A (in)coerência dos que acreditam na Igreja

closeAtenção, este artigo foi publicado 6 anos 2 meses 10 dias atrás.


A charge acima é atéia e o quinto quadrinho induz simplesmente a uma inverdade (afinal, ninguém defende que se devam “proteger” os padres pedófilos, e sim que não se pode sair entregando ao braço secular e à execração pública sacerdotes do Deus Altíssimo à primeira insinuação de comportamento imoral que se lhes faça – mas exigir tal distinção a inimigos da Igreja é um pouco demais); no entanto, ela retrata tão bem uma incoerência dos tempos modernos que merece ser citada.

Por incrível e contraditório que pareça (e até mesmo os ateus são capazes de o perceber), há “católicos” que se sentem no direito de discordar de tudo o que a Igreja ensina e, mesmo assim, continuarem se afirmando católicos. Em uma tentativa pueril de enganarem aos outros ou a si próprios, não sei; mas o fato manifesto é que a incongruência salta aos olhos. Ora, pode-se dizer de tais pessoas que “acreditam na Igreja”?

Acreditar na Igreja é acreditar que Ela foi fundada por Nosso Senhor Jesus Cristo como guia infalível e certo da Doutrina e da Moral e que, portanto, escutar a voz d’Ela é escutar a voz de Cristo – e isto de tal modo que, igualmente, negar-Lhe assentimento é negar assentimento a Nosso Senhor. Quem não acredita no que a Igreja prega passa ipso facto a não acreditar na Igreja e, portanto, apropria-se indevidamente de um título – o de “católico” – que não mais lhe compete.

Acreditar na Igreja é acreditar que Ela é – nas palavras do Apóstolo – a “Coluna e o Sustentáculo da Verdade” (1Tm 3, 15), e isto de tal maneira que não é possível falar em “Verdade” sem que esta esteja sustentada pela Igreja fundada por Nosso Senhor. Acreditar em alguma coisa diferente disso pode ser acreditar em qualquer coisa, menos “na Igreja”.

Acreditar na Igreja é acreditar que Ela perdurará até a consumação dos séculos, e que as portas do Inferno jamais prevalecerão sobre Ela. Em particular, isto significa que a Igreja fundada por Nosso Senhor não irá jamais ensinar o erro em matéria de Fé e de Moral, de modo que não faz nenhum sentido uma pessoa, ao mesmo tempo, dizer que acredita na Igreja mas não acredita naquilo que Ela ensina.

Tudo isto é bastante óbvio; no entanto, com quanta frequência nós encontramos “católicos” comportando-se exatamente como a personagem da tirinha acima! Não é verdade que estas pessoas acreditem na Igreja Católica a despeito de não acreditarem no que Ela fala; na verdade tais pessoas, com esta atitude, demonstram que não acreditam nem na Igreja e nem nos princípios mais elementares da coerência.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

79 thoughts on “A (in)coerência dos que acreditam na Igreja

  1. Ygor

    Excelentes observações, Eduardo!

    Você deve ter percebido também que aquele comentário das escalas foi digitado de propósito, pois eu tinha quase certeza que o Alan não entenderia mas iria me atacar por pensar saber sobre assuntos científicos. E como você bem notou, ele não entendeu a analogia colegial do comentário.

    Lamentável!

  2. BOZO!!!!

    hahaha!!!! Atestado de insanidade!!
    Seu “universo” está imerso num espaço vetorial de dimensão 3. Possui altura, largura e comprimento.
    Agora, o meu “universo” ( que é o dos demais aqui) está imerso num espaço vetorial de dimensão maior que 4.
    Deste modo, sua limitação dimensional o impede de nos entender. Aliás, seu “universo” tem um defeito crônico em que só uma variável funciona. E ao único que pode consertá-lo, você insulta e despreza?
    Sim voce vive no mundo da lua!!! dos burro e cobra falantes, unicornio e coelhinho da pascoa [CENSURADO]
    hahahahahahahahahahahaha!!!!! ygor voce com certeza eh o mais divertido!!!

    mas piada a parte…
    Eh verdade que muitos ateus tem prazer em discutir sobre religiao, nao sei se eh certo ou errado mas fazemos isso por varios motivos e odio com certeza nao eh um deles (isto falo por mim, alguns o fazem porque acham que religiao trava o desenvolvimento social e tecnologico, outros poque acreditam que a maioria dos conflitos sao causados por religiao, ou porque algumas religioes machucam e ate matam pessoas e ate outros que acham que o melhor a se fazer eh viver a realidade. Eu gosto de promover a duvida, porque acreditar em algo dogmaticamente ou porque ter fe, mesmo quando evidencias mostram o contrario? e tambem porque eu quero que religiao e Estado se mantenham afastados, nao gosto quando lideres religiosos de qualquer tipo tragam suas pregacoes e supersticoes para o campo da politica. E tem outro motivo que confesso ser nao tao gentil, eu gosto de ver religiosos se irritarem e tirarem respostas da cartola pra perguntas simples, gosto de ver as racionalizacoes que fazem para coisas mais absurdas ( parece bullying neh?) mas isso mostra seu verdadeiro carater, se tiverem que mentir, agredir, insultar eles fazem, o que me mostra o quao imperfeita eh essa moral divina, mas fico contente quando alguns se mostram mais racionais excluindo o que tem de imoral nos ensinamentos das igrejas, mesmo sem abrir mao (pelo menos um pouco) da fe, isso mostra coerencia nao com a moral divina, mas sim com uma verdadeira etica humanista.

    Nao ha contradicao no que disse sobre os anarquistas, eh sim mentira que eram e sao movidos por motivos puramente anti religiosos e sim por motivos anti repressao. Outra coisa eh uma imbecilidade dizer que era um movimento ateu, ja que eh impossivel saber se cada um dos integrantes eram ateus, sim eles nao eram ligados a nenhuma instituicao religiosa o que nao quer dizer ateu, o movimente eh de carater secular o que difere bastante de Ateismo, que ao que vi voces nao entendem muito, voces pensam que o ateu tem dois rabos em um chifre, nao eh bem assim hehe…e nos coloca rotula como religiao…outra imbecilidade devida as diferentes caracteristicas e as mais importante a falta de fe e a crenca no sobrenatural.
    Sobre o nazismo

    [LIXO]

    pra quem sabe ingles enjoy !!
    pra quem nao sabe leia as figuras!! hahahahaha

  3. Sidnei

    O Bozo é o Alan?, ele virou palhaço agora?, mas que palhaço mais sem graça!!!!!.

  4. Irmão Aparecido

    Prezado Sidnei

    Chamar esse sujeito de palhaço é elogio. Ele não passa de um troll semi-analfabeto, admitido com a conivência do sr. Jorge Ferraz, que com isso torna-se moralmente corresponsável pelas barbaridades que o referido troll aqui vem perpetrando.

    Mas como não existe mal absoluto e devemos olhar o lado bom de todas as coisas (um amigo costumava me dizer que ninguém é totalmente inútil, no mínimo serve de mau exemplo), o sr. Bozo Alan é uma amostra eloquente de o que seja o comportamento moral dos ateus: pois, veja só, ele vem criticar a moral da religiosa praticando um comportamento reprovado pela mais comezinha ética da internet: o “trollismo”. Não é preciso desmentir o sr. Alan Bozo Troll Corrêa: ele mesmo se desmente ao praticar um ato contrário a ética no instante mesmo em que acusa a ética alheia.

    O sr. Alan Bozo Troll Corrêa, portanto, é uma prova viva e convincente do caráter imoral e anti-ético do ateísmo no plano prático. Enquanto que, no plano teórico, o sr. Alan Bozo até agora não soube sequer esboçar uma única justificativa para que um ateu deixe de praticar um ato imoral quando isso lhe é vantajoso. Nem poderá porque sem Deus não existe moral nem valores objetivos.

    Ora, se sem Deus não há moralidade objetiva, não há coisa mais ridícula que um ateu criticar as religiões em nome da moral (ainda mais quando se trata de um ateu, como o sr. Alan Bozo Corrêa, que pratica o mais acintoso desrespeito às regras da ética na internet).

  5. Irmão Aparecido

    O ateu moralista

    Tem uma coisa que se enquadra na mesma categoria de enterro de anão, cabeça de bacalhau e mosca branca: o ateu moralista. Todo o mundo diz que tem, mas eu nunca vi.

    Todos os ateus que conheço são verdadeiros crápulas, que têm como único limite moral a polícia. Se não fazem coisas piores, é porque têm medo de serem pegos e punidos, mas não porque não queiram. Um exemplo é o Alan Bozo Corrêa: como o sr. Jorge Ferraz permite que ele faça trollagens impunemente, ele continua trollando o blogue. E mais faria se mais pudesse e lhe fosse permitido.

    Mas dizem que existe o ateu moralista, aquele cujo comportamento moral é superior ao de muitos cristãos. Dizem, mas eu nunca vi. Dizem, mas nunca ninguém pôde me mostrar. É mais fácil ver a foto do Lombardi ou cabeça de bacalhau, do que o ateu moralista. O ateu moralista é aquele escrupulosamente honesto, que devolve troco que recebeu a mais, que consome a própria vida ajudando os famintos na África, não comete adultério e, se abusar, não peca contra a castidade e ainda jejua três vezes por semana. Em casos extremos, dizem ainda que o ateu moralista guarda domingos e dias santos, vai mais à missa que a maioria dos católicos não praticantes e reza com mais piedade e devoção que aqueles que acreditam em Deus. Dizem até que vão fundar uma ordem contemplativa só de ateus moralistas (até porque missões de caridade de ateus moralistas já existem aos montes nos lugares mais miseráveis da África, levando alimento e conforto aos necessitados). Tem, mas eu nunca vi.

    Mas, se realmente existir o ateu moralista é o mais desgraçado de todos os homens. Pois nada aproveita desse mundo e ainda se ferra no outro. Que graça tem ser ateu, em sendo moralista? Pois nisso são unânimes todos os filósofos: do ponto de vista exclusivamente material (que é o único que conta para o ateu), a honestidade não é uma vantagem para quem a pratica, mas para os outros, para a sociedade. E mais: é uma vantagem que a sociedade recebe mas que recompensa da pior forma possível. Experimente ser um empresário honesto, que cumpre com todas as suas obrigações fiscais e previdenciárias, paga em dia todos os direitos trabalhistas de seus empregados e se submete às restrições ambientais etc. E enfrentar a concorrência de um empresário desleal, que faz totalmente o contrário mas que conta com a proteção dos três poderes do Estado. É isso o que vemos todos os dias no Brasil. É só para os ateus, tão questionadores, que esse problema não se coloca! Só diz que é fácil ser honesto quem nunca tentou ser honesto, ainda mais no mundo de hoje. Ser honesto verdadeiramente, importa em sacrifício. Mas, por que vou me sacrificar pelos outros, se a vida é curta e os outros também não passam de agregados efêmeros de matéria orgânica? Por que vou me sacrificar pela sociedade, se ela não reconhece meu sacrifício e prefere muitas vezes premiar o vício e a injustiça? Nâo é melhor curtir a vida e que a sociedade e os outros se danem?

    Esse é o triste fim do ateu moralista: não aproveita a vida presente e ainda se ferra na futura. Não existe vida mais desgraçada que essa.

  6. Wilson Ramiro

    Caros

    Em Curitiba, os ateus decidiram que vão tirar as missas do Padre Reginaldo Manzotti da Praça Nossa senha Salete (centro cívico).

    A Alegação é “barulho”.

    Eles poderiam ter alegado que necessitam do espaço livre nos fins de semana, para facilitar a descida de discos voadores, seria mais crível.

  7. Ygor

    Pobre Alan…

    Insultos vindo de você, são elogios, pois se alguém como você me elogiar, só há duas opções:

    1) Você está raciocinando.

    2) Eu perdi o juízo por completo!

    O único pensamento que me vem à cabeça sobre você é: LAMENTÁVEL!

    Você só passa atestado de ignorância. Nem se deu ao trabalho de observar as aspas na palavra universo. Eu digitei “universo” e não simplesmente universo. E mais uma vez, como de costume, você é incapaz de reconhecer um analogia simples…quem dirá entendê-la!

    Aliás, sua resposta ratifica minha afirmação de que você é limitado e incapaz de raciocinar fora de seu “universo” (enxergou as aspas?)

    Agora, demonstrada sua inferioridade intelectual, moral, ética e gramatical, o que te move a vir aqui passar essa vergonha desnecessária??? Nós sabemos a resposta e você, miseravelmente, não sabe…

    Conclusão: É inútil continuar, Alan!

  8. Ygor

    Em tempo: Alan, acorda! Você, ao contrário de outros ateus que passam por aqui e ganham o nosso reconhecimento, não por estarem certos, mas por defenderem seus argumentos com honra, já está virando chacota cibernética.

  9. Eduardo Araújo

    Quando a gente pensou que o RATO tinha fugido, conforme havia dito, ele volta incrivelmente mais imbecil do que antes.

    Observem como ele tenta salvar a pele dos ateus “bonzinhos”, atribuindo o vandalismo mostrado no link a grupos anarquistas. Sabem por que a cavalgadura assim o faz? Dentre os grupos de ateus responsáveis pela agressão, está um grupo de anarquistas que com eles se identificam.

    Imbecilidade e acima de tudo PILANTRAGEM é dizer que não era um movimento ateu, quando a organização foi da Asociación de Ateos y Librepensadores de Madrid e do grupo Ateos en Lucha. Promoveram, dentre outras agressões como as estampadas nas fotos, uma “procesión atea” coincidindo com a Semana Santa, em uma clara provocação que não teve um mísero vestígio de motivação outra que não o estúpido ateísmo anti-religioso.

    De nada adianta, portanto, a anta ateísta querer dizer que vermelho é azul. Que desespero, afinal os ateus são tão “bonzinhos” … Vá pensando … Os ateus sempre foram os mais violentos, estúpidos, anti-humanos, intolerantes e analfabetos culturais da história. Há civilização APESAR deles, graças ao Cristianismo.

    Mas é impressionante, mesmo, não é Ygor. O sujeito é tão mentalmente desequilibrado que ainda não entendeu o sentido de sua (mais uma) analogia. Não perca mais tempo com essa cavalgadura, gente boa.

    Deixemos ele com seus risinhos (“argumentos” de ateu desmoralizado) e pensando dogmaticamente que estamos irritados. Que piada! Irritar-se com tanto humor bufão?

    No mais, está claro que a cavalgadura ateísta nem de longe está “promovendo dúvidas” aqui, até porque não tem capacidade intelectual (quiçá, mental) para isso. Não adianta destroçarmos suas asneiras e despejar os cacos na cara dele, porquanto o imbecil ainda vai pensar que está pintando e bordando aqui. Coitadinho! A que ponto chega o fanatismo baseado unicamente em negar. Nisso resume o “humanismo” fajuto e o tal “caráter” secular: nada. Falar em caráter, eis aqui o verdadeiro caráter de ateus imbecis: (desculpem-me. esqueci que não há esse caráter)

    Enfim, amigos, claro está que deparamo-nos com um troll. Não o alimentemos mais. Deixemos ele relinchar feliz, feliz, com suas certezas não comprováveis. Ria, burrihno, ria! (rs)

  10. Ygor

    Caro Eduardo,

    Parece que está se encerrando mais um triste episódio da miséria humana. Nós fazemos o que está a nosso alcance, mas de um jeito ou de outro, cada um escolhe o que quer para si. E vida que segue…

    Até breve!

  11. BOZO!!!!

    Evidente que a moral divina faz de voce uma pessoa melhor !
    voce eh capaz de julgar uma pessoa e todo seu carater com base em apenas uma opiniao sobre um aspecto da vida. julga, insulta, tenta humilhar, ameacar etc, tudo porque ele tem uma visao diferente dos aspectos que regem o mundo. Isso eh o cristianismo acredite se nao eu te machuco, eh assim na biblia e eh assim na moral da igreja. Quem aprende violencia como forma de linguagem usa violencia pra se expressar, eh uma pena, mas eh normal entre as religioes. Voces rotulam como inimigo quem tem diferencia de voces em apenas uma resposta para a pergunta, “existe um deus criador?”. isso que religiao faz ela segrega as pessoas e promove violencia baseado em nenhuma razao, por sua religiao pessoas, ofendem, matam, mentem, traem e morrem. Eh por isso que o pensamento religioso eh um veneno para a sociedade. E se voce honestamente nao tem nenhuma duvida de que a moral divina das escrituras e da igraja nao sao deturpadas voce realmente tem probleminhas serios de entendimento sobre o mundo. Serio mesmo? voce nao fica na duvida de como seria um mundo em que nao houvesse segregacao promovida religiao? Ta ta ta… vai conversar com seu amigo muculmano, ou um amigo umbandista? ou nao precisa ser tao diferente converse com seu amigo de uma das Pentecostais. Ah mas sera que voce tem algum desses?

  12. BOZO

    primeiramente, nem todos os Católicos são da forma que voce diz.

    Não se pode generalizar, por uma parcela de devotos.

    Te convido a conhecer minha Paróquia meus Párocos e os Católicos que a frequentam e você verá que não somos todos dessa maneira.

  13. Jucken

    Parabéns Bozo, você acaba de descrever toda falsa religião fundada por homens! Claro, a única religião verdadeira, a Católica, fundada por Deus, não é assim. Mas a sua, o ateísmo, é, e portanto deveria ser proibida!

  14. BOZO!!!!

    (sem nome) Eu sei que a maioria das pessoas nao sao assim, pelo menos nao todo o tempo. Alias nao falo das pessoas em si porque sei que este eh apenas uma parcela de suas vidas, tambem nao quero saber o que elas fazem de suas historias, contanto que nao tragam essas ideias para a sociedade de forma negativa. nao julgo e nem generalizo as pessoas,isso seria leviano, mas eu contexto seus atos e suas razoes sobretudo se sao baseadas em ideias nocivas. E nao obrigado! ja conheco muitas paroquias, templos, centros e sem bem como eh. Pois eh Junken esse eh outro ponto religiao fundada por homens, olha pra essa foto do vaticano no topo da pagina e pense se era isso que os autores da biblia tinham em mente quando jesus disse a pedro pra “construir” sua igreja. grande “progresso” pra quem andava de chinelo de couro…

  15. Jucken

    E por que não seria? Esse não é um bom argumento. Não é nem um argumento em primeiro lugar!

  16. JOSFA MORAIS

    Evita discussões tolas e descabidas, sabendo que geram rixas 2 Tm2, 23. Com brandura, ele deve instruir os opositores, pois talvez Deus lhes conceda que se convertam e reconheçam a verdade e volte à sensatez, livrando-se do lado do diabo, que os apanhou e sujeitou à sua vontade 2 Tm 2, 25-26 etc.
    O que podemos partilhar nessas mensagens é exatamente isso, hoje as pessoas não sabem para que nasceram falam, falam coisas que nem sabem e nem procuram saber. Hoje o que podemos testemunha é isso os CRISTAOS sem compromissos com nada. Maculam a Igreja com mentiras e não dão testemunho da VERDADE que é JESUS CRISTO palavra vida de DEUS. Mas tudo teu seu preço. E por isso que se diz: DEUS é fiel. Ele ama mas também espera ser amado. Vamos volta o nosso coração para Deus e assim seremos felizes. Falácias não leva nada a nada. Fiquem com Deus que não dá ouvidos a quem não quer ouvir nem aprender. A morte terrena é ponto de partida quando cada um de nós prestaremos conta do quanto amamos a Deus e aos outros por Ele. Aqueles que querem viver brincando com coisas sérias é só aguardar. Fiquem com Deus e a Paz de Maria

  17. Eduardo Araújo

    Caros, cuidado! Acautelem-se das artimanhas desses ateus anti-religiosos.

    Em geral, dá-se assim:

    1 – eles se manifestam em blogues religiosos cantando de galo, agredindo a nossa fé, ofendendo-nos e enchendo-nos de falácias, distorções de um tribunal araque que criam para julgar a história da religião e um suposto alto conhecimento científico;

    2 – os comentários, sempre agressivos e estúpidos, recebem respostas e aí, não confunda-se violência verbal com firmeza diante de pessoas intolerantes que não têm o menor escrúpulo para nos agredir;

    3 – ao ser confrontados e, amiúde, fracassarem no intuito de cantar de galo e impor as asneiras ateístas, mudam de discurso e passam a nos cobrar – num cinismo acintoso – que sejamos mansinhos e ofereçamos a outra face para eles baterem.

    Esse é, via de regra, o comportamento de quase todos os ateus que mlitam em blogues religiosos. Além do mais, em mais um paroxismo de hipocrisia e cinismo, pintam-se com cores de gente civilizada, racional e bradam contra a “violência” da religião. Para que melhor exemplo, aqui mesmo neste post, de agressão imbecil, travestida de mero ponto de vista, por esse bozo:

    “o pensamento religioso eh um veneno para a sociedade”

    É com esse nível de estupidez, de intolerância e de falta absoluta de civilidade com que nos defrontamos, nas intervenções desses ateus, que não têm nada de racionais, muito menos de pessoas que saibam debater. Muito engraçado, mesmo: debater no plano de idéias investindo, de cara, contra as crenças do oponente, ridicularizando-as, tratando-as por superstições, lendas, fábulas, contos de fadas. E ainda fala de insultos!?

    Não acho, por outro lado, que responder a um ateu militante que vem a um blog religioso com as costumeiras empáfia e agressividade, seja uma discussão tola, como se insinuou acima. Acaso, Jesus foi brando com os fariseus e saduceus? Evitou discutir com eles, um bando de arrogantes presunçosos, semelhantes nesse aspecto aos ateus militantes atuais, sob a alegação de ser uma discussão descabida?