Quando os mensageiros traem a mensagem

closeAtenção, este artigo foi publicado 6 anos 1 mês 1 dia atrás.

Eu gosto de um texto do Chesterton onde ele compara os cristãos – tanto os dos séculos passados quanto os dos tempos atuais – a mensageiros que se julgam portadores de uma mensagem importante que precisa ser entregue, não importa o quanto isto possa custar. Para analisar-lhes o comportamento, é possível abstrair da autenticidade da dita mensagem; para que eles se comportem como de fato se comportam, basta saber que eles acreditam que a mensagem é verdadeira – e esta crença é sem dúvidas passível de constatação empírica.

Pensava nisso quando lia esta curta matéria segundo a qual o Boff foi aplaudido enquanto criticava os últimos papas. Porque não há nada mais estranho à essência da mensagem cristã do que este (mau) hábito de criticar aqueles que nos precederam. Nada de mais estranho à Doutrina Católica do que a mentalidade de que é preciso adaptá-la a fim de que ela se apresente mais adequada aos tempos modernos.

Até porque a própria palavra – em latim diz-se fidei – tem a mesma raiz etimológica de uma outra palavra cujo sentido é-nos, em português, bem conhecido: fidelidade. A Fé não é “construída”, não é “descoberta”, não é “inventada”: a Fé é recebida e devemos guardar-Lhe íntegra. Volto a Chesterton: como mensageiros. Os mensageiros não existem para alterar o conteúdo da mensagem que lhes foi confiada, e sim para entregá-la. Houve um tempo, aliás, em que as mensagens eram entregues de viva voz: um bom mensageiro era aquele capaz de memorizar a mensagem que lhe fora entregue e de entregá-la tal e qual recebeu de quem a enviou. Transmiti-la era a sua missão, e não adulterá-la.

Quando vejo os maus católicos dos dias de hoje (e o Boff é citado somente à guisa de exemplo; como ele, há miríades de traidores dos Evangelhos), penso em como estes estão distantes da missão que lhes foi confiada por Nosso Senhor (quando menos, do encargo que lhes fora confiado no Santo Batismo). A Fé Católica vem de Deus e deve ser transmitida de um homem a outro ao longo dos séculos, sendo absolutamente necessário fazer de tudo para manter a integridade da mensagem que foi confiada aos homens e, portanto, não perder este fluxo de graça que remete aos Apóstolos e, em última instância, a Nosso Senhor – a Deus. Quando vejo falsificadores da mensagem evangélica (portando-se antes como falsários que como mensageiros), lembro-me daquela passagem bíblica onde Nosso Senhor diz que de nada serve o sal que perde o sabor. Porque não é somente o sal que tem um fim próprio (neste caso, o de salgar): também os mensageiros têm o fim precípuo de transmitirem íntegra a mensagem que lhes foi confiada. E, quando as coisas desviam-se do seu fim, para nada mais servem a não ser para serem lançadas fora. Isto serve para o sal e serve também para aqueles que deviam ser portadores da Boa Nova da Igreja de Nosso Senhor.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

3 thoughts on “Quando os mensageiros traem a mensagem

  1. Cristiane Pinto

    Jorge
    Ótimo texto, concordo com tudo o que está escrito. Este Boff é um lobo em pele de cordeiro. Eu li o link que você postou, e ele diz que “Marx não foi pai nem padrinho da Teologia da Libertação”. Mentiroso, safado, sem-vergonha!

  2. Alexandre Magno

    Falando em mensagem (comunicação), quero dizer que está terminando o MUTICOM 2011 – 7º Mutirão Brasileiro de Comunicação, no Rio de Janeiro. E semana passada teve o SECOBB – I Seminário de Comunicação para Bispos do Brasil.

    Estão cobrindo esse mutirão (via Internet):

    – tv do portal puc-rio digital (“AO VIVO” e gravado)

    – Setor “Comunicação Social“, no site da CNBB

    – TV Puc-rio, categoria “Muticom” de publicações

    – WebTV Redentor, “AO VIVO” e reunindo canais Youtube

    – Youtube mutirao2011

    – Youtube muticomrio

    – Youtube arqrio

    Obs.: o registro das transmissões AO VIVO da tv do portal puc-rio digital e da TV Puc-rio somente são disponibilizados por stream, MMS e RTMP respectivamente.