A apologética em tempos sombrios

closeAtenção, este artigo foi publicado 6 anos 17 dias atrás.

Eu achei este cartaz de divulgação muito bom. Conheço bem pouco do Marcus Boeira (sei que é articulista do Mídia Sem Máscara) e só devo ter lido bem poucas coisas dele, mas as referências que eu tenho são positivas e o tema do referido encontro é bastante interessante. A palestra será em São Paulo no próximo domingo; se alguém puder participar, seria bom se o fizesse e, depois, colocasse aqui as suas considerações.

A apologética católica em tempos sombrios! O título é instigante. Sim, nós vivemos em tempos sombrios – tempos que renegam a Cruz de Nosso Senhor, tempos que parecem sentir um prazer doentio em reencenar o prólogo do Evangelho de São João e fazer com que as Trevas não compreendam a Luz de Cristo. E, sim, em tempos assim, é importante fazer apologética. É importante defender a Fé de Seus inimigos.

As verdades a serem defendidas são sempre as mesmas. Mas as armas adequadas a cada combate são aquelas oferecidas em ato, diante de cada batalha concreta. Pode-se até dizer que a apologética é uma só; mas a forma de fazê-la “em tempos sombrios” é sem dúvidas diferente da forma de esgrimi-la no tempo “em que a luz do Evangelho guiava as nações”.

Acho que é no Filotéia que São Francisco de Sales fala em um ramalhete disposto de maneira diversa dos outros ramalhetes; as mesmas flores, mas diferente apenas a maneira de as apresentar. A metáfora sempre me foi muito cara. Sempre tive bem claro que, se por um lado é importante uma fidelidade intransigente àquilo que de nossos antepassados recebemos, por outro lado é também de suma importância um esforço sincero para transmitir a nossa herança sem perdas ou incompreensões.

E são estes os tempos nos quais quis a Providência que vivêssemos! Importa, portanto, que neles vivamos da melhor forma possível. Ainda que sejam sombrios, a Graça de Deus não nos haverá de faltar – se a ela formos dóceis e por ela implorarmos com zelo e confiança. Façamos a nossa parte para levar um pouco de luz às trevas modernas. E que seja em nosso favor a Virgem Soberana, Nossa Senhora Auxílio dos Cristãos, a Stella Matutina que prenuncia a aurora. As trevas não haverão de durar para sempre. Os tempos sombrios hão de passar.

Gostou? Compartilhe!Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someonePrint this page

2 thoughts on “A apologética em tempos sombrios