o abismo existente entre elas. Mas como o STF “dita” o contrário do que vejo, eu devo estar cego ou mal intencionado ou com a mente debilitada…

    Em comunhão com o Papa, e por conseqüência, com o Padre Paulo Ricardo, caminhemos!

  22. Benjamin Bee

    Angélica

    Pe Paulo Ricardo era desconhecido para mim até esse video que o Ferraz postou, e a quem agradeço por isso.

    E o padre disse em parte o que eu gostaria de ouvir. “Arrumar a casa”, acercar-se do Santo Padre, não gastar energias com o Movimento Gay. Nisso concordo com ele.

    Mas não concordo quando fala em “ideologia gay”, “gayzismo”. Quando condena o direito de lutar pelo direito de ser aceito como se quer ser aceito, já que é a luta direito de cidadão que ele admite justo quando se refere ao católico.

    Como quem diz: “vale para o católico mas não vale para o homossexual”? Acho que temos que ser equânimes.

    Contudo o que senti no discurso dele foi algo maior, foi uma convocação para ensarilhar armas. E acho isto louvável. A Igreja tem coisa muito mais importante a fazer. Arrumar a casa. Criar condições internas para que a família católica seja não um exemplo, mas uma Presença. Ninguém segue conselhos, ninguém toma por exemplo um modelo artificialmente engendrado. Só o que seguimos é o calor dos nossos sentimentos e quando nos deparamos com uma Presença de família,nosso coração se aquece e aí então, e só então seguimos. Melhor perseguimos, no sentido de correr atrás para ser Presença igual. Porque só somos quando somos Presença.

    Então, Pe Paulo está certo quando diz “arrumar a casa”, e a casa não começa na família? As famílias até existem sem a Igreja, mas há Igreja sem família?

  23. Edson Carlos de Oliveira

    “Lei da Homofobia” (PLC 122/2006) será votada amanhã, proteste!

    Não podemos aceitar que imputem a nós, cristãos, a categoria de discriminatórios, apenas porque obedecemos os Mandamentos. Não podem nos colocar na cadeia por seguirmos nossa consciência.

    Precisamos reagir o quanto antes contra este Projeto de lei.

    O Brasil cristão é contra o PLC 122/2006.

    Acesse o site abaixo e envie agora uma mensagem para os senadores e demais secretarias responsáveis, pedindo medidas para que o PLC 122/2006 não seja aprovado.

    http://www.ipco.org.br/home/assine-a-carta-de-protesto-ao-senado-federal-contra-a-lei-da-homofobia

  24. Angélica

    Benjamim,não foi isto que entendi.
    Entendi que o termo homossexual é diferente do termo gay,politicamente falando.A prática homossexual é comum aos dois(se o homossexual não for casto/ o gay não é casto de jeito nenhum e nem quer isto,quer é “casar”no papel com todos os direitos )
    O homossexual é aquele que pratica o homossexualismo sem pretenção política,o gay é o homossexual engajado que luta por ter os mesmos direitos ,no caso de casamento,que um homem e uma mulher casados,pensão ,adoção,divórcio gay,etc.
    Ele disse que a igreja recebe os homossexuais,aqueles que tem tendências homossexuais ou são de fato ,mas querem viver a castidade e não o “matrimõnio” gay.Entendeu a diferença ?

  25. Benjamin Bee

    Angélica

    Sua leitura está correta porque foi isso mesmo que ele disse. É nesse ponto que eu discordo do Pe Paulo.

    Ele pretende estabelecer essa diferença entre gay e homossexual. Mas isso é criação dele,não corresponde ao fato. Gay e homossexual são a mesma coisa. São sinônimos.

    Ele quer estabelecer essa diferença, penso eu, para melhor entendimento dos católicos. Mas o fato é que os homossexuais não só querem o casamento mas todos os direitos delegados aos heterossexuais. Igualdade plena.

    Claro, há os homossexuais que querem seguir ipsis literis a doutrina e sofrem porque sua identidade sexual lhes é por ela negada, obrigando-os ao celibato compulsório. Negando-lhes o direito à uma vida afetiva plena. Nesse ponto a doutrina se recusa a conhecer o direito à integridade da pessoa do homossexual.

    A situação é de tragédia, não há dúvida.

  26. Angélica

    Benjamim,o ato sexual homossexual não pode gerar vida,não se olham nem frente a frente para falar a verdade,isto me desculpe é um ato até fisicamente estéril e egoísta.