Carta aberta de Gustavo Souza ao Padre Fábio de Melo

closeAtenção, este artigo foi publicado 6 anos 2 meses 18 dias atrás.

[Vou reproduzir a carta aberta que o Gustavo Souza encaminhou ao pe. Fábio de Melo, por ocasião das suas (do padre) últimas infelizes declarações sobre o PLC 122 – a “lei da mordaça gay”. A carta foi originalmente publicada n’O Possível e O Extraordinário; a charge que a ilustra é da lavra do Emerson de Oliveira, grande artista católico.

É com muita tristeza que nós vemos o padre Fábio – que, graças ao carisma e à projeção midiática que possui, teria a possibilidade de prestar um inestimável serviço a Cristo e à Sua Igreja – resvalar nas suas próprias concepções equivocadas sobre o mundo e utilizar o seu prestígio e os meios de comunicação em massa que possui à sua disposição para semear a discórdia e a confusão entre os fiéis católicos. Não nos compete a nós exigir de ninguém um trabalho mais bem feito do que o próprio operário esteja disposto a realizar; não obstante, lutar contra aqueles que se portam como inimigos da Igreja é dever de todo católico e, se incomoda a alguém as duras palavras que dirigimos ao revmo. pe. Fábio de Melo, fique registrado que nos dói muito mais a nós vermos o padre na televisão desqualificar o trabalho de milhares de cristãos Brasil afora contra a Lei da Mordaça Gay e em defesa da família brasileira e das leis de Deus.

Como dissemos acima, não podemos exigir que ninguém venha conosco nesta batalha. No entanto, esperamos pelo menos não receber resistência dos que teoricamente compartilham conosco a Fé Católica e Apostólica – mas infelizmente, por algum motivo que nos é desconhecido, muitos destes preferem portar-se publicamente como se fossem sacerdotes de Baal e não de Cristo. Já são muitos os inimigos declarados que temos que combater; não deveríamos precisar guardar energias para nos voltarmos contra aqueles que teoricamente deveriam estar do nosso lado. A Igreja de Cristo não precisa de tanta traição; que o Sagrado Coração de Jesus – estamos em junho… – possa iluminar o padre Fábio de Melo e o levar a ter consciência do grande mal que ele está fazendo à Igreja Católica com este seu comportamento “humano demais” e nada sobrenatural. Que a Virgem da Conceição Aparecida interceda por ele e por todos os sacerdotes.]

 

Clique para ampliar

Carta aberta ao Pe. Fábio de Melo: diga não ao PL122!

Pe. Fábio,

Sua bênção!

Encaminho-lhe um artigo da lavra de um grande amigo meu, também blogueiro, chamado Jorge Ferraz. Julgo que o texto seja pertinente e coerente. É preciso refletir e mudar, caro padre: o seu trabalho tem sido, em grande medida, contraproducente. Suas recentes palavras (ditas no seu programa, na TV Canção Nova) não fizeram coro à luta que tantos cristãos (católicos ou não) tem travado contra a ideologia gayzista que busca se instalar na sociedade.

Segundo essa ideologia, a imoralidade não só seria normal, mas até natural. Não existe fundamentalismo entre os que defendem a família autêntica, baseada no matrimônio indissolúvel entre um homem e uma mulher. O que existe são princípios sólidos e o desejo de construir uma sociedade pautada em valores cristãos. O que existe, Pe. Fábio, é a luta entre as duas cidades (a de Deus e a dos homens, para usar os termos de Santo Agostinho). Nesta luta, cumpre escolher um lado; a ninguém é permitido ficar “em cima do muro”, porque o Altíssimo vomita os que são mornos (Ap. 3, 15-16). O que existe são cristãos querendo modelar a sociedade em que vivem segundo Deus, sem jamais se conformar à figura passageira deste mundo.

O que existe, por fim, são batizados querendo ser no mundo aquilo que devem ser: sal da terra. Infelizmente, parece-me que o senhor perdeu o seu sabor no afã de agradar a muitos. Mas, se falta ao senhor a fibra, a coragem, de um Padre Paulo Ricardo, ou de um Padre Luís Carlos Lodi da Cruz, ou de tantos outros – anônimos – que combatem conosco no esquadrão de Cristo, procure pelo menos não confundir os católicos com as suas posições “politicamente corretas”.

Como diz um velho ditado: “se não vai ajudar, pelo menos não atrapalhe”. Sem mais delongas, recomendo vivamente a leitura e reflexão do artigo abaixo. Se restar no senhor um mínimo de honestidade intelectual, por certo o texto lhe motivará a arrepender-se e a mudar, doravante, o seu discurso a este respeito.

In Caritas Christi,
*Gustavo Souza*

[segue-se o texto “É a vaidade, Fábio, nesta vida…”]

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

18 thoughts on “Carta aberta de Gustavo Souza ao Padre Fábio de Melo

  1. Rodney

    Alguém tem o e-mail pessoal do padre Fábio?
    Aquele [email protected] não tem resposta.

  2. Lúcio Clayton

    o Pe. Fábio, é um artista bem conhecido, ganha uma boa grana, é um cantor mediano, compositor romantico e meloso,escritor horrivel e poeta medonho, também é apresentador de tv e nas horas vagas também é Padre.

    ufa! ele deve andar muito cansado, é tanto cansaço que deve tá afetando sua pobre cabeça.

    que tempos terríveis esses que vivemos, antes os Padres arrebanhavam fiéis, hoje arrebanham fãs.

    antes distribuiam os Sacramentos, hoje distribuem autógrafos.

    onde iremos parar?

    vai-te embora Fábio de Melo, vai-te embora.

  3. Carlos

    “o Pe. Fábio, é um artista bem conhecido, ganha uma boa grana, é um cantor mediano, compositor romantico e meloso,escritor horrivel e poeta medonho, também é apresentador de tv e nas horas vagas também é Padre”

    Caro Lúcio Clayton, gostei desse resumo biográfico do Pe Fábio. Faltou só dizer que ele também é malhador e modelo, segundo dizem.

  4. Artur

    Quanto quer de aposta que o Padre Fábio vai se retratar dizendo que não se expressou bem. PRA VARIAR!

  5. Ricardo

    Olha, eu gosto muito do padre Fábio e concordo com o que ele disse.

    Tenho parentes gays na minha família e não tenho preconceito nenhum e tão pouco acho errado ou imoral eles se relacionarem com pessoas do mesmo sexo.

    O padre Fábio alcança pessoas que jamais seriam atingidas por discursos fanáticos de certos membros da igreja ou pelo discurso social e espiritualmente vazio de outros membros.

    Conheci pessoas na faculdade que estavam afastadas da Igreja há muito tempo mas ao conhecerem o padre Fábio passaram a ter algum contato com Deus, o que não havia antes.

    Deus abençoe o padre Fábio e nos dê mais sacerdotes com ele!

    Podem atirar suas pedras, mas é essa minha opinião.

  6. Artur

    No twitter o Padre já disse que não defende a lei da homofobia, e que tão inventando mentiras. :P

  7. Francisco Silva de Castro

    Na verdade o padre não quis melindrar os defensores do homossexualismo. Quis fazer um discurso que agradasse a todos. A palavra “bendita lei” foi compreendida mal. Significou o mesmo que Bendita ação, ou seja, é um termo que costumamos usar quando certa coisa ou ação traz um problema para nós ou para a sociedade. O padre entende que o amor pregado por Jesus significa aceitar tudo, compreender tudo e não ferir ninguém; é um reflexo do relativismo moral que estamos vivendo. Esquece Jesus em relação aos fariseus, saduceus e aos hipócritas não usou palavras agradáveis. E chamou os que estarão à sua esquerda no dia de juízo de “Malditos”. Até a a Pedro, a sua rocha Cristo chamou de Satanás. Veja também como ele tratou com um linguagem dura os doutores da lei. E nome por isso Jesus deixou de amada e ate admirado por seus próprios inimigos. As pessoas admiram os que possuem firmeza em suas convicções e não aqueles que para agradar a todos elaborem um discurso doce, variável, morno e não tem a coragem de pregar a doutrina católica relativizando tudo.

  8. Olegario

    “Conheci pessoas na faculdade que estavam afastadas da Igreja há muito tempo mas ao conhecerem o padre Fábio passaram a ter algum contato com Deus, o que não havia antes.”

    Meu caro, essa “igreja” que o padre Fabio apresenta qualquer um que não conhece o básico da doutrina católica, faz questão de entrar.
    É uma “igreja” de porta larga e caminho pavimentado, onde não se prega a renûncia de nada…
    E por isso, esse “algum contato” é algo muito vago…

    E ainda:

    “Podem atirar suas pedras, mas é essa minha opinião.”

    Farei melhor, rezarei por voce.
    Deus o abençoe.
    Olegario.

  9. Lúcio Clayton

    Carlos,

    esqueci de dizer que ele também é lindoooooo.

    o nosso colega Olegário também há de concordar. rsrsrs

  10. cleber

    Padre Fábio de Mello nunca assumiu um compromisso de defesa da doutrina da Igreja,sempre quis agradar todo mundo e com isso nunca ensinou de verdade o que a doutrina da Igreja ensina.Diferentemente do padre Paulo Ricardo que é um autêntico sacerdote de Cristo e da Igreja,padre Fábio não passa de um covarde que usou a Igreja pra ficar famoso e admirado,mas quando conseguiu o auge da fama,não retribuiu para a Igreja o retorno necessário.Eu só queria saber por que que os superiores dele não o dao um puxão de orelhas.

  11. Artur

    Até concordo que o termo ´´bendita lei´´ não soou como ´´lei boa´´, mas como uma expressão desprenteciosa do Padre Fábio de Melo. Acho que no sentido do uso dessa expressão, realmente o Padre não falou nada demais. Porém, se mostrou muito ´´em cima do muro´´, como se tivesse um medo enorme de perder o público homossexual que aprecia suas músicas. Elogiou o ponto de vista do Pastor Malafaia, assim como do Gay do BBB, sem tomar o mínimo partido de absolutamente NADA! Um autêntico cristão deve demonstrar coragem em defender sua fé, E TEM A OBRIGAÇÃO DE TOMAR PARTIDO! Obviamente sem faltar com a caridade. Infelizmente a caridade dói tanto quanto a verdade.

  12. Pingback: Padre Fábio de Melo a favor dos Gays? « §|Olhar Católico|§

  13. cris

    hummm ja comecou neh gustavo a fazer polemica para chamar atencao..acorda cara nao adianta nao!larga de ser mal amado e vai arrumar o q fazer……..ahhhhhh pq vc nao vai para um seminario e se torne padre e tente melhorar o q vc acha que ta tao ruim?
    enquanto ao o olegario:nos poupe de suas opinioes ridiculas!

  14. phelipe

    Ola pessoal o que todos dizem é pura inveja pois acho que 99% dos catolicos nem conhecem a biblia muito menos vao a igreja para orar porque chegar dentor de uma igreja rezar as oraçoes que a igreja catolica impos e começar a falar mal da roupa da pessoa que esta do lado ou do emprego ruim do amigo o que esta passando de ruim na vida de outro.Isso é facil dificil e ler e entender a biblia sagrada e comparar com o que a igreja catolica vem fazendo conosco desde o inicio dela, onde ja se viu uma igreja que se diz casa do Senhor cremar as pessoas vivas como castigo ou entao esconder o verdadeiro motivo da morte de um papa que é o maior icone do seu poder ou ter um pais onde ninguem pode saber tamnha riquesa e poder que tem.

    Entao pessoal antes de todos criticarem um padre um pastor vamos ser melhor que eles e os ensinarem o que é ser um seguidor de DEUS nosso verdadeiro pai e nao de igrejas corruptas que so querem falar mal das outras e travar novos pensamentos como fizeram com Lutero.E assim padre fabio de melo nao é voce que cria as intrigas e sim a igreja.

  15. Leniéverson Azeredo

    “Entao pessoal antes de todos criticarem um padre um pastor vamos ser melhor que eles e os ensinarem o que é ser um seguidor de DEUS nosso verdadeiro pai e nao de igrejas corruptas que so querem falar mal das outras e travar novos pensamentos como fizeram com Lutero.E assim padre fabio de melo nao é voce que cria as intrigas e sim a igreja”.

    Imagino que você, deve ser um SANTO, IMACULADO e PERFEITO, ou talvez aquelas pessoas que acham pessoas incriticáveis. Vou te dar uns exemplos: Vc já viu um soldado questionar seu superior quando o mesmo lhe imputou a pena da corte marcial?Vc já viu alguém que esteja precisando de emprego bater boca com o patrão?Se você, phelipe, tem problemas com a palavra obediência, não é da minha alçada, mas eu te garanto que tu deve ter algum problema pela falta dela.Isso eu garanto.

  16. carol

    parem de ser invejosos, o pe. fabio ja disse que isso é tudo invessão e se ele tivesse dito isso é opinião dele.
    e cada um tem direito de ter a sua propria opinião.

  17. Alan

    Jesus é um mestre de amor e consciencia, Ele não veio para acabar com a lei e sim fazer as pessoas a refletirem sobre os seus conceitos e olhar para o proximo como um ser humano. Na epoca foi condenado por falar coisas que contrariavam os dogmas e tradições existentes. Foi criticado por tratar com respeito e amor, as prostitutas, leprosos, cobradores de impostos, soldados e todas as pessoas que eram olhadas com desdem e rejeitados pela sociedade. Jesus não veio para julgar ninguem e sim oferecer compreensão, tolerancia, perdão e principalmente amor. Jesus foi um grande revolucionario, mas a sua revolução era no mundo interno, dentro das mentes e corações. O Padre Fabio de Melo é um grande exemplo de Cristão, coloca o seu respeito pelo próximo e a voz da sua consciencia acima de qualquer dogma, lei ou tradição. Usa sua inteligencia para o bem e contribuiu para volta de muitas pessoas para igreja, pessoas que tinham se afastado devido a essas posturas preconceitosas de muitos padres, pastores e membros das igrejas, que colocam os dogmas acima do amor agape. E assim como Jesus, o padre não tem medo de ser pregado em uma cruz por fazer o que considera certo e humano. Então, vão em frente, podem prega-lo em uma cruz, e não se preocupem por que assim como Jesus, ele vai pedir para que Deus os perdoe por que voces não sabem o que fazem. Voces que apenas sabem criticar e estão mais preocupadas com dogmas do que a propria consciencia, são mais parecidas com as pessoas que pregaram Jesus em uma cruz do que com o proprio Cristo. Os unicos traidores são voces, pois se parecem com mais Judas querendo fazer uma revolução externa, em vez de tentar fazer uma revolução interna, dentro da propria mente e coração. Peço que Deus perdoe os seus pecados assim como quero que Ele perdoe os meus.
    Um abraço a todos.